Tarauacá terá primeira escola de Ensino integral da região

A escola jovem funcionará já este ano. Para a cidade de Tarauacá foram ofertadas 720 vagas para o ensino médio.

Por Mágila Campos 

Os estudantes de Tarauacá agora terão mais uma opção para estudar o ensino médio, isso porque, a terra do abacaxi, foi uma das cidades acreanas contempladas com o novo modelo de ensino do Acre: A escola de tempo integral. As aulas serão na Djalma Batista, primeira instituição da região do Vale do Tarauacá/Envira a receber o novo sistema.

A educação integral representa uma ruptura do modelo tradicional de ensino. Ao mesmo tempo que provoca uma revolução no processo de ensino-aprendizagem, porque instiga e valoriza o desenvolvimento das competências e habilidades dos jovens do século 21.

As aulas já começam em março deste ano e para apresentar a nova metodologia para os tarauacaenses o secretário de Educação e Esporte do Acre, Marco Brandão, se reuniu com os pais dos alunos matriculados na primeira instituição a atuar com o novo processo educacional.

Durante o encontro o gestor explicou sobre a nova dinâmica de ensino, que não se trata apenas de ampliar o tempo de permanência dos estudantes na escola, mas de repensar as práticas pedagógicas com o intuito de redimensionar o tempo e os espaços escolares.

“Essa é uma escola voltada para os jovens e construída com os jovens. É uma escola onde o protagonismo juvenil se destaca, onde ele é o centro do processo pedagógico. O aluno passa mais tempo na escola, mas ele também passa a escolher o que ele quer fazer. Porque além do currículo comum, ele poderá escolher os assuntos e projetos que deseja e que são pertinentes ao processo teoria e prática”, salienta.

Investimento

Brandão destacou ainda que a nova escola representa um esforço do governador Tião Viana em revolucionar ainda mais a educação acreana, da capital ao interior. Prova disso é que para a efetivar o modelo nas primeiras instituições da região, o governo do Acre está investindo R$ 28 milhões.

Sendo que desse montante, apenas R$ 8 milhões são provenientes de verba federal e os outros R$ 20 milhões, são recursos próprios do Estado. “ Para o governo esse recurso não é um gasto, mas um investimento na educação dos acreanos”, frisou Brandão.

Implantação no Acre

Em Rio Branco, o sistema foi implantado em 2017 e este ano se estende para mais três cidades acreanas, Brasileia, Cruzeiro do Sul e Tarauacá. Em suma, quatro das cincos regionais: Juruá, Tarauacá/Envira, Baixo e Alto Acre, estarão com o novo método em funcionamento em março deste ano.

A coordenadora do núcleo da Secretaria de Estado de Educação em Tarauacá, Francisca Aragão, que tem mais de 50 anos dedicados à area, ressaltou que a escola de tempo integral representa um avanço para o ensino da região.

“Tarauacá está inaugurando uma nova era na educação, porque esse é um método inovador, que vai desafiar os nossos estudantes a romper as barreiras do tempo e do espaço para alcançar o sucesso. Vai formá-los para enfrentar o mundo”, disse Francisca Aragão.

Foi pensando nisso que o autônomo Antônio Vieira matriculou Raimundo Pereira. Para ele, a nova escola vai oferecer as condições necessárias para que o filho consiga terminar o ensino médio com as capacidades necessárias para cursar medicina em uma universidade federal.

“Estou até emocionado, porque meu filho já é um bom menino, sempre tirou boas notas e sonha em fazer medicina. Por isso, acredito que fui um dos primeiros a procurar a escola porque tenho certeza que agora estudando o dia todo ele vai sair preparado para concorrer com qualquer outro estudante”, conta.

Prefeitura realiza reforma em escola Conci Alves na zona rural de Brasileia

Será feito pintura geral, melhorias no piso do refeitório, sala dos professores e secretaria, como a construção de  cobertura ligando o refeitório.

A Prefeitura de Brasiléia através da Secretaria de Educação tem trabalhado para que as escolas de difícil acesso consiga levar mais comodidade e segurança aos seus alunos, com isso, a prefeitura vem realizando um trabalho de reparação na escola Conci Alves no km 26, da BR 317.

A escola recebe alunos de diversos ramais do município, trabalhando com ensino fundamental. Essas crianças enfrentam uma luta diária para chegar até seu destino final, e a Prefeita reconhecendo todo esse esforço, vem buscando com a sua gestão dar prioridade ao ensino educacional na zona rural.

A Prefeita Fernanda Hassem falou sobre a reforma no ambiente escolar.

“Fazendo preparação para o inicio do ano letivo, que vai acompanhar o calendário estadual para o inicio das aulas, a partir do dia 5 de março. Estamos realizando essas reformas nas escolas e iniciamos pela Concí Alves que tem pouco tempo de construção, mais já apresentava alguns problemas para as crianças e atendendo um pedido da gestão da escola, da secretária e da população, estamos fazendo esse melhoramento, e posteriormente iremos avançar para as escolas da cidade”, disse Fernanda.

A Secretária de Educação Ramiege Rodrigues destacou a importância dessa reforma.

“com o início do ano letivo chegando não poderíamos iniciar as aulas com as condições em que a escola Concí se apresentava. A infraestrutura da escola não oferecia comodidade e segurança aos alunos e servidores. Estamos realizando reparos, vamos fazer uma pintura geral e algumas melhorias como o piso do refeitório e sala dos professores e secretaria, bem como a construção de uma cobertura ligando os pavilhões para que as crianças deixem de ir ao refeitório debaixo da chuva ou sol quente. Queremos assim, oferecer melhores condições para aqueles que fazem educação nessa escola”, disse Ramiege.

Tião Viana fortalece educação com novos equipamentos

A entrega foi um um esforço do governo para modernizar o ambiente de trabalho e facilitar a vida dos servidores num investimento de R$ 4,2 milhões.

Por Samuel Bryan 

O governador Tião Viana realizou na manhã desta quarta-feira, 7, a entrega de quase 1.700 equipamentos para a Secretaria de Educação do Acre (SEE). A solenidade na própria secretária, simbolizou um esforço do governo para modernizar o ambiente de trabalho e facilitar a vida dos servidores num investimento de R$ 4,2 milhões.

São 786 novos computadores, 786 nobreaks e 125 impressoras distribuídas em todas as unidades da SEE no estado.

Para Tião Viana, a ação vem como um reconhecimento aos servidores da educação estadual que tem realizado um importante trabalho em sua gestão e conquistado grandes avanços, como a melhoria dos indicadores educacionais, mais de 50 mil jovens atendidos pelo Centro de Estudo de Línguas (CEL), a proximidade de zerar o analfabetismo pelo programa Quero Ler e a concretização do Instituto de Matemática, Ciências e Filosofia.

“São equipamentos para modernizar a gestão, porque eu tenho orgulho da equipe e do trabalho da educação no Acre. Além disso, estamos finalizando um investimento de R$ 19 milhões para a refrigeração das escolas. É um grande esforço e agradecimento aos educadores do Acre pelo conhecimento que está permitindo a construção do futuro do nosso estado”, conta o governador Tião Viana.

Além do programa de instalação de ares-condicionados em todas as escolas estaduais, o secretário de Educação, Marco Brandão, lembrou a gestão de Tião Viana ainda foi responsável pela criação de 64 novas escolas indígenas e as sete primeiras escolas integrais, que em breve passarão para 11 unidades.

“Essa entrega hoje é uma demanda das escolas e dos nossos núcleos para propiciar não só as melhores condições de trabalho para os nossos servidores, mas, sobretudo, para alfabetizar digitalmente todos os nossos alunos, em qualquer lugar que estivermos”, destaca Brandão.

Prouni: Foram abertas as inscrições e vão até o dia 9 de fevereiro

O prazo para os candidatos concorrerem a uma bolsa de estudos em universidades privadas vai até o dia 9 de fevereiro.

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) foram abertas nesta terça-feira (6), no site  http://siteprouni.mec.gov.br/. O prazo para os candidatos concorrerem a uma bolsa de estudos em universidades privadas vai até o dia 9 de fevereiro.

Neste semestre, o Ministério da Educação (MEC) vai oferecer 242.987 vagas em 2.976 instituições de ensino particulares. Dessas, 113.863 são bolsas de estudo integrais (37.604 para cursos a distância) e 129.124 são bolsas de estudo parciais.

Para participar, é necessário ter tirado no mínimo 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2017) e não ter zerado a redação. Só podem integrar o programa aqueles estudantes que se encaixarem em pelo menos uma das seguintes situações:

.ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;

.ter cursado o ensino médio completo em escola privada, mas como bolsista integral;

.ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola privada, mas como
bolsista integral;

.ter alguma deficiência;

.ser professor da rede pública de ensino.

Tipos de bolsa

As bolsas integrais se destinam aos candidatos cuja renda familiar bruta mensal per capita não exceda 1,5 salário mínimo. Já as parciais, de 50% da mensalidade, são voltadas aos estudantes com renda familiar bruta mensal per capita inferior a três salários mínimos.

A inscrição inclui até duas opções de instituição, local de oferta, curso, turno e tipo de bolsa pretendida.

Calendário Prouni 2018

Abertura das inscrições: 6 de fevereiro

Fim das inscrições: 9 de fevereiro

Primeira chamada: 12 de fevereiro

Segunda chamada: 2 de março

Manifestação de interesse na lista de espera: entre 16 e 19 de março
Consulta das instituições à lista de espera no sistema: 20 de março

Com informações do G1 Acre

Asas da Florestania já formou quase 100 mil alunos desde sua criação

Distante 72 quilômetros de Xapuri, fica a colocação Monte Alegre. É lá que Maisson e Raimundo Lira moram.

Os irmãos integram o grupo de 76 alunos do Asas da Florestania que concluíram o ensino médio em 2017 e se uniram para realizar a festa de formatura.

Assim como os Lira, todos os outros formandos são moradores da zona rural de Xapuri, que para celebrar o fim de uma etapa escolar – o ensino básico -, organizaram uma grande festa no centro da cidade de Chico Mendes.

Alegres, os irmãos comemoram a conquista ao lado da maior incentivadora, a mãe, Raimunda Silva. De longe, emocionada, ela observa os filhos cumprirem os rituais da solenidade.

E com um ar simples e uma postura protetora, ela desabafa: “Você não tem ideia do que é ver dois filhos terminando o ensino médio. É uma alegria imensa, porque eles não precisaram se mudar pra cidade a fim de estudar, deixar a casa, os pais, né?”.

A propósito, a possibilidade de estudar na sua comunidade é, na opinião de Maisson, a maior vantagem do Asas da Florestania, programa que leva escolarização de qualidade às comunidades ribeirinhas, indígenas e extrativistas localizadas em zonas de difícil acesso no Acre.

“Já pensou se não tivesse estudo pra mim lá? Eu e meu irmão teríamos que ter vindo pra cidade e não teria sido fácil, além de ficar longe de casa. Graças a Deus concluímos o ensino médio lá mesmo. Hoje aqui é só a festa”, completa.

A comemoração, realizada no centro de Xapuri, contou com a participação de convidados dos estudantes e ainda representantes da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) e autoridades locais.

Visivelmente emocionada, a coordenadora do ensino rural do município, Nilda Souza, lembrou que a celebração daquela noite representava uma conquista tanto para a educação acreana quanto para os formandos.

“Os estudantes concluíram a educação básica na própria comunidade, sem precisar migrar do campo para a cidade. Ou seja, são 76 alunos que não vieram para a zona urbana, ficaram nas suas comunidades, morando com as suas famílias”, destaca.

Asas da Florestania

A gestora destacou ainda que garantir a permanência de crianças, jovens e adultos nas localidades de origem, adequando a metodologia às peculiaridades da realidade rural na Amazônia, é o grande desafio do programa, criado em 2005 pelo governo do Estado.

De acordo com o coordenador do ensino rural da SEE, Ricardo Gelete, a educação tem superado um grande desafio, já que o projeto tem ajudado a reduzir a taxa de analfabetismo no interior da floresta. Prova disso é que só em Xapuri, de 2012 a 2016, passaram 683 alunos, só do ensino médio.

O objetivo do programa é levar escolarização de qualidade às comunidades ribeirinhas, indígenas e extrativistas localizadas em zonas de difícil acesso no Acre. Desde sua criação, já foram beneficiados 92.300 alunos do ensino fundamental e médio, nos 21 municípios onde o programa atua. Para 2018 a previsão é chegar a 12 mil.

Diferencial

Nas três modalidades de ensino, o programa segue as diretrizes curriculares nacionais. O diferencial é a abordagem metodológica, na qual são incluídos temas regionalizados, que visam universalizar o ensino nas comunidades rurais.

Ao todo, 21 municípios acreanos são atendidos. Em cada modo, o projeto se organiza de maneira distinta: no “Asinhas” o atendimento é domiciliar, já no ensino fundamental e médio os alunos estudam nas escolas mais próximas das suas residências.

Texto e fotos de Mágila Campos || Diagramação de Adaildo Neto

Governo empossa mais de 230 novos servidores na Educação

Os 231 profissionais devem atuar nas escolas da capital e interior. A cerimônia de posse foi realizada no auditório da SEE em Rio Branco.

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), empossou nesta segunda-feira, 29, mais 231 novos servidores técnicos e professores efetivos. Os profissionais devem atuar nas escolas da rede estadual na capital e interior.

As convocações, realizadas em 28 de dezembro do ano passado pela Secretaria de Estado da Gestão Administrativa (SGA), se referem aos certames realizados pela SEE em 2013 e 2016.

“O Estado investe no fortalecimento da educação para que os bons resultados continuem sendo alcançados pelos nossos estudantes. Os dados mostram que a educação do Acre é referência nacional”, lembrou Sawana Carvalho, titular da SGA.

Somente nos últimos concursos públicos realizados pelo governo, mais de 2500 vagas foram abertas na Educação.

A convocação é parte do esforço para ampliar o quadro de profissionais na Educação e atender a demanda das instituições de ensino.

“Nesse momento encerramos tudo aquilo que foi proposto pelo governador Tião Viana, com a convocação de todos os profissionais. Funções docentes e não docentes, mas todas tão importantes no processo de ensino e aprendizagem”, afirmou o secretário de Educação e Esporte, Marco Brandão.

Os convocados

Os trabalhadores devem reforçar o quadro de apoio administrativo. Já os professores, lecionarão as disciplinas de artes cênicas, educação física, história e língua portuguesa.

João Marcos, técnico administrativo, lembra que fez a prova em 2013 e aguardava o chamamento ansiosamente.

Ele não chegou a perder as esperanças, mas ficou apreensivo com a aproximação do prazo de validade do concurso. Empossado, ele comemorou.

“A convocação foi um presentão. Ano Novo, vida nova e agora empregado!”, comemorou.

PM do Acre consegue aprovação em duas universidades de medicina no Enem

Marcos Paulo tentava conciliar o trabalho com os estudos: ‘Teve dia que eu vi o sol nascer’. Policial foi aprovado nas federais do Acre e Amazonas.

Nota mil na redação do Enem, acreano consegue aprovação em medicina (Foto: Arquivo pessoal)

Foi nas horas livres do trabalho que o jovem policial militar Marcos Paulo de Carvalho, de 27 anos, se dedicou e estudou para realizar o sonho de ser médico.

Ele é da banda da PM, e não tem horário fixo de trabalho, mas seu esforço foi recompensado com a aprovação no curso de medicina.

Ele passou em duas universidades, todas públicas: Universidade Federal do Acre (Ufac) e Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Nota mil na redação do Enem, o jovem se diz surpreso e considera que a redação foi indispensável para conseguir a vaga no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira (29).

O jovem, que sempre estudou em escola pública, conta que, desde que concluiu o ensino médio, fazia questão de participar do Enem para continuar se testando. Segundo ele, das outras vezes, não tinha se dedicado aos estudos para fazer e conseguia passar em cursos menos concorridos.

“Em 2016, consegui uma média relativamente boa e deu para passar em direito, mas sempre quis fazer medicina. Pensei que, como consegui passar sem me dedicar, se eu estudasse, talvez conseguisse a medicina. Resolvi estudar em 2017. Foi bem puxado porque trabalho e não tenho como ter uma rotina fixa de estudos, mas o tempo que eu tinha era para estudar e deu certo”, comemora.

Carvalho explica que a Ufac era sua primeira opção no Sisu e a Ufam a segunda, como passou nas duas, o sistema automaticamente seleciona a primeira. Ele afirma que teve dificuldades com o tema da redação e que não foi a matéria que mais se dedicou ao longo do ano nos estudos.

“Atribuo essa conquista a uma questão de esforço mesmo. Tinha dia que eu começava a estudar às 16h e terminava 1h, mas teve dia que eu vi o sol nascer. Valeu muito a pena. Meu foco foi ciências da natureza, nem fiz muitas redações no ano, tive dificuldade com tema, perdi até bastante tempo na redação, foi uma surpresa a nota”, disse.

O jovem dá uma dica aos estudantes que pretendem se dar bem no próximo Enem. Segundo ele, o fundamental, além do foco nos estudos, é se desligar das pressões e ir fazer a prova com tranquilidade e confiança.

“A pessoa tem que se esforçar o máximo possível, tentar esquecer os problemas e a pressão familiar, principalmente, no caso dos mais novos que estão saindo do ensino médio. Não tive muito essa pressão por já ter um emprego. Acho que isso conta muito na prova. Estudar, confiar em você mesmo e ir sem pressão e com apoio dos familiares”, concluiu.

O tema da redação do Enem 2017, “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil” teve apenas 53 pessoas em todo o Brasil com a nota máxima. O número representa uma queda no total, já que no ano anterior foram 77 notas máximas obtidas na prova. A nota média da redação passou de 541,9 para 558.

Do G1 Acre

Educação se reúne com pais de alunos dos Colégios Militares do Acre

O encontro foi realizado na Universidade Federal do Acre (Ufac). A próxima reunião ficou marcada para o dia 7 de Fevereiro.

 Por Mágila Campos / Assessoria 

A Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) realizou a primeira reunião com os pais e responsáveis dos alunos matriculados nos Colégios Militares do Acre. 

Durante a conversa, Marco Brandão, chefe da pasta, apresentou aos responsáveis normas dos dois novos estabelecimentos de ensino, tanto do ponto de vista pedagógico quanto estrutural.

Brandão lembrou que os professores responsáveis pelas aulas serão da rede estadual. No entanto, a administração será responsabilidade dos militares. O Colégio Tiradentes será administrado pela Polícia Militar do Acre (PM/AC) e o Dom Pedro II, pelo Corpo de Bombeiros.

“Algumas mudanças vão diferenciar o Colégio Militar das demais escolas. A disciplina é uma delas, mas isso não quer dizer que os pais devem deixar a educação exclusiva para a escola, porque isso é papel da família. Precisamos caminhar juntos, e hoje estamos aqui para alinhar isso”, destaca o secretário.

O maior rigor e disciplina foi o principal motivo que fez a dona de casa Rosangela Lima matricular o filho de 12 anos em uma delas. “É muito difícil criar um filho sozinha, acredito que o Colégio Militar vai me ajudar nisso”, conta.

Os colégios militares são uma novidade no Estado e estão em fase de implantação. Para este ano, foram disponibilizadas 1.120 vagas, entre filhos de militares e a comunidade em geral.

Diretora que venceu Prêmio Gestão Escolar fará intercâmbio nos EUA

Escola venceu a etapa estadual do Prêmio Gestão Escolar e a vigem é parte da premiação.

Viajar para os Estados Unidos da América e conhecer os modelos educacionais americanos é o sonho de muitos gestores brasileiros. Rosa Lebre, diretora da Escola Estadual Valério Caldas Magalhães, de Cruzeiro do Sul, vai realizar esse desejo.

Em março próximo ela embarca para o país, onde fará um intercâmbio de pelo menos 10 dias no continente americano. A viagem é parte da bonificação recebida na edição 2017 do Prêmio Gestão Escolar, já que sua escola foi a vencedora da fase estadual no Acre. Além da viagem, a instituição ganhou R$10 mil.

Rosa Lebre conta que tem muitas expectativas para a viagem, que será de 4 a 14 de março, especialmente porque sua escola trabalha com a Educação de Jovens e Adultos (EJA), modalidade de ensino voltada para pessoas que têm 15 anos ou mais de idade e estão em distorção idade/série.

“O intercâmbio vai ampliar meus conhecimentos para que eu possa colocá-los em prática na escola e melhorar cada vez mais a qualidade de ensino dos nossos jovens, que pela modalidade de ensino são discriminados”, conta.

Os obstáculos, segundo a diretora, são superados com comprometimento, união e trabalho em equipe. “Já estamos mostrando que nossos alunos são tão capazes quanto os das demais modalidades.”

A diretora explica também que será uma oportunidade para compartilhar seu modelo de gestão não só com os gestores brasileiros, mas estrangeiros também. “Será uma troca que vai contribuir para o avanço da qualidade de ensino da nossa região.”

Além da gestora acreana, participarão do intercâmbio os diretores das escolas que foram destaque em todos os estados brasileiros e os vencedores das etapas nacionais das cinco regiões do país.

Durante o intercâmbio, que possui viés tanto cultural quanto educacional, os diretores participarão de diversas atividades, entre elas conhecer como funciona o sistema educacional público estadunidense, as escolas e os processos de gestão escolar norte-americanos.

Prêmio Gestão

O Prêmio Gestão Escolar é um reconhecimento do Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed) a projetos inovadores e gestões competentes na educação básica do ensino público brasileiro.

O secretário de Estado de Educação e Esporte, Marco Brandão, é coordenador nacional do prêmio, que busca estimular as transparências das gestões e incentivar o processo de melhoria contínua na escola pela elaboração de planos de ações, tendo como base uma autoavaliação.

No Acre, mais de 54 mil candidatos conferem resultado do Enem

A ansiedade que muitos candidatos compartilhavam após realizarem as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 acaba hoje. 

O resultado oficial do exame será divulgado na manhã desta quinta-feira, em todo o país, às 12 horas (horário oficial de Brasília), por voltas das 9 da manhã no estado.

Com isso, serão anunciadas as notas máximas e mínimas obtidas em cada prova objetiva, e, ainda, detalhes sobre as notas da prova de redação. Foram exatamente 54. 379 pessoas inscritas no Acre, totalizando cerca de 6,7 milhões de inscrições no Brasil.

A capital, Rio Branco, realizou o maior número de inscritos no Acre, com 34.710 mil pessoas, Cruzeiro do Sul ficou em segundo, com 8.240 mil, e Sena Madureira, com 2.015 participantes.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o resultado será divulgado somente após entrevista coletiva da presidente do Inep, Maria Inês Fini, e do ministro da Educação, Mendonça Filho.

Já o espelho da redação, usado para fins pedagógicos, não será divulgado por enquanto.

Inscritos

O número de participantes desta edição é 11% menor que ao Enem realizado em 2016, quando o estado teve 61.146 inscritos.  Conforme a Secretaria Estadual de Educação e Esporte do Acre (SEE), a redução no número de inscrições é consequência do Enem ter deixado de certificar o ensino médio.

Do total de participantes no Acre, 57,3% são mulheres e 42,7% são homens. A faixa etária com o maior número de candidatos é de 21 a 30 anos de idade, com 21.581.

Em relação ao nível de escolaridade, 74,8% já concluiu o ensino médio, 19,7% é concluinte este ano e 4,5%, são os chamados treineiros, que concluirão o ensino básico após 2017.

Consulta pela internet

Para ter acesso à nota do Enem 2017, o candidato que fez o exame deve acessar a Página do Participante, no site do Inep, e incluir seu CPF e a senha cadastrada.