Mauro Sérgio visa uma “Revolução” na educação do Acre para os próximos anos

O Secretário de Educação Mauro Sérgio Ferreira, apresentou nesta  quarta-feira (9), no auditório da SECE, todos os membros de  equipe até agora indicados, na presença  dos diretores de escolas estaduais da Capital.

Num discurso moderado e conciliador, se comprometeu em trabalhar em conjunto para dar as condições de melhorias na infraestrutura que necessitem de ações emergenciais antes do início do ano letivo previsto para 11 de março. Na oportunidade o secretário mostrou confiança nas mudanças futuras e destacou 4 pilares para atual administração.

A primeira meta é manter a sintonia e diálogo com os diretores e seu Colegiado de Diretores de Escolas Públicas (CODEP) para que as partes da rede de ensino se harmonizem. Associado a isso, a equipe fará o devido acompanhamento pedagógico de modo que contribua para a melhoria dos resultados na ponta.  “Queremos criar uma ponte para que a Secretaria esteja mais presente dentro das escolas. Ainda tenho na veia o lado diretor e professor. Sou um de vocês apenas no momento na investidura de Secretário,” disse Ferreira.

Aulas só depois do carnaval

O Chefe do Departamento de Gestão, João Lima, divulgou nesta quarta-feira (9), no auditório da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (SECE), que o novo calendário escolar 2019 prevê o início das aulas apenas dia 11 de março. O motivo é o carnaval nos dias 5 a 6 e o Dia Internacional da Mulher, 08.

Perguntado sobre as expectativas para início das aulas, o secretário disse que estava tranquilo quanto a isso, apenas preocupado que a rede tem 5000 mil vagas sobrando. Segundo ele, o número de matrículas do ensino médio vem caindo nos últimos anos. Somente entre 2015 e 2017 o Censo Escolar indica que foram mais de 3000 matrículas a menos no sistema.“

Precisamos pensar um novo modelo de ensino que possa estimular o ingresso de novos alunos e assegurar que os mesmos permaneçam na escola, explica o professor.

Tião Viana entrega Cavalo de Tróia

Nos últimos meses, com a derrota da Frente Popular, foi revelado, com a transição, um “Cavalo de Tróia” a ser entregue ao novo governador eleito Gladson Cameli.

Na passagem da faixa, o novo gestor herdará uma uma dívida de mais de 4 bilhões de reais, contraídas do sistema financeiro brasileiro e dos organismos internacionais autorizados pelo governo federal.

Ao comparar com a história narrada na obra “Ilíada” de Homero em que o Cavalo de Tróia era feito de madeira e totalmente oco por dentro, assim se encontra o Estado segundo algumas lideranças consultadas.

Para o futuro deputado estadual José Bestene (PP), Gladson vai receber um estado que nada funciona na saúde, educação e segurança pública. “Um Estado que não produz nada e o que produzia foi embora por falta de incentivo, mostrando que estamos num momento de paralisia e de incertezas para a população”, finaliza

Apesar do presidente do PP reconhecer o cenário sinistro, ele admite que é necessário a retomada do funcionamento da máquina, na melhoria do atendimento da educação, saúde, segurança, infraestrutura, saneamento e habitação.

Outro que se mostrou cético com as medidas iniciais do futuro governo é o professor economista João Correia (MDB), no qual acredita que muita coisa ficou debaixo dos panos no governo que largará a faixa com descredito. “Suspeito que o Governo que assumirá com sua equipe de transição não logrou identificar os picos da realidade que administrarão. E não por própria culpa; é que além de bem difícil, o Governo em ocaso negou o essencial das informações” disse.

Segundo ele, o Governo do PT no Acre tentou a prática de um modelo sintetizado no inteiramente insensato “Governo da Floresta” e obteve para sua implementação um acúmulo de poder jamais visto: Governo Federal, Governo Estadual, Prefeituras, órgãos financiadores internos e externos de todas as instâncias.

“Mesmo com toda essa estrutura, o modelo fracassou rotundamente e lançou o Acre na fenda do atraso diante a economia brasileira,” acrescentou Correia.

Ainda na opinião do membro do MDB, é fundamental compreender as nuances dessa situação para empreender à procura da prática de um modelo que harmonize o Acre com o Brasil. “Não basta o voluntarismo e, especialmente, a maldição do que foi feito, mesmo porque muitos compromissos foram assumidos pelo Governo que sai e não podem simplesmente ser anulados por meros atos de vontade, finaliza João Correia.

No Alto Acre, o Vereador Charbel Reis (PP), acredita em uma mudança positiva, apesar de criticar as falhas do modelo de governo atual. “Não precisa inventar nada. A fórmula está pronta. Basta corrigir os erros da política fracassada que foi implantada pela frente popular nos últimos 20 anos, porque a equipe técnica escolhida pelo governador Gladson Cameli é bem capacitada”, pontua Reis.

A poucas horas de Tião deixar de ser governador, sem passar a faixa, não é conhecido ao certo como a nova equipe do governo fará para contornar tantos problemas que devem passar. Porém algo está bem claro para todos: haverá uma ruptura da “florestania” e suas roupagens e também a retomada das “lutas” ambientalistas, sindicais, centrais e todo tipo de bandeira vermelha.

Colaborador – Allaff Cruz

 

Presidente Nacional do PP envia mensagem ao governador Gladson Cameli

“Considero que a eleição do nosso querido senador Gladson Cameli como governador do Acre marca a inequívoca vontade de mudança do povo acreano, expressa, sobremaneira, na maiúscula vitória obtida ainda em primeiro turno. Uma mudança que certamente resultará em dias melhores, maior progresso econômico e social, o que sem dúvida resultará em investimentos em setores estratégicos para o Estado acreano.

Estou convicto de que os próximos quatro anos, sob a regência do governador Gladson Cameli, serão carregados de maior crescimento na economia, de responsabilidade na condução dos destinos fiscais, tributários e administrativos do Acre.

De minha parte, tenho a desejar ao estimado governador que sua gestão corresponda para além das melhores expectativas – o que fará do Acre, sem dúvida, um estado melhor daqui a quatro anos”.
Ciro Nogueira (PP – PI).

Ressaca de Natal: Porque não olhar para as periferias em que as crianças estão sem ter o que comer no natal?

Certa vez, um catador de lixo de Rio Branco (na figura de todos que vivem assim no Brasil), resolveu mandar uma carta para um morador ilustre da Finlândia.

Papai Noel, 

Sei que estás ocupado com tantas entregas de presentes no mundo, mas queria muito que quando tiverdes um tempo, leia esta carta de alguém que um dia já foi criança.

Lembro-me que todos os anos esperava sua passagem pela chaminé como nos desenhos para deixar meu presente e nunca lhe vi. 

Tempos depois, descobri que as casas do Norte e Nordeste e outras cidades com clima quente não usam chaminés e que os presentes que eu ganhei não foram da Finlândia, mas brinquedos jogados no lixo pela elite que não tem coragem de doar nada para os mais carentes.

Meus brinquedos meu pai trouxe do antigo lixão da Estrada Transacreana, ao qual toda família sobrevive de lá há décadas.

Até hoje não entendo porque visitas apenas as casas de ricos que esbanjam dos melhores presentes e comidas para ao final da festa jogar tudo fora.

Ainda tenho boas recordações de frangos inteiros e pedaços de peru que jamais teria comido na minha infância se não fosse as sacolas jogadas no lixo recheadas de guloseimas.

Ah Papai Noel…, porque não olhas para as periferias em que as crianças estão sem ter o que comer e sem abrigo no natal? Porque não deixas de lado a opulência do litoral para visitar as crianças vítimas do Polígono das Secas? Ajude as vítimas das alagações; das queimadas; dos sem tetos; das crianças sem pai; dos moradores de lugares longínquos da Amazônia; daqueles que estão em palafitas; dos que moram no sul e não compram carne porque o custo de vida não ajuda; daqueles que são vítimas do medo nas regiões de morro; dos que sofrem todo tipo de preconceito, violência e marginalização da sociedade.

Porque não deixas os centros das Grandes Metrópoles e andas por onde o poder público não se importa com a infraestrutura nem com a qualidade de vida dessas populações? Visites as famílias dos milhares de lixões espalhados Brasil afora; Vem dar teu ar da graça no Papouco e na Cidade do Povo aqui no Acre.

Não quero pedir muito não Papai Noel… Apenas que ajudes a desconstruir essa cultura da gastança que corrói o bem estar daqueles que nada tem. Que apenas olha as vitrines e nada pode comprar; Que só contempla a beleza dos pisca piscas nas ruas; Que sente o coração partido ao ouvir o Jingle bell noturno nas casas anunciando o início dos banquetes que não posso fazer e nem posso participar; Que faças uma campanha pelo não extravio de comida e bebidas.

Enfim, gostaria que o Natal das famílias fosse da fraternidade e felicidade e não do egoísmo. Que Jesus seja o centro de tudo e não uma festa pagã com ênfase ao Papai Noel. Desculpa se te ofendi homem das renas, mas sei que és vítima também de um sistema que mercantiliza e precifica até os sonhos da gente.

Repense sua jornada Papai Noel e até 2019.  

Ano novo vem aí

Depois da festa de véspera de Natal e seu Resto de ontem no almoço de terça, começam os planos para a festa de final de ano e sobretudo as expectativas para a nova safra de políticos que estão chegando no Congresso, nas Assembleias Estaduais, governos e o futuro Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro.

Deficientes na prisão

Dados do Departamento Penitenciário Nacional apontam que existem no Brasil 726.712 presos, sendo que destes, 5.974 apresentam algum tipo de deficiência que foram levadas em conta em seu registro. Como já é de conhecimento, os presídios não tem estrutura para fazer valer o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei Nº 13.146, de 6 de Julho de 2015) e ainda tem algumas unidades da federação que não informaram o quadro de seus encarcerados como é o caso do Acre. Isso significa dizer que o número de deficientes pode ser ainda maior do que apresenta a estatística.
 
50 anos de AI-5

O Ato Institucional Número Cinco (AI-5) da ditadura militar, completou 50 anos em 13 de dezembro e para muitos que foram vítimas dos governos militaras à época, uma memória negativa que não se apaga.
Por outro lado, por decisão democrática, eles estão de volta em 2019 pela figura carismática e, sobretudo, polêmica de Jair Messias Bolsonaro.

Sua posse em 1º de janeiro ainda trás desconfiança para quem viveu na época da ditadura. O que fará o Alto Comando das forças armadas se o Congresso forçar o toma lá da cá e frear a governabilidade de Bolsonaro? Pode pintar um novo decreto se tudo virar circo…

Expocannabis Uruguay

Desde 2014/2015, quando foi aprovado e regulamentada lei de uso da maconha no Uruguai, existe a Expocannabis (Exposição da Maconha) que ocorre todos os anos em dezembro.

Segundo o Instituto de Regulação e Controle da Cannabis, atualmente existem mais de 30 mil pessoas registradas para adquirir a droga em 17 farmácias cadastradas.

Os clubes canábicos já passam de 100 em todo o país.

Além dos clubes cannabicos do Uruguai, existem vários CSCs (Clubes Sociais Canábicos) operam legalmente em outros países como Nova Zelândia, Espanha, Bélgica, França, Holanda, Itália, Eslovênia, Áustria e Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Chile, Colômbia, Argentina.

Aqui no Brasil pelo menos 1,8 milhão de pessoas usaram a pedra em 2012, segundo dados da Universidade Federal de São Paulo – Unifesp. Mas, apenas um pequeno número destes, operam por meio de clubes na clandestinidade e participam ainda de forma tímida em eventos pró-maconha.

Ansiedade da fila de 20 anos

“Ansiedade” foi uma das palavras usadas por Gladson Cameli (PP) em confraternização do partido na última sexta, 20, referindo-se a sede dos aliados por cargos.

Existe uma reclamação velada nos quatro cantos que as equipes de transição de cada secretaria não visitaram os municípios para definir quem vai gerenciar cada setor.

E o chororô ou desespero só aumenta à medida que os dias passam e as pessoas não veem seus nomes publicados no Diário Oficial. Bota ansiedade nisso…

Inaugurações a todo vapor

Ao longo dos anos a sociedade passou a se acostumar com obras sem data certa para concluir ou inauguradas aos pedaços.
Agora, ao final de mandato, o governador resolveu acelerar todas as obras para inauguração ou reinauguração. Não se sabe se essa pressa seria a mesma se o time tivesse se mantido no poder. De modo que não parece interessado em deixar obras e dinheiro para o novo governador se assenhorar de obras faltando tão pouco para concluir. Do modo que a sociedade ganharia muito se a cada final de ano os governantes trabalhassem como se estivessem se despedindo do cargo.
 
Alysson Bestene visita Maternidade

O futuro secretário da Saúde, Alysson Bestene e Gladson Cameli (PP), visitaram a  maternidade e o Hospital da Criança e perceberam que muita coisa precisa ser  restaurada para restabelecer o bom funcionamento dos dois estabelecimentos.  
As goteiras e infiltrações que viram é apenas a ponta do iceberg que estão presentes em todas as autarquias do governo, somados a outros problemas crônicos que os funcionários passaram a conviver por falta de recursos alegados pelo governo atual.

Ciclovia podre

Se o Alysson Bestene tivesse feito sua visita à Maternidade pela ciclovia teria se arrependido. No momento um trecho de aproximadamente 150 metros da pista está comprometida com água fétida de esgoto.

Gladson Cameli vai precisar de muita sabedoria, antes que o povo diga: “tenho saudade das panelas do Egito…”

O Natal e Ano Novo do medo ou incertezas: Frustrar expectativas é a pior coisa que tem para um ser humano. O “feliz natal” com a cabeça na lua não foi fácil.

Falar de Natal e Ano Novo do medo parece um tanto paradoxal, mas não é. O medo não desaparece nesta data porque as pessoas continuam padecer fome, sede, injustiças e sem uma mesa de ceia e lugar para dormir ao anoitecer. Há ainda as crianças, mulheres e idosos que vivem refugiados de guerra em abrigos que as condições não lembram nada o conforto de quem esperava os presentes do Papai Noel ou uma esperança palpável de dias melhores no ano novo que se aproxima.

Quando pensamos no Estado do Acre que a população passou o Natal e aguarda o Ano Novo economizando com receios de não receber o 13º, logo, entendemos o quanto uma incerteza gerada por um governante afeta os planos das famílias e da cadeia de consumo. Faz muito tempo que os trabalhadores não passam por uma situação de incerteza desse nível.

Quando foi anunciado pelo governador que o Décimo Terceiro Salário dependeria de repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE), desanimo geral! Deixou apenas a esperança que os setores com recursos federais como a educação receberiam e os demais eram incertos. Agora imaginem: Quem vai fazer gastança nestas condições? Quem vai convidar os outros para uma festa de omeletes, estando o ovo ainda dentro da galinha?

É evidente que um natal junto com a família, seja qual for a classe social, estando com saúde e em paz com todos, é de grande valia. Mas, não é tão simples assim pintar uma aquarela numa nuvem negra.

Frustrar expectativas é a pior coisa que tem para um ser humano. O “feliz natal” com a cabeça na lua não foi fácil. Isso significou mudança de planos. Foi adiada para outra data a visita do Shopping com os filhos; Ter paciência para esperar o fim da indefinição do 13ºpara comprar o material da reforma da casa; replanejar a viagem; tirar o peru do cardápio; substituir a cerveja por bebida forte e até ir à igreja para pedir ao próprio Senhor Jesus que ilumine os caminhos dos políticos de nosso Estado. Afinal, se já está batendo na trave o pagamento dos servidores agora, quanto mais no futuro.

Nenhuma hipótese pode ser descartada sobre o caos que se instalou no Estado que deixou o Natal mais pobre e o Ano Novo incerto. Será que o governador vai por a culpa no “Michel Temer golpista” para justificar o não pagamento? Se isso acontecer, a batata quente vai cair no colo do futuro governador Gladson Cameli (PP) que vai precisar de muita sabedoria e jogo de cintura para tentar contornar isso, antes que o povo diga: “tenho saudades das panelas do Egito…”(PT)

Deus abençoe nossa terra e nosso povo em 2019

 

Chico Mendes morreu duas vezes

No mundo inteiro, em dezembro, mais precisamente dia 22 deste mês, são feitas referências ao líder seringueiro Chico Mendes, dada sua luta pela vida na floresta, num contexto mais amplo.

Apesar de ter recebido até o Prêmio Global de Preservação Ambiental da ONU, nunca teve uma casa adequada para os padrões urbanos, ao ponto de ter sido vítima de uma tocaia ao sair à noite para seu banheiro externo.

Então, num primeiro e fatídico momento de 1988, temos a primeira morte – a física – de Francisco Alves Mendes Filho que, segundo investigações, feita a mando de fazendeiros que não concordavam com sua política em defesa das florestas, o que punha em conflito os interesses expansionistas de derrubadas/queimadas/campo/gado.

Na época, sua morte causou comoção no estado pela forma covarde de seu assassinato. No entanto, a figura dele como ambientalista, “cercado” por gringos, sempre dividiu a opinião da sociedade.

Eis que nos sobrevém, então, a segunda morte. Desta vez, ideológica, pois desaparecem os ideais de igualdade, respeito, liberdade e direito à vida e à preservação das culturas dos povos da floresta… Tudo isso veio com o fim da era petista, que encerrou seus 20 anos de mando no estado, sem concretizar o sonho socialista de Chico Mendes.

Apesar de usarem a frase “Chico Mendes Vive”, na prática suas ideias não seguiram adiante.

Um ideal destruído por iniciativas capitalistas, pintadas de verde e implementadas no estado com a alcunha de “Florestania”, que resultou em projetos de exploração florestal madeireira  e de todas as políticas de compensação ambiental e climáticas derivadas das falsas soluções do capitalismo verde e o descontrole total do uso racional das reservas (13% em toda Amazônia) em favor de criação de gado. 

A própria Folha de São Paulo, em matéria escrita ontem, 21, por Carazzai, relata que os ex-seringueiros deixaram de lado os sapatos feitos à base de látex e adotaram o estilo country, dada a invasão da criação de gado nas reservas acima do limite permitido, abrindo caminho para o sonho da Hilux e de um padrão de vida bem acima do que ofereciam os fracassados programas de subsídios da borracha e da castanha em décadas passadas.

Finalmente, passados 30 anos, qual o legado que a Frente Popular deixou para preservação do lendário Chico Mendes no imaginário da população do Acre? Não há dúvidas que uma casta ultra seleta conseguiu seus usufrutos, mas e o restante?

Se ao povo restou, como consolo, o nome de um Instituto (ICMBIO) e de outros inúmeros logradouros públicos espalhados mundo afora, quem dera que ele pudesse ressuscitar e cobrar a prestação de contas de muitos!

Infelizmente, nem todas as flores do mundo, depositadas em seu mausoléu, seriam suficientes para perdoar os malfeitores que deixaram o “melhor projeto” de lado para atender as demandas imperialistas.

Resta saber, no futuro, se até 2120 algo revolucionário fará do bilhete do “militante”, “herói da floresta”, “Chico rei”, “líder dos empates”, uma realidade… Porque, por enquanto, nos resta apenas lê-lo:

“Atenção jovem do futuro, 6 de Setembro do ano de 2120, aniversário ou centenário da Revolução Socialista Mundial, que unificou todos os povos do planeta num só ideal e num só pensamento de unidade socialista que pôs fim a todos os inimigos da nova sociedade. Aqui fica somente a lembrança de um triste passado de dor, sofrimento e morte. Desculpem… Eu estava sonhando quando escrevi estes acontecimentos; que eu mesmo não verei mas tenho o prazer de ter sonhado Bilhete de Chico Mendes, escrito em 1988, ano de seu assassinato”.

O Fábio Monteiro, conhecido como Fábio do Salgado, é a nova aposta do Solidariedade

O Fábio Monteiro, conhecido como Fábio do Salgado, é a nova aposta do SOLIDARIEDADE (77) para o Alto Acre. Com sua projeção no grupo de whatsapp Política Esporte e Religião, caiu nas graças do partido e será o pré candidato a estadual da legenda.

Sonho vivo

Nas redes sociais sempre revelou que tem vontade de ser político e que um dia muita gente ia ter que engolir sua grandeza. Não se sabe até onde isso pode gerar bons dividendos pra ele. O certo é que tem alguns manda chuvas por trás dele.

Batata quente

Em reunião realizada com os dirigentes do partido (10), filiados e simpatizantes, decidiram que o melhor nome era o Fábio do Salgado. Ninguém quis segurar essa batata quente. 

Pedra 90

O novo candidato tem o aval da Márcia Bittar (Presidente Regional do Solidariedade), para prosseguir suas andanças para conversar com amigos e consolidar sua candidatura. Nem ele esperava. Mas como se considera uma das pedras mais puras da oposição (90%), que comecem o jogo.

Lançamento oficial

Na segunda, 12, Márcia Bittar fará o lançamento em Rio Branco dos nomes que farão parte dos candidatos que representarão a sigla para as eleições de 2018.

Cabo eleitoral na torcida

Clécio Gadelha, presidente do Solidariedade em Brasiléia, está eufórico com a indicação de seu amigo e companheiro Fábio. Em suas palavras, vai chover na horta do macho velho.

Ex-secretário x salgadeiro

Lira (sem partido), ex-secretário de Obras da prefeitura de Brasiléia, além de estar tocando seus negócios de compra de farinha e gado do Juruá, está confiante no fortalecimento de sua pré candidatura. Disse que está preparado mais do que nunca. E terá pela frente o Fábio do Salgado, amigo próximo para dividirem votos da oposição.

Oposição esfacelada

Em 2016 a oposição saiu como discurso de unidade e busca de consenso em torno de um nome para representar o Alto Acre. Os mesmos que defendiam essa tese, estão se tornando candidatos. É a “unidade” do salve-se quem puder e Deus por todos.

Tranquilidade da Leila

Enquanto a oposição disputa quem poderá fatiar o bolo, Leila Galvão (PT), nada de braçadas no Rio Acre e Rio Xapurí na consolidação de sua vitória folgada. Além de ter um grupo de sustentação importante no Alto Acre, vê cada dia a oposição se engalfinhando e ficando só no retrovisor.

Jesus no Alto Acre

O pré candidato a deputado federal, Jesus Sérgio (PDT), está fazendo visitas importantes no Alto Acre em companhia de Eduardo do Guló e Eder ex funcionário do Banco da Amazônia, Jesus visitou o presidente do PDT em Brasileia, Marcelo do Guló, presidente da Câmara Rogério Pontes, professor Adolfo Paulo e várias lideranças na fronteira. Um nome promissor do partido.

Gilberto espatifou o ninho na pata

Em reunião da oposição realizada  em Brasiléia na casa do Pacheco (PSD) com a presença de Sergio Petecão e outras lideranças, o ninho da pata foi completamente espatifado. Com a fala de Gilberto (PP), marceneiro e ativista de causas sociais de Brasiléia e Epitaciolândia, calou todo mundo. Acusou os supostos representantes de lideranças fracas. Reclamou que ninguém levanta voz para defender as principais demandas reivindicadas pela população.

Petequinha

O Senador Petecão (PSD) ficou tão estarrecido com o fogo amigo que se pudesse tinha saído pela porta dos fundos. O susto foi tamanho que nem parecia um petecão. Ficou comparado a uma petequinha Pound of round.

Água fria

Depois do arranca rabo, o Senador e comitiva estiveram na casa do Gilberto trocando umas idéias e colocando o seu apoio para o guerreiro da fronteira.

Fumaça na oposição

Pela manhã deste sábado, alguns simpatizantes da política do Alto Acre espalharam o boato da desistência da candidatura do pré candidato Rudley (PP). Em seguida o pré candidato soltou uma nota no whats do Política, Esporte e Religião, dizendo que tudo não passava de boatos de concorrentes desequilibrados que se apropriam da mentira.

Sibá luta pela ciência

O deputado Federal licenciado, Sibá Machado (PT), organizou um evento nesta sexta (09), de filiação de estudantes e pesquisadores para a implantação de uma célula do SBPC no Acre. Evento bastante concorrido, teve a participação até do Senador Jorge Viana (PT). Machado, tem apoio sólido das correntes mais importantes do Acre para sua reeleição.

Vários políticos já me ligaram querendo fazer parceria e com certeza vamos sentar para o diálogo (…). No momento certo vamos estar preparados para sair com candidatura fortalecida dentro do Alto Acre. (pré – candidato Fábio do Salgado- SOLIDARIEDADE

Tião Bocalom, publicou um slogan que supostamente fará parte de sua campanha eleitoral

Em sua página oficial, Tião Bocalom (DEM), publicou um slogan que supostamente fará parte de sua campanha eleitoral.

Arroz do Bocalom

“Produzindo arroz em alta escala!” Não está claro se é continuidade do programa agrícola de seu algoz Tião Viana (PT) ou se ele tem outra ideia a defender.

Gladson “finge” paz

Como deve ter sido amargo o encontro de Gladson (PP) e Márcio Bittar (MDB) em Brasília (6), depois de tomarem conta das mídias com boatarias de áudios comprometedores de bastidores. Fazendo analogia a uma amizade verdadeiras, que as pessoas se tornam inimigas, na política isso é diferente. A pessoa diz que está tudo bem e ainda posa para tirar fotografia sorrindo (nada como uma Miami Beach – EUA). Isso é uma das facetas da política: “o ilusionismo.”.

“Violentômetro”

Nos últimos dias o governo vem se incomodando com os registros paralelos nas redes sociais que deixam o Acre no topo da violência no Brasil. O Secretário de Segurança, Emylson Brasil, ao chamar a imprensa para expor seu Power point (6), mostra o interesse de regular oficialmente os dados até então omissos publicamente. Pena que o “violentômetro” criado pelas redes sociais parece mais confiável para a população. Cabe agora ao governo dizer como na prática reduzir esses índices negativos.

Voto sem impressão?

Parece que a inversão de lado tem feito a indicada pelo governo federal, Raquel Dodge (Procuradora Geral da República) mudar de ideia em cima das eleições. Antes, derrotados da “direita” acusavam as eleições de vícios com o uso das urnas eletrônicas e a falta de comprovante que abria brechas para fraudes. E porque agora a procuradora acha um retrocesso à impressão do voto? Esse discurso de possibilidade de fraude; ameaça de sigilo e outros argumentos não cheiram bem…

CPI da Previdência

O Senador Paulo Paim (PT), presidente da CPI da Previdência que investigou os rumos do dinheiro da Seguridade Social entre abril e outubro de 2017, concluiu em seu relatório que a Previdência é superavitária e o discurso que afirma que ela está quebrada e que em pouco tempo não haverá dinheiro para pagar aposentados e pensionistas não passa de uma grande mentira. A CPI constatou que o problema da Previdência é de gestão e de administração. Se cobrar a dívida das grandes empresas sonegadoras (ênfase para as instituições financeiras) já seria um passo importante para recolher bilhões aos cofres anualmente.

Lula na Ficha suja

Com a publicação do acordão do TRF-4, Lula se tornou ficha suja, porém ainda não inelegível, pois ainda cabem recursos. Mas, se depender de Luiz Fux do Supremo Tribunal Eleitoral, em posse ontem (6), disse que pretende ser rígido com a aplicação da Lei da Ficha Limpa.

Lula vai para o tudo ou nada

Depois de Lula amargar sucessivas derrotas nos tribunais com o advogado Cristiano Zanin Martins, Lula contrata novo advogado Ex-presidente do STF, Sepúlveda Pertence passa a integrar defesa de Lula. A ideia da cúpula do PT é ter um advogado de peso que tenha transito livre e respeito no STF. Sepúlveda já foi presidente da casa. Um grande desafio para um advogado de honorário milionário.

Jorge Viana culpa crise do Brasil pela violência

O Senador Jorge Viana (PT-AC), em discurso no Congresso (6) disse que há um clamor na sociedade em busca de uma solução para a violência no Brasil: “Pelo amor de Deus! façam alguma coisa para nos dar segurança!” Atribui entre outras coisas à desestabilização política com o Impeachment, “desmoralização do Judiciário” que denomina de crise institucional, política e econômica.

200 brasileiros mortos por dia

Viana ressalta o absurdo de morrerem mais de 200 brasileiros assassinados por dia ou 10 por hora segundo sua avaliação, defendendo uma discussão de pacificação no país.

“Barco furado”

Se já não bastassem os números pífios de Geraldo  Alckmin (PSDB) na corrida presidencial, ainda tem o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio do mesmo partido que já chamou o colega de “coveiro do PSDB” e agora de barco furado. Se o barco já estava furado imagina agora com Virgílio querendo ir para convenção em março.

“Em vez de Estado mínimo ou máximo, que tal pensarmos na ideia de um Estado necessário, capaz de mobilizar o melhor de si, e dos diferentes segmentos da sociedade.” (Marina Silva, Twitter)

Alma honesta

“… não tem nada pior para desmoralização de uma alma honesta do que a acusação de desonestidade (…)” Lula – Estadão (13/12/2017).

O produto que a mídia gosta de vender: jovem, popular, família, empresário de sucesso

Basta cair na rua para campanha que o ingrediente final ou cereja do bolo se completa: o astro do povão. É bom ficar de olho nessa massa de manobra.

Se rejeitada a candidatura de Lula (PT) à presidência da república, setores conservadores que veem Geraldo Alckmin estacionado em menos de 10% das intenções de votos nas pesquisas de 1º turno, buscam um coringa que capte votos da direita, da esquerda e dos indecisos. E tudo indica que querem impulsionar um novo Collor na figura do apresentador global Luciano Huck ainda sem partido e em conversas com o PPS. 

Excesso de sindicatos no Brasil

Se quantidade de sindicatos resolvesse  as lutas de classe, no Brasil já teria ocorrido uma “revolução dos trabalhadores”. São mais de 14 mil e com a reforma trabalhista talvez desapareçam do mapa apenas 3 mil. O mal de todos eles é a falta de autonomia. Sempre estão de joelhos para o patrão.

Políticos tem 4% de aprovação por brasileiros

Que político é desacreditado todo mundo já sabia. Mas a dimensão disso era desconhecida. Pois bem, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva/ideia big data, eles são reprovados por 96% dos entrevistados que não se sentem representados pelos políticos eleitos. A maioria entrou no saco de farinha de Dilma (PT) e Temer (PMDB). Pensa numas figuras rejeitadas até pelos seus eleitores partidários de carteirinha! xô assombração!

Lula tem “apoio do além”

Em missa realizada sábado, 3, em memória de 1 ano de morte de Marisa Letícia (ex primeira dama) em São Paulo, o ex-presidente Lula criticou o judiciário pelo  processo que enfrenta nos tribunais. Revelou que não tem ódio de quem o condenou e é influenciado pela falecida, que lhe sussurrou naquele momento uma frase de ânimo:”Levanta a cabeça e vai a luta! Porque o povo brasileiro vai vencer mais uma vez…”

O PT e a “tática eleitoral”

Seguindo a Resolução do Diretório Nacional do partido , militantes do PT no Acre encerraram neste domingo na Uninorte(4), o “encontro de tática eleitoral”,  seguindo um cronograma inicial com os pré-candidatos majoritários: Marcus Alexandre (governo), Ney Amorim e Jorge Viana (senado) e Lula (presidente). Foi um momento para alinhar o discurso das lideranças petistas do estado em defesa do direito de Lula ser candidato e o fortalecimento da candidatura majoritária ao governo (que sofre desgaste) com o lema encorajador: “Vamos construir o melhor caminho rumo à nossa vitória nas urnas em 2018.”

Marcos Poeta e Leila Galvão

No Planejamento de “tática eleitoral”, registraram presenças as lideranças do Alto Acre: Marcos Fernandes (Epitaciolândia) e Leila Galvão (Brasiléia).

Asfalto a todo vapor

O pré candidato ao governo Marcus Alexandre (PT), tem intensificado os trabalhos de recuperação asfáltica nos bairros da Capital. São tantas frentes de trabalhos que às vezes os motoristas  precisam mudar de rota duas ou mais vezes. É uma corrida contra o tempo em ano eleitoral (e as chuvas não dão trégua), já que por questões orçamentárias as ruas ficaram bastante deterioradas.

Prefeito respira sem aparelhos

Marcus Alexandre apesar de ter passado por altos e baixos com as investigações da “Operação Buracos,” tem respirado aliviado com o foco desviado para a briguinha de “comprades” da oposição. Enquanto Márcio Bittar (MDB), Gladson(PP), Coronel Ulysses (DEM) e Bocalom (DEM) se engalfinham nos bastidores, o prefeito fica longe dos holofotes politiqueiros.

De volta pra casa

O pré-candidato a deputado estadual, Joaquim Lira (Sem partido), depois de visitar várias comunidades e amigos no Juruá, está de volta ao Alto Acre para reforçar sua intenção de participar como representante da região. Hoje já bateu o ponto em entrevista em programa do Zezinho Morais. Em conversas entre amigos diz que não abre mão de concorrer. Saindo pela oposição, deu largada na frente e busca os votos dos não petista e talvez beliscar alguns bastiões de Leila Galvão (PT) que busca a reeleição.

Monografia acusa descaso no combate às facções

Uma monografia com o tema: “Organizações Criminosas, Estrutura e Ações  Coordenadas” publicada em matéria no AC24, acusa o sistema de segurança de desprezar ou investir pouco no combate das organizações criminosas que crescem e se alastram de forma assustadora. E levanta suspeita de que muito “peixe grande”(empresários, políticos, fazendeiros) estão por trás desse mercado milionário. Ou seja, a “logística carioca” implantada aqui para corromper as engrenagens da funcionalidade do sistema.

Cartórios poderão emitir RG e Passaporte

É bem provável que com a descentralização da emissão do RG e Passaporte, anunciado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) facilite a vida de muita gente que fará o documento nos vários cartórios conveniados nas cidades do Acre.

“Quem votar não volta”

Os esquerdistas estão divulgando nas redes sociais esse dilema de alerta à sociedade: #sevotarnãovolta. É direcionado principalmente aos parlamentares que no mapa de votos aparecem favoráveis à Reforma da Previdência proposta por Michel Temer (PMDB). Na avaliação destes,  pelos menos três danos a Reforma trará:  1.aumenta a idade mínima;  2. o tempo de contribuição e;  3. redução do valor da aposentadoria.

O gato e a onça

A chance que a Reforma Trabalhista tinha para ser aprovada era final de 2017 no calor dos escândalos. Na entrada de 2018 e o calendário eleitoral, muitos parlamentares e o próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM -RJ), pré candidato à presidência da República, mostram-se resistentes em aprovar medida impopular. E Michel Temer na cautela, não coloca na pauta de votação com temor de carregar o ônus da derrota para o mercado que espera com ansiedade uma vitória. Mas, pelo andar da carruagem, é melhor o mercado se contentar com outras pautas como as privatizações das elétricas do que perder o ano tentando em vão a Reforma da Previdência.  Bem que o Temer já torrou os cofres e entrou até no fiado e nada deu.

Greve geral

CUT planeja mobilizar o Brasil para greves e paralisações contra a Reforma da Previdência que está a toque de caixa a todo vapor.

Tem um vereador de um município do Alto Acre que passa a madrugada bebendo 51 misturada com velho Barreiro e Leite condensado.

O vereador e o travesseiro: Quando enche a cara, passa a madrugada gravando vídeo e chamado o seu travesseiro de meu amor. (kkk). Quem será? 

Um Leão na balsa

Desde que se envolveu na política o Leão almeja sentir o gosto da vitória, mas a realidade é que ele nunca ganhou nem para presidente de bairro. E para piorar, quem o Leão apoiou, sentiu o gostinho amargo da derrota: Tião Bocalom e Joaquim Lira sabe bem o que é isso.

Aprendizado com o Leão

O ex-Secretário de Agricultura, Joaquim Lira (DEM) aprendeu fazer política com o Emerson Leão e Tião Bocalom (DEM), mas percebeu que sempre ia na balsa de Manacapurú. Aí fez o certo: deixou o “Leão” pelo o “Açúcar” e já ganhou a primeira. Mas, Leão continua na balsa e Lira só na garapa.

O senhor “sem popularidade”

O vereador Valadares (PMDB) tem convidado os peemedebistas para participarem da próxima sessão, terça-feira, 7. Segundo ele, tem uma bomba da atual administração. Será mesmo? Ou esse é só mais um jogo de atrair holofotes! Esperar pra ver…

Carro do capiroto

Deste da operação Metástase que o ex-Secretário de Obras anda a pé. Os “homens de preto” apreenderam seu veículo. Também,… um HB20 em nome do “CAPETA”,  só pode ter sido castigo lá de cima. Cruzes!!!!

“Munto Cosa”

O “Munto Cosa” foi fazer uma palestra em Assis Brasil acompanhado dos “amigos do peito.” O local escolhido foi uma Igreja. Era palestra ou exorcismo?

Ascensão de um guru

O “brincante” do Fábio Monteiro em seu grupo de whats saiu todo animado, quarta, 01, para Assis Brasil. Segundo ele, palestrar sobre conjuntura política do Alto Acre. O povo deve ter ficado admirado com o guru mirim do Alto Acre (SQN).

A Bíblia

A igreja estremeceu com a palestra. O pasteleiro está  achando que assumindo o lugar do guru fica com a moral toda. Fez até pose com Bíblia debaixo do braço para iludir os fieis. ahhhhhh “Munto Cosa”! Quem não te conhece, não te compre…

Boca no trombone

A vereadora Ana Cláudia Gonçalves (PSD) de Assis Brasil, em cada Sessão realizada, bota a boca no trombone sobre a má administração do prefeito Zum (PSDB).

Dama de Vermelho

A primeira Dama de Assis Brasil é quem manda nos Secretários. Isso segundo informações de uma funcionária da saúde. “Tudo que é comprado, licitado ou indicação de  alguém para trabalhar passa primeiro pela “Dama de Vermelho, diz ela”

Cinco anos dos bicudos

Já são quase cinco anos de administração dos tucanos à frente da Prefeitura de Assis Brasil e até o momento ainda não mostraram a que vieram.

Pagamento atrasado

Os funcionários da prefeitura de Assis Brasil de vários setores não sabem como vão fazer para acender velas aos seus entes queridos. Além de estarem sem seus pagamento em dias, o prefeito Zum sumiu. Tomou doriu…

O Zum Zum Zum

Dizem as más línguas que o prefeito foi aceder velas no Icuriã. Saiu às três da manhã com um chapéu disfarçado pra ninguém reconhecê-lo.

Ponte dos remendos

A ponte de Brasiléia é um pano velho com remendo novo. O marceneiro Gilberto, morador de Epitaciolândia, mostrou em vídeo nas redes sociais sua preocupação com as passarelas de pedestres e sua má conservação. Quando o pedestre corre risco, melhor as autoridades tomarem providências.

Delações e seus milhões

As delações premiadas (contestadas muitas vezes pelo lado tendencioso das investigações) foram responsáveis pela denúncia de  1.213 e até prisões. Isso tornou possível aos investigadores efetuarem o resgate de R$ 14,1 bilhões. Pensa na ponta do Iceberb! E, pelo andar da carruagem, antes que desnudem sua base, tudo vai por água abaixo. O sistema é bruto! Temer que o diga…

Morto! Vivo! Morto? Vivo?

As  brincadeiras de crianças são momentos inesquecíveis de nossa vida. Morto vivo é uma delas que despertou nossa atenção e agilidade. Mas, quando adultos, nossa concepção de morto, vivo, também tem outra conotação. Vivos, pagamos impostos demais e o poder de compras da maioria é limitado. E morto? Os gastos na despedida são altos e se perpetuam por longas gerações no compromisso anual de homenagear os mortos.

Congresso quer proibir “bots” e “fake news” nas eleições

O PLS 413/2017, de autoria do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), quer criminaliza o uso de robôs para publicação e interações em redes sociais com objetivo de influenciar as eleições, iniciou na última segunda-feira,27 e em breve será apreciado.

Os políticos estão com medo da influência da contrainformação criminosa que prejudica todo mundo. Como por exemplo, o uso de ferramenta automatizada (bots) que simule ou  as notícias fabricadas usando até perfil semelhante ao de uma página oficial para enganar os usuários da internet com factóides dos políticos (fake news). Porém, não se enganem! Tem muita verdade pelo meio e isso pode ser uma mordaça disfarçada.

500 anos

A Reforma Protestante de Martinho Lutero e outros religiosos completou 500 anos. Foi a grande ruptura com os dogmas da igreja católica e mãe de todas as igrejas evangélicas fundamentalistas e pentecostais no mundo.

Dilma Roussef foi esquecida

Ao contrário do discurso dos petistas no Congresso que se doem pelo Impeatchement sofrido por Dilma (PT), dado um golpe na democracia e no povo brasileiro, parece que não condiz plenamente. A ex-presidenta só é lembrada espontaneamente por 1% dos entrevistados em pesquisa do IBOPE/18-22 de outubro. E estimulada, nem aparece na fita. “Zulive desse povo ingrato.”

Salvadores da Pátria

Ainda sobre a pesquisa estimulada, aparece Luciano Huck com 5% das intensões de votos, empatando com Geraldo Alckmim (PSDB) e superando nomes de peso da política nacional como Ciro Gomes (PPS) e João Dória (PSDB), ambos com 3% e Álvaro Dias (PV),2%. O povo no desespero e descrédito nos políticos, buscam seu Trump brasileiro, na figura de Dória, Huck ou Bolsonaro. O exemplo americano está aí pra todo mundo ver. Fica a dica…

Ex-presidenta da AMOBREPE, Luiza Carlota, tem um Bar na Reserva Chico Mendes onde é proibido vender bebida alcoólica

O novo presidente da AMOPREBE, José Maria Pimentel (Açúcar) será convocado na próxima Sessão a pedido do vereador Zé Gabriele (PSB) para agradecer os seus votos na casa do povo.

O bar da Carlota

Segundo informações, a ex-presidenta da AMOBREPE, Luiza Carlota, tem um Bar na Reserva Chico Mendes onde é proibido vender bebida alcoólica conforme o Plano de Utilização da Reserva Extrativista e ICMBIO.

Olho por olho e dente por dente

Os vereadores Valadares (PMDB) e Rosildo Rodrigues (PT) “quase se agrediram” na Sessão desta terça feira (31) por conta do petista reclamar do procedimento do parlamentar. No momento em que o vereador Rosildo usava da tribuna, Valadares deixou o plenário para fumar, o que deixou o vereador muito bravo, pois “Neto fala o que quer, mas nunca espera para ouvir o que não quer”, reclama Rodrigues.

Contra as raízes

O vereador Reinaldo Gadelha (PMDB) votou contra um projeto que vai asfaltar a rua do BANACRE no Bairro Eldorado. Gadelha nasceu e cresceu  na referida rua, onde sua mãe mora até hoje no mesmo local.

A gargalhada de desespero

A pergunta está no ar: Porque o ex-Secretário de Obras, “risadinha”, não soltou fogos quando atestou quatro notas fiscais no nome de “Cici”?

Sumiu do cenário político

O professor Marcos Fernando de Epitaciolândia depois das eleições de 2016 tomou um chá de sumiço. Dizem que ainda está “tomando o mijo” do novo herdeiro.  

A população agradece

O prefeito Tião Flores (PSB) está sendo elogiando na zona rural por ter tirado vários moradores do isolamento. Mas ainda tem um povo do contra que vive nas redes sociais reclamando de um ramal. Calma! Esperem o cumprimento do planejamento do homem…

Passado de abandono

O ex-prefeito André Hassem (PSDB) em quatro anos não fez nem a metade do que deveria. Deixou vários moradores da zona rural na pindaíba sem pontes e sem ramais.

Buracos

Se a “Operação Buracos” tomar o mesmo rumo da “Operação G7”, como crê o governo (PT) e os partidos da FPA, a vitória é certa no 1º turno.

As provas

Uma investigação não quer dizer que a pessoa seja culpada de nada. As provas e a Justiça darão a palavra final. Fica a dica para os fãs do Michel Temer (PMDB) e do Aécio (PSDB).

Ato simplório  

Os argumentos dos militantes e partidários de Marcus Alexandre ganham força suficiente à medida que esses relatam que uma simples convocação já seria o suficiente para o prefeito prestar qualquer tipo de esclarecimento, envolvendo suas passagens pela administração pública, visto que o gestor nunca se privou de obedecer a convocações quanto citado.

Remember  

Vale a pena recordar outra operação, que em tudo lembra o atual momento, ocorrida em 2013: a operação G7. A dita ação dos órgãos de justiça foi uma “megaoperação” e revelou uma das mais “vergonhosas investigações” já feitas pela Polícia Federal no Acre. A dita operação, que reuniu mais de 150 agentes de todo o país, culminou com a prisão de 29 pessoas, numa pirotecnia sem proporções.

Resultado  

A Operação G7 foi um “linchamento moral” tão danoso que pode ter sido o responsável pela morte de um dos citados, o então presidente da Federação das Indústrias do Acre (Fieac), Carlos Sasai.

A campanha já começou!

Dois dias após a FPA anunciar que Marcus Alexandre (PT) como o pré-candidato da coligação ao governo, uma operação da Polícia Federal – que conforme argumentos dos partidários de Alexandre atende a interesses políticos – produziu um espetáculo dantesco,
conduzindo, sob vara, o prefeito e outros ex-administradores do DERACRE a prestar depoimento, dando asas a imaginação dos juízes de redes sociais na ignorância dos fatos…

Ao revés 

No Brasil os processos eleitorais começam ao contrário. Seria adequado que os partidos  traçassem um Plano Estratégico de Gestão para o Estado. Depois viriam as escolhas dos candidatos.

Fato 

Não acredito que o processo que será gerado pela “Operação Buracos” tenha um desfecho antes das eleições. Mas se o processo se acelerar e o Marcus for inocentado sairá de vítima. Mas, se condenado, não creio que prossiga no jogo. É possível que o trio que estava no páreo volte a ficar de prontidão para um plano B.

Prudência e caldo de galinha 

As convenções partidárias que indicarão as candidaturas só acontecerão em julho de 2018. Portanto, ainda existem nove meses para os pretendentes atravessarem antes de irem para os palanques. No plano majoritário acredito ainda tem muitas mudanças, tanto na FPA, quanto na oposição. Muitas águas ainda vão rolar debaixo da ponte. E quem pousa de santo pode até cair do cavalo…