Novembro Azul: um alerta para os cuidados com a saúde do homem

Quase um terço dos homens brasileiros não têm o hábito de ir ao médico regularmente (saúde preventiva). Quando adoecem então, a recusa é ainda maior em buscar atendimento nas unidades de saúde.

Consequência disso, segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, é que eles vivem em média sete anos a menos que as mulheres.

Novembro, é o mês de conscientização da saúde do homem, incluindo a prevenção e o combate ao câncer de próstata. No Acre, de acordo com dados do Hospital do Câncer, em 2016 foram catalogados 56 casos de câncer de próstata (primeiro tipo mais comum entre os acreanos).

Só neste ano, até outubro, já foram registrados 52 casos. Nos últimos dez anos, 185 pacientes foram a óbito em decorrência da doença.

Visando os cuidados com esse público, desde o dia primeiro do mês intitulado “Novembro Azul”, em todos os municípios do Acre, as ações da campanha estão sendo desenvolvidas para estimular a população masculina a superar a vergonha em relação ao assunto e cuidar da saúde.

Aspectos culturais, como o machismo, têm causado diagnóstico tardio e maior dificuldade no controle da doença, segundo o urologista Mauro Trindade, que também atua como técnico da Divisão de Saúde do Homem da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre). “É preciso quebrar as barreiras socioculturais que existem, sejam elas por medo, tabu ou machismo. A consequência disso é um diagnóstico tardio de uma doença, que se tratada no início teria mais chances de cura”, destaca.

Deixando o medo de lado

Dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) mostram que 20% dos pacientes são diagnosticados em estágio avançado da doença, o que faz com que a taxa de mortalidade chegue a 25% dos pacientes.

Além do alerta com a prevenção, para estimular os homens a procurar os centros de saúde, em Rio Branco, a prefeitura ampliou o atendimento em algumas unidades como parte da programação do “Novembro Azul”.

Na capital acreana, os homens podem procurar atendimento em uma das 42 Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou nas 5 Unidades de Referência de Atenção Primária (Urap) e 8 Centros de Saúde.

Na próxima sexta-feira, dia 10, por exemplo, a UBS Luana de Souza Freitas, no bairro Conquista, realizará durante toda a manhã, ações de saúde voltadas para o público masculino.

Ainda como parte da programação da campanha, a Sesacre também ampliou, em novembro, as cirurgias de vasectomia que estão sendo realizadas todas as terças-feiras, no Hospital das Clínicas.

Esta notícia está na categoria Saúde. Marcar o link.