Inundação do rio Madeira pode acontecer entre fevereiro e março

O Centro de Previsão Climática da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA), aumentou para 80% as chances do fenômeno La Niña acontecer para a região norte do Brasil.

Com isso, as chances são de chuvas acima da média nos estados do Amazonas, Acre e Rondônia, o que pode provocar uma nova inundação do rio Madeira entre os meses de fevereiro e março. Novo isolamento do estado do Acre não está descartado.

A previsão do NOAA foi confirmada por Giancarlo Bonotto, engenheiro hidrólogo do Serviço Geológico do Brasil. Ele chama atenção para as chuvas registradas acima da média na região da Bolívia, onde nascem dois dos principais afluentes do rio Madeira: os rios Beni e Mamoré. A previsão é de bastante chuva para a região.

Ainda de acordo Bonotto, se confirmada a temporada de cheia, o rio Madeira pode inundar entre os meses de fevereiro e março. Ontem (10), o rio Madeira já registrou alta histórica, com 13m44, próximo da cota de inundação que é de 17m.

As chuvas acima da média estão sendo provocadas pelo efeito La Niña, provocado pelo resfriamento das águas do Oceano Pacífico.

Nesta quinta-feira (11), o Acre pode enfrentar mais um dia de muita chuva. Ontem, de acordo a defesa civil estadual, o nível do rio Acre superou a média histórica chegando a 11m56. O normal para esta época seria de 8m58. A cota está próxima do alerta (12m50).

As autoridades municipais começam a traçar um plano de contingência com a preparação do Parque de Exposição Marechal Castelo Branco para receber as primeiras famílias afetadas pela suposta cheia.

Em Porto Velho, segundo o Superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT) do Acre, Thiago Caetano, o diretor geral do órgão chega neste fim de semana para traçar na próxima segunda-feira (15) um plano de contingência para uma suposta cheia do rio Madeira na região.

O trecho da BR-364 entre Rio Branco, no Acre, e Porto Velho, em Rondônia, única ligação por terra do Acre com o resto do Brasil, foi fechado em fevereiro de 2014 quando o nível do Rio Madeira atingiu 18,72 metros, alagando a rodovia e deixando o estado isolado.

O governador do Acre, Sebastião Viana, encontra-se de férias na Europa. Na tarde de-ontem, (10), a governadora em exercício Nazareth Araújo e o prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, se reuniram com os órgãos de defesa e meio ambiente que compõem a Comissão Estadual de Gestão de Riscos Ambientais (CEGdRA), para traçar estratégias de atuação e estudar possíveis cenários de enchentes.

Por Ac24 horas

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.