Jovem é condenado a mais de 24 anos de prisão por morte de artista plástico

Ismael Oliveira foi condenado por homicídio qualificado e tentativa de homicídio simples, praticados em 2017, em Sena Madureira.

A Justiça do Acre condenou Ismael Lima de Oliveira, de 19 anos, a mais de 24 anos de prisão em regime inicial fechado por homicídio qualificado. Ele ajudou a matar o artista plástico Everaldo Gomes, de 47 anos, em maio de 2017, em um bar de Sena Madureira, interior do Acre.

A sentença foi proferida durante o júri popular nesta sexta-feira (26), na comarca do município. A defesa falou ao G1, neste sábado (27), que não vai recorrer do veredito dos jurados. Oliveira também deve fazer 3 meses de tratamento de prevenção e combate às drogas.

“Conversamos e achamos que a decisão aplicada foi justa, de certa forma. A gente prefere que já faça o início da pena. Foi denunciado por homicídio duplamente qualificado, tentativa qualificada e tráfico de drogas. A sentença final foi por homicídio qualificado, por tentativa simples e caiu o tráfico de drogas”, contou o advogado do acusado, Lucas Vieira.

Everaldo morreu no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) dias após o crime. Ele foi atingido com um tiro na cabeça durante um tiroteio e uma outra vítima ficou ferida no ombro.

Um policial militar que estava no local, de acordo com a polícia, teria reagido e atirado contra os bandidos, que conseguiram fugir a pé. Um adolescente, também suspeito pelo crime, está apreendido no centro socioeducativo de Sena Madureira.

Ainda segundo o advogado, o rapaz assumiu participação no crime, mas negou que tenha atirado nas vítimas. Segundo a defesa, o autor dos disparos é um adolescente, que pediu para Oliveira o levar para comprar um lanche e lá anunciou um assalto.

“Ele mesmo fala que não atirou em ninguém, mas, infelizmente, levou a pessoa, que ele não sabia que ia lá para matar, e conduziu a moto. Não sabia que o menor ia matar alguém. Segundo meu cliente foi assalto, mas o júri entendeu que foram lá para matar, não pra fazer assalto”, concluiu.

Veja o Vídeo da entrevista com o vereador Mario Jorge

Vereador  conta um pouco sobre a sua trajetória e fala principalmente sobre o seu afastamento. Mário Jorge fala também que tinha pessoas interessadas em fazer com que ele perdesse seu mandato.

Durante a entrevista prestada pelo Vereador Mário Jorge ao 3 de Julho Entrevistas, afirmou que armaram contra ele com relação ao processo de afastamento.

Do G1 Acre

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.