Moradores do bairro do Remanso em Cruzeiro do Sul fecham rua para protestar contra problemas que assolam o bairro

Moradores do bairro do Remanso realizam manifesto para protestar contra as péssimas condições de trafegabilidade das ruas do bairro.

Por Lidiane Gaspar

Os manifestantes interditaram a rua Paraíba, que dá acesso ao Porto Fluvial, conhecido como Porto do Governo, e ao Terminal de Abastecimento da Petrobrás em Cruzeiro do Sul.

Segundo José Maria, presidente do Bairro do Remanso, há muito tempo que os moradores já vem solicitando e cobrando do prefeito as providências cabíveis para o melhoramento das vias e das problemáticas que assolam a comunidade local.

“Nós estamos vendo nosso bairro se acabar. Nós temos alguns pontos críticos ali perto do seu Airton, ali perto do Evilásio Bola de Ouro, sem contar as outras ruas como Travessa Acre, Travessa Rio Branco e a Travessa Rio Grande do Norte, enfim, são várias ruas. A rua Porto Seguro está fechada há semanas, só que como lá não tem trafegabilidade não teve muita repercussão.

Eu fiz documento pedindo para o prefeito colocar encanação de água para as pessoas em algumas ruas aqui do bairro em janeiro do ano passado e até hoje nunca foi feito. Nós temos um Centro de Informática no bairro do Remanso que foi feito pelo ex prefeito Vagner Sales e está com mais de ano fechado. Então, devido a tantos problemas estamos nos manifestando.”, relatou José Maria, presidente do bairro.

A manifestação teve início as 6 horas da manhã e em pouco tempo, uma longa fila de caminhões e carros já se formou no local, onde a via ficou sem trafegabilidade por quatro horas.

Os manifestantes resolveram desbloquear a rua após o secretário de Obras do município, Ilson Lourenço, ir até o local e se comprometer em atender às reivindicações dos mesmos.

Na ocasião o secretário disse:
“Viemos aqui ouvi as reivindicações e amanhã estaremos mandando cedo o vegetal para cumprir com uma camada de vegetal as ruas em questão.”

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.