Tião Viana convida MP/AC para encontro nacional pela segurança e controle das fronteiras

Mais uma instituição confirma presença e apoio ao Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança Pública e Controle das Fronteiras – Narcotráfico, uma Emergência Nacional.

O governador Tião Viana convidou o procurador-geral Oswaldo D’Albuquerque, do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC),que estenderá o chamado aos demais procuradores-geral da federação.

O evento será em Rio Branco, dia 27 deste mês. Já foi articulada a presença dos seguintes poderes e instituições: Presidência da República, ministérios da Integração, Defesa, Meio Ambiente e Justiça, Procuradoria-Geral da República, Superior Tribunal Federal, Senado e Câmara Federal, Colegiado de Procuradores do Brasil, Conselho dos Tribunais de Justiça do Brasil, embaixadores e governadores da Bolívia, Peru e Colômbia, Comando Militar da Amazônia e Comando do Exército Brasileiro.

“É importante que essas ações sejam alinhadas por todas as instituições, como os poderes Executivo, Judiciário e Legislativo e o próprio Ministério Público, devido à importância do tema, à relevância e ao momento pelo qual estamos passando”, afirmou o procurador-geral.

Oswaldo D’Albuquerque, que também é vice-presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG), lembrou que o tema já está sendo debatido desde o último Encontro de Procuradores-Gerais da Amazônia Legal, realizado em Rio Branco.

“Na próxima semana, teremos um novo Encontro de Procuradores-Gerais da Amazônia Legal, em Manaus [AM], cujo tema será novamente a questão da segurança nas áreas fronteiriças”, ressaltou.

O MPAC possui uma importante ferramenta no combate ao crime organizado, o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Ele tem por finalidade identificar, prevenir e reprimir as atividades ilícitas praticadas por organizações criminosas no Acre, bem como com repercussão em outras unidades da federação.

:: Textos publicados nesta página são de inteira responsabilidade do colunista. Não refletem a opinião do Jornal.

.