Adolescente de 16 anos vende filha de três meses no Acre por R$ 1,9 mil

Mulher contou à polícia que foi influenciada por pastor e que durante transação tinha garantias de que a criança ficaria morando perto dela. Mãe denunciou caso depois que descobriu que casal iria sair do Acre.

A Polícia Civil investiga um caso em que uma mãe de 16 anos vendeu a filha de três meses por R$1,9 mil para um casal e depois se arrependeu. O caso ocorreu em Rio Branco. Segundo a adolescente informou à polícia, ela foi influenciada por um pastor. A criança foi encontrada em um hotel da cidade de Brasiléia, interior do Acre, pela Polícia Militar do Acre (PM-AC).

A mãe contou à polícia que vendeu a criança sob a promessa de que teria contato constantemente com a filha. Porém, o casal teria decidido ir embora e a adolescente procurou a polícia para fazer a denúncia.

O delegado Adriano de Morais falou, nesta quarta-feira (10), durante entrevista na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), que a polícia conseguiu encontrar a criança em um hotel do interior do Acre e o casal fugiu.

“Pelo que me falaram, o pastor que interceptou a negociação entre o casal, que seria de Santa Catarina. Ele que apresentou o casal e a mãe vendeu a criança por R$ 1,9 mil. Desse valor, foi repassado para ele R$ 500”, disse o delegado.

Ainda segundo Morais, a venda da criança ocorreu no início desse ano e a mãe procurou a polícia cerca de três dias depois. O pastor, que também é investigado, seria um vizinho da menor e do casal.

“Após ter vendido a criança, foi prometido à menor que ela poderia ver a criança diariamente. Depois de dois a três dias ela [mãe da criança] viu a mulher arrumando a caminhonete para partir. Ela diz que tentou intervir, mas esse pastor não permitiu que ela saísse de casa. Assim que a compradora saiu da capital, a mãe veio denunciar o caso aqui na delegacia”, ressaltou.

À polícia, a adolescente explicou que tem outro filho e estava com dificuldades financeiras. “Apesar da pouca idade, ela já é mãe de outra criança, teve o segundo filho e alegou dificuldades financeiras. Vendeu sob a promessa de poder visitar o filho constantemente”, argumentou.

O delegado falou ainda que a criança está em Rio Branco e entregue aos cuidados do Estado. A polícia acredita que o casal tentava sair do país com o bebê.

“Uma das pessoas foi identificada até o momento como Janaira ela ofereceu esse valor para a mãe da bebê. Isso caracteriza uma compra de incapaz por parte do casal e a menor pode responder por abandono de incapaz. O pastor pode sim responder criminalmente, já que intermediou essa compra. O caso está em investigação, estamos fazendo oitivas e está bem avançado”, complementou.

Do G1 Acre

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.