Jenilson pede regularização de armas de produtores rurais pela Policia Federal

O deputado Jenilson Leite foi recebido pelo delegado executivo da Polícia Federal no Acre, Rafael Francisco.

Da Assessoria

O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB), presidente da Comissão de Segurança Pública da ALEAC, foi à Superintendência da Polícia Federal no Acre para solicitar do órgão que providencie ações nos municípios de Tarauacá, Feijó e Jordão para regularizar as armas de fogos, do tipo espingarda, dos trabalhadores rurais dessa região.

“Essas armas são usadas para a caça de subsistência dos moradores que habitam nas comunidades ribeirinhas. Embora essa seja a única finalidade requer que estejam devidamente documentadas, porém, estes trabalhadores não dispõem de recursos financeiros para se deslocar para as cidades de Cruzeiro do Sul e Rio Branco, locais aonde tem sede da Polícia Federal, instituição por emitir os documentos de posse e porte de armas de fogo”, argumentou o deputado.

Jenilson Leite foi recebido pelo delegado executivo da PF no Acre, Rafael Francisco. Na conversa com o delegado, o mesmo pediu que o parlamentar oficializasse um requerimento a entidade pedindo o atendimento da PF na região. “ Quando a PF tomar ciência do requerimento do deputado, vamos mobilizar as equipes para se deslocar para os municípios. Também será feito uma campanha de mobilização nas rádios para que o produtor saiba quais documentos serão necessários para solicitar o registro das espingardas”, informou o delegado.

Jenilson salienta que é muito importante que o produtor rural tenha o registro de sua arma, porque é um meio de subsistência. Além disso, evita que episódios como o que ocorreu em Jordão volte a se repetir. “Levamos a demanda da população rural da região Tarauacá/Envira para que a PF vá até os municípios regularizar as armas dessa população. Conforme nos foi solicitado pelo delegado Rafael, fizemos, encaminhamos um requerimento, agora é aguardar as ações nos municípios”, pondera o parlamentar.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.