Marquinho Filho e família são recebidos pela Deputada Maria Antônia e o presidente do Pros, Dêda, como os novos filiados da sigla partidária

A reunião de filiação aconteceu nesta sexta-feira em Rio Branco, na residência da Deputada Maria Antônia e do seu esposo Dêda.

Marquinhos Filho, sua esposa e seu filho se filiam no PROS da Deputada Maria Antônia e seu esposo Dêda

A Deputada Estadual Maria Antônia (PROS), juntamente com o Presidente Estadual do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Dêda, receberam em sua residência os mais novos filiados da sigla, são eles: Marquinhos Filho, sua Esposa Leodina Silva da Silva Filho e seu filho Josué Marcos da Silva Filho todos moradores do Município de Brasileia.

A reunião foi marcada com um agradável almoço, onde logo em seguida, Marquinhos e sua família assinaram a ficha de filiação do PROS e agora fazem parte da sigla e possivelmente poderá ser pré-candidato a Vereador em Brasileia.

Não só a Deputada Maria Antônia, mas também o Ex-Prefeito Dêda se sentiram muito honrados em receber a presença de Marquinhos e sua família, pois é uma felicidade muito grande poder se reunir com pessoas determinadas e sobretudo dar as boas-vindas a eles que passam a partir de hoje a compôr o PROS.

O que disse a Deputada Maria Antônia

“Estamos muito felizes com a vinda ao Marquinhos, ele que é pessoa maravilhosas, para nós é muito gratificante recebê-lo em nossa residência, não só ele como também a sua esposa Leodina e seu filho Josué que são nossos parceiros, é uma felicidade muito grande saber que agora o PRÓS pode contar com mais um morador do meu querido município”, disse a Deputada.

O que disse o ex-prefeito Dêda

“Para nós é motivo de alegria poder receber o nosso amigo Marquinho e sua família em nossa residência, foi um almoço agradável e nós estamos muito felizes, pois estamos conseguindo organizar o PROS no município de Brasileia graças ao trabalho que nós estamos desenvolvendo, esse é o momento de unir forças para o desenvolvimento da cidade que está muito bem representado com a Prefeita Fernanda Hassem”, disse o Ex-Prefeito Deda.

Deputado Edvaldo Magalhães, cobra permanência das políticas públicas voltadas aos povos indígenas

O deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) fala da importância que é a Aleac – Assembleia legislativa do estado do Acre receber, os irmãos indígenas Huni Kuin.

Para o parlamentar os povos indígenas estão vivendo tempos difíceis, onde a luta atual é para manter os poucos avanços, que sofrem ataques constantemente e nessa onda avassaladora do conservadorismo misturado ao preconceito.

Ouvimos os relatos e reivindicações que, aliás, são extremamente pertinentes diante do descaso com que os indígenas estão sendo tratados por parte do governo federal e, para falar a nível de estado, pela falta de “endereço” para encaminhamento de suas demandas aqui no Acre.

Na oportunidade, o deputado anunciou que vai apresentar uma emenda à LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias, para que se garanta no orçamento recurso para apoio à realização dos Festivais Indígenas.
Os festivais são fomentadores do turismo e garantidores da manutenção e resgate da cultura e religiosidade dos povos, finaliza Edvaldo.

Deputado Fagner Calegário diz que Casa Civil tem mais vaga de emprego do que o SINE: “População deve providenciar logo os Curriculum”

O parlamentar acredita que no momento não deve haver indicação política para a ocupação das 450 vagas para técnicos.

O Deputado Fagner Calegário (PV) não se conteve e fez uma explanação de como seria, agora que a reforma administrativa do Governador Gladson Cameli 9PP) foi aprovada pelos deputados de sua base na Assembleia Legislativa do Estado do Acre (ALEAC).

Claramente a partir de ontem após a aprovação da tal reforma, o Deputado afirmou veementemente que a partir daquele momento a Casa Civil tem mais vaga de emprego do que o próprio Sistema Nacional de Empregos (SINE) de Rio Branco e completou: “Que eu a população possa providenciar logo esses curriculum os técnicos”, disse o parlamentar.

Pois segundo Calegário essas 450 vagas são para cargos técnicos, portanto que seja ocupado por técnicos, nesse caso não vale ter indicação política nesse momento, pois esse argumento foi dito para que a reforma fosse aprovada, pois é algo que vai impactar a folha de pagamento.

Pensando em como seria o impacto de R$ 43.507, 000,00 (quarenta e três milhões, quinhentos e sete mil reais) se tivessem pensado e feito a seguinte conta pegasse todo esse valor das 450 CECs e dividisse por 22 municípios do Acre daria um valor de R$ 1.977.000,00 (um milhão, novecentos e setenta e sete mil reais) para ser investido em infraestrutura, saúde nos município do Estado

Os municípios que poderiam ser beneficiado poderia ser: Jordão, Santa Rosa, Porto Walter, Marechal Taumaturgo, ajudar na construção da ponte de Rodrigues Alves, ajudar na construção da ponte de Xapuri, ajudar na recuperação da ponte que liga Brasiléia a Epitaciolândia, seriam um montante muito bem aproveitado e a população saia ganhando.

Requerimento do Deputado Jenilson Leite é colocado em apreciação durante a segunda reunião da energisa realizada na ALEAC

O Parlamentar foi quem desde o início adotou a causa para que fosse instaurado a CPI da Energisa que vem abusando na cobrança da conta de energia.

Nesta quarta-feira foi colocado em apreciação o requerimento apresentado pelo Deputado Estadual Jenilson Leite (PCdoB), que tem como objetivo ter o acesso ao contrato de compra da Eletroacre, ter acesso aos instrumentos que a Energisa usa para medir a conta e energia da população, ter acesso ao contrato do Luz para Todos, saber também qual foi a arrecadação da Energisa desde que assumiu a Eletroacre.

O requerimento do Deputado Jenilson foi colocado em apreciação durante a segunda reunião da Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI), sendo ela a primeira de trabalho que acontece na Assembleia Legislativa do Estado do Acre (ALEAC), onde o parlamentar busca resolver essa questão do alto preço cobrado na conta de energia.

O Parlamentar argumenta que os preços aumentaram e a população tem que pagar, mas infelizmente o serviço continua ruim e até o momento não é visto nenhuma melhoria, de início os parlamentares irão visitar todas as instituições da área jurídica que defende o cidadão acreano para em seguida ouvir aqueles que apresentaram documentos.

Vale citar também a questão do aumento que a ANEEL lançou de mais 50% nas bandeiras amarela e vermelha, segundo Jenilson esse é mais um absurdo, o erro que o Governo Federal cometeu quando colocou os assuntos de energia do nosso país na mão daqueles que só visam o lucro.

“Aqueles que só visam o lucro não se preocupam com o bem-estar, o progresso da população de forma geral só se preocupa com o lucro então mais 50% em cima do que já está caro, como é que vai ficar a população, comércio, as pessoas de baixa renda? É uma demonstração de iniciativa errada, foi uma decisão errada”, diz o deputado.

Com três secretarias e dezenas de cargos no governo, maioria da bancada do MDB vota contra Gladson Cameli na ALEAC

A proposta de Reforma Administrativa proposta pelo governador Gladson Cameli foi aprovada nesta terça-feira dia 21, mesmo depois de um longo debate e questionamentos feito pela oposição.

550 Cargos em comissão distribuídos em diversos espaços foram aprovados por 15 votos a favor e 08 contrários, sendo uma boa estreia do novo líder Luiz Tchê do PDT.

Os debates foram acalorados e por diversas vezes os parlamentares da oposição cobraram transparência ao governador, pois o mesmo não estaria sendo claro na proposta de Reforma.

Roberto Duarte – MDB, partido que tem três importantes pastas no governo, foi um dos mais ferrenhos críticos a proposta, chegando a bater boca com Luiz Tchê por várias vezes.

Tchê retrucou o MDBista alegando que seu partido era um dos grandes beneficiados com bons espaços na Gestão e que o mesmo era inconveniente ao fazer tais críticas.

Roberto Duarte ficou enfurecido e a disse, se isso for um recado do governador, peça para ele reunir o MDB e ele próprio falar.

No final da tumultuada sessão a tão confusa e polêmica reforma foi aprovada e chamou atenção a votação da bancada do MDB, que dos três parlamentares apenas Antônia Sales votou favorável, tendo Duarte e Meire Serafim contrários.

O fato é que Gladson Cameli e Major Rocha tem mais 550 CEC’s para acalmaram sua base e aliados e tentarem encontrar um rumo na gestão.

Resta saber como ficará a relação com o MDB, que até aqui tem se mantido mais nas posições contrárias aos interesses do governo nas matérias que passam pela Assembleia legislativa.

Deputado Fagner Calegário diz que Luiz Tchê cospe no prato que comeu: “Virou a casaca”

Deputados que são amigos do poder, só valorizam quem está no poder depois que sai, deixa de ser aliado e passa a se aliar com quem alcançou o poder.

O Deputado Estadual Fagner Calegário (PV) deu uma indireta para o líder do Governo de Gladson Cameli, José Bestene e também para o Deputado Luiz Tchê (PDT), que na administração passada defendia o governo de Tião Viana com unhas e dentes pois era um dos aliados que foi bastante contemplado durante todo o governo.

Tchê passou os mandatos da frente Popular mamados no Governo de Tião Viana e na primeira oportunidade virou a casaca, o PT perdeu as eleições não tinha mais nada a oferecer a Tchê e ele se aliou com Gladson que agora está no poder e nomeou sua esposa com salário de chefia recebendo muito bem como Chefe de departamento no Instituto de Assistência e Inclusão Social (IAIS), com salário de R$ 10.500.

Além de sua esposa tem outros apadrinhados que fazem parte do PDT que estão empregados no governo progressista, isso porque Tchê é “amigo” de Gladson e presidente do PDT.

Calegário insinuou que o Deputado Luiz Tchê é amigo do poder, não tem lado e muito menos tem consideração por alguém, agora que sua esposa está empregada ele muito critica o governo passado, mas antes…

O que se pode perceber é que não se deve levar em consideração o que o Deputado Luiz Tchê diz, afinal de contas os seus atos não dão garantia de que o que ele diz seja verdade, mas sim que lhe convém.

Deputado Jenilson Leite quer saber onde estão as carretas de medicamentos anunciado pelo governador Gladson Cameli

Desde o início o Governador vinha pedindo paciência para que desse tempo de a carreta chegar, mas e agora, qual seria a justificativa da ausência de medicamento e materiais hospitalares?

O Deputado Jenilson Leite (PCdoB) fez um desabafo na sessão desta terça-feira na Assembleia Legislativa do Estado do Acre e mandou um recado ao Governador Gladson Cameli para que responda à população onde estão as carretas com medicamentos que foi anunciado no início deste ano.

De acordo com Gladson e o seu secretário de Saúde, Alysson Bestene, os medicamentos estão vindo de Manaus pelo rio; o anuncio da primeira carreta com medicamentos e material hospitalar que faz parte da primeira leva adquirida ao que parece virou vapor, pois foi noticiado que a primeira carreta havia chegado mais se procurar atendimento médico nas Unidades de Pronto Atendimento, Postos de Saúde, Pronto Socorro a resposta sempre vai ser a mesma, não tem medicamento e nem insumos hospitalares.

Após a entrega da primeira carreta que não apareceu, mais quatro cargas idênticas deveriam chegar, mas a realidade é que não passou de engano, o governo de Gladson brincando com a cara o acreano que anseia por melhorias na saúde a um bom tempo.

A direção da secretaria de saúde já tinha até uma programação para reabastecer hospitais, postos, UPAs e outras unidades de saúde de todo o Estado, mas não passou de uma programação já que as carretas ainda não apareceram.

Deputada Roberto Duarte entrará com uma emenda modificativa da reforma de Gladson para que permaneça os 900 cargos no Governo

O Parlamentar é totalmente contra essa reforma, pois além da reforma alterar a alterar a lei do servidor, causará um grande impacto na folha de pagamento.

O Deputado Estadual Roberto Duarte (MDB) que é contrário a reforma administrativa do Governador Gladson Cameli (que vai a votação nesta terça-feira na Assembleia Legislativa do Estado do Acre) entrará com uma emenda modificativa para alterar os artigos da nova reforma que criam novos cargos comissionados para o governo.

Segundo o parlamentar, o artigo 43 aumenta de 900 para 1350 cargos comissionados, e o 34 altera a Lei do Servidor e o Estado poderá criar cargos comissionados por meio de decreto, o que seria muito viável para o Governo do Estado em empregar seus aliados sem ter que passar por votação na ALEAC.

Duarte afirma ainda que irá entrar com requerimento para que se vote em destaque estes dois artigos da nova reforma enviada pelo governo, mantendo somente 900 cargos e eliminando a intenção do governo de criar cargos por decreto, pois essa foi uma promessa de campanha onde Gladson anunciou nos quatro cantos do estado, mas após eleito suas promessas de campanha não tem valor de nada.

Nem mel, nem cumbuca: A guerra entre PP e PSDB leva o Governo de Gladson Cameli cada vez mais para dentro do buraco

É inegável os mais de 60% de acreanos que elegeram Gladson Cameli e Major Rocha, não imaginavam na menor hipótese esse início tão sem rumo e atrapalhado como está sendo.

O governado Gladson Cameli optou por lotear seu governo em várias províncias partidárias, tendo MDB com uma fatia, PP e PSDB com as áreas mais significativas da gestão.

Até aqui tudo bem, aliás é normal em uma coalizão os aliados serem contemplados com espaços dentro da gestão, mas da forma que Gladson distribuiu as pastas, aparenta uma descentralização que fugiu do seu controle.

Partidos como MDB, PP e PSDB começaram a enxergar nos espaços, a construção da disputa da prefeitura de “Tio  Ranco” em 2020, o que tem gerado uma guerra prejudicial e levado o governo para um desgaste nunca imaginável.

A guerra entre PP e PSDB fica mais nítida, pois os progressistas não engolem postura do vice-governador Major Rocha, que aproveita a influência gigantesca no governo para construir uma força paralela, sem alinhamento algum com o que pensa o Governador Gladson Cameli.

Os grupos do deputado estadual José Bestene vivem em guerra com a Tucanada, guerra que vai da ALEAC aos principais espaços no governo.

O certo é que essa disputa para ver quem manda mais tem atingindo em cheio a credibilidade do governo perante a sociedade e eles parecem não compreender que, se o governo der errado, nem mel nem cumbuca.

Alguns analistas afirmam que essa guerra aumenta ano que vem, período das discussões mais a fundo para as disputas locais.

O circo chegou!!! Márcio Bittar contrata empresa especializada em espetáculos de circo e marionetes para elaborar seus projetos de lei

Como se não bastasse a palhaçada que é a Política Brasileira, Senador Márcio Bittar contrata empresa de espetáculos de circos e marionetes para elaborar seus projetos de lei.

O Ex-Deputada Estadual Luiz Calixto usou a sua página do Facebook nas redes sociais para expôr à medida que o atual senador da república, Márcio Bittar adotou para (segundo a postagem de Calixto) realizar a elaboração dos projetos de lei do Parlamentar acreano que está em Brasília vergonhosamente representando o Estado do Acre.

A medida de Márcio Bittar trata-se da contratação de uma empresa paga com o dinheiro público no Valor de R$ 49.949,00 para a empresa “Ideia Estratégia, Planejamento e Projetos LTDA” para elaborar projetos de lei e proposições legislativas.

De acordo com o CNPJ a referida empresa tem vários serviços a oferecer como o principal que é serviço de organização de festas, congressos e exposições, mas a empresa disponibiliza também o serviço de produção de espetáculos circenses, de marionetes e similares, é na verdade uma empresa que oferece vários serviços como também produção musical, teatral e espetáculos de dança.

Acredita-se que todos esses serviços são e desnecessários para um gabinete político, principalmente em se tratando de elaborações de projetos de lei, lamentavelmente o que vemos nos dias de hoje é vários políticos fazendo o brasileiro de palhaços, rindo da cara do povo que colocou eles lá.

Mas em se tratando de Márcio Bittar, podemos dizer que sempre foi um artista que pisa no palco ou picadeiro da política acreana a cada eleição e tanto insistir, ganhou um mandato de Senador da República, agora durante oito anos de seu mandato poderá zombar da cara dos acreanos com iniciativas como esta.

Será mesmo que o Senador Márcio Bittar está mesmo levando a sério o mandato que o povo acreano deu a ele?