Prefeito Ilderlei Cordeiro pretende criar cargo especial de R$ 7.800,00; vereador da base declara voto contra

O prefeito Ilderlei Cordeiro, encaminhou para votação na Câmara Municipal, mais um projeto polêmico que vem gerando controvérsia até mesmo entre vereadores que compõe a sua base no legislativo Municipal.

Em meio a uma crise econômica anunciada pelo próprio prefeito, em 2017, com centenas de demissões e pagamento atrasados, Ilderlei quer criar mais um cargo comissionado (referência – CC 15), no valor de R$ 7.800,00 reais e dar ao seu chefe de gabinete status de Secretário Municipal onerando ainda mais a folha de pagamento da municipalidade.

O projeto que cria o novo cargo será votado na sessão da câmara desta terça-feira (6). Também deve ser votado no projeto de lei de autoria do executivo, o parágrafo ‘único’ do artigo 1°, que dá ao chefe de gabinete do prefeito ‘status’ de secretario e equipara a remuneração deste ao salário dos secretários, dobrando o valor gasto pelo erário municipal com a remuneração da chefia de gabinete do prefeito.

A proposta do executivo é questionada pelo vereador Ronaldo Onofre (PDT), Ronaldo afirmou que irá votar contra o projeto. O vereador questiona a criação do cargo especial, num momento em que a prefeitura realiza demissões de funcionários com cargos menores.

‘Enquanto a prefeitura está demitindo por não conseguir pagar o funcionalismo e ainda não pagou todas as indenizações alegando falta de recursos, qual a justificativa para a criação desse cargo?’, questiona.

‘Tem gente desesperada por ter sido mandada embora. Gente que trabalhava já há dez anos na prefeitura. Um salário desses dava para empregar ao menos sete pais de família’, completa.

Da votação

Para ser aprovado, o projeto precisa de maioria simples, ou seja, 50% dos presentes, mais um.

Ronaldo acredita que o projeto tem grandes chances de ser aprovado, mesmo sendo contrário a ele.  “Alguns vereadores têm parentes empregados na prefeitura, e ficam à mercê do prefeito. Sou um dos poucos que não possui parentes empregados na prefeitura, diz’.

‘Não é porque fui eleito pela base do prefeito que vou votar projetos que prejudiquem a população’, afirma o vereador do PDT. E esclarece que a discordância é pontual. Diz que pretende votar favoravelmente em outros dois projetos de interesse do executivo. O primeiro, que doa uma área para construção da sede própria da OAB, e a outra, um projeto de autoria da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), reaproveitado por Jessica Sales (PMDB) para revitalização do eco do Mercado.

O que diz Ilderlei Cordeiro

O prefeito Ilderlei Cordeiro justificou a criação do cargo especial explicando que a prefeitura tem tomado outras medidas de economia, como a redução de seu salário e dos secretários em 25% e o rebaixamento do salário de assessor de comunicação de treze para cinco mil.  Ilderlei esclareceu que o cargo em questão será ocupado por uma economista que irá atuar na controladoria interna e no planejamento orçamentário do município.

Por Luiz Carlos Rosa e Leandro Altheman

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.