Publicitaria, advogada e outras três presas pela PF são transferidas ao presidio

Cinco vagas para presidiarias mulheres com nível superior foram solicitadas antes do anoitecer, no Presidio Francisco de Oliveira Conde.

Era o aviso de chegada da publicitaria Charlene Lima, candidata a deputada federal pelo PTB, a sua advogada, Tatyana Campos, e outras três funcionarias da empresa VT Publicidades. Eles foram presas pela manha na “Operação Hefesto”, da Policia Federal, sob a acusação de extorquir serventuários da Justiça do Trabalho. Charlene, Tatyana e Andreia, esta ultima parente da publicitaria, cumprem prisão preventiva, que pode ir ate 120 dias. Elas foram alojadas no chamado “Berçario”, ala feminina considerada a mais segura de todas, onde ficam as detentas gravidas e outras com filhos menores.

A PF alegou não haver carceragem para as cinco mulheres. No entanto, dois homens, também presos na mesma operação e acusados pelo mesmo crime, permanecem na sede da PF, trancados. O presidio estadual, atendendo a uma norma de segurança, não recebe detentos a partir das 18 horas. Eles serão transferidos na manha desta sextas-feira. Outros nomes não foram informados. Os federais também fizeram buscas na residencia do ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais (Sinjac), Raimundo Afonso, servidor da Assembleia Legislativa. O jornalista não foi preso.

Na Mitología Grega , Hefesto era o deus do trabalho, do fogo, dos artesãos, dos escultores e da metalurgia. Era muito importante na religião grega, principalmente nas cidades onde a prática da manufatura era intensa como, por exemplo, a cidade de Atenas.

Plantão 3 de Julho Notícias 13ª Edição

PF faz buscas na casa de candidato em Brasiléia; suspeita é de compra de voto. A Polícia Federal fez buscas, na casa do candidato a deputado estadual Joaquim Lyra, após uma denúncia de suposta compra de voto. Após as buscas na residencias, o candidato prestou depoimento na sede da PF em Epitaciolândia.

Por Assem Neto / acjornal.com

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.