PC fecha ‘boca de fumo’ comandada por mulheres em Brasiléia

Jovem era quem cuidava do ‘negócio’, além da contabilidade da venda da droga. Menores de idade que ajudavam no comercio da droga no bairro Leonardo Barbosa.

Uma investigação realizada pelos agentes da delegacia do Município de Brasiléia realizada na manhã desta quinta-feira, fez com que chegassem até uma casa localizada no Bairro Leonardo Barbosa, zona periférica da cidade.

A denuncia dava conta de um ‘ponto de venda’ de entorpecentes que vinha sendo comandado por mulheres, já que os companheiros estariam presos na capital do Acre, Rio Branco, além de enviarem parte do faturamento por meio de depósitos, conforme bilhetes que foram encontrados.

Para a surpresa dos agentes, das quatro que estavam dentro da casa, apenas uma é maior de idade, identificada como Quéren Ximenes do Nascimento (21). As outras três, tem 13, 15 e 17 anos, que além de se drogarem, já se consideram ‘companheira’ de homens adultos que cometeram crimes, forma julgados e condenados.

A ação surpresa dos agentes, surpreendeu todas no momento em que preparavam ‘cabecinhas’ de pasta base de cloridrato de cocaína para serem comercializadas pelo bairro. Também foram encontrados dinheiro proveniente do comércio ilegal e anotações de faturamentos diários.

Quéren e as três menores foram conduzidas para a delegacia, onde seriam ouvidas. O caso estará sob a guarda do judiciário do Munícipio, onde decidirá sobre o futuro das detidas.

Somente a maior ficaria na delegacia enquanto as outras, seriam transferidas para o abrigo para menores. Todas se defendiam dizendo que não sabiam de nada e se consideram inocentes.

Por Alexandre Lima / oaltoacre