Governo inicia plano de turismo de base comunitária na reserva Cazumbá-Iracema

A equipes da Setul conversaram com moradores da Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema para apresentar a proposta e ouvi-los.

Visando estimular a geração de trabalho e renda, aliado à qualidade de vida dos povos da floresta, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer (Setul), deu início ao projeto de elaboração do plano de turismo de base comunitária na reserva Cazumbá-Iracema.

O plano irá nortear, futuramente, as comunidades a praticarem o turismo de forma organizado e sistematizada, inserindo o turismo como alternativa de renda e atividade de preservação ambiental.

A ação faz parte do projeto que está inserido na segunda fase do programa Redd Early Movers (REM), uma parceria com o banco alemão KFW para a redução de emissão do carbono em cinco comunidades, incluindo aproximadamente 250 famílias num primeiro momento no Cazumbá. Cerca de 40 famílias serão atendidas direta e indiretamente.

Uma visita técnica foi realizada nesta semana para apresentar o plano à comunidade da reserva extrativista, na região do Purus. No entanto, outras quatro comunidades estão inseridas no plano e devem ser visitadas ao longo do ano.

Além de avaliar o interesse da comunidade, foi realizado um breve levantamento quanto aos atrativos que compõem o local.

Para o chefe do Departamento de Turismo da Setul, Diego Rebouças, a proposta visa valorizar as culturas e tradições e busca o fomento de geração de renda aos moradores por meio do turismo de base comunitária.

“É importante citar que todos os planos serão construídos colaborativamente com a comunidade, garantindo um processo coletivo que atenda realmente as necessidades de cada local e permita o apropriamento por parte deles de todo o processo”, ressaltou Rebouças.

O projeto

Equipes da Setul na Resex Cazumbá-Iracema (Foto: Cedida)

Além de contribuir para a conservação e desenvolvimento da região, o turismo de base comunitária gera benefícios econômicos, culturais e sociais. O projeto busca um modelo mais justo e igualitário de turismo, que coloque a população local no centro do planejamento, da implementação e do monitoramento das atividades turísticas.

Essa interação é importante para que o morador preserve seus costumes e para que o turista perceba o quanto é primordial para essa comunidade manter o seu meio ambiente local com integridade.

O turismo brasileiro, como setor econômico, é reconhecido como importante gerador de divisas capaz de gerar oportunidades de trabalho e renda e de contribuir para a redução das desigualdades regionais e sociais em diferentes pontos do território.

Turismo de base comunitária são iniciativas e atividades protagonizadas pelas comunidades locais que, se ordenadas e bem estruturadas, representam importantes experiências turísticas, agregando valor aos roteiros e gerando emprego e renda para a região.

Equipes da Setul conversaram com moradores da Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema para apresentar a proposta e ouvi-los  (Foto: Cedida)

Veja o Vídeo abaixo:

Acompanhe a 2ª edição do Telejornal 3 de Julho Noticia e saiba dos últimos acontecimentos, e você pode nos acompanhar pelo canal YouTube ou pela página do Facebook

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.