Alunos visitam exposição itinerante ‘5 Décadas da Justiça Acreana’

Atividade destaca a história da Justiça Estadual e iniciou em Plácido de Castro no início do mês.

A exposição itinerante que destaca a história da Justiça Estadual, ‘5 Décadas da Justiça Acreana’, recebeu a visita de vários alunos durante exibição no Fórum Desembargador José Lourenço Furtado Portugal, no município de Plácido de Castro.

A atividade se desenvolve por meio de imagens fotográficas, documentário e textos que revelam os principais capítulos da história do Poder Judiciário Acreano, condensados em 10 painéis.

Muitos dos alunos visitantes ressaltaram nunca adentrarem no fórum e a oportunidade de participar da exposição foi considerada por eles gratificante. Os alunos são no ensino médio da Escola João Ricardo.

O interesse pela história do Tribunal de Justiça do Acre foi tanta que o documentário será exibido na unidade escolar para os demais alunos e professores.

Mas, além dos alunos, a atividade itinerante também causou nostalgia a alguns servidores que viveram momentos importantes e de destaque na história do Poder Judiciário Acreano.

A abertura da ‘5 Décadas da Justiça Acreana’, em Plácido de Castro, ocorreu no dia 8 de maio. A exposição já percorreu os municípios de Xapuri e Brasileia.

Telejornal 3 de Julho 10ª Edição

Veja nesta edição: Médico do município de Brasileia vai a óbito após sofrer um acidente em São Paulo; Marcha Para Jesus leva multidão às ruas de Rio Branco; Prefeitura de Brasileia realiza festa do Dia das Mães ; Município de Epitaciolândia cedia a 4ª edição do movimento viver ciência; Operação apreende quatro traficantes em Epitaciolândia; Prefeita Fernanda Hassem participa de reunião com Ministro da Educação; Excesso de velocidade resulta em acidente na Marinho Montes, em Brasileia; Em menos de 12 horas 4 jovens foram executados em Rio Branco; Trabalhador luta com 4 criminosos e funcionários da limpeza são quem atende na recepção do hospital de Brasileia, curta a nossa Página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube.

Fonte: tjac.jus