Coluna do Crica

Jogando tudo nas pesquisas

A candidatura do Coronel Ulysses (PSL) ao governo, vai depender muito dos fatos novos que vier a criar durante a campanha, para que não seja sufocado na mídia pelos dois candidatos que polarizaram até aqui, o senador Gladson Cameli (PP) e o prefeito Marcus Alexandre (PT). Tem que chegar no meio da disputa com pelo menos 20% de intenção de votos para despertar no eleitorado o sentimento de que pode ganhar a eleição. Se ficar oscilando em torno dos 10%, a tendência é que no curso da eleição a sua candidatura suma, porque todas as atenções estarão voltadas para os que lideram a corrida ao governo. Apostar no Jair Bolsonaro e tão somente não me parece que seja alguma varinha de condão. O Ulysses que crie o seu próprio caminho, com um programa popular, se quiser de fato ser uma alternância de poder.

MDB É BARRADO NO BAILE

Os partidos estão ficando espertos e não mais indo na conversa mole dos dirigentes do MDB para uma coligação de deputado estadual. O PP fechou questão e vai de chapa própria. Seus candidatos ameaçaram até não disputar a eleição se tivesse a coligação com o MDB à estadual.

DECISÃO UNÂNIME

O dirigente do PP, José Bestene, garantiu ontem à coluna que a decisão é dos candidatos.

TUCANOS RECUSAM A VALSA

Quem também fechou as portas para uma coligação com o MDB na disputa da vagas na ALEAC foi o PSDB. O presidente tucano Correinha diz que o partido vai se coligar com o DEM, que foi um acerto que foi deliberado com as duas direções. “Esta descartada a entrada do MDB”, diz.

NÃO É UM PAÍS SÉRIO

O Brasil não é um país sério. E nem todos são iguais perante a lei como diz a Constituição Federal. É só ver o espetáculo de Republica de Bananas em que se transformou a prisão de Lula. Fosse um Zé Mané que se demorasse se entregar, levava alguns pescoções e seria jogado no camburão. Continua a máxima que a lei só é dura para preto, pobre e puta.

EM PAÍS NENHUMA

Todo este jogo de cena em torno da prisão do Lula não aconteceria em país algum. Qualquer ex-presidente, seja o Lula ou qualquer outro, é um cidadão igual aos demais perante a lei.

NÃO MUDA A SITUAÇÃO

O Lula não é nenhum burro, sabe que protelar ser preso não lhe ajuda nada. A sua situação continua a mesma. Condenado por um colegiado, não pode ser candidato por causa da Lei da Ficha Limpa. A sua chance de voltar a ser presidente sabe que é zero.

PMRB NAS RUAS

Com a posse da prefeita Socorro Nery não houve solução de continuidade nos trabalhos de campo da EMURB. Na noite de ontem suas equipes estavam nas ruas tapando buracos.

GOLPE NO ALAN

Ao lançar a irmã Mara Rocha (PSDB) para deputada federal, o candidato a vice-governador, Major Rocha (PSDB), deu um golpe indireto na candidatura do deputado federal Alan Rick (DEM), que se não fosse a sua intervenção o Rocha não teria sido emplacado como vice.

PROJETO SEM SENTIDO

Admiro do vereador Roberto Duarte (MDB), um advogado, embarcar nesta canoa de um projeto sem sentido, tal de “Estatuto da Família”, que não reconhece os casais gays, fato reconhecido pela lei. Cada um que faça do seu corpo o quem bem entender, sem homofobia.

MÃO FORTE

A mão forte do governador Tião Viana colocou o ex-deputado Chico Viga no PHS para ser candidato a deputado estadual. Com a estrutura que tem, Chico torna-se uma espécie de favorito da chapa. Se ganhar não tem satisfação nenhuma a dar ao partido, mas ao Tião.

BARRIGA DE ALUGUEL

O presidente do PHS, Manoel Roque, adora transformar seu partido em barriga de aluguel. Foi assim na coligação com o PODEMOS, que elegeu o vereador Railson, e o PHS perdeu uma vaga. Todos os partidos fincaram o pé e não aceitaram o Chico Viga, mesmo com pedido do Tião Viana, só quem tremeu e aceitou foi o PHS.

VARRIDO DO PTB

Chico Viga tinha tido a sua candidatura também vetada pelo PTB, que lhe recusou a dar legenda.

FICOU CLARO

No discurso de ontem do senador Jorge Viana (PT) ficou claro que se o candidato Marcus Alexandre (PT) ganhar o governo, ele trará para sua administração o Gilberto Siqueira. Siqueira foi uma espécie de operador do projeto de “florestania” do PT que fracassou na prática.

CONTINUIDADE DE GESTÃO

A prefeita Socorro Nery tratou no seu discurso o governador Tião Viana como uma espécie de santo protetor. “não fosse ele, eu não estaria aqui”, disse. Também rendeu homenagens ao Marcus Alexandre. Traduzindo: não fará nada que venha e desagradar a ambos.

COMETERÁ SUICÍDIO

Se o senador Sérgio Petecão (PSD) entrar nessa de fazer campanha colada com o candidato Márcio Bittar (MDB) cometerá um suicídio político. A briga por uma vaga será com o Márcio, porque só por uma grande zebra a outra vaga do Senado não ficará com um candidato do PT.

QUEM É QUE GARANTE?

Quem é que garante que, o grupo do Márcio Bittar (MDB) pedirá votos para o Petecão?

OPERAÇÃO TAPA-BURACO

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, mesmo com toda dificuldade financeira não tem se descuidado da cidade e está com uma operação tapa-buraco em curso nas ruas mais críticas.

AGIRAM COM SABEDORIA

O PSDB e o PP agiram com sabedoria ao vetar a coligação com o MDB, com uma chapa fortíssima e nomes como Vagner Sales, Eliane Sinhasique, Roberto Duarte e Meiri Serafim. Isso deixa o MDB numa situação desconfortável por não ter uma chapa completa para estadual. Desta vez não deu certo a velha estratégia do MDB de fazer de cavalo os demais partidos.

DOIS TELHADOS DE VIDRO

A oposição não tem como atacar o ex-prefeito Marcus Alexandre pelos buracos na cidade, sem receber o troco, porque Cruzeiro do Sul, governada agora pelo PP do prefeito Ilderlei Cordeiro, está em pior situação do que a Capital. Seria a mesma coisa do sujo falar do mal lavado.

BEM IRRELEVANTE

Esta questão de apoio partidário em candidatura majoritária não é assim tão relevante. O eleitor vota no candidato ao governo independente de que partido é ou de quem é coligado.

QUADRO É DE CORTE

O próprio TCE já recomendou o corte em cargos de confiança do governo por causa do teto da Lei de Responsabilidade Fiscal. Nem seria preciso a recomendação, a situação é crítica.

COISA RAIVOSA

O Lula podia ter feito o discurso de desabafo que fez sem debitar a sua condenação à imprensa, MP, Judiciário, justamente aqueles que são os pilares em todas democracias. No momento em que não se tiver um Judiciário livre, uma imprensa livre, vira uma ditadura.

ATÉ A PROXIMA GRAVAÇÃO

Comentário de um deputado da oposição ao ver a foto do deputado federal Major (PSDB) com o Márcio Bittar (MDB) e ambos abraçados , saiu com esta: “a união vai acontecer até o próximo áudio do Bittar”. É o que se fala: “ é casamento de Jacaré-Açu com Sucuri”.

A REBELIÃO DOS NANICOS

Há arestas a serem aparadas dentro da coligação que apóia a candidatura do senador Gladson Cameli (PP) ao governo, para que de fato todos os partidos da oposição saiam unidos. Um dirigente de um partido nanico me ligou ontem, e perguntou: “que unidade é essa, Crica? Você viu no banner oficial com os candidatos, se estavam as siglas do PPS, PMN e PTC?”. A Curiosidade mata! Fui olhar é só estavam PSDB-PP- PR-PSD- PTB-DEM- PP. O que houve com os rebelados? A informação que colhi é que não se sentem representados na chapa majoritária. Não conseguiram nem emplacar as primeiras suplências nas chapas do Senado. E pelo visto não vão conseguir. Maria das Vitórias (PSD) será a primeira suplente do senador Petecão (PSD) e a ex-deputada Antonia Sales (MDB) ocupará a primeira suplência do Márcio Bittar (MDB). Vão ter que se contentar com o fato de serem ainda partidos pequenos e sem parlamentares.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Crica. Marcar o link.