Estudantes e gestores de Sena participam de encontro com a Educação

Gestores e coordenadores de Sena Madureira conversam sobre a educação do município.

Por  Thais Farias 

Estudantes de Sena Madureira participam de bate-papo com o secretário de Educação do Acre (Foto: Thais Farias/SEE)Seguindo o plano de encontros com os estudantes da rede pública do Acre, a Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) realizou mais uma dessas reuniões, agora em Sena Madureira, distante 144 quilômetros da capital. Cerca de 180 alunos do 1º ano do ensino médio da escola Dom Júlio Matiolli participaram do bate-papo com o titular da pasta, Marco Brandão, no auditório da instituição.

Durante a conversa, tratou-se sobre o futuro, o conhecimento e os elementos fundamentais para o sucesso na vida estudantil e profissional. “É muito bom ter acesso a esse tipo de debate porque abre nossos olhos para o que é realmente importante na nossa vida e nos faz continuar acreditando nos nossos sonhos. Aqui, ouvimos pessoas experientes que servem de exemplo para nós, que somos jovens”, conta o aluno Antônio Cleiton, de 15 anos.

Para o secretário, o diálogo com os adolescentes se faz necessário, principalmente, para reafirmar a importância da educação na vida dos jovens. “É uma de nossas prioridades manter esse olhar cuidadoso com esses meninos e meninas, a fim de que se tornem cidadãos conscientes e preocupados em dar continuidade à busca pelo conhecimento”, afirma.

Além dos alunos, gestores e coordenadores do núcleo da educação no município também conversaram com o titular da pasta. Entre os assuntos debatidos, estiveram o rendimento e a permanência dos alunos nas instituições de ensino. Uma intervenção que objetiva ajudar formadores dos núcleos, com uma gestão comprometida em melhorar o ensino, driblando as dificuldades encontradas no dia a dia.

O encontro é uma oportunidade para que os profissionais da educação troquem experiências e conheçam os serviços da SEE para com os avanços dos indicadores de cada escola. A ideia é que, juntos, possamos adequar o planejamento entre a equipe gestora para que assim os alunos desenvolvam suas habilidades em sala de aula”, conta Marco Brandão.

Arturiete de Oliveira, gestora da escola Instituto Santa Juliana, disse que o encontro proporciona um resultado positivo no andamento dos trabalhos na escola. “É uma força que a gente tem da Secretaria de Educação para sabermos o que devemos fazer e, também, sermos orientados. Contribui muito, pois passam informações que a gente precisa para continuar com os planos de aula”, garante.

A ideia é difundir projetos escolares que tenham papel fundamental na autonomia dos alunos, na qualidade do ensino e no alcance dos indicadores que a secretaria busca obter. O foco são alunos do 6º ano ao ensino médio, fase que requer maior empenho e direcionamento nas adequações necessárias dos grupos de estudos, atividades e projetos escolares. “Assim, as escolas passam a coibir a entrada dos menores para o crime, trabalhando noções e valores para que esses jovens não sejam vulneráveis a essas situações e fujam do abandono escolar.”

Telejornal 3 de Julho 10ª Edição

Veja nesta edição: Médico do município de Brasileia vai a óbito após sofrer um acidente em São Paulo; Marcha Para Jesus leva multidão às ruas de Rio Branco; Prefeitura de Brasileia realiza festa do Dia das Mães ; Município de Epitaciolândia cedia a 4ª edição do movimento viver ciência; Operação apreende quatro traficantes em Epitaciolândia; Prefeita Fernanda Hassem participa de reunião com Ministro da Educação; Excesso de velocidade resulta em acidente na Marinho Montes, em Brasileia; Em menos de 12 horas 4 jovens foram executados em Rio Branco; Trabalhador luta com 4 criminosos e funcionários da limpeza são quem atende na recepção do hospital de Brasileia, curta a nossa Página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube.

Estudantes da graduação precisam de apoio emocional, revela estudo

Pesquisa publicada na revista Nature Biotechnology, em 2018, foi realizada com 2279 entrevistados, de 234 instituições de ensino, em 26 países. Dados revelam indícios de uma crise na saúde mental no ensino superior

O psicólogo Ivo Carraro explica os motivos. 

Há uma crise na saúde mental de estudantes de graduação em andamento. E as instituições de ensino superior precisam tomar atitudes urgentes para enfrentar o problema. Essa é a mensagem principal de uma pesquisa global envolvendo mais de 2,2 mil alunos, de 234 instituições de ensino superior, em 26 países. Destes estudantes, 40% está matriculado em cursos de engenharia e ciências exatas e demonstram alto índice de sintomas de depressão e ansiedade.

De acordo com os relatórios validados pela pesquisa, 41% de todos os entrevistados demonstraram sintomas moderados a severos de ansiedade e 39% de sintomas moderados a severos de depressão. Existe também uma significante variação dos resultados por gênero. Cerca de um terço dos estudantes do sexo masculino afirmaram sentir sintomas tanto de ansiedade quanto de depressão, enquanto 40% do sexo feminino afirmaram vivenciar a mesma situação.

“Se os estudantes estiverem nos primeiros períodos dos cursos de graduação, eles têm pela frente um universo acadêmico novo, exigente, nem sempre agradável e que exige certos conhecimentos previamente adquiridos para o êxito nos estudos. Por outro lado, se os acadêmicos estiverem cursando os últimos períodos dos seus respectivos cursos, sinaliza no horizonte das suas vidas um mercado de trabalho saturado e altamente competitivo”, exemplifica Ivo Carraro, psicólogo e professor do Centro Universitário Internacional Uninter.

Segundo Carraro, esses são dois motivos, entre tantos, que levam os alunos a desenvolverem processos ansiosos e estados depressivos. “Some-se a eles a vida acadêmica alongada pelos cursos de pós-graduações, especializações, mestrados e doutorados, como condição necessária para uma colocação no mercado de trabalho”, finaliza.

Os dados coletados pelo estudo também sugerem que estudantes que vivenciam relações de suporte e conforto emocional, dentro e fora do ambiente acadêmico, demonstram melhores índices de estabilidade emocional. Aproximadamente metade dos estudantes com ansiedade e depressão revelam não contar com relacionamentos desta natureza, além de afirmarem não viverem um bom equilíbrio entre suas vidas pessoais e acadêmicas.

Esses problemas podem estar relacionados à maneira com que as instituições são organizadas como indústria, como as pessoas são treinadas e como as carreiras são desenvolvidas. No entanto, há um lado positivo, sugere o estudo. Já há sinais de que as instituições de ensino estão mais atentas a essas situações e tem trabalhado para oferecer aos estudantes novas formas de avaliação e metodologias mais flexíveis que os ajudem a aquedar suas capacidades de aprendizagem ao sistema de ensino.

O psicólogo da Uninter sugere ações para as instituições de ensino superior. “Deverão ter um projeto pedagógico que priorize a uma formação acadêmica de qualidade para que os seus egressos sejam competitivos no mercado de trabalho. É preciso formar pessoas que desenvolvam seus autoconhecimentos, com suporte emocional, para enfrentar e vencer os naturais desafios da realidade. As IES devem estabelecer rede de relacionamentos com o mercado de trabalho, afim de facilitar a colocação profissional dos seus acadêmicos, e dispor de um setor ligado ao RH para acolher os quem venha apresentar crises de fundo emocional, como ansiedade e depressão”.

Telejornal 3 de Julho 8ª Edição

Urgente Veja o Vídeo: Sem foro privilegiado, Jorge Viana entra no olho do furacão da Lava Jato, Prefeita Fernanda Hassem participa de reunião na AMAC, MP abre inquérito para apurar irregularidades na Câmara de Brasileia, PRF prende peruana com cocaína próximo de Xapuri, Em Epitaciolândia meliante é preso com meio quilo de entorpecente, Curta nossa página e se inscreva no nosso canal do YouTube.

Prefeitura e SENAR qualificam mulheres da área rural de Brasiléia

A qualificação profissional é uma das prioridades da gestão da Prefeita Fernanda Hassem, sendo ofertados cursos tanto na cidade quanto na área rural.

Nesse sentindo, a Prefeitura de Brasiléia, através da Secretaria de Assistência Social, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizado Rural (SENAR), encerrou nesta segunda-feira, dia 7, o primeiro Curso Básico de Pintura Intensiva na Comunidade Palmeiras no ramal Santa Luzia Km 84. O curso teve duração de cinco dias com carga horária de 40 horas e bom aproveitamento pelas participantes, que agora estão capacitadas e certificadas.

A facilitadora do curso Ivanilde de Sales falou do desenvolvimento do curso oferecido. “O Aprendizado foi ótimo, teve um aproveitamento muito grande das alunas, me surpreenderam com a força de vontade, a determinação e facilidade de aprender, estão na expectativa a espera do próximo curso.”

O ato contou com a presença da coordenadora do CRAS Lene Rufino, com o supervisor de campo do SENAR Gilson Rodrigues Lopes, a facilitadora do curso Ivanilde de Sales Tavares e a Presidente da Associação de Moradores e Comunidade Gleide Matos.

O supervisor de campo Gilson Rodrigues falou importância falou da fiscalização e o apoio da prefeitura em beneficio da comunidade rural. “Para o SENAR ter o apoio da Prefeitura é muito bom, pois a Secretaria de Assistência Social do município é uma que mais atua com a gente no campo, e sempre nos apoiam”. Finalizou Gilson.

Telejornal 3 de Julho 8ª Edição

Urgente veja o Vídeo Abaixo: Sem foro privilegiado, Jorge Viana entra no olho do furacão da Lava Jato, Prefeita Fernanda Hassem participa de reunião na AMAC, MP abre inquérito para apurar irregularidades na Câmara de Brasileia, PRF prende peruana com cocaína próximo de Xapuri, Em Epitaciolândia meliante é preso com meio quilo de entorpecente, Curta nossa página e se inscreva no nosso canal do YouTube.

 

Polícia Militar realiza convênio com a Universidade Federal do Acre

PM realiza convênio com a UFAC para inserir acadêmicos nas atividades técnicas da corporação.

Com o objetivo de participar da formação acadêmica dos alunos da Universidade Federal do Acre (UFAC), bem como promover a interação da atividade policial com o público acadêmico, o Comando da Polícia Militar, juntamente com a reitoria da Universidade, realizaram nessa quinta-feira, 03, a assinatura que viabilizará a parceria entre as instituições.

O Ato, que irá oportunizar a concessão de acadêmicos para os setores técnicos da corporação, como parte do estágio obrigatório (que é essencial para a formação deles), ocorreu no gabinete do comandante-geral da PM.

“É imprescindível esse contato com o público acadêmico, não somente pela prestação dos serviços que serão executados por eles na instituição, mas também pela aproximação com o profissional ainda em capacitação, no intuito de contribuir com a formação acadêmica e cidadã deles”, ressaltou o comandante-geral da PM, coronel Marcos Kinpara.

Para o reitora da UFAC, Guida Aquino, o convênio oportunizará aos alunos a possibilidade de trabalhar, mesmo que de forma temporária para PM, a fim de não somente cumprir uma etapa acadêmica, como também aprender com os militares como se desenvolve o trabalho da polícia no dia a dia, administrativamente.

“Contente com mais esse convênio realizado, desta vez, com a Polícia Militar. Espero que os alunos aprendam muito com os militares nesta fase muito importante na vida acadêmica, que é a parte prática”, frisou a reitora.

No Acre, 15,6% das crianças estavam matriculadas em creches em 2017

Estudo divulgado na terça-feira (24) pela Fundação Abrinq mostra dados sobre a situação das crianças e adolescentes no Brasil nas áreas de educação, saúde e acesso a direitos básicos.

Apenas 15,6% das crianças de zero a três anos estavam matriculadas em creches no Acre em 2017, segundo mostram dados da edição de 2018 do Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil.

A publicação foi divulgada pela Fundação Abrinq nesta terça-feira (24). Os dados integram o site Observatório da Criança e do Adolescente, mantido pela fundação.

Conforme os dados, no ano passado, 10.923 crianças de até 3 anos de idade estavam matriculadas em creches. Não houve nenhuma matrícula em creches na rede estadual em 2017.

Já em creches da rede municipal foram registradas 10.269 crianças matriculadas e em creches particulares 654 crianças.

O estudo mostra que em Rio Branco 5.016 crianças estavam matriculadas em creches no ano passado. Na segunda maior cidade do Acre, Cruzeiro do Sul, 1.677 crianças de até 3 anos estavam matriculadas em creches.

O promotor de justiça de Defesa da Educação em Rio Branco, Ricardo Coelho de Carvalho, disse que o Ministério Público tem um trabalho grande na área de educação infantil. Segundo ele, são diversas as ações ajuizadas e alguns procedimentos em relação ao serviço prestado pelo município na área da educação.

“Estamos acompanhando de forma muito próxima essa questão das vagas em creches. Como o município está finalizando a inauguração de creches, precisamos consolidar esses números para ter uma ideia real. Se não houver uma postura ativa do poder judiciário, do MP e sociedade, vamos ter um plano nacional de educação fracassado”, disse Carvalho.

Dados nacionais

Em 2017, menos de 30% das crianças brasileiras com até 3 anos de idade estavam matriculadas em creches.

Na região norte, menos de 11% das crianças com até 3 anos de idade estavam matriculadas no ano passado. A taxa é três vezes menor do que as registradas nas regiões sul e sudeste, onde a cobertura chega a 36%.

O estudo é baseado em um cruzamento de dados mais recentes do Ministério da Educação sobre as matrículas e das estimativas populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Amapá é o estado que tem a menor cobertura do serviço na região norte, apenas 5,6% das crianças estavam matriculadas em creches no ano passado. Em seguida, aparece o Amazonas com 7,7%, Rondônia com 9,5% e o Pará com 10,9%. Por fim os estados de Roraima, com 14,4%, Acre com 15,6% e Tocantis com 20,5%.

Os números mostram que o país ainda está longe de conseguir a meta nacional, que é de ter pelo menos 50% das crianças com até 3 anos de idade em creches até 2024.

Do G1 Acre

Professores da rede são capacitados para atender alunos com altas habilidades

Palestrante do Núcleo de Atividades de Altas Habilidades, Superdotação (NAAH/S). Professores da rede pública receberam a formação profissional. Mais de 100 docentes da rede pública de ensino foram capacitados.

Por Thais Farias 

Mais de 100 professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE) da rede pública do Acre receberam um curso de formação continuada durante toda esta segunda-feira, 30. A capacitação, ofertada pelo Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação (NAAH/S), contou com palestras, relatos profissionais entre os participantes e atividades de compreensão.

A formação profissional objetiva melhorar o atendimento oferecido a alunos com altas habilidades matriculados nas instituições de ensino do estado. “Esta é mais uma etapa para que os professores venham trabalhar de forma eficiente com alunos de altas habilidades e superlotação nas escolas públicas. Este trabalho capacita os profissionais para que desenvolvam as habilidades dos alunos e possam estar aptos a trabalhar com esse público”, afirma a professora integrante da equipe de capacitação e orientação do NAAH/S Glenny Holanda.

Divididos entre o turno da manhã e tarde, eles aprenderam um pouco mais sobre a importância da parceria entre o professor de AEE e o professor do ensino regular. É necessário que ambos trabalhem juntos para que a habilidade do aluno seja desenvolvida com sucesso e o ensino, feito de forma correta.

Professora da rede há mais de 12 anos, Conceição Oliveira decidiu focar no ensino especializado há cerca de três anos. Hoje, auxilia alunos portadores de altas habilidades na escola Lourival Sombra Pereira Lima e não hesitou em participar da formação, pois, segundo ela, somente acrescentará no trabalho diferenciado, que a ajuda a desenvolver a habilidade específica de seus alunos.

“Esta formação serve para que nós, professores, possamos conhecer mais nosso aluno, que compreendamos mais a inteligência que ele traz de casa e que, muitas vezes, quando mal interpretado, causa certa confusão com pessoas que não sabem lidar com isso. Assim, entendemos o que são essas altas habilidades para podermos auxiliar os alunos”, destaca a profissional de ensino.

Telejornal 3 de Julho 7ª Edição

Show do Forró Boys, em Epitaciolândia termina em porrada

Dr. Edson Braga oficializa sua filiação ao PMN

MP realiza campanha de arrecadação de livros

Acidente deixa vítima gravemente ferida em Epitaciolândia

Policia de Pau dos Ferros prende empresário que vitimou família de Brasileia

Vereadora Ivelina de Assis Brasil denuncia mais uma obra abandonada em Assis Brasil.

Ministério Público realiza campanha de arrecadação de livros em Brasileia

Ministério Público de Brasileia realiza campanha de arrecadação de livros no município.

Por Raylanderson Frota

O Ministério Público do Acre (MP/AC), da comarca de Brasileia, está realizando uma campanha de arrecadação de livros, “Literatura Liberta”, com o objetivo de montar uma biblioteca no Instituto Sócio Educativo (ISE), do Alto Acre.

A campanha foi idealizada pelo Promotor de Justiça Thales Ferreira Costa, que percebeu a necessidade de ressocializar os menores infratores levando cultura através do incentivo da leitura. “O adolescente quando comete um ato infracional ele pode ser internado no ISE, onde é acompanhado por equipe especializada de modo que pode ser reinserido na sociedade.

Desse modo o Ministério Público com objetivo de realizar alguma atividade dentro do Sócio Educativo, idealizou a criação de uma biblioteca para que eles sejam obrigados a ler uma quantidade de livros para que possam progredir na medida de internação ou até mesmo sair dela”, informou Thales.

Os interessados em realizar a doação de livros devem procurar a unidade do Ministério Público de Brasileia, localizada na Avenida José Rui Lino, n° 731, próximo ao Quartel da Policia Militar (PM), a campanha segue até o dia 5 de maio.

Telejornal 3 de Julho 6ª Edição

Veja no Vídeo: Bomba em Epitaciolândia na administração de Tião Flores com protesto. Estupro em Assis Brasil, acidente na estrada do Pacifico, inauguração do setor de cadastro de Brasileia, cerca de 6000 títulos eleitorais cancelados no Fórum da 6ª zona e outros não perca, curta a nossa página e se inscreva no nosso canal do YouTube.

Projeto Biblioteca Compartilhada será lançado na Cidade da Justiça

Ação visa estimular a leitura e preservação do meio ambiente com o compartilhamento de livros usados.

A presidente do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), desembargadora Denise Bonfim, e a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Waldirene Cordeiro, lançarão o projeto Biblioteca Compartilhada, no Fórum dos Juizados Especiais Cíveis, na Cidade da Justiça, em Rio Branco.

O projeto é uma iniciativa do Núcleo Socioambiental do Poder Judiciário Acreano, coordenado pela corregedora-geral e tem o objetivo de estimular o hábito da leitura, evitar o descarte de livros no meio ambiente, já que compartilhando obras literárias, que estão paradas e sem uso, é possível dar uma vida mais longa ao livro e promover mais cultura em ambientes públicos.

Compartilhando conhecimento

Entre os dias 13 e 18 de abril, o TJAC disponibilizou caixas para coletar doações dos servidores, magistrados e de toda sociedade. Então, após o lançamento, as caixas permanecerão instaladas: na sede do TJAC, Fórum dos Juizados Especiais Cíveis, Fórum Criminal e Fórum Barão do Rio Branco. Os interessados podem doar e ainda retirar os livros que desejam ler.

Para levar uma obra não é obrigatório deixar um livro, contudo para que haja sempre material disponível é importante o envolvimento no ato de doar. Além disso, não será exigida inscrição ou pagamento, o leitor só precisar buscar um dos pontos de coleta para doar e retirar material.

Caso você queira seguir o lema do projeto e compartilhar conhecimento, pode doar livros de literatura, gibis, revistas e obras literárias que não utiliza mais e deixá-las nas caixas de coleta. Mais informações, ligue para o número (68) 3302-0452.

Telejornal 3 de Julho 5ª Edição

Acompanhe a 5ª edição do Telejornal 3 de Julho Noticias que está de Studio novo para você que nos acompanha e nos assiste, continue conosco, curta a nossa página do facebook se inscreva no nosso canal do YouTube. Deixe seu like!!!!

Por tjac.jus

Dia do Livro Infantil é comemorado na escola Conci Alves de Melo, em Brasileia

A equipe da Secretaria de educação apresentou a peça Deu a Louca no Contos de Fada.

Em alusão ao dia do livro infantil, comemorado na quarta-feira, dia 18 de abril, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED), encerrou a apresentação da Semana Literária, na escola Conci Alves de Melo, localizada no KM 26, da BR-317 sentido Assis Brasil.

Solenidade contou com a presençada Prefeita Fernanda Hassem, a Secretária de Educação Ramiege Rodrigues, vereador Rosildo, os gestores da escola Rui Lino, Alessandra Furtadoe José Henrique Ribeiro da escola Valéria Bispo Sabala, presidente do conselho  municipal de educação, Merejulia Santose Nobre representante da prefeitura na comunidade.

A equipe da educação apresentou a peça “Deu a Louca no Contos de Fada” e encantou os alunos e pais presentes ao evento. A Secretária municipal de Educação, Ramiege Rodrigues, falou sobre a importância da atividade.

“ Nossa equipe preparou uma peça especial toda dramatizada com os coordenadores pedagógicos da secretaria da educação, percorrendo as escolas do nosso município e também do município vizinho. O objetivo é despertar nas crianças o amor pela leitura”, disse Ramiege.

O gestor da escola Conci Alves, Alberi Brum Tavares,agradeceu a reforma que foi feita na escola pela Prefeitura com recurso próprio.

“Este ano de 2018 estamos trabalhando com mais de 210 crianças, podendo chegar até 215 alunos. E nossa meta é alcançar 98% de aproveitamentocomo comprovado no ano passado. E agora temos um espaço melhor, e quero aproveitar o momento para agradecer a Prefeita Fernanda Hassem, pela revitalização da nossa escola”, falou.

A Prefeita Fernanda Hassem, reafirmou mais uma vez o compromisso com a educação.

“Nossa gestão tem a educação como prioridade, e por isso fizemos essa reforma com recurso próprio para que a comunidade escolar se sinta acolhida e respeitada. Foi preciso muito empenho e compromisso, e hoje podemos desfrutar de um espaço bem melhor para todos”, finalizou a prefeita.

Governo abre inscrições para bolsista do programa Quero Ler

Quero Ler busca zerar o analfabetismo no Acre até o fim de 2018. O Programa Quero Ler está com edital aberto para concessão de bolsa para alfabetizador.

São mais de 400 vagas, que estão distribuídas para Cruzeiro do Sul, Rio Branco e Sena Madureira. Há vagas para a zona urbana e rural.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até o próximo dia 20, nas respectivas cidades. Na capital podem ser feitas no Centro de Referência e Inovação para a Educação (Crie). Nas outras localidades, nos núcleos da Secretaria de Educação e Esporte (SEE) de cada município.

O Processo Seletivo Simplificado (PSS) funcionará por meio de análise curricular. No ato da matrícula, os candidatos precisam apresentar os documentos comprobatórios de sua formação acadêmica, de experiências profissionais e de participação em cursos de aperfeiçoamento ou de formação continuada.

Para concorrer à bolsa o candidato terá que preencher os seguintes requisitos: formar uma turma para alfabetizar e localizar o espaço para funcionamento da mesma. As turmas urbanas deverão ser formadas com no mínimo 15 alunos e nas turmas rurais 10.

Serão admitidas turmas com um número menor de alunos matriculados, desde que esse número não seja inferior a 80% do total estabelecido no edital. O alfabetizador deverá formar sua turma no município, zona, regional, comunidade ou bairro escolhido, conforme quadro de vagas do PSS. O edital está disponível no site da SEE: http://see.ac.gov.br/.

A bolsa

A bolsa, no valor de R$ 800, destina-se aos candidatos selecionados para atuar no Programa Quero Ler, cujo objetivo é a escolarização de alunos com idade igual ou superior a quinze anos que não tiveram acesso à educação básica na faixa etária adequada.

O aporte financeiro destina-se ao alfabetizador, que dedicará quinze horas semanais voltadas à interação direta com os alunos e oito horas mensais de planejamento didático pedagógico, no período de até seis meses.

Quero Ler

O Quero Ler é executado desde o último ano pelo governo do Estado, através da Secretaria de Educação e Esporte (SEE), com um investimento de R$ 42 milhões com apoio do Banco Mundial. O programa é feito com base nas Diretrizes Curriculares para Educação de Jovens e Adultos, com foco na continuidade no sistema de ensino.

O programa já alfabetizou mais de 49 mil alunos em todo o estado e a meta é chegar a 60 mil alunos em 2018. Com isso, o Acre será o primeiro estado do Brasil a declarar o fim do analfabetismo. Criado por Tião Viana em sua segunda gestão, o Quero Ler tem a meta de chegar a 60 mil alunos alfabetizados até o fim de 2018.

“Vamos fazer e proclamar o fim do analfabetismo no Acre. Vamos poder dizer que o Acre é o primeiro estado do Brasil que ficou livre do analfabetismo. É uma dívida histórica com a nossa população que iremos pagar”, conta o governador.

Urgente Plantão 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Homem de 39 anos tem morte trágica após bater motocicleta na traseira de veículo na BR-317, onde o homem teve seu crânio perfurado, juntamente com um dos olhos, indo a óbito no local.