Polícia Civil de Xapuri elucida crime e 12 pessoas são identificadas

O crime aconteceu em Setembro de 2017, quando a vítima foi assassinada a golpes de facão e pedaço de madeira. Polícia iniciou as investigações no dia do crime e terminou três meses depois identificando os envolvidos.

Um crime que ocorreu na madrugada do dia 3 de setembro de 2017 na cidade de Xapuri, quando um homem identificado como Almir de Moura Souza, que trabalhava como pedreiro, foi morto a golpe de facão e pedaço de madeira quando saiu de uma festa.

Após três meses de investigação, Polícia Civil de Xapuri, em cumprimentos a Ordem Judicial contra 12 pessoas que foram identificadas e estariam envolvidas na morte do pedreiro Almir. Toda a investigação foi coordenada pelo inspetor investigador Eurico Feitosa, com apoio dos investigadores Márcio André e Edinaldo Siqueira, autorizada pelo delegado Alex Danny, titular do município.

Segundo foi informado pelo investigador Eurico Feitosa, após ter tomado conhecimento do crime através dos plantonistas da delegacia, este foi ao local para fazer os procedimentos de praxe e deram início nas investigações, finalizando o caso com três meses de investigação, identificando 12 pessoas que participaram diretamente no crime.

No dia 05 de janeiro do mês em curso, já com ordem judicial, uma operação policial deu início no cumprimento dos mandados de prisão e internação contra as pessoas envolvidas no crime.

Foram presas quatros pessoas maiores de idade e apreendidos dois menores. Os restantes se encontram foragidos. De acordo com a investigação, os acusados têm envolvimento com tráfico de drogas na cidade e pertence a facção criminosa.

A operação deu início na noite de sexta-feira (5) terminando na manhã de sábado, dia 06. Os maiores que foram presos por envolvimento na morte de Almir, foram identificados: Fabiana Araújo Gonzaga, Sandro Silva de Souza, Sandrey Mendonça Castro e Leonardo da Silva Pinheiro.

Por Alexandre Lima / oaltoacre.com