Comandante dos Bombeiros visita alunos-oficiais e garante mais 22 vagas para 2019

Novos alunos-oficiais bombeiros devem retornar ao Acre no final de 2018. O Coronel Carlos Batista diz que está muito contente por esta conclusão que ocorrer durante o seu comando na Corporação.

Por Cláudio Falcão

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC), coronel Carlos Batista, esteve em Goiás nesta semana para visitar os cadetes do Curso de Formação de Oficiais (CFO), que em breve devem voltar ao estado para compor o quadro de oficiais da corporação acreana.

Com vistas ao encerramento do CFO, com data prevista para 20 de dezembro de 2018, o coronel Carlos Batista aproveitou a oportunidade para agradecer ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros de Goiás pela acolhida e formação dos 28 alunos-oficiais acreanos.

A qualificação, que se iniciou em 2017, é fruto do concurso para oficial combatente de carreira do Corpo de Bombeiros do Acre, aberto e convocado durante a gestão de Tião Viana. O CFO contém todas as disciplinas referentes às atividades operacional, administrativa e de gestão da corporação militar.

Também em reunião com aquele comando, ficaram asseguradas outras 22 vagas no CFO de Goiás para início já em 2019, fruto da convocação do cadastro de reservas do concurso público para o oficialato no CBMAC.

“É um momento de grande alegria, satisfação e agradecimento a todos os cadetes e ao Comando do CBMGO. Agradeço também ao nosso governador Tião Viana, pois há anos que o CBMAC aguardava o ingresso e a conclusão de um curso de oficiais e foi na atual gestão que fomos contemplados. Estou muito contente por esta conclusão ocorrer durante o meu comando na Corporação”, destacou o comandante-geral do CBMAC, coronel Carlos Batista.

Veja o Vídeo da entrevista com o vereador Mario Jorge

Vereador  conta um pouco sobre a sua trajetória e fala principalmente sobre o seu afastamento. Mário Jorge fala também que tinha pessoas interessadas em fazer com que ele perdesse seu mandato.

Durante a entrevista prestada pelo Vereador Mário Jorge ao 3 de Julho Entrevistas, afirmou que armaram contra ele com relação ao processo de afastamento.