Juiz confirma a Ney Amorim que não há nenhum deputado envolvido em esquema de fraude

O presidente convocou reunião com os parlamentares da casa para compartilhar as informações e informar toda a sociedade.

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre, Ney Amorim, divulgou nota no início da tarde desta quinta-feira, 13, informando que recebeu com surpresa um ofício do Gabinete do Juiz Federal Herley da Luz Brasil, informando sobre a deflagração da Operação Hefesto que apura possíveis ilícitos praticados por uma empresa de publicidade prestadora de serviços da Assembleia Legislativa.

“Tranquiliza-nos saber, conforme expressamente consignado no Ofício e nas manifestações da Superintendência da Polícia Federal, que não foi constatado nenhum envolvimento de qualquer dos Deputados que compõem esta Casa, fato que só corrobora minha certeza quanto a honra e seriedade com que se portam todos os Deputados Estaduais que servem nosso povo nesta legislatura, homens e mulheres que honram o Parlamento Acreano”, informa o presidente da Assembleia.

Ney afirma ainda que situações desta natureza “nos entristecem e só reafirmam nossa certeza quanto à necessidade de contínuo desenvolvimento e implementação de ferramentas de aperfeiçoamento da gestão pública. Além disso, operações desta natureza demonstram a importância da atuação séria e isenta dos órgãos de controle, especialmente da Polícia Federal, conduta fundamental para o amadurecimento de uma genuína República. Não posso fazer julgamentos precipitados, é preciso respeitar o direito das pessoas que lamentavelmente se veem envolvidas nesta situação de apresentar os esclarecimentos pertinentes”.

O presidente convocou reunião com os parlamentares da casa para compartilhar as informações e informar toda a sociedade que determinou que a Procuradoria Jurídica da Assembleia Legislativa oriente a mesa diretora quanto a todas as providências que devem ser adotadas para as devidas apurações no âmbito externo.

Plantão 3 de Julho Notícias 13ª Edição

PF faz buscas na casa de candidato em Brasiléia; suspeita é de compra de voto. A Polícia Federal fez buscas, na casa do candidato a deputado estadual Joaquim Lyra, após uma denúncia de suposta compra de voto. Após as buscas na residencias, o candidato prestou depoimento na sede da PF em Epitaciolândia.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.