Ilderlei trai Vagner Sales, demite secretariado e aprofunda a crise na oposição

Pivô de uma das maiores crises da oposição acreana, o prefeito Ilderlei Cordeiro (MDB), encera hoje mais um capítulo da sua conturbada gestão.

Em um ano, Cordeiro que é acusado de traição pelo ex-prefeito Vagner Sales (MDB), já fez duas reformas no seu secretariado, sendo a última, o motivo de “racha velado” entre o senador Gladson Cameli (progressistas) e o grupo do Coronel Sales.

A cerca de um mês, após reunião na casa do senador Gladson Cameli, em Cruzeiro do Sul, o prefeito Ilderlei Cordeiro, com o aval do senador progressista, admitido pelo próprio prefeito ao presidente do MDB, resolveu demitir todos os secretários ligados ao grupo Salista.

Na manhã desta quinta-feira (1) foi publicado no Diário Oficial do Estado do Acre, a exoneração de Mario Vieira Neto (secretário de Planejamento), Ivo Galvão (Administração) Rosa Sampaio (Meio Ambiente), Daiana Maia (Cultura), Neto Vitalino (Comunicação) e José Lisboa (Transporte e Transito). Com as exonerações, chega ao fim a desastrada aliança entre os Sales e os Cordeiros.

O grupo do ex-prefeito Vagner Sales, diante do episódio, se sente duplamente traído. Primeiro pelo senador Gladson Cameli, que, em 2016, foi o articulador do apoio de Sales ao então ex-deputado federal Ilderlei Cordeiro.

Gladson convenceu Vagner a apoiar Ilderlei Cordeiro abrindo mão da candidatura do presidente do MDB e procurador do município, Jonathan Donadoni. Segundo pelo próprio Ilderlei, que para os Sales, traiu a confiança nele depositada ao não cumprir o acordo de apoiar a reeleição da deputada federal Jessica Sales, e ainda romper completamente as relações com um ano de mandato.

Também é imputado ao senador Gladson Cameli, pelo MDB de Cruzeiro do Sul, como parcela de culpa pelo rompimento a indicação de Gladson do tio do prefeito, o empresário Rudiley Estrela (progressista), como candidato a deputado federal. As exonerações de hoje, deixam de ser mais um fato isolado da política de Cruzeiro do Sul, se tornando mais um capítulo na conturbada relação de “amor e ódio” das oposições acreanas, pelo simples fato do envolvimento no imbróglio do pré-candidato ao governo pelas oposições, Gladson Cameli.

Ao fim litigioso do casamento entre os Sales e os Cordeiros, sobra para o pré-candidato Gladson Cameli a indigesta fatura, de estar, como um dos ‘pavores da crise’, no fogo cruzados entre os dois maiores grupos da oposição do Juruá.

O novo secretariado de Ilderlei Cordeiro será apresentado numa sessão solene da câmara municipal convocada para ‪as 19h30 desta quinta-feira.

Juruá e tempo

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.