Acre chega a receber até 5 mil doses de vacina contra a febre amarela por mês

Meta de vacinação do estado por mês é de 1,3 mil crianças menores de idade. O Estado recebe entre 3 mil e 5 mil doses por mês, mas Saúde não tem dados atualizados dos imunizados.

Acre chega a receber até 5 mil doses de vacina contra a febre amarela por mês. A equipe de Imunização da Saúde do Acre informou, nesta segunda-feira (2), que a meta mensal de vacinação no estado é de 1,3 mil crianças menores de idade.

Porém, a equipe ainda não dispõe dos dados atualizados de vacinados nos meses de fevereiro e março deste ano.

A enfermeira da equipe de Imunização do estado, Núbia Campos, explicou que o sistema que contabiliza os dados passa por mudanças no momento. Ela disse que vai saber quantas pessoas foram vacinadas em fevereiro e março logo que o sistema regularizar.

A doença voltou a assustar a população após o registro de mortes no estado de São Paulo e Minas Gerais.

O Acre teve um caso da doença notificado. Esse mesmo caso foi descartado pela Saúde. Segundo dados do Ministério da Saúde, o estado não tem casos da doença em investigação.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, o Brasil teve mais de 300 óbitos pela doença entre julho de 2017 a 27 de março deste ano. O estado com maior número de mortes foi Minas Gerais, com 147.

Quem pode tomar a vacina?

Crianças a partir de nove meses e adultos até 59 anos.

Quem pode tomar com restrições?

Pessoas acima de 60 anos e gestantes só devem receber o imunizante se não apresentarem nenhuma contraindicação e estiverem muito próximos a locais com casos relatados.

Indivíduos com HIV/Aids também podem desde que não apresentem imunodeficiência grave. Para isso, deve ser feito exame para contagem de CD4 (células de defesa), informa a Fiocruz.

Mulheres que estão amamentando devem suspender o aleitamento materno por 10 dias após a vacinação.

Veja o Vídeo Urgente:

O Suplente, Francisco Valadares, insulta o vereador Eduardo Meneses de Queiroz por descordar de projeto de nº 001 de autoria do Poder Executivo.

A confusão aconteceu durante a ordem do dia da oitava sessão realizada na manhã desta terça-feira na sede da Câmara Municipal do Município de Brasileia, segundo informações, o suplente de vereador, Francisco Valadares, saiu de seu acento para insultar o vereador Eduardo Queiroz por não concordar com o projeto.

Do G1 Acre

Esta notícia está na categoria Saúde. Marcar o link.