Professores serão treinados para identificar abusos de crianças

O Ministério da Saúde aponta que as agressões constituem a primeira causa de morte de jovens entre 5 e 19 anos de idade.

Professores serão treinados para identificar sinais de abuso contra crianças

Professores serão treinados para identificar sinais de abuso contra crianças

Assessoria 

Foi aprovado com unanimidade na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara Federal a PL 4753/2012 que obriga incluir, nos cursos de formação de professores de educação básica e de profissionais da saúde, assistência social e segurança pública, conteúdos programáticos, treinamento e orientações voltadas a identificar sinais, físicos ou psicológicos, decorrentes de maus-tratos, negligência e de abuso sexual praticado contra crianças e adolescentes.

O Ministério da Saúde aponta que as agressões constituem a primeira causa de morte de jovens entre 5 e 19 anos de idade, sendo que a maior parte dessas agressões provém do ambiente doméstico. No Brasil, as agressões
constituem a primeira causa de óbito na faixa etária de 0 a 19 anos de idade (39,7%), com proporção expressiva na faixa etária de 15 a 19 anos (55,1%), em 2005.

Submetidos à violência ou a ambientes violentos, essas crianças perderão a vida mais cedo ou acabam por reproduzir negativamente essas violências, consolidando um ciclo vicioso, que pode comprometer toda a estrutura de nossa sociedade e seu futuro.

De acordo com Henrique Afonso relator do projeto de autoria da Deputada Benedita da Silva (PT/RJ) “todos devem ser envolvidos nesse processo, e essa questão deve ser tratada como de altíssima prioridade pelas autoridades. Isso exige uma resposta conjunta e integrada de vários setores governamentais, como o da assistência social, saúde, segurança pública e educação, entre outros”.

“A expectativa que se tem com esta proposição é de que tenha impactos altamente positivos na formação de profissionais preocupados com a garantia dos direitos das crianças e adolescentes” declarou o deputado.

Merenda escolar de Rio Branco é premiada pela terceira vez

Agricultura familiar fornece 35% dos alimentos servidos

ASSESSORIA-PMRB

mereda escola

Pela terceira vez, Rio Branco ganha o Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar. Neste ano, os projetos premiados são Alimentação Saudável, Horta Pedagógica, Compras da Agricultura Familiar e Formação para Merendeiras ou Manipuladores de Alimento. “Ganhar o prêmio três vezes seguidas mostra que temos política que não é pontual, mas de muita consistência”, comemorou o secretário de Educação e vice-prefeito de Rio Branco, Márcio Batista.

Esse prêmio é oferecido pela organização da sociedade civil Ação Fome Zero e em 2013 chega a sua 10ª edição. Trata-se de uma estratégia importante para a valorização das boas administrações públicas na área de alimentação escolar. Em nota, a Ação Fome Zero diz acreditar que não basta apenas incentivar o controle social e a fiscalização do PNAE. É necessário, segundo a iniciativa, também valorizar e destacar o que de bom tem sido feito nesta área. Nesse contexto, conhecer e valorizar experiências exitosas é um passo importante para incentivar o gerenciamento público do PNAE com a seriedade e a responsabilidade que ele exige.

Os municípios de todo o Brasil se inscrevem de forma voluntária, respondendo a um formulário de avaliação com diversas perguntas referentes aos aspectos nutricionais da alimentação escolar servida no município, educação alimentar e nutricional, compra de produtos da agricultura familiar, atuação dos conselhos de alimentação escolar, valorização do profissional das cozinhas escolares e questões referentes à alimentação indígena e/ou quilombola, caso o município tenha escolas em comunidades desta categoria.

Este ano, 889 municípios se inscreveram no Prêmio e, depois de realizada uma avaliação qualitativa, 54 inscritos receberam técnicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e funcionários da Ação Fome Zero para uma visita técnica, onde puderam aferir os dados informados no formulário de inscrição. Após estas visitas, estes municípios foram apreciados por uma Comissão Julgadora formada por profissionais de diversas áreas ligadas aos diversos aspectos do programa, como o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA), a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), a Revista Escola Pública, a Fundação Nestlé, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o Instituto Polis, o Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE), a Fundação Cargill entre outros.
 
Com recurso próprio, Município banca 76% do investimento em merenda
 
Ao longo das etapas avaliadas, um conjunto interligado de critérios objetivos e subjetivos foi levado em consideração a fim de que fossem identificadas e premiadas as prefeituras que demonstrassem que a receita de uma alimentação escolar de qualidade está na boa administração. Esta tem sido a receita do sucesso de Rio Branco nos últimos anos.

Os investimentos tem sido grandes. Com recursos próprios, o município tem aplicado nada menos que 76% do custo anual da merenda e o FNDE entra com 24%. No total, a merenda demandou, em 2012, investimentos de mais de R$5,8 milhões.

Na próxima semana, o prefeito Marcus Alexandre e o secretário Márcio Batista reúnem a equipe de técnicos e trabalhadores que atuam diretamente com a alimentação escolar para um ato de agradecimento. 
 
Agricultura familiar
Dos pontos analisados pela Ação Fome Zero, Rio Branco compra 35% dos alimentos da merenda diretamente da produção familiar. Para Márcio Batista, essa ação garante alimentação de qualidade e o fortalecimento da produção familiar.

Este ano, 26 municípios em todo o Brasil receberão o Prêmio, que é dividido em categorias de premiação regionais e são elas: Eficiência e Educação Alimentar e Nutricional, Valorização Profissional das Merendeiras, Participação Social, Merenda Indígena e/ou Quilombola, Valorização da Agricultura Familiar. Além destas categorias regionalizadas, estão sendo premiados também municípios brasileiros que utilizam produtos orgânicos e/ou da sociobiodiversidade na alimentação escolar, como é o caso de Rio Branco.

Além da capital do Acre, única no Estado a receber o prêmio, os municípios premiados deste ano são Aiuaba (CE), Alto Garças (MT), Alto Taquari (MT), Aracruz (ES), Belém (PA), Brasilândia do Tocantins (TO), Brusque (SC), Cachoeiro de Itapemirim (ES), Cacoal (RO), Correia Pinto (SC), Dracena (SP), Guarantã do Norte (MT), Iguatu (CE), Olho D’Água do Borges (RN), Paragominas (PA), Paraíba do Sul (RJ), Presidente Dutra (BA), Ribeirão Preto (SP), Santa Terezinha (SC), São Domingos (SC), São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), São Lourenço do Sul (SC), Tangará da Serra (MT), Teutônia (RS), Vila Nova do Piauí (PI).

Prefeito Andre Hassem mantém crianças estudando em paiol

A ditadura já passou, vivemos em um pais democrático

9

Alemão Monteiro com ACNoticias 

“O absurdo descaso do poder municipal tem se tornado visível em praticamente todos os setores. A educação, por exemplo, é uma das áreas que se encontra em total precariedade.

Os problemas são os mais diversos, péssima infraestrutura, falta de merenda, desvalorização dos profissionais da educação que vergonhosamente recebem um dos piores salários”. Desabafou o vereador Messias Lopes (PT) ao encontrar crianças da nucleação do Gujará estão estudando em um Paiol.

Messias disse também que o professor Sebastião foi retirado de sua escola onde estava lotado no km 20, porque participou da paralisação dos professores, e foi penalizado, mandaram ele para outra comunidade distante e ainda por cima para dar aula dentro de um paiol.

“A ditadura já passou, vivemos em um pais democrático, isso só mostra que a prefeitura não está preocupado com a aprendizagem dos alunos”.

4

572

Calamidade nas escolas de Epitaciolândia por falta de merenda

De acordo com depoimento de funcionários, por varias vezes esse ano os alunos ficaram sem merenda escolar.
Na última quinta-feira, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do município de

Na última quinta-feira, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do município de

Alemão Monteiro com ACNoticias

Por varias vezes durante esse ano, alunos ficaram sem merenda escolar.
As escolas visitadas foram: Castelo Branco no km 20, Nucleação do Prata (José Benício Moreira, Celina Magno Franca, Nossa Senhora Aparecida), e Nucleação do Guajará ( Alécio Dias, Jose S. de Aquino, Santa Fé, e São Sebastião) e Escola Luiz Cosson, localizada na Estrada Velha(Comunidade dos Gaúchos), no qual Professores e Diretores das escolas confirmam a denúncia.
A Escola Luiz Cosson não dispõe de banheiro.

Os alunos tem que fazer suas necessidades no mato. Todas as escolas estão precisando de limpeza, em seus arredores, quintais estão tomados por mato.

Na Nucleação da comunidade do Prata durante o mês de setembro e novembro os alunos ficaram sem merenda. Durante esse tempo os pais de alunos doaram alimentos para que seus filhos não estudassem com fome.

Vale ressalta que o Governo Federal nunca deixou de repassar o recurso para a compra da merenda. A mesma quantidade que é para as escolas do Estado, é repassada também para município.

13

Prefeitura De Assis Brasil Não Paga Piso Nacional Da Educação

Prefeitura De Assis Brasil Não Paga Piso Nacional Da Educação E Sindicato Decide Entrar Com Ação Judicial

Prefeitura De Assis Brasil

Prefeitura De Assis Brasil

Jerry Correia-Assis Agora

O Sindicato dos Profissionais da Educação – Núcleo de Assis Brasil decidiu na noite desta quarta-feira (04), ingressar com Ação Judicial contra a Prefeitura Municipal de Assis Brasil que deixou de pagar os salários dos professores de acordo com o Piso Nacional que em 2013 sofreu reajuste de 7,97%.

A presidente do Sinteac de Assis Brasil, professora Tânia Maria, revelou que todas as negociações com a Prefeitura foram esgotadas e que diversos documentos foram encaminhados e até o momento nenhuma resposta obtida. “Desde o início do ano estamos tentando dialogar com a Prefeitura, mas não tivemos nenhum posicionamento da gestão municipal. Agora o que nos resta fazer é procurar nossos direitos na Justiça”, disse.
 
A presidente do Sinteac em todo o estado do Acre, professora Rosana, também participou da reunião e deu total apoio aos profissionais de Assis Brasil. Segundo ela, não há mais o que esperar e o sindicato deve ingressar com uma Ação Judicial imediatamente. “A Prefeitura simplesmente está descumprindo o que diz a Lei e trazendo prejuízo ao bolso dos professores desta cidade. Casos como este a Justiça resolve rapidamente, por isso mesmo vamos dá todo apoio jurídico para o Sinteac de Assis Brasil ingressar com uma Ação Judicial que vai garantir o pagamento destas percas”, afirmou.
 
O sindicato decidiu encaminhar documento ao gabinete do prefeito informando o conteúdo da reunião e noticiando a possível Ação Judicial. Os profissionais ameaçam ainda não iniciar o ano letivo de 2014 caso o impasse não seja resolvido.
Presidente do Sinteac garantiu total apoio aos profissionais/imagem assisagora

Presidente do Sinteac garantiu total apoio aos profissionais/imagem assisagora

IDM realiza entrega de roupas para representantes da etnia Yawanawá

Todas as ações de formação do IDM visam desenvolver a consciência solidária dos alunos.

A doação das roupas confeccionadas pelos alunos do IDM é fruto de uma ação solidária incentivada pelo governo do Estado (Foto: Tamara Smoly/IDM)

A doação das roupas confeccionadas pelos alunos do IDM é fruto de uma ação solidária incentivada pelo governo do Estado (Foto: Tamara Smoly/IDM)

Tamara Smoly

O Instituto Dom Moacyr (IDM) realizou, na manhã desta terça-feira, 19, a entrega de 680 peças de roupas confeccionadas pelos alunos do curso de corte e costura para serem distribuídas entre os indígenas da etnia Yawanawá – situada nas proximidades do Rio Gregório, em Tarauacá.  Esta ação ocorre em parceria com o Programa Acre Solidário, sob a coordenação da primeira dama do Estado, Marluce Cândida, e a Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres).

Todas as ações de formação do IDM visam desenvolver a consciência solidária dos alunos. Noscursos oferecidos, são incentivadas as práticas para beneficiar as comunidades, seja com doações do que é produzido ou com a realização de serviços para atender aos mais carentes.

A cacique Mariazinha Yawanawá, que veio receber as roupas, destacou: “Essa é uma ação muito especial, um presente que vai alegrar muito o meu povo. A nossa aldeia é o melhor lugar para se viver e, com essa doação, vamos fazer uma festa”.

“Gostaria de agradecer ao governador Tião Viana, hoje é um dia de alegria, desejo apresentar a todos a cultura de nossa etnia”, declara Júlia Yawanawá, que também veio receber as roupas.

O diretor-presidente do IDM, Marco Brandão, afirmou: “A ação do governo do Estado transcende a formação profissional, formando os alunos para o exercício da cidadania. O que foi produzido no decorrer do curso, se transforma em objeto de benefício da sociedade e desenvolve a consciência solidária, trabalhando para a mudança de uma vida melhor para todos”.

Pólo de Brasiléia recebe visita do departamento de ensino Etec

O professor Eduardo Silva também falou da concorrência desleal dos cursos oferecido na Bolívia

Foto: Helizardo Guerra

Foto: Helizardo Guerra

O pólo da Cedup em Brasiléia recebeu nesta terça – feira a visita da Coordenadora Geral de Ensino Profissional e Técnicos do MEC a professora Araci e sua equipe.

O objetivo da visita é saber das condições de funcionamento e das dificuldades encontradas nas regiões do acre e com isso trocar experiências com os coordenadores dos cursos aplicados no estado do estado acre e região.

Quem fez a recepção no Pólo da Cedup a professora Araci foi o então professor e coordenador dos cursos profissionalizantes do Instituto Dom Moacir na Região do Alto Acre foi o professor Eduardo Silva, que agradeceu pelo carinho e atenção prestada, o apoio de todos. Mas aproveitou e pontuou as dificuldades que passa o estado e o Brasil e de modo particular a região do alto acre, enfatizou o apoio dos governos do estadual e federal, que sem eles não seria possível fazer um bom trabalho.

O professor Eduardo Silva também falou da concorrência desleal dos cursos oferecido na Bolívia sem vestibular isso seria uma das maiores dificuldades encontrada, já que muitas das vezes o jovem prefere fazer um curso Profissional correndo o risco de não ser reconhecido pelo nosso sistema, do que um técnico.

Mais diante das dificuldades Eduardo Silva disse que não desistiriam de buscar nas famílias o apoio e investir numa maior divulgação nas ofertas dos cursos, pois o maior premio de todo o trabalho realizado é saber que o cidadão venceu e hoje consegue sobreviver dignamente isso é muito gratificante.

Ouvindo atentamente Araci avaliou de forma positiva o trabalho realizado sendo um pólo novo mais já consegue trabalhar e trazer resultados positivos para uma região tão pequena e com tão poucas indústrias por que o maior objetivo são as inovações e criações como é com a Educação a Distância (EAD) elas tornam corpo e significados políticos quando elas são analisadas, avaliadas e apreciadas cientificamente. Isso que nós fazemos com muito compromisso é ler a realidade que esta dando gerar um relatório cientifico publicá-lo em eventos, congressos e mesas de discutição e posterior encaminhado ao Ministério da Educação como sugestão e recomendação de novas políticas essa é a importância desse trabalho.

E para o Acre especialmente a professora Araci declarou que acompanha a EAD desde 2004 no Ministério e por ter sido eleito como uma das ações que tem grandes índices de êxito o momento oportuno era justamente para conferir. Pois já tinha sido feito uma bateria online de pesquisa, onde tem ações especificas e com êxito positivo. A ressonância social individual e coletiva na sociedade foi feita e a visita é para em loco aprofundar essa investigação. Essa é a importância de fazermos uma política publica não só de formarmos o profissional, mas acompanhar o cidadão e isso é o que realmente importa para uma política publica dar condição para o ser humano e cidadão finalizou Araci convencida do que viu e ouviu dos trabalhos feitos na região do Alto Acre e no estado

 Fonte-deFrente Com A Notícia

Índia vence etapa estadual do Prêmio Empreendedora no Acre

Dalva Apurinã agora vai disputar em janeiro de 2014 a etapa nacional.

Dalva vende os produtos que ela e as outras indígenas fabricam (Foto: Arquivo pessoal)

Dalva vende os produtos que ela e as outras indígenas fabricam,A empreendedora indígena concorreu com mais de 200 mulheres. (Foto: Arquivo pessoal)

Uma índia, de 32 anos, venceu a etapa estadual do Prêmio Mulher Empreendedora, promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Acre (Sebrae/AC). Dalva Apurinã  mora em Cruzeiro do Sul (AC) e trabalha com artesanato indígena confeccionados a partir de sementes, fibras de palmeiras e algodão.

Além de produzir, Dalva se encarrega de comercializar peças em artesanato fabricadas por outras mulheres indígenas que residem em aldeias de difícil acesso. A empreendedora concorreu com mais de 200 mulheres em todo estado e agora se prepara para etapa nacional do prêmio, que ocorre em janeiro de 2014, em Brasília (DF).

“É uma vitória, porque quando se trata de mulheres, principalmente indígenas, a gente encontra muitas barreiras, inclusive preconceitos. Estou muito feliz e vamos partir de agora, para a etapa nacional quando a concorrência é com as vencedoras de todos os estados, mas tenho fé”, comenta.

Para o gestor do artesanato do Sebrae/AC, Adelmar dos Santos Maciel Dalva Apurinã aprendeu  a transformar a dificuldade da própria vida e das colegas indígenas em oportunidade.

“A Dalva tem um trabalho muito lindo com os indígenas da Região do Vale do Juruá. Além das belas peças que produz, ela ajuda na venda dos artesanatos das outras mulheres que usam o dinheiro para comprar medicamentos, roupas e melhorar a qualidade de vida das famílias”, ressalta.

A empreendedora comercializa em casa produtos como, redes, pulseiras, bolsas, colares, entre outros.  Além do mercado local, ela atende encomendas de vários estados do Brasil. “Muitas vezes vendemos também para turistas estrangeiros que visitam a região e prestigiam a cultura indígena”, diz a Apurinã.

FONTE-G1 ACRE

Educativa confere ao reito do IFAC, o grau de doutor honoris

ORGANIZAÇÃO DAS AMÉRICAS PARA A EXCELÊNCIA EDUCATIVA CONFERE AO REITOR DO IFAC, O GRAU DE DOUTOR HONOREIS CAUSA

DOUTOR

No dia 07 de novembro de 2013 a Organização das Américas para a Excelência Educativa conferiu em Barranquilla na Colômbia, o grau de DOUTOR HONORIS CAUSA, ao Reitor do IFAC Breno Carrillo Silveira em reconhecimento ao seu trabalho realizado na área de educação, em especial no último ano como Reitor do IFAC, em lutou para levar educação para o todos os municípios do Acre, e na busca constante para projetar o Estado em várias partes do mundo. “É uma honra muito grande receber o grau e na oportunidade quero fazer alguns agradecimentos” Frisou

AGRADECIMENTOS

1º Ao meu Deus, Rei e Criador de todo o universo, que nunca me deixa só ou me abandona;

2º Aos meus pais, o “Novinho”, motorista do SEBRAE, e a Dona Maria, que fizeram de tudo, mesmo em uma vida humilde, para que eu tivesse acesso ao conhecimento… São meus heróis e fontes de inspiração…

3º Minha irmã Cristiane, chata… Mas sempre amorosa e preocupada comigo…

4º Meu filhote, Breno Gabriel, minha fonte inspiradora para continuar lutando por um mundo melhor…

5º Meus irmãos em Cristo… Sei que estou sempre em suas orações…

6º Meus amigos, companheiros e irmãos na GESTÃO DO IFAC!!! Todos os nomes eu citarei nas marcações…. Mas não poderia ter UM GRUPO DE GESTÃO MAIS RESPONSÁVEL, COMPETENTE, ESFORÇADO E HONESTO…. É uma honra trabalhar ao lado de todos vocês!

7º Aos amigos agentes públicos do Governo do Estado, Governador Tião Viana e seus secretários, em especial, prof. Rêgo, Reis e Daniel Zen, que são parceiros em todo momento….

8º Ao Deputado Federal Sibá…. Um dos maiores batalhadores na Câmara Federal pelo desenvolvimento do Acre e do Brasil através da Educação, Ciência e Tecnologia;

9º Aos amigos, companheiros nas graduações e no mestrado…. Amigos e colegas que fizeram parte da minha vida no CONJUNTO ESPERANÇA, no COLÉGIO DE APLICAÇÃO, na UFAC e por todos os caminhos que percorri…

10º Com um grau de importância sem medidas, aos ALUNOS E SERVIDORES DO IFAC que têm acreditado e lutado por esse sonho de democratizar o acesso ao mundo do conhecimento em nosso Estado.

Aos Acreanos!!! Sim, aos acreanos de nascimento e de coração, que realmente lutam por um Acre melhor! Seja como taxista, pedreiro, pescador, doméstica, funcionário público, empresário, político…. Aos acreanos, independente de raça, cor ou religião…. MUITO OBRIGADO!!! DEDICO PARA TODOS OS ACREANOS!!!! OBRIGADO MEU POVO… OBRIGADO MEU ACRE!!!!

Fonte -AC PURUS

Escola particular tem maior média do Enem 2012 no Acre

Colégio Lato Sensu obteve 610,28 pontos no exame de 2012. Levantamento foi feito pelo G1 com base em dados do Inep.

Colégio Lato Sensu, em Rio Branco, obteve nota 610,8  (Foto: Caio Fulgêncio/G1)

Colégio Lato Sensu, em Rio Branco, obteve nota 610,8 (Foto: Caio Fulgêncio/G1)

O Colégio Lato Sensu, no conjunto Tropical III, em Rio Branco, foi a escola que obteve amaior média de desempenho no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de 2012 se comparado com as outras escolas do estado. O levantamento foi feito pelo G1 com base nos dados repassados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), doMinistério da Educação.

O Lato Sensu obteve uma média de 610,28 pontos. O cálculo foi feito a partir da média das disciplinas de Linguagens e Códigos, Matemática, Ciências Humanas e da Natureza. Na redação, o colégio também apresentou a maior média dentre as escolas de Rio Branco, 662,04 pontos.

De acordo com a diretora, Cleide de Assis Marinho, a instituição procura viabilizar os meios para que o profissional lecione de maneira satisfatória e a disciplina é um dos pontos importantes para o resultado positivo no Enem. “Os pilares são disciplina e respeito que dão suporte para que os professores possam dar uma boa aula. Damos o suporte para que ele tenha uma sala que possa dar resultados”, diz.

Para a coordenadora Gracinete Oliveira, a boa média no Enem 2012 também é fruto do trabalho que é desenvolvido desde a série inicial, onde é implantado no aluno a importância do estudo. Para isso, são utilizados os materiais pedagógicos convencionais e métodos criados pela própria escola.

“Nós priorizamos essa questão da interdisciplinaridade e da questão de tentar organizar os conteúdos de modo que eles sejam levados a perceber as diferenças entre as questões objetivas e trabalhar também a questão da subjetividade”, explica a coordenadora.

Quem leciona a disciplina de química para o Ensino Médio no Lato Sensu é o professor Roberto Augusto. Ele lembra que nos 10 anos de existência da instituição, o foco sempre foi o Enem e sempre houve o trabalho em conjunto. “A gente sempre teve liberdade de chegar para o outro professor e colocar em pauta o que estava sendo trabalhado em sala. O bom resultado foi apenas uma consequência”, aponta.

No que diz respeito à redação, a professora Rose Vichinsky diz que os alunos são orientados que é por meio da escrita que os professores que corrigem a prova realmente vão saber o nível do conhecimento de mundo de cada um. “As outras questões objetivas os alunos podem chutar as respostas, mas a redação o aluno escreve ou não escreve”, fala.

Rede Pública
Dentre as escolas da rede pública de Rio Branco, o Instituto São José alcançou a maior média de desempenho no Enem 2012. A instituição alcançou 497,91 pontos entre as disciplinas das provas objetivas. Na redação, o São José alcançou a média 516,33.

Caio Fulgêncio Do G1 AC

ENEM