Por agressão aos acreanos, Edvaldo pede a suspensão do desconto de 93% dado as companhias aéreas

O parlamentar afirmou que, as empresas agridem os consumidores do Acre, com tarifas abusivas, mesmo depois de contempladas com desconto no ICMS em 93%

Durante discurso na tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (08), o deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB), apresentou um requerimento ao governador Gladson Cameli (Progressista), solicitando a suspensão do benefício de isenção fiscal da aviação civil.

O deputado solicita que o governo conceda o desconto exclusivamente para o transporte aéreo público na modalidade táxi aéreo, beneficiando apenas as empresas do estado.

Ainda segundo Edvaldo, essas empresas de Taxi aéreo fazem esforço gigantescos para manter os serviços em municípios isolados, com pistas de pousos de péssimas condições e, portanto, são merecedoras de usufruir de tais subsídios.

Segundo o deputado, a decisão de reduzir impostos para as grandes empresas de aviação (GOL e LATAM) não nos trouxe benefício algum. Nós, acreanos, continuamos pagando preços absurdos em passagens aéreas, questionou Magalhães. Se qualquer pessoa precisar se deslocar com três dias de antecedência, de Rio Branco para Cruzeiro do Sul, irá comprar uma passagem no valor de R$ 2 mil reais. Isso é um absurdo”, diz.

No dia 15 de março o governador em exercício major Rocha (PSDB), assinou a portaria de redução do imposto da aviação, isso apenas em voos interestaduais e internacionais, deixando de fora as companhias que operam em voos domésticos.

A alíquota do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), para o combustível de aviação, foi reduzida de 25% para 3% pelo Palácio Rio Branco. A decisão foi tomada pelo governador Gladson Cameli, que apostou na medida como elemento de baratear os preços das passagens e atrair mais voos para dentro e fora do estado.

Professor Dino Gadelha pode ser o pré-candidato à prefeito pelo PSL em Brasileia, Presidente regional nega

Após uma reunião, o professor Dino deixou seu nome a disposição para ser o pré-candidato em 2020 pelo PSL de Bolsonaro.

Uma reunião foi realizada nesta quarta-feira, no município de Brasileia. Na reunião foi escolhido os membros da diretoria desta agremiação política e quem assumiu a presidência foi o agricultor Nego Caetano, já a vice-presidência foi ocupada por Inês; todos estiveram reunidos na residência do novo Presidente do PSL, Nego Caetano.

Informações repassadas à redação do site 3 de Julho Notícias, além da escolha da mesa diretora do PSL, foi discutido também sobre quem poderia colocar seu nome a disposição do partido para possivelmente disputar as eleições em 2020, na oportunidade, o professor Dino Gadelha (MDB) se dispôs a concorrer como pré-candidato à prefeito por Brasileia.

Segundo a fonte que passou as informações a  esta redação, o Professor Dino estaria saindo do Movimento Democrático Brasileiro para ser o futuro candidato pelo PSL. Dino já foi vereador pelo MDB em Brasileia.

O Presidente regional do PSL, Pedro Valério, se pronunciou a respeito das informações que giram no município de Brasileia e enviou uma nota do partido à redação do site 3 de Julho Notícias, veja abaixo:

Veja o que disse o Presidente Regional do PSL, Pedro Valério

Em face da matéria “Dino Gadelha pode ser Candidato a Prefeito de Brasileia pelo PSL”, veiculada no Site 3 de Julho Notícias, esclareço que na reunião realizada ontem no município de Epitaciolândia com a presença de possíveis dirigentes futuros do nosso Partido naquele município, nada foi tratado sobre a candidatura desse cidadão à Prefeito de Brasileia pelo PSL, essencialmente sob o aval de Sebastião Bocalom que não exerce cargo de Direção em nenhuma instância do nosso Partido.

A discussão sobre a candidatura à Prefeitura de Brasileia será tratada futuramente pelo nosso partido nas instâncias apropriadas sob a orientação e supervisão da Comissão Executiva Estadual presidida por mim e o nome a ser escolhido para a disputa obrigatoriamente terá perfil compatível com nossos valores e princípios éticos preconizados em nosso estatuto, pré-requisitos indispensáveis aos postulantes.Grato antecipadamente

Pedro Valério
Presidente Regional do PSL no Acre

Diretor da Fundação critica a retirada de profissionais da unidade e tem coro reproduzido por parlamentares na ALEAC

Nem mesmo a inauguração do novo Pronto-Socorro (HUERB), acalmou a guerra que acontece nos bastidores da secretaria estadual de saúde.

Os ânimos entre o diretor presidente da Fundação Hospitalar:  Lúcio Brasil e a Secretária Mônica Feres se acirraram, depois do anuncio da retirada de anestesistas e cirurgiões da Fundação Hospitalar do Acre. O diretor da Fundhacre, acusa a gestora de usar um ato administrativo para prejudicar centenas de pacientes, que tinham cirurgias marcadas, todas canceladas desde a segunda-feira (5).

Os profissionais foram realocados no novo Pronto-Socorro, também estarão atendendo em algumas UPAS da capital Rio Branco.

O diretor da Fundação afirma que essa medida irá precarizar os serviços na unidade e que cria um caos na rotina de centenas de pacientes, estes previamente agendados. Lúcio ainda alega que a Sesacre estaria diminuindo os repasses abaixo da produtividade ao qual a Fundação tem direito, uma postura firme que demonstra que Lúcio tem compromisso com a função.

Na sessão ordinária na Assembleia Legislativa desta quarta-feira (07), a deputada estadual Antônia Sales (MDB) não poupou críticas à secretária de saúde do estado Mônica Feres. Para a parlamentar, a decisão tomada gera um caos e chega a ser desumana. Como ficam os pacientes que vem do interior? Questiona Sales. Muitos destes vem com dinheirinho contado, sem falar nas dificuldades de pagar passagem, quando não são pacientes de TFD (Tratamento Fora de Domicílio), finaliza a deputada, que cobra uma explicação do governo do estado.

O deputado estadual Fagner Calegário (PV), endossou as críticas contra a secretária Mônica. Para o deputado a gestora é a ‘personificação da Morte’, uma alusão ao caótico estado em que se encontram os serviços de atendimento aos acreanos, no que se refere a saúde.

O fato é que a inauguração do novo HUERB, serviu apenas para comerem bolo, falar mal do PT e pousar bastante para fotos ao lado do Helicóptero nos altos do prédio.

O Prédio é novo, os problemas são velhos e a secretária estar mais perdida que cachorro quando entra na missa.

Enquanto isso o povo clama por socorro nas filas do SUS e sonha com dias melhores.

Prefeitura de Cruzeiro do Sul prioriza infraestrutura e limpeza pública, a cidade agradece

Com um planejamento detalhado, que contempla todos os bairros da cidade, o prefeito Ilderlei Cordeiro e o vice Zequinha Lima (Progressistas), ganham reconhecimento da população cruzeirense.

Depois de superar as dificuldades, na política e também da crise financeira; gerada pelos cortes do FPM, a gestão de Ilderlei Cordeiro e Zequinha Lima conseguem tranquilidade e importantes parcerias para desempenhar um moderno trabalho na difícil missão de recuperar a infraestrutura da cidade.

No início muitos criticaram a contratação da CBCN (Centro Brasileiro para Conservação da Natureza e Desenvolvimento Sustentável), que ficou responsável por toda parte de limpeza do município, desde a coleta de lixo até a limpeza predial e de ruas. De acordo com o prefeito, os investimentos financeiros são basicamente os mesmos, com a diferença que recebe tecnologia, inovação e melhor condição para desenvolver os trabalhos, o que gera saldo significativo para modernização dos serviços desempenhados.

A cidade de Cruzeiro do Sul é uma das mais limpas do estado, tem frequência na coleta de lixo, várias frentes de serviços, que fazem limpeza em todos os bairros da cidade.

Um dos grandes avanços na gestão, foi a famosa mantra asfáltica, que hoje é realidade e está mudando a cara da cidade. Isso só foi possível, depois que, a equipe técnica da prefeitura, junto a CBCN, realizou estudos para buscar uma solução com melhor qualidade e mais durabilidade na pavimentação da cidade.

A utilização do micro revestimento asfáltico garante uma economia de 40% de recursos e maior durabilidade nos serviços de tapa-buraco e recapeamento das ruas.

“Tentamos acertar, mas não deu com asfalto quente nem com asfalto frio que tinha em Cruzeiro do Sul. E eu não podia ficar de braços cruzados. A CBCN nos mostrou a tecnologia com emulsão de polímero, em que um caminhão passa fazendo a aplicação. A inovação é que com areia não existia no Brasil”, explicou Ilderlei. Além do que já estar sendo feito, a prefeitura terá mais 15 milhões para concluir a recuperação das vias, fruto de um empréstimo aprovado pela câmara municipal.

Sobre a sucessão para 2020, o prefeito Ilderlei Cordeiro não fala sobre a disputa, o mesmo se diz focado na gestão e na missão dada pelo povo de Cruzeiro do Sul, de governar e transformar a cidade em um lugar melhor para se viver.

Raimundo Albuquerque é escolhido pela executiva do MDB à ser o pré-candidato a prefeito em Assis Brasil

Em Assis Brasil, Raimundo Albuquerque foi escolhido pelo MDB, para compôr a chapa majoritária em 2020, por ser um nome de boa aceitação

Com o aval do Deputado Federal Flaviano Melo, Deputado Estadual Roberto Duarte e outros membros da executiva do Movimento Democrático Brasileiro no Acre, Raimundo Albuquerque foi escolhido para disputar as eleições de 2020, como pré-candidato a Prefeito pelo MDB no município de Assis Brasil.

A decisão foi tomada durante uma reunião que aconteceu na capital do Estado, Rio Branco, com a presença de Raimundo e dos membros da executiva do MDB na semana passada, lá foi discutido diversos assunto de como proceder nas próximas eleições e debatido em seria o melhor nome para compor a chapa majoritária.

Raimundo Albuquerque foi escolhido por ser um nome de boa aceitação na cidade que faz fronteira com o Peru, desde já foi definido e agora o grupo irá trabalhar, pois grandes projetos estão por vir em favor de Assis Brasil.

Se bandeou! Prefeito de Porto Acre, Bené Damaceno, recebe quase 44 mil em diárias e o município está uma calamidade

Para onde o Prefeito Bené Damaceno vai? Pra onde o Gladson levar!!! O Prefeito já recebeu até abril deste ano aproximadamente 44 mil reais em diárias.

Prefeito de Porto Acre, Bené Damaceno, vem recebendo altos valores em diárias e o município está uma calamidade

O Prefeito de Porto Acre, Bené Damaceno não tem mostrado eficiência quando se trata de melhorar a situação do município e muito menos de melhorar a qualidade de vida dos munícipes, mas quando se trata das diárias, Damaceno tem sido muito eficiente a recebe-las.

De acordo com o Portal de Transparência da Prefeitura do município, durante a gestão de Bené foram pagos valores altos em diárias, mas o que tem se tornado difícil de entender é que resultados dessa diárias do prefeito não aparecem em favor de Porto Acre, foram pagas o valor exato de R$ 43.960,00 (quarenta e três mil, novecentos e sessenta reais) em diárias com justificativas de que está buscando recursos para o município ou está cumprindo agenda.

Ao que parece, as viagens do Prefeito Bené não têm dado muito certas, pois o município está em uma situação lastimável completamente destruído e sem nenhum trabalho de infraestrutura realizado nos mais diversos Bairros, e tantas diárias pagas para nada!!!

Se o prefeito Bené, ao invés de ficar recebendo valores em diárias, aplicasse esse recurso no município, pode-se deduzir que os moradores estariam mais contentes com o desempenho do prefeito e de sua equipe, mas diárias são pagas e nada de melhorias são realizadas.

Sem contar no fato de Bené Damaceno abandonar sua base política para se bandear para o Partido do Governador Gladson Cameli (PP), por conta de seus interesses. Será que agora que Bené está caminhando com o Governador de mãos dadas o município de Porto Acre vai ser valorizado? Já que não foi lembrado até agora!!!

Polícia recupera moto e prende os autores do furto com escopeta em Brasileia

GIRO do 10° BPM de Brasileia recuperaram motocicleta e prende os autores do furto com uma escopeta que era utilizada para cometer roubos.

Policiais Militares do Grupamento GIRO do 10° BPM recuperaram, uma Moto que havia sido furtada em Brasiléia e Prenderam os autores do furto.

Com os meliantes os policiais apreenderam também uma arma de fogo (Escopeta) que era utilizada para cometer roubos na zona Rural e Urbana na fronteira.

A guarnição recuperou ainda Vários Objetos que também haviam sido furtados das vítimas e estavam em poder dos Criminosos.

Na ocasião Foi conduzido um taxista que era o responsável por sempre transposta o material furtado/roubado para locais designados pelos Ladrões.

Os integrantes da Quadrilha se apresentavam como Membros de uma igreja evangélica local com o intuito de despistar a polícia.

Ao invés de criticar as declarações de parlamentares o secretário de segurança deveria fazer coro por socorro, ou ele acha que estar tudo sob Controle?

O secretário de estado de segurança pública Paulo Cézar, parece não estar gostando das críticas que os parlamentares acreanos fizeram, no tocante as ações da pasta de segurança pública

O mesmo respondeu as declarações feitas pela deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), que cobrou o cumprimento das promessas feitas ainda em campanha pelo governador Gladson Cameli e principalmente do vice Major Rocha (PSDB). Os mesmos usaram a bandeira da segurança como carro chefe de sua campanha, diziam que o maior problema era ingerência e que ao assumirem o estado, iriam devolver a paz e a tranquilidade dos acreanos.

Passados sete meses de mandato, a parlamentar fez duras cobranças e questionou a onda de violência que assombra a capital do estado Rio Branco. Segundo Perpétua, se nada mudar ela irá pedir intervenção do governo federal na segurança pública, assim que retorne do recesso parlamentar.

Outro que não poupou críticas foi o senador Sérgio Petecão (PSD), vice-líder do governo no senado e aliado de primeira hora de Gladson Cameli no governo estadual. O senador se disse amedrontado e que não tem mais coragem de andar qualquer hora e em qualquer lugar de Rio Branco. ’Tenho medo de estar em um local e chegar um maluco atirando e de repente eu ser atingido, afirmou Petecão’.

Estranha o fato de o senador ser vice-líder de Bolsonaro no congresso e o coordenador da bancada federal do Acre em Brasília, tendo ele mais autoridade e até acesso ao ministro da justiça Sérgio Moro e ao presidente Jair Bolsonaro.

Petecão não descarta seguir o posicionamento da deputada Perpétua Almeida, solicitando uma ação emergencial do Palácio do Planalto, para que se tenha uma solução a este faroeste vivido no Acre, especificamente em Rio Branco.

Já o deputado estadual Roberto Duarte (MDB), disse que algo tem que mudar na atuação e plano de combate ao crime. Não vemos ações com resultados e a população estar refugiada com medo enquanto o estado falha na guerra contra o crime organizado, disse Duarte durante entrevista à um site local.

O secretário de segurança ainda questionou o porque da deputada Perpétua Almeida, só fazer críticas e insinuar intervenção federal agora e não em 2017, período em o Acre estava em 2º lugar no ranking da criminalidade. Paulo Cézar nem se deu conta, que a parlamentar assumiu o mandato em janeiro deste ano, quando se elegeu na disputa das últimas eleições.

O fato é que além dos desencontros de ideias e propostas, a bancada federal do Acre deveria sentar no retorno do recesso e tomar providências, o que não pode é o cidadão de bem viver confinado dentro de casa, sem a segurança a que tem direito.

Presidente do Tribunal de Justiça sentiu de perto, o terror que assola os acreanos

A violência é atualmente o problema que mais perturba a vida dos acreanos, que de norte a sul do estado, se refugiam em seus lares e mudam a rotina para não entrar na estatística do crime.

A noite desta segunda-feira (29), foi marcada por mais um episódio que trouxe ainda, a urgência em dar uma resposta a sociedade, afinal, a violência chegou no andar de cima da pirâmide social acreana.

Enquanto jantava com alguns convidados em um restaurante de Rio Branco, o presidente do Tribunal de Justiça; Desembargador Francisco Djalma, viveu momentos de apuros e tensão.

Três criminosos fortemente armados, tentaram levar o veículo do Magistrado, mas foram interceptados pela equipe de segurança de Djalma. No confronto, um dos assaltantes morreu e dois conseguiram fugir. O desembargador permaneceu dentro do restaurante enquanto o ocorrido chamava atenção e causava pânico aos populares que estavam nas proximidades.

Só hoje pela manhã, o desembargador concedeu entrevista, onde falou sobre os fatos. Culpou a falta de emprego e desestruturação familiar, para o nível de violência que estamos passando.

De fato, o magistrado tem razão, vivemos tempos difíceis, onde a juventude mata e morre, mas o estado brasileiro é negligente. Somos uma nação desigual, muitos com pouco e pouco com muito, sem falar na ausência de investimentos pesado na educação, ensino profissionalizante e oportunidade na geração de emprego e renda.

Políticas culturais e esportivas, a arte deixada de lado, em contrapartida, acompanhamos de longe o crescimento das facções e do crime organizado. O congresso nacional não pauta as mudanças no código penal, além de ignorar o caos no sistema prisional do País.

Que o Drº Djalma possa trazer essa discussão para o centro do debate, que chame os poderes para uma reflexão, afinal nem todos tem segurança por perto.

https://3dejulhonoticias.com.br/wp-content/uploads/2019/07/Francisco-Djalma.jpg

Será que Gladson Cameli, sairá de mais um encontro com Bolsonaro sem trazer nada para o Acre?

Depois de fazer uma viagem ao Estados Unidos com a comitiva de Bolsonaro no meado de maio deste ano, Cameli, chegou anunciar uma nova era, se tratando de relações entre o Acre e Brasília.

Depois daquela ida de Gladson Cameli como membro da comitiva de Bolsonaro aos Estados Unidos, ficou uma euforia e clima de solução para muitos dos nossos problemas.

Gladson presenteou Bolsonaro, teve a oportunidade de estar próximo do responsável pelas liberações de recursos, ao homem capaz de achar saída para muitos entraves pendentes na administração.

O fato é que passados mais de dois meses da viagem a terra de Trump, nada por aqui apareceu, ao menos que o povo tenha tomado conhecimento. 

Como dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, parece que para nós deu certo. O governador mais uma vez teve uma oportunidade de estar cara a cara com o presidente Jair Bolsonaro, desta vez no encontro de governadores da Região Norte.

Ao que tudo indica, o raio caiu duas vezes no mesmo lugar, Gladson esteve cara a cara com Bolsonaro, mas investimentos que é bom; ALMA. Bolsonaro tem desprezado o socorro aos estado, tem se concentrado em políticas entreguistas e em satisfazer seu cunho ideológico. Vamos aguardar para ver qual vai ser o retorno propositivo dessa viagem, que mais parece protocolar.  

Resultados práticos mesmos, só se tiver anúncios de fato feito pelo governador Gladson Cameli em seu retorno.

O encontro estar acontecendo em Manaus – AM, tendo como objetivo levantar as demandas da Amazônia, tendo em vista a proposta de desenvolvimento apontada pelo plano de governo de Bolsonaro. 

O governador do Acre Gladson Cameli saiu para esse importante Fórum bastante confiante, levando anseios e reivindicações do estado, que por sinal já deu a maior vitória ao presidente Bolsonaro na disputa de 2018.

A proposta do governo federal desenhada para Amazônia causa espanto, pois o ministro do meio ambiente em sido muito claro quando faz suas declarações. O governo pensa em explorar as reservas ambientais e terras indígenas, sem uma política definida sobre a conservação, da manhã área de floresta do planeta.