Coluna do Crica

PDT ameaça ficar fora da FPA

O presidente do PDT, Luiz Tchê, apoiado pelos partidos nanicos com candidatos a deputado federal, declarou ontem que, se o PT fizer qualquer movimento para acabar com a chapa da coligação o partido não apoiará o candidato ao governo, Marcus Alexandre. “Trabalhamos muito para montar uma chapa competitiva e não vamos aceitar que, o PT queira destruí-la cooptando os integrantes da chapinha, como fez nas eleições passadas”, advertiu. Tchê lembra que, o PT não vive um bom momento político para pisar nos aliados sem sofrer uma reação. Também não aceita ser torpedeado na escolha do candidato a vice-governador, com a indicação do secretário de Segurança, Emylson Farias. “O PT é que sabe se quer ou não o PDT de aliado”, advertiu. O Tchê está com uma posição na defesa do partido, se aceitar a pressão, será apenas para ajudar eleger os medalhões do chapão petista, enquanto o partido não elegerá ninguém.

PULAM TODOS FORA

O dirigente do PRB, Diego Rodrigues, é muito enfático quando se trata de coligação para disputar vagas na Câmara Federal: “se o PT partir para acabar com a nossa chapinha, o PRB estará fora da FPA. Não vamos levar o partido para o suicídio”. O PRB tem o vereador Manuel Marcos, como candidato a deputado federal dentro da coligação com o PDT.

ESCOLHA DIFÍCIL

O presidente do PT, deputado Daniel Zen, defende que a FPA faça um chapão único para deputado federal. E tem uma opinião formada a respeito: “se o vice for do PDT, o partido tem que abrir mão da chapa que montou para a Câmara Federal”. Deixou ao PDT uma escolha difícil.

RECADO DADO

“O governador Tião Viana tem simpatia pela candidatura do secretário Emylson Farias para ser o vice do Marcus Alexandre. Se não o quiserem fiquem a vontade para mudar o nome, mas será por conta de quem mudou”. O comentário é de um aliado bem próximo do governador.

NO MÍNIMO, FALTA DE CORTESIA

Pode ter igual. Mas não conheço outro parlamentar da base do governo na ALEAC, mais leal que a deputada Juliana Rodrigues (PRB). Pois bem, vamos a uma historinha nada edificante: ela fez uma pesquisa num bairro entre os moradores para escolher o nome da quadra a ser inaugurada hoje. Tudo certo! Só que mexeram os pauzinhos dentro da PMRB, lhe passaram a perna e o nome da quadra será dada pelo presidente da associação dos moradores. Estão fazendo as contas erradas na PMRB, viu, Marcus! O PRB, com uma deputada e um vereador da Capital vale menos que um presidente de bairro, em termos de votos? É a pergunta que fica.

POSTURA DEMOCRÁTICA

Ao contrário de alguns porra loucas do seu partido, acerca da “Operação Buracos”, o prefeito Marcus Alexandre agiu como deve agir qualquer democrata: “não estou acima da lei e sou absolutamente a favor das investigações”. Assim as coisas funcionam no Estado de Direito.

ISSO PODE, ARNALDO?

O DEPASA deu 72 horas para a PEDRA NORTE retomar uma obra do “Ruas do Povo”. Tudo bem, só que o DEPASA não pagou a dívida relevante que tem com a empresa. Isso pode, Arnaldo?

CERTO NUM PONTO

O Marcus Alexandre está certo num ponto, o de não entender a condução coercitiva da sua mulher Gicélia Viana para depor na PF, já que durante sua passagem pelo DERACRE não era ordenadora de despesa.

O PROCESO NEM SE INICIOU

As investigações agora seguirão o seu curso judicial, onde todos os acusados terão ou não as denúncias feitas pelo Ministério Público Federal, aceitas pelo Juiz Federal que conduzirá o caso. Se forem acatadas, todos passam a ser réus e a ter um amplo direito de defesa. Até aqui são acusados.

TEORIA MALUCA

A maluca teoria da conspiração não poderia ficar de fora. Desta feita não foi protagonizada pelo deputado federal Sibá Machado (PT). O deputado Jonas Lima (PT) vê indícios na “Operação Buracos” do dedo do Michel Temer para prejudicar a candidatura ao governo do Marcus Alexandre. Que coisa mais louca, Jonas, o Temer está preocupado é com os ovos dele!

NÃO CONSIGO ASSIMILAR

Não consigo assimilar como é que se consegue criar uma história tão mirabolante.

NÃO VAI EXPLICAR

Como está em segredo de justiça não vou dar o nome. Mas o envolvido da “Operação Buracos” em cuja conta foi levantada uma movimentação de 10 milhões de reais, por ter sido sempre um assalariado, não terá como explicar. A não ser que tenha acertado só na Mega- Sena. Fora isso, ele terá dificuldade para dar explicações à bolada circulante. É muita grana.

SOU BOM DE MEMÓRIA

Se não me falha a memória, este rolo sobre os recursos do INCRA terem ido parar no DERACRE e depois não se sabe que fim levou (alega-se que para bancar campanhas), quando o Marcus Alexandre chegou para ser diretor do DERACRE o rolo já estava formado pelos que lá estavam.

CORRENDO CONTRA O TEMPO

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB), que cumpre um bom mandato, está correndo para ver se consegue uma aliança para o seu partido que garanta uma ponte à sua reeleição. Sua proposta de entrar na coligação do PDT foi rejeitada ontem pelo presidente Tchê e seus aliados.

NOVA RECAÍDA

O deputado Jairo Carvalho (PSD) teve ontem uma nova recaída, se lembrando dos tempos em que foi do PT. Voltou a encher o governador Tião Viana de elogios, agora pela reunião de governadores, que aconteceu no Acre. Comentário de quem ouvia: “quer chuva no roçado!”.

SEMPRE FOI APUÍ

Escutei ontem na ALEAC, uma observação sobre a dificuldade do PMDB conseguir aliados para suas chapas de deputado federal e de deputado estadual: “o PMDB é como o Apuí, cresce à custa das outras árvores”. Traduzindo: nunca tenta formar uma chapa própria a Federal.

NÃO É PARTIDO

Os desavisados petistas coloquem em suas cabeças que a PF não é um partido político, por isso parem de ver o fantasma da oposição por trás da “Operação Buracos”, porque isso é um delírio. A influência da oposição na Polícia Federal é zero.

CHORO DE DERROTADO

A chapa dos derrotados na última eleição para a presidência da associação dos moradores da Reserva “Chico Mendes” está entrando no MP, pedindo que sejam prestadas contas dos valores arrecadados no pagamento de inscrição dos votantes. Depois da surra de cipó de fogo, que levaram no lombo, deveriam estar envergonhados e escondidos. Vão lamber as feridas!

MONTADO NUMA MOTA

Perderam a eleição para um candidato, o açúcar, que andava numa moto emprestada.

VOZ DA EXPERIÊNCIA

Um político de larga experiência fazia ontem uma observação interessante sobre os últimos acontecimentos: “a oposição tem que ter o cuidado de não transformar o Marcus Alexandre em vítima, como aconteceu quando o Jorge Viana foi candidato ao governo. Ou perde a eleição”. Muito pertinente.

DISCUSSÃO PARA IMBECIS

Não entro nesta discussão imbecil contra a liberação do serviço do UBER. Não se pode ser contra o que vem para ajudar a população com um serviço de menor preço no transporte. Os políticos que são contra apenas para agradar os taxistas estão apenas de olho nos seus votos.

AVIVANDO A LEMBRANÇA

É bom avivar a memória destes parlamentares que a maioria da população quer o UBER.

OPERAÇÃO RASTEIRA

O PT bisa o que fez em outras eleições. Está torpedeando o presidente do PDT, Luiz Tchê, para detonar a “chapa dos nanicos” de deputado federal, levando todos para morrerem abraçados no “chapão” com os candidatos do PT, PCdoB e PSB. O PT escalou o Carioca para a missão.

NINGUÉM ME AMA

Nenhum partido da coligação dos nanicos quer aceitar as filiações dos ex-deputados Chico Viga, Élson Santiago e Jamyl Asfuri, porque sabem que podem ficar sem uma vaga na partilha dos votos. Terão que acabar apelando para entrarem na chapa do PT do PSB ou PCdoB, nos três casos, tendem a morrer abraçados.

DOIS MILHÕES DE REAIS

Um candidato novato abordou ontem um experiente deputado para saber em torno de quanto se gasta numa campanha á ALEAC, com chance de eleger-se. O veterano foi rápido: “se tiver menos de dois milhões de reais é melhor você não entrar”. Não fugiu da realidade de uma eleição.

FOGO AMIGO

O médico Eduardo Veloso vai sofrer fogo amigo. Um deputado da oposição está levantando quantas ações responde na justiça e no CRM no exercício da medicina. Soube ontem. Tudo por conta de estar tentando ser candidato a vice-governador na chapa do Gladson Cameli (PP).

FORA DO CONFRONTO

O senador Sérgio Petecão (PSD) me disse que, não vai fazer da acusação contra o prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT), na “Operação Buracos”, nenhum cavalo de batalha e que este papel está reservado à justiça. “Vou tratar da minha campanha, Luis Carlos”, ponderou.

CONTINUA CANDIDATO

Não proceda a boataria que corria ontem nos meios políticos de que por conta do acontecido, o prefeito Marcus Alexandre não será mais candidato ao governo na eleição do próximo ano. Não só será mantido, mas também, continuará prestigiado por todos os partidos da FPA. E por um motivo bem simples: não tem um nome que ao menos chegue perto da sua densidade eleitoral e não há um motivo relevante para sacá-lo, já que não sofreu nenhuma condenação judicial. O resto fica por conta das ilações, comuns no período eleitoral. Ponto final.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.

Esta notícia está na categoria Crica. Marcar o link.