Segurança Pública reforça fiscalização à presos monitorados no Acre

Central de Monitoramento acompanha passo a passo os presos em regime semiaberto. Durante as ações de fiscalização são realizadas a substituição e a manutenções de equipamentos de fiscalização.

 Por Marcelo Torres / Assessoria  

O Acre possui mais de 800 presos monitorados eletronicamente, por isso, a Segurança Pública, através do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), intensifica durante todo o mês de dezembro a fiscalização dos presos que cumprem regime semiaberto.

Nesta quinta feira, 30, uma equipe composta por 15 agentes penitenciários foi às ruas averiguar se os presos que cumprem penas nestas condições estão exercendo as determinações decretadas pela Justiça. O diretor de monitoramento eletrônico do Iapen, Marcelo Lopes, pondera que o monitoramento é realizado continuamente.

“Temos uma central do monitoramento eletrônico que acompanha 24 horas por dia os reeducandos, ou seja, cada passo que eles dão, aparece no monitor em tempo real, os locais que o monitorado percorreu, mas apesar da tecnologia ser eficiente, realizamos outro tipo de acompanhamento, o presencial, saindo até a casa dessa pessoa e verificando se o mesmo está cumprindo as determinações judiciais”, esclareceu Lopes.

O diretor ressalta ainda que, durante as ações de fiscalização, são realizadas a substituição e a manutenção de equipamentos de fiscalização e averiguado o cumprimento das normas legais impostas por decisão judicial aos apenados, durante a ofensiva.

Lopes ressalta ainda a parceria com Judiciário, pois durante a ação os agentes penitenciários, em cumprimento do mandado judicial, podem exercer um mandado de busca e apreensão na casa do monitorado. De acordo com o diretor-presidente do Iapen, Martin Hessel, a instituição se prepara para a possível dispensa natalina que os reeducandos possam receber nesta época do ano.

“Caso a Justiça conceda a dispensa natalina para que presos que tiveram bom comportamento possam passar o Natal com familiares, estamos preparados, pois eles não ficam soltos, mas acompanhados com a equipe de monitoramento eletrônico do Iapen”, explicou Hessel.

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.