Brasiléia sedia Reunião do Mini MAP/ Gestão de Riscos e Defesa Civil

Foi realizada no Centro cultural, em Brasiléia, uma reunião tri nacional com os membros que fazem parte MAP (Madre de Díos, Acre e Pando).

O grupo, formado por representantes da defesa civil dos municípios de Brasiléia, Rio Branco, Assis Brasil, Boca do Acre, Epitaciolândia, Peru e Bolívia, estive reunido para elaborar projetos e traçar metas de prevenção e como agir em casos de catástrofes naturais (enchentes e/ou secas).

O objetivo do encontro, é a aproximação da defesa civil dos três países para possíveis eventos extremos, com cheias e secas, em relação aos rios que cortam o Estado.

Segundo o cientista e professor Foster Brown existem quatro etapas que devem ser trabalhadas pela defesa civil com os governantes municipais e estaduais. “Hoje, estamos trabalhando com os integrantes das defesas civis as quatro áreas principais para que os municípios não sofram tanto com as catástrofes naturais, são elas: Preparação, prevenção, a resposta diante do evento e por último a recuperação. Além disso, vamos simular as estratégias a serem elaboradas e delegação de funções durante as enchentes”, disse Foster.

Na ocasião o Instituto de Tecnologia da Informação e Inovação (ITEC), apresentou um aplicativo que (em fase experimental), realiza o monitoramento em tempo real dos principais rios que cortam o Estado do Acre.

O universitário David Silva falou a respeito da criação do APP: “A idéia surgiu através da necessidade em acompanhar o nível do rio durante a grande cheia que tivemos em nosso Estado. Devido às notícias falsas que estavam circulando nas redes sociais onde a população nem sempre tinha acesso a informação da real situação dos nossos rios, e com aplicativo buscamos dar mais agilidade à informação”, falou Silva, criador do aplicativo.  

O Coordenador da Defesa Civil de Brasiléia, Francisco Lima, falou a respeito da reunião. “Este encontro possibilita a troca de experiências relacionadas às enchentes que os municípios já sofreram, e isso faz com que possamos executar ações que evitem grandes prejuízos à população”. Informou Lima.