Arroz do Bocalom

Em sua página oficial, Tião Bocalom (DEM), publicou um slogan que supostamente fará parte de sua campanha eleitoral: “Produzindo arroz em alta escala!” Não está claro se é continuidade do programa agrícola de seu algoz Tião Viana (PT) ou se ele tem outra ideia a defender.

Gladson “finge” paz

Como deve ter sido amargo o encontro de Gladson (PP) e Márcio Bittar (MDB) em Brasília (6), depois de tomarem conta das mídias com boatarias de áudios comprometedores de bastidores. Fazendo analogia a uma amizade verdadeiras, que as pessoas se tornam inimigas, na política isso é diferente. A pessoa diz que está tudo bem e ainda posa para tirar fotografia sorrindo (nada como uma Miami Beach – EUA). Isso é uma das facetas da política: “o ilusionismo.”.

“Violentômetro”

Nos últimos dias o governo vem se incomodando com os registros paralelos nas redes sociais que deixam o Acre no topo da violência no Brasil. O Secretário de Segurança, Emylson Brasil, ao chamar a imprensa para expor seu Power point (6), mostra o interesse de regular oficialmente os dados até então omissos publicamente. Pena que o “violentômetro” criado pelas redes sociais parece mais confiável para a população. Cabe agora ao governo dizer como na prática reduzir esses índices negativos.

Voto sem impressão?

Parece que a inversão de lado tem feito a indicada pelo governo federal, Raquel Dodge (Procuradora Geral da República) mudar de ideia em cima das eleições. Antes, derrotados da “direita” acusavam as eleições de vícios com o uso das urnas eletrônicas e a falta de comprovante que abria brechas para fraudes. E porque agora a procuradora acha um retrocesso à impressão do voto? Esse discurso de possibilidade de fraude; ameaça de sigilo e outros argumentos não cheiram bem…

CPI da Previdência

O Senador Paulo Paim (PT), presidente da CPI da Previdência que investigou os rumos do dinheiro da Seguridade Social entre abril e outubro de 2017, concluiu em seu relatório que a Previdência é superavitária e o discurso que afirma que ela está quebrada e que em pouco tempo não haverá dinheiro para pagar aposentados e pensionistas não passa de uma grande mentira. A CPI constatou que o problema da Previdência é de gestão e de administração. Se cobrar a dívida das grandes empresas sonegadoras (ênfase para as instituições financeiras) já seria um passo importante para recolher bilhões aos cofres anualmente.

Lula na Ficha suja

Com a publicação do acordão do TRF-4, Lula se tornou ficha suja, porém ainda não inelegível, pois ainda cabem recursos. Mas, se depender de Luiz Fux do Supremo Tribunal Eleitoral, em posse ontem (6), disse que pretende ser rígido com a aplicação da Lei da Ficha Limpa.

Lula vai para o tudo ou nada

Depois de Lula amargar sucessivas derrotas nos tribunais com o advogado Cristiano Zanin Martins, Lula contrata novo advogado Ex-presidente do STF, Sepúlveda Pertence passa a integrar defesa de Lula. A ideia da cúpula do PT é ter um advogado de peso que tenha transito livre e respeito no STF. Sepúlveda já foi presidente da casa. Um grande desafio para um advogado de honorário milionário.

Jorge Viana culpa crise do Brasil pela violência

O Senador Jorge Viana (PT-AC), em discurso no Congresso (6) disse que há um clamor na sociedade em busca de uma solução para a violência no Brasil: “Pelo amor de Deus! façam alguma coisa para nos dar segurança!” Atribui entre outras coisas à desestabilização política com o Impeachment, “desmoralização do Judiciário” que denomina de crise institucional, política e econômica.

200 brasileiros mortos por dia

Viana ressalta o absurdo de morrerem mais de 200 brasileiros assassinados por dia ou 10 por hora segundo sua avaliação, defendendo uma discussão de pacificação no país.

“Barco furado”

Se já não bastassem os números pífios de Geraldo  Alckmin (PSDB) na corrida presidencial, ainda tem o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio do mesmo partido que já chamou o colega de “coveiro do PSDB” e agora de barco furado. Se o barco já estava furado imagina agora com Virgílio querendo ir para convenção em março.

“Em vez de Estado mínimo ou máximo, que tal pensarmos na ideia de um Estado necessário, capaz de mobilizar o melhor de si, e dos diferentes segmentos da sociedade.” (Marina Silva, Twitter)

Alma honesta

“… não tem nada pior para desmoralização de uma alma honesta do que a acusação de desonestidade (…)” Lula – Estadão (13/12/2017).

Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.