Em Brasileia, Centro Socioeducativo recebe novos servidores

Para garantir os direitos dos adolescentes, a unidade oferece quadra de areia, salas de aulas, auditório, refeitório e alojamentos adequados.

Em mais uma contratação de profissionais para reforçar a segurança Pública do Estado, o Instituto Socioeducativo do Acre (ISE), celebrou na manhã desta segunda-feira, 27, a contratação de 16 agentes socioeducativos, uma psicóloga e uma assistente social.  Todos estes profissionais irão atuar no Centro Socioeducativo Alto Acre, no município de Brasileia.

Os profissionais para a unidade do Alto Acre fazem parte de uma reivindicação antiga da comunidade, atendida pelo governador Tião Viana, que vem priorizando instalar os centros socioeducativos nas regionais do Estado, com o objetivo de deixar os adolescentes cumpridores de medidas judiciais próximos à família e à comunidade.

O presidente do ISE, Rafael Almeida, creditou as conquistas da autarquia ao governador Tião Viana que tem dado toda a atenção aos jovens que estão passando pelo sistema, e que são merecedores do olhar humano do poder público.

“Compete a esta equipe que estamos contratando hoje, e que representa o Estado, fazer a mudança na vida desses jovens. Aqui temos adolescentes que foram criados sem a presença de seu genitor, e que vê em um agente socioeducativo a figura de um pai. É preciso vestir a camisa e trabalhar com amor, pois se não fizermos isso, o mundo do crime o acolherá”, pontuou Rafael.

Representando o Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC), o promotor de justiça, Ocimar Júnior, esteve presente no ato de contratação dos novos servidores, e falou que vem acompanhando todo o trabalho desenvolvido pelo ISE, e que esta também é uma demanda do MP.

“Nós testemunhamos o esforço que vem sendo feito pelo Estado, sendo capitaneado pelo Rafael Almeida, mas é preciso que a sociedade e a família também interajam no processo de ressocialização desses adolescentes”, disse o promotor.

Um dos contratados para ocupar o cargo de agente socioeducativo é Sancler Lopes, 37 anos, que vê nessa oportunidade de trabalho uma forma de poder ser luz na vida desses adolescentes. “Meu papel como agente socioeducador será servir ao Estado, trazendo uma oportunidade de mudança na vida destes jovens, fazendo com que eles refaçam sua história”, disse Lopes.

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.