Idoso agride mulher que se negou a fazer sexo e é condenado pela Justiça

Vítima tem 77 anos e foi agredida após se negar a manter relação sexual com marido. Além da detenção, idoso foi condenado a pagar R$ 2 mil de dano moral.

Um idoso foi condenado a um ano de detenção, em regime inicial aberto, e ao pagamento de R$ 2 mil por danos morais após agredir a mulher, de 77 anos, com socos depois que ela se negou a manter relação sexual com ele.

A agressão ocorreu em abril do ano passado na cidade de Mâncio Lima, interior do Acre. Decisão cabe recurso.

A condenação, com aplicação da Lei Maria da Penha, foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) nesta terça-feira (3). O G1 tentou entrar em contato com a advogada do acusado, mas não obteve sucesso até a publicação desta reportagem.

Conforme a denúncia do Ministério Público do Acre (MP-AC), a idosa é casada com o condenado há cerca de 40 anos e os dois têm sete filhos. Durante as quatro décadas, eles se separam quatro vezes e o homem tinha voltado para a casa da família poucos dias antes da agressão.

Eles tinham se separado, porque o idoso teria ido viver com outra pessoa, mas como o relacionamento acabou, ele resolveu voltar para casa da mulher. Nos autos, a vítima afirmou que o homem estava muito nervoso desde que tinha voltado a viver com ela.

No dia da agressão, a mulher estava dormindo em uma rede, segundo o TJ, quando o idoso se aproximou e quis levá-la à força para a cama para manterem relação sexual. Com a recusa da mulher, o acusado foi atrás dela e deu três socos, sendo um no braço e os outros dois no seio e ante braço.

Na decisão, o juiz Alex Oivane considerou que os fatos descritos pela vítima condizem com as lesões atestadas no laudo do exame de corpo de delito. O magistrado deu o direito ao condenado de apelar em liberdade.

“A vítima apresentou hematomas na região anterior do braço direito e na região anterior do tórax. Tenho que as consequências do delito fogem aos limites da normalidade”, disse o juiz na decisão.

Veja o Vídeo Urgente:

O Suplente, Francisco Valadares, insulta o vereador Eduardo Meneses de Queiroz por descordar de projeto de nº 001 de autoria do Poder Executivo.

A confusão aconteceu durante a ordem do dia da oitava sessão realizada na manhã desta terça-feira na sede da Câmara Municipal do Município de Brasileia, segundo informações, o suplente de vereador, Francisco Valadares, saiu de seu acento para insultar o vereador Eduardo Queiroz por não concordar com o projeto.

Do G1 Acre

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.