Leila Galvão

A deputada Leila Galvão é reconhecida pelos próprios colegas parlamentares como uma das mais atuantes no mandato. Com ela não tem sábado, domingo, feriado ou dia santo. Sua marca é a dedicação exclusiva e integral à população acreana, especialmente do Vale do Acre onde tem base eleitoral. Em 2018 será candidata a reeleição, mas poderia disputar uma vaga na Câmara Federal com amplas chances de vencer.

O presidente do DEM, ex-prefeito Tião Bocalom, comentou que nunca aceitaria ser vice na chapa da oposição.

O argumento é simples: falta a palavra ser cumprido nos compromissos feitos.

Disse que, se tivesse aceitado ser vice, no outro dia poderia ser substituído sem que ninguém desse a menor satisfação.

Tem lá suas razões!

Bocalom será candidato a deputado federal, foi à decisão de seu partido em Brasília.

O DEM, como os demais partidos, precisa eleger deputados federais, para continuar existindo.

Essa semana um montador de móveis enquanto ajeitava um guarda-roupas comentava:

“Torci pela queda da Dilma, fui para as ruas pedir seu impeachment mas estou arrependido. Ruim com ela pior sem ela”.

Falou mais:

“Se o Lula for candidato voto nele”!

Está explicado Lula bater em Bolsonaro, Marina Silva, Ciro Gomes e Geraldo Alckmin.

Na avaliação do PSDB nacional, se o ex-presidente Lula não puder ser candidato, Ciro Gomes (PDT) será o maior beneficiado.

O PT jamais apoiaria a ex companheira Marina Silva.

A Rede Sustentabilidade está ciente, tanto é que não faz nenhum esforço em aproximar-se do PT.

A Central de Boatos do Acre (CBA) dava conta essa semana que o prefeito Marcus Alexandre não seria mais candidato a governador.

No caso, seria substituído pelo presidente da Assembleia Legislativa Ney Amorim.

Sabe quanto isso vai acontecer?

Dia de são nunca de tarde.

A crise tá brava.

governo e prefeituras rapando o tacho para pagar 13º e salários de dezembro em tempo hábil.

Muitas empresas privadas também!

Mas a economia, segundo os economistas do governo federal e dá Globo, está bem, crescendo, saudável.

Tem jabuti na forquilha!

Sobre a crise na Assembleia o Francisco Nepomuceno, o Carioca, costuma dizer: “Base é base”.

Protestar contra o deputado Alan Rick por ser contra o aborto só fortalece seu nome junto a sua base eleitoral, a evangélica.

É uma constatação.

A reforma da previdência ficou para fevereiro como anunciou o senador Romero Jucá, errado estavam o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Fazenda, H. Meireles.

O senador Romero Jucá dá beliscão em azulejo.

Eber Machado será mesmo candidato a deputado federal com apoio de seguimentos da Assembleia de Deus.

É um erro subestimar a força politica do pastor Luís Gonzaga por não ter elegido o filho vereador.

O Márcio Bittar também não elegeu.

Bom sábado!

Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Asterio. Marcar o link.