Em Acrelândia, escolas paralisam aulas por falta de merenda

A prefeitura alega que não tem como mais contratar, até um processo seletivo foi realizado, mas cancelado posteriormente.

Mais uma vez as crianças que estudam nas escolas da rede municipal de ensino do município de Acrelândia, serão prejudicados por terem que deixar de estudar por motivo da paralisação das aulas da rede municipal.

Foi anunciado no começo desta semana a paralisação das aulas devido à falta de funcionários de pessoal de apoio que trabalham com contratos provisórios. 

Segundo Informações, a empresa que fornecia merenda escolar para as escolas, deixou de fornecer por quebra de contrato. Para piorar a vida do prefeito Caetano, o Conselho municipal do FUNDB, reprovou totalmente o relatório do executivo o que poderá acarretar ainda mais problemas para o prefeito.

Realmente a educação da rede municipal de Acrelândia entrou em falência, as constantes paralisação das aulas, as denúncias sobre a falta de merenda escolar, além das prestações de contas do executivo sem a clareza necessária por parte do executivo é o que alega a categoria, tem deixado o município de desenvolver uma boa qualidade de ensino aos alunos.

Segundo o vereador Tiririca-PSD, obteve informações que a escola e Creche Branca de Neves teve parte das atividades paralisadas, a escola Altina Magalhães também paralisou, a escola Rita Bocalom irá paralisar nesta tarde.

Reuniões estão sendo realizadas entre o executivo e a pasta da educação juntamente com os vereadores para tentar achar uma solução. O prefeito Caetano afirma que as contas estão acima do teto permitido por lei e não tem como contratar.

Esse já é a segunda paralisação das aulas só este ano em Acrelândia, o executivo ainda pensa em diminuir os salários dos professores, várias escolas foram fechadas tornando um verdadeiro caos na educação de Acrelândia.

Telejornal 3 de Julho Notícias 14ª Edição

Veja na 14ª edição as principais informações da semana como: queimadas na região do Alto Acre, o que o Prefeito Tião Flores gastou com diárias, acidentes em Brasileia e Epitaciolândia e outros.