Artesãos acreanos participam da 19ª edição da Feneart em Olinda

“Já participei de grandes feiras nacionais e locais, e este ano, pela primeira vez, vou estar na Feneart, uma feira na qual todo artesão sonha em expor seus produtos.

Por Juliana Carlas

Preparação de peças especiais na cooperativa Paiol para expor durante a feira (Foto: Angela Peres)

Sou muito grata à Secretaria de Pequenos Negócios, ao governo, ao Sebrae, enfim, a todos que acreditam e respeitam nosso trabalho. Preparamos peças especiais na cooperativa Paiol para expor durante a feira.”

Essas são as palavras da artesã Poliana Maia, que coordena a Cooperativa Paiol, em Bujari.  O grupo, composto por vinte artesãos, trabalha com bordados em tecido na produção de lenços, toalhas e outras peças de vestuário.

Além de Poliana, outros nove artesãos acreanos estarão na 19ª edição da Feneart, considerada a maior feira de artesanato da América Latina. O evento será de 4 a 15 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, com expositores do Brasil e de outros países. Durante os 12 dias, artesãos os empreendedores estarão com seus estandes numa vitrine de negócios apresentando os artigos produzidos com madeira, tecido, marchetaria, sementes, látex e outros.

“A Fenearte tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais, estimular o potencial de crescimento dos artesãos e artesãs, funcionando como importante elemento estruturador da Cadeia Produtiva do artesanato, para nós, da coordenação, é motivo de orgulho ver o empenho, a produção de cada artesão, o apoio do estado no fomento e valorização dos trabalhos e poder fazer parte desse processo”, disse o coordenador do artesanato acreano, Wanderson Lopes.

De malas prontas o Doutor da Borracha afirma que a expectativa é de um volume de vendas superior ao do ano passado, para isso apostou em novos modelos e maior quantidade de produtos.

“No ano passado foi bom, mas pra este ano esperamos que seja ainda melhor. Confeccionamos peças especialmente para a Feneart. Foi um trabalho minucioso feito com muito carinho e demandou mais tempo na produção, produzimos alguns modelos bem diferentes, queremos conquistar novos clientes”, destacou o artesão.

Durcelice Marcene, gestora do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) nacional, considera o artesanato acreano uma referência na Região Norte. “Pra mim, o artesanato acreano é um grande destaque não apenas da Região Norte, mas de todo o Brasil. Tem uma grande expressão na identidade cultural do Brasil na referência quanto à qualidade, para a evolução do artesanato no Brasil nesses últimos oito anos. Os produtos certamente serão sucesso na feira nacional do artesanato”, disse.

Esta notícia está na categoria Cultura. Marcar o link.