Projeto de preservação devolve mais de mil quelônios ao Rio Juruá

Solturas ocorreram nos dias 3, 4 e 5 de novembro. Projeto que preservar espécies que estão em extinção.

Mais de mil quelônios, entre tracajás, tartarugas e iaçás, foram soltos em lagos e praias do Rio Juruá nas cidades de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter, no interior do Acre.

O projeto “Quelônios do Juruá” é realizado através de uma parceria da ONG S.O.S Amazônia, Corpo de Bombeiros e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A ação ocorreu nos dias 3, 4 e 5 de novembro. Os tracajás e iaçás foram soltos em lagos e as tartarugas em praias ao longo do Rio Juruá.

O projeto quer a preservação das espécies que estão ameaçadas de extinção devido à ação do homem, que retira os ovos das covas para comercializar. Com isso, a presença desses animais nas águas estava se tornando uma cena cada vez mais rara.

Atualmente, cerca de 40 ribeirinhos são monitores e responsáveis pela preservação dos animais. São eles que retiram os ovos das covas e levam para um berçário, onde os filhotes nascem. O capitão Rômulo Barros, comandante do Corpo de Bombeiros, acompanhou a última soltura dos quelônios.

“Nós unimos força junto a S.O.S. Amazônia, que é a idealizadora do projeto, para que pudéssemos capacitar os monitores para captura e produção dos quelônios, que são devolvidos para a natureza. Dessa forma, podemos garantir a sustentabilidades das florestas e garantir o futuro das gerações que dela dependem”, explica.

Os primeiros animais soltos já estão em processo de reprodução. “Isso nos deixa satisfeito, pois cria nas comunidades a ideia da preservação das espécies”, finaliza.

Do G1 Acre

Esta notícia está na categoria Geral. Marcar o link.