Continua a polarização entre Gladson Cameli e Marcus Viana.

Pelas pesquisas internas dos partidos continua a polarização entre as candidaturas do Marcus Alexandre (PT) com o Gladson Cameli (PP), na disputa do governo. E não apareceu até aqui algum indício de que outro candidato a governador possa quebrar esta situação. Temos muito tempo pela frente? Temos. A campanha não começou? Não começou. Não se pode dizer que a quebra da polaridade é impossível, mas dá para se afirmar que somente com o aparecimento de um fato muito negativo pode quebrar a dualidade entre Cameli e Marcus. Além de bem avaliados sãos que terão uma maior estrutura partidária, o maior número de candidatos proporcionais pedindo votos nas ruas, no caso do governista a máquina estatal a favor. E no caso do oposicionista, a favor o desgaste de duas décadas no poder do partido do seu oponente. Tudo isso pesa favoravelmente a ambos na disputa pela cadeira de governador, há vinte anos com o PT. Mas eleição não é uma ciência exata. E nada impede que no curso da eleição o quadro mude. Mas tenho minhas dúvidas.

PEPINO COM A CÂMARA

Com o veto integral da prefeita Socorro Neri ao “Estatuto da Família”, que é defendido pela comunidade evangélica, o projeto volta para a Câmara Municipal, onde os vereadores derrubarão ou não o veto. O projeto foi aprovado com os votos da base da prefeita.

VIROU “GUERRA SANTA”

Dois amigos me mandaram ontem postagens de grupos evangélicos da internet. Fiquei impressionado com a virulência da pauleira pesada em cima da prefeita Socorro Nery, por ter vetado integralmente o “Estatuto da Família” e contra a deputada Eliane Sinhasique (MDB) por defender o veto e se mostrar como uma espécie de embaixatriz da comunidade LGBT. São apontadas, como “inimigas da comunidade evangélica e da família”, “inimigas dos cristãos”, e como tal devem ser mostradas nas igrejas durante os cultos e outras adjetivações de condenações. São críticas em série. É uma reação de furacão contra ambas. Virou uma “guerra santa”.

LEALDADE, TEORIA E PRÁTICA

No programa “Tribuna Livre, na TV O RIO BRANCO, o deputado Gehlen Diniz (PP), elogiou a lealdade que existe no PT com seus quadros. Citou o caso da deputada Leila Galvão (PT), que apoiou as candidaturas da Fernanda Hassem à prefeita de Brasiléia e do Bira Vasconcelos a prefeito de Xapuri, e estes estão apoiando sua reeleição. Citou que na oposição não é assim. Deu como exemplo o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, a quem apoiou e este lançou a mulher de candidata a deputada. Realmente, são três exemplos pertinentes.

EQUIPE MONTADA

Está montada a equipe que vai formular o Plano de Governo do candidato Gladson Cameli (PP). Será comandada pelo Professor Doutor Carlitinho Cavalcante e 75% de seus integrantes são dos quadros da UFAC. Foi pedido um plano que possa ser exeqüível. Um dos motes é a mudança do vetor econômico dos governos petistas.

SABER A REAÇÃO

É esperar agora a reação dos vereadores se derrubam ou não o veto da prefeita Socorro.

POUCOS CALADOS

Conheço poucos deputados estaduais da oposição que não prometeram o segundo voto ao candidato ao Senado, Ney Amorim (PT). E são votos declarados, não escondem, são abertos.

DESCONFORTO DO TORCEDOR

A direção do Atlético Acreano transferiu os seus jogos na Série C, marcados para o “Arena da Floresta”, para o Florestão. O Galo pode até faturar mais, mas o torcedor ganha desconforto.

COMPORTAMENTOS DISTINTOS

Não se denota no candidato a prefeito, Marcus Alexandre (PT), nenhuma empáfia, mas o mesmo não se pode dizer dos integrantes da cúpula do governo, que acham a eleição ganha.

ELEIÇÃO DISPUTADA

Todas as pesquisas realizadas até o momento mostram sempre um empate técnico. Em eleições anteriores os candidatos do PT ao governo apareciam na liderança. Por isso não dá para entender este ufanismo da cúpula do governo em dar a eleição liquidada para o PT.

ASSALTOS VOLTARAM A CRESCER

As notícias mostram que os assaltos na cidade voltaram a crescer. E os meliantes com as caras limpas. Não se pode dormir em cima de uma diminuição da criminalidade que foi conseguida.

POBRE CRUZEIRO DO SUL

Cruzeiro do Sul, que não tão distante era pacífica virou uma cidade violenta. O maior desafio que podia ser feito às autoridades da área de segurança e ao Estado foi deixarem uma cabeça decepada no muro de uma escola. Uma barbárie só comparada às ações do Estado Islâmico.

UNIDADE NA TEORIA

A unidade na chapa de candidatos ao Senado da coligação que apóia o senador Gladson Cameli (PP) para o governo se resume apenas nas fotos. É só conversar com os grupos de ambas as candidaturas para se sentir que na campanha será cada um para o seu lado.

CONTINUA OTIMISTA

Quem esteve na última reunião do secretariado estadual conta que viu um governador Tião Viana otimista com os rumos do seu governo e convicto de que o PT vai ganhar a eleição.

VOLTO BISAR

O mal do governo Tião Viana foi não conseguir que o bom que foi realizado na sua administração chegasse na ponta, ao conhecimento do cidadão comum, nos grotões. Volto bisar.

NÃO ESTÁ MORTO

Não sei o PT vai ganhar a eleição para o governo, mas se equivoca na avaliação quem acha que o partido está morto. Num Estado pobre como o Acre a máquina do governo sempre pesa na campanha. Sem falar no batalhão de cargos comissionados. E o Marcus também não é fraco.

A AMADA GOLPISTA

A cúpula do PT não tirou olho da REDE GLOBO, acompanhando a Gleici no BB 18. Não perdia um minuto. Era só elogio. Foi terminar o programa e a REDE GLOBO passou a ser “golpista” e a trabalhar a favor da entrega das riquezas do país ao capital internacional. Quanta hipocrisia!

FESTA ECLÉTICA

Uma multidão foi prestigiar o aniversário do senador Sérgio Petecão (PSD), ontem na Fazenda “Boi Cagão”, um público eclético que ia de lideranças da oposição ao povão. E tome churrasco.

CLIMA DE REVOLTA

O clima dos Pastores Evangélicos com a prefeita Socorro Nery é de revolta por ter vetado o “Estatuto da Família”, não aceitam os seus argumentos. Nery seguiu parecer da Procuradoria do município que foi a favor de um veto integral ao projeto aprovado pelos vereadores.

DADO COMO CERTA

Entre os petistas o apoio do prefeito de Senador Guiomard, André Maia (PSD), ao candidato ao governo Marcus Alexandre (PT) é dado como certo. André ainda não se pronunciou de forma oficial, mas seus atos, a composição do seu secretariado, indicam que os petistas estão certos.

COORDENADOR GERAL

O ex-prefeito Aldemir Lopes (MDB) é o coordenador geral no Alto Acre da candidatura do Márcio Bittar (MDB) ao Senado. Aldemir defendeu no MDB que o partido não deveria apoiar a candidatura do Gladson Cameli (PP), no auge daquela confusão partidária.

ERRO PRIMÁRIO

A crítica que ouço em relação à sua condução é achar que todos têm de ir procurar o candidato Márcio Bitar (MDB) e não ao contrário, como se fosse obrigação o voto nele. Por ser experiente na política, Aldemir sabe que as coisas não funcionam assim em eleição.

BATENDO DE FRENTE

Há quem veja no ataque da deputada Eliane Sinhasique (MDB) aos vereadores que aprovaram na Câmara Municipal de Rio Branco o “Estatuto da Família” e se colocando como embaixadora do movimento LGBT para barrar este projeto na Assembléia Legislativa, dois aspectos: um é se projetar como uma defensora da causa gay nesta questão, pegando a onda. E o outro aspecto é bater de frente com o vereador Roberto Duarte (MDB), seu adversário direto na briga por uma vaga na Assembléia Legislativa, que votou com a comunidade evangélica que apóia o Estatuto. Roberto é seu adversário direto na chapa do MDB por uma das vagas na ALEAC. O projeto já está tramitando na ALEAC e deverá causar muito polêmica, porque a bancada evangélica na Casa é grande. Eliane se tornou uma espécie de musa política do LGBT. Mesmo sabendo que isso vai lhe causar um furor entre os Pastores que defendem a matéria. Vai causar não, já causo um furor.

Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Crica. Marcar o link.