Coluna do Crica

Lyra Xapuri: “Não sou o Tijolinho, vou derrotar os velhos caciques”

A frase acima é do candidato ao governo pelo PRTB, Lyra Xapuri, na conversa que tivemos ontem. Ele aposta no cansaço da população com os seus adversários. “O Acre precisa de gestão e não das antigas caras políticas”, dispara Lyra. Detona Marcus Alexandre (PT) a quem qualifica como um “péssimo prefeito de obras inacabadas e mal feitas”, Gladson Cameli (PP) por “não ter programa de governo” e o Coronel Ulisses Araújo (PATRIOTA) de ser uma “falsa oposição”, por ter ocupado cargo no governo do PT e agora posar de oposicionista. “Minha aliança é com o povo e não é com a máquina do governo, com o poder financeiro e nem com a falsa oposição. Sou um menino que veio de Xapuri para Rio Branco e nunca estive envolvido em nenhuma negociata política. Tenho a vida limpa”, alfineta os seus adversários. Sua convicção de ser eleito é tão grande, que ele fala: ”vou cortar 80% do meu salário de governador, reduzir cargos de confiança, e fazer uma gestão que ficará na história do Acre. É o povo que me fará governar o meu Estado”. E fecha a conversa: “o povo vai colocar a burguesia política na balsa, vou derrotar todos os caciques da velha política porque o meu aliado é o povo. A população cansou de seus fracassos.”. E lançou um desafio: “vou a todos os debates que me chamarem. Sofro o boicote na mídia e dos donos do poder, tanto é que, não colocam meu nome nas pesquisas. Não sou um Tijolinho e, eles sabem disso!”, pontuou. E concluiu dizendo que já tem chapa completa para a disputa de vagas na ALEAC. E está pronto para a luta.

NÃO SE DÁ ASAS A COBRA
O presidente do PDT, Luiz Tchê, negou ontem à coluna que, a vereadora Elzinha (PDT) irá ser a nova secretária de SEMEIA. “A negociação, envolvia a vinda do Jamil Asfury (PSC) para a nossa chapa de deputado federal, mas ele preferiu a oposição. Vamos colocar a vereadora Elzinha (PDT) na SEMEIA, para na sua vaga assumir a Sandra Asfury, mulher do Jamil, jamais!”

SOLDADA DO PARTIDO
A vereadora Elzinha (PDT) se diz uma “soldada do partido” e garante não ter sido convidada para assumir a SEMEIA. “Não tem nada certo sobre isso”, garantiu ontem ela á coluna.

TEM QUE SE SOBRESSAIR
O que a vereadora Elzinha (PDT) precisa é se sobressair na Câmara Municipal de Rio Branco, no próximo período legislativo, porque está entre os vereadores mais calados desta legislatura.

MAU NEGÓCIO
Transformou-se num mau negócio para a candidatura do senador Gladson Cameli (PP), esticar a corda do anúncio oficial da escolha do vice. Quanto mais retardar maior será o desgaste. É escolher o nome, tornar público e pronto. Nunca vai conseguir agradar a todos os aliados.

MELHOR NÃO PROVOCAR
O deputado federal Major Rocha (PSDB) defende a candidatura a vice-governador do médico Eduardo Veloso (PSDB), diz que é uma indicação do senador Gladson Cameli (PP) que referendou, e mandou um aviso ao PMDB: “se detonarem a indicação quebro o pacto e o PSDB lançará com toda certeza um candidato ao Senado. Quando eu faço uma promessa, cumpro”.

O RECORDE
Em eleições passadas a oposição teve várias brigas entre os seus caciques. Mas esta eleição está batendo um recorde de tanta confusão, como se o protagonista do processo eleitoral fosse o candidato a vice e não o candidato a governador. Inverteram a prioridade política.

NÃO DESCARTO APOIAR MARCUS ALEXANDRE
“Não tenho ainda candidato a governador, estou conversando para ver o que é melhor para Senador Guiomard e para a minha reeleição. Não descarto vir a apoiar o prefeito Marcus Alexandre ao Governo”. A afirmação é do prefeito André Maia (PSD), feita ontem para a coluna.

“NÃO DESCERAM DO PALANQUE”
O que acontece em Senador Guiomard é, segundo o prefeito André Maia, uma situação inusitada, onde é vítima de ataques da própria oposição. “Os que foram meus adversários na última eleição pela oposição não desceram do palanque e continuam a me atacar”, reclama.

COMO NÃO REAGIR?
A posição do prefeito André Maia tem que ser analisada à luz da razão. Se os seus adversários de campanha que também são da oposição, mesmo depois da eleição continuam a lhe atacar, e os dirigentes dessa oposição não se movem para conter, não há como ficar passível. No seu lugar, qualquer um procuraria outro espaço, que lhe garanta tranqüilidade no futuro político.

COMUNICA MAL
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, além de desgaste na gestão com demissões efetuadas e a cidade com sérios problemas em suas ruas, se comunica mal. O seu secretário de Comunicação poderia explicar à imprensa o que está acontecendo na prefeitura, se calar não resolve. Não tem dinheiro para aplicar na cidade? Pegou a prefeitura falida? Tem de explicar.

QUESTÃO SÉRIA
Essa questão de contratar servidores temporários para depois ter que demitir é um desgaste.

A VOZ DA CIDADE
Começa no próximo sábado o programa “A Voz da Cidade”, das 13 às 15 horas, na Gazeta FM 93. Terá na apresentação o competente jornalista Astério Moreira. O programa vai mesclar variedades, política, enfim, o que passa na cidade. A Rádio continua sendo um veículo de peso.

É MUITA INGENUIDADE
Apenas leio ou escuto calado, as colocações de algumas figuras da oposição, quando dão a eleição para governador tão fácil como tomar picolé da mão de uma criança. O prefeito Marcus Alexandre aprendeu muito rápido os atalhos da política. E terá ao seu favor a força das máquinas do governo estadual e da prefeitura da Capital. Que foram usadas sem pudor nas duas últimas décadas e vencendo uma eleição atrás da outra. O eleitor não vota em partido. Se votasse não votaria em ninguém, os partidos tradicionais estão enterrados na Lava-Jato. A eleição para governador, no Acre, é paroquial e leva em conta apenas os aspectos regionais.

PARA OS QUE TORCERAM CONTRA
Amigos que foram á Cruzeiro do Sul pela rodovia BR-364 contaram que a estrada melhorou muito com os serviços do DNIT. O Superintendente do DNIT, Thiago Caetano, venceu a batalha contra os que torceram para que não desse tráfego durante o inverno. Pode-se ir tranqüilo.

ESTRATÉGIA FURADA
O anúncio do presidente Temer de mandar mais dinheiro ás prefeituras em 2018, para os prefeitos pressionarem os deputados federais a votar na Reforma da Previdência, não funciona. Onde os prefeitos são do PT, os parlamentares federais do partido continuarão votar contra.

EXEMPLO DO ACRE
Para as prefeituras do PT, no Acre, podem vir bilhões de reais que toda bancada federal ligada ao governo petista não votará a favor. Porque, neste caso, a influência dos prefeitos é zero.

RETA FINAL
A ALEAC entra na reta final de votações de projetos, o recesso começa na próxima semana. Este período legislativo foi recheado de bons debates entre a oposição e a base do governo. Não houve marasmo. O esquentar do clima em alguns momentos é próprio da democracia.

INICIATIVA POSITIVA
Passei ontem pelo calçadão do mercado. A iniciativa da prefeitura de dar um tom natalino ao local, com apresentação de cantores, a figura do Papai Noel, é positiva, porque faz uma interação com a população. A equipe do Marcus Alexandre, neste ponto, merece elogio.

DIVISÃO CLARA
Basta se colocar os olhos no chapão da oposição de deputado federal para se vislumbrar dois grupos: os com forte chance de se eleger e os que vão disputar como buchas de canhão.

ARGUMENTO DOS NANICOS
O argumento usado pelos partidos nanicos para justificar a chamada chapinha de Federal, faz sentido. Com uma chapa única da FPA se teria nas ruas 16 candidatos à Câmara Federal pedindo votos para o nome ao governo. Com duas chapas serão 32 candidatos.

TEMPO SUJEITO A TROVOADAS
A semana política começa nesta terça-feira com o tempo carregado e sujeito a trovoadas.

NÃO FOI NEM O ENSAIO GERAL
Tudo o que aconteceu até aqui e que acontecerá nestes últimos dias de dezembro na política regional, passem uma borracha porque a influência no resultado da eleição é zero. Não foi nem o ensaio-geral, quanto mais o desfile na Avenida. O que vai decidir a eleição será o comportamento dos candidatos ao governo e a aceitação que terão que conquistar junto ao eleitorado, durante a campanha do próximo ano. Estas desavenças, descontentamentos comas escolhas dos candidatos a vice-governador, tudo isso desaparecerá no fervor da disputa. Pelo simples motivo de que, o que estará no centro da disputa será a figura do postulante a governador. Serão eles que irão para os debates e será neles que ficará o foco central de avaliação popular. O resto é complemento, é periférico, serve para barulho. Não é relevante.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Crica. Marcar o link.