Artesãos do interior e comunidade indígena passarão por recadastramento

O recadastramento tem como público-alvo profissionais indígenas.

Por Marcelo Torres 

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Pequenos Negócios (SEPN), realiza o recadastramento de artesãos das comunidades indígenas e dos que residem em cidades distantes de Rio Branco.

A produção de artesanato nas comunidades tradicionais é apoiada por meio do Programa Global REM (REDD Early Movers – pioneiros na conservação), financiado pelo Banco Alemão KfW e executado pelo governo do Acre, primeiro no mundo a executar essa política de baixa emissão carbono.

O recadastramento tem como público-alvo profissionais indígenas, extrativistas, ribeirinhos e produtores que residem na zona rural do interior do estado. As equipes da SEPN já estão em campo para realizar o trabalho.

“Começando por Cruzeiro do Sul, já atingimos a marca de mais de 1.500 pessoas cadastradas, mas a meta é alcançar os três mil cadastrados”, explicou o coordenador estadual de Artesanato, Wanderson Lopes.

Ele destaca ainda que o foco é manter o banco de dados atualizado, a fim de poder assistir mais de perto cada artesão, pois a partir do levantamento esses profissionais poderão receber auxílio na comercialização de seus produtos.

Esta notícia está na categoria Cultura. Marcar o link.