Raimunda Balbino ultrapassa meta do Ideb projetada para 2021

Os estudantes da escola Maria Raimunda Balbino estão em festa.

A instituição alcançou a nota 7,2 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), edição 2017, ou seja, ultrapassou a meta projetada para 2021, que era 7.0.

De acordo com gestora Iranildes Saraiva, esse resultado é fruto da parceria e do compromisso de todos os professores e funcionários, além do planejamento escolar e o foco no incentivo a leitura.

“Eu sempre digo que a chave do nosso sucesso está baseada nos seguintes valores: compromisso, dedicação, seriedade e parceria. Desde 2016, quando eu assumi a gestão, e com apoio total da secretaria, nós temos trabalhado muito a questão do planejamento. Além disso, há o acompanhamento na sala de aula com a coordenadora pedagógica, com a devolutiva para os professores, as formações, os grupos de estudo”, explica.

Hoje a escola atende 519 alunos. Entre eles o estudante do 5º ano, Ruan Soares, 11, que está em seu primeiro ano na instituição. Para ele, seu rendimento tem melhorado muito.

“Eu gosto daqui, porque eu aprendo muitas coisas e também acho que o aprendizado é mais avançado, porque nas outras escolas eu estudava e não aprendia bastante. Aqui eu estou evoluindo. Para ser sincero, eu era muito ruim em matemática e aqui a matemática é mais avançada e eu consigo aprender mais”, conta. 

A escola também desenvolve um trabalho de inclusão das crianças com deficiência. Atualmente, são 31 estudantes no Atendimento Educacional Especializado (AEE). Para aqueles que necessitam de acompanhamento em sala de aula, há 20 funcionários que auxiliam os estudantes, entre mediadores e assistentes educacionais.

“A escola Maria Raimunda Balbino abraçou mesmo a educação inclusiva. O trabalho é voltado para a inclusão de todos os alunos com compromisso, responsabilidade e muito amor”, destaca a gestora Iranildes Saraiva.

Melhorando o Meio Ambiente

Um dos diferencias da escola é o projeto Melhorando o Meio Ambiente, coordenado pela professora Maria Gomes. A iniciativa tem o objetivo de melhorar o espaço escolar com o cultivo de plantas ornamentais e hortaliças.

Juntos, alunos, professores e funcionários estão cultivando a horta e o jardim. Além disso, nesse processo, os estudantes também são incentivados a reciclar materiais descartáveis, como é o caso das garrafas pet, que fazem parte da decoração do jardim.

“Nós estamos trabalhando com projeto de reciclagem, preservando o meio ambiente, com apoio da gestão da escola que está sempre trabalhando conosco, apoiando em tudo o que nós necessitamos e fazendo mudas com os alunos. Ensinamos como eles devem plantar, como se deve preservar o meio ambiente”, conta a coordenadora.

Ideb acreano

Os investimentos na educação pública do Acre têm refletido nos números alcançados pelos estudantes nas avaliações nacionais. O último resultado do índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado pelo Ministério da Educação no fim de agosto, colocaram o Acre entre os estados com as melhores notas.

Nas séries iniciais do ensino fundamental I (do 1º ao 5º ano), o estado é o primeiro na região Norte. Nos últimos, (6 ao 9º), alcançamos o 5º melhor resultado do Brasil.

No ensino médio os números também são favoráveis. Os alunos do Acre alcançaram o 9º lugar a nível nacional.

Estudantes do Colégio Militar Dom Pedro II são homenageados

Ao todo, 16 estudantes de turmas do sexto ao nono ano do ensino fundamental foram certificados durante a solenidade.

“Um sentimento que nem consigo explicar. Um orgulho muito grande, uma alegria também”, resumiu Helena Farias, tia da estudante Eliza Melo, uma das homenageadas do Colégio Militar Dom Pedro II pelo Corpo de Bombeiros, que laureou nesta quarta-feira, 19, os alunos de destaque do primeiro semestre do ano letivo.

Ao todo, 16 estudantes de turmas do sexto ao nono ano do ensino fundamental foram certificados durante a solenidade. Eles atingiram as maiores médias do colégio, que avalia os resultados a partir de exames-diagnósticos e notas de conceito, considerando aspectos, como comportamento e postura durante as atividades escolares e fora também.

Além das homenagens realizadas por turmas, três estudantes também receberam a comenda de destaque de todo o colégio. Eliza foi contemplada nas duas modalidades. E revelou o segredo: “Dedicação. Tenho me dedicado sempre para ser melhor, não melhor que os demais colegas, porém, melhor do que quem eu era para me tornar no melhor que eu poderei ser”.

Na ocasião o secretário de Segurança Pública representou o governador Tião Viana e disse: “Acreditar na educação é fundamental para se pensar no futuro de uma nação e essa gestão apostou na criação dos colégios militares, que são um marco para a história desse estado”.

Formando cidadãos

Em funcionamento desde março deste ano, o colégio militar comandado pelo Corpo de Bombeiros conta com um corpo de profissionais composto por militares, coordenadores, professores e mediadores da rede estadual de educação, além de um psicólogo.

Mais de 580 estudantes estão sendo atendidos pela modalidade de ensino, que além do padrão regular engloba atividades extracurriculares, instruções de ordem unida, noções de civismo e hierarquia, entre outras.

Depois da apresentação dos estudantes, perfilados e em forma, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Batista, enfatizou que a educação também é uma forma de salvar vidas: “Essa é uma gestão compartilhada que está dando certo e isso é visível na felicidade no rosto de estudantes, familiares, professores e militares. É nesse sentido que nos empenhamos na formação do senso ativo e criativo, de modo que todos aprendam valores éticos e morais e sejam atuantes e transformadores no seio de suas famílias e da sociedade”.

A solenidade entrará para o calendário da corporação e será realizada duas vezes por ano.

Alunos fazem homenagem aos 40 anos do Colégio Meta

Desde sua fundação em 17 de setembro de 1978, o Colégio Meta tem sido no Acre referência em ensino e educação.

A sua história de conquistas começa dia 17 de setembro de 1978, quando passou a ser administrado pelos empresários Itamar Zanin e Evaristo de Luca, fundadores do Colégio Meta.

A partir de então, o Colégio Meta vem a cada ano se esforçando cada vez mais para criar cidadãos que, futuramente, virão a tornar profissionais capacitados no mercado de trabalho e preparados para a vida. E como o seu próprio nome diz, “META”, neste colégio é possível atingir todos os seus objetivos. O reflexo do esforço de todos os profissionais desse colégio é o fato de ele ser considerado um dos melhores Centros Educacionais do Acre, no qual vários alunos já passaram em primeiro lugar em diversos concursos e vestibulares, assim como no ENEM.

Além do colégio Meta promover a educação, tem compromisso e incentiva à cultura, por meio da organização de teatros, de práticas esportivas e também da tradicional Marameta, uma corrida interativa com a participação de alunos, pais, ex-alunos, funcionários e amigos da escola.

Estudante há 12 anos no Meta, Daniel Albuquerque decidiu fazer uma homenagem, junto aos demais colegas do 2º ano “A”, em reconhecimento ao que a escola representa para seu futuro profissional.

“Vejo aqui professores que foram alunos e hoje contribuem com o advento de um ensino de qualidade. Eu tenho uma história com essa escola que representa o caminho para o meu futuro profissional, que trabalha além da educação, o caráter. Tenho muito orgulho de fazer parte do corpo discente e não poderíamos deixar de fazer esse registro nesse momento tão importante pra todos nós: 40 anos de Colégio Meta! Em nome de toda a turma queremos dizer: Parabéns!” Destacou.

Plantão 3 de Julho Notícias 13ª Edição

PF faz buscas na casa de candidato em Brasiléia; suspeita é de compra de voto. A Polícia Federal fez buscas, na casa do candidato a deputado estadual Joaquim Lyra, após uma denúncia de suposta compra de voto. Após as buscas na residencias, o candidato prestou depoimento na sede da PF em Epitaciolândia.

Idaf realiza curso de Defesa Agroflorestal para agentes de fiscalização

Ao todo 54 servidores participam do curso, com carga horária de quarenta horas. Durante a formação, os agentes recebem instruções sobre a fiscalização de trânsito, inspeção de carne suína e bovina, além de defesa vegetal.

Visando fortalecer o sistema de defesa sanitária animal por meio dos serviços de barreiras com a fiscalização do rebanho em trânsito no estado, o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), em parceria com a Fundação Escola do Servidor (Fespac), realiza o primeiro Curso de Defesa Agroflorestal para agentes de fiscalização que atuam no instituto.

“Queremos agradecer a parceria com a escola do servidor, que é referência na qualificação profissional no estado. Buscamos esta formação para capacitar nossos agentes para cuidar do rebanho  fortalecendo o serviço de defesa animal em todo o estado por meio da prevenção, controle e erradicação de doenças. É importante lembrar que no próximo ano o Acre ficará isento da vacinação contra a aftosa e esses agentes concluem a formação preparados para atuar na garantia da sanidade bovina”, ressaltou o diretor do Idaf, Ronaldo Queiroz.

Gean Carlos da Silva, afirma ser um privilégio participar da capacitação junto aos demais colegas responsáveis pelo setor de transito animal. “Sei da importância dessa capacitação no apoio à saúde animal e essa é a turma que segura o batente evitando que animais transitem sem os devidos cuidados, colocando em risco o rebanho acreano, nossa intenção é evitar a transmissão de doenças entre nossos animais”, disse.

Com este já somam nove a quantidade de cursos que Everaldo Ribeiro realiza na Escola do Servidor, para ele a capacitação em Defesa Agroflorestal vai contribuir para o aperfeiçoamento profissional nas atividades diárias junto ao Idaf.

“Esse era um curso muito esperado, ele vai contribuir muito na qualidade de nossos serviços, na responsabilidade em desenvolver nossas ações visando não apenas o setor agropecuário, mas o bem estar da população a partir da oferta de produtos com qualidade e garantia. Hoje o Acre está livre da peste suína e da aftosa fruto também desse trabalho de capacitação”, destacou.

A escola do servidor trabalha com uma programação anual a partir das demandas das secretarias, além das espontâneas quando surgem as necessidades, a partir daí é celebrada a parceria para atender ao projeto solicitado promovendo a difusão do conhecimento e elevação da autoestima dos servidores.

“Estamos realizando o curso de defesa agroflorestal com a primeira turma essa com 22 alunos, na próxima semana inicia a outra turma com mais 32 agentes do Idaf totalizando 54 servidores da capital e interior. Vale ressaltar que esses cursos vêm atender todas as necessidade de promoção e progressão na carreira, além da renovação e aprimoramento dos conhecimentos que eles colocarão em prática nas suas carreiras”, pontuou a diretora-presidente da Fespac, Heloísa Pantoja.

Por meio da Fundação Escola do Servidor o governo do estado já capacitou mais de 30 mil servidores em diversos setores, até dezembro deste ano esse número deve chegar a 32 mil, incluindo as vinte e duas cidades acreanas.

Plantão 3 de Julho Notícias 13ª Edição

PF faz buscas na casa de candidato em Brasiléia; suspeita é de compra de voto. A Polícia Federal fez buscas, na casa do candidato a deputado estadual Joaquim Lyra, após uma denúncia de suposta compra de voto. Após as buscas na residencias, o candidato prestou depoimento na sede da PF em Epitaciolândia.

Acre participa de oficina para jornalista da Região Norte sobre 1ª Infância

Belém, capital do Pará, sediou nesta semana a Oficina para jornalistas sobre Primeira infância.

Organizado pela Rede Nacional da Primeira Infância (RNPI), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e ANDI Comunicação e Direitos, o evento contou com a participação de profissionais em comunicação de diversos veículos dos estados do Norte do país que tiveram a oportunidade de discutir com especialistas a importância da primeira infância, o período até seis anos de idade da criança.

Com a frase “o começo da vida não é levado em conta”, o pediatra Laurista Corrêa, um dos convidados da oficina, iniciou sua palestra. Neonatologista, especialista em saúde da mulher e da criança pela Sorbonne, Universidade de Paris, Laurista destacou a necessidade de se quebrar paradigmas quando se fala do impacto das experiências que tem uma criança durante o período da Primeira Infância para a formação de sua arquitetura cerebral. “As interações iniciais não apenas criam um contexto; elas afetam diretamente a forma como o cérebro se desenvolve e as experiências iniciais ajudam a formar a arquitetura cerebral, e na natureza e extensão das capacidades adultas”, explica.

A cobertura jornalística dos casos que envolvem crianças também foi tema da oficina com a palestra da jornalista Carolina Trevisan, especializada em cobertura de direitos humanos, colunista do portal UOL, e que já colaborou como repórter para publicações em revistas como a Época, Marie Claire, Trip e Isto É e jornais como Folha de São Paulo e Estadão.

“Nosso grande desafio como jornalistas comprometidos com a democracia é mostrar situação invisíveis que necessitem de discussão e tratamento, botar na agenda pública denúncias de violação de direitos humanos e acompanhar a eficácia e aplicação das políticas públicas, em especial, as políticas sociais”. Infelizmente, quando analisamos a cobertura em relação a infância vemos um número de fontes ouvidas muito baixo e geralmente oficial, sem menção a legislação e baixa referência as políticas públicas”, afirma Carolina Trevisan.

O Acre foi representado pelos jornalistas Leônidas Badaró, assessor de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde, Gilberto Lobo, da Universidade Federal do Acre, e Nilda Dantas, da Rádio Difusora Acreana.

“A oficina foi extremamente importante para que possamos ter a consciência da necessidade de se investir na primeira infância. Nós discutimos isso muito pouco. Vimos, na apresentação de especialistas, que muito do comportamento de jovens infratores de hoje pode estar relacionado a traumas durante a primeira infância”, destaca Gilberto.

A oficina teve ainda palestras sobre a importância da educação infantil e a primeira infância como estratégia de prevenção à violência.

Vale ressaltar que o governo do estado, criou em 2015 o Programa da Primeira Infância Acreana (PIA) que atua em comunidades como o bairro do Calafate e no final do ano passado se tornou uma política pública do Acre, por meio de lei aprovada pela Assembleia Legislativa.

Plantão 3 de Julho Notícias 13ª Edição

PF faz buscas na casa de candidato em Brasiléia; suspeita é de compra de voto. A Polícia Federal fez buscas, na casa do candidato a deputado estadual Joaquim Lyra, após uma denúncia de suposta compra de voto. Após as buscas na residencias, o candidato prestou depoimento na sede da PF em Epitaciolândia.

Acre está na vanguarda do uso das tecnologias na educação

Em 1998, o governo federal lançou o Programa Nacional de Tecnologia e Informática Educacional, o Proinfo.

Naquele momento, poucos Estados acreditaram na nova proposta. Ato contínuo, o governo do Acre criou, em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul, o Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), que funciona até hoje.

Com o objetivo de fomentar o uso das tecnologias de forma pedagógica nas escolas de ensino fundamental e médio, o Programa nasceu um pouco tímido. Apenas seis escolas receberam computadores, mas já foi o suficiente para mudar a postura pedagógica de lá para cá.

Atualmente, o NTE dispõe de videoteca, uma equipe pedagógica da TV Escola, que realiza oficinas de produção e edição de vídeos e também realiza cursos para a formação e capacitação dos professores para o uso das novas tecnologias em sala de aula.

Mas não foi um caminho fácil. Em Cruzeiro do Sul, o NTE logo ganhou a sua sede e,  mais recentemente, está instalado no Centro de Referência de Inovações da Educação (CRIE). Já em Rio Branco, o Núcleo ganhou uma sede própria em 2000, mas passou por diversos espaços até, em 2013, ficar instalado também no CRIE da capital, um esforço do governador Tião Viana. “Já passamos por momentos de continuidade e de descontinuidade”, informa a assessora pedagógica do NTE, Rosa Braga.

O NTE possui também um programa de formação pela escola que oferece ao menos sete cursos dentro dos Programas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), como o Livro Didático, o Transporte Escolar e a Merenda Escolar.  “O Proinfo ainda existe e estamos trabalhando ele em alguns laboratórios”, destaca.

Para se ter uma ideia da importância do NTE na política educacional do Estado, de 2008 até 2015 foram abertas mais de 200 turmas para a formação de professores no uso pedagógico das novas tecnologias.

Um outro programa importante é o Educação Conectada, que este ano já disponibilizou mais de R$ 300 mil para ser utilizados pelas escolas na contratação de uma segunda internet, garantindo assim o acesso dos profissionais às mídias e aos conteúdos digitais. Ao todo são 178 escolas beneficiadas. “Com isso, melhoramos a conexão”, destaca.

Dessa forma, a partir das parcerias realizadas pelo governo do Estado, o uso das tecnologias dentro de uma nova pedagogia está sendo utilizada nos 22 municípios, beneficiando as escolas urbanas e até mesmo 24% das escolas rurais que funcionam próximo às cidades. “Nelas, chegamos com laboratório, com formação e também com o computador interativo Proinfo”, afirma Rosa Braga.

Mais quatro núcleos

Além dos núcleos de Rio Branco e de Cruzeiro do Sul, o governador Tião Viana e o secretário Marco Brandão criaram mais quatro núcleos, o que permite atender todos os municípios acreanos e capacitar os professores no uso dessas novas tecnologias voltadas para a educação.

O Núcleo de Rio Branco, que funciona no CRIE, atende os municípios de Bujari e Porto Acre. Já o NTE de Cruzeiro do Sul, que também funciona na sede do CRIE, atende os municípios de Porto Valter, Marechal Thaumaturgo, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

O NTE de Tarauacá, criado em 2011, atende, além deste, também os municípios de Feijó e Jordão. O de Sena Madureira é responsável pelo atendimento dos municípios de Manuel Urbano e Santa Rosa do Purus.

O de Xapuri, que por uma questão de logística foi transferido para Brasiléia, atende, além desses dois municípios, também Epitaciolândia e Assis Brasil. E o NTE de Acrelândia é responsável pelo atendimento das escolas e dos profissionais de Capixaba, Plácido de Castro e Senador Guiomard.

Plataforma EDUC

Em uma parceria com o Instituto Natura, o Instituto Inspirare e outros parceiros, o governo do Estado, por meio do NTE, lançou o programa Escola Digital, que é uma  plataforma (educ.see.ac.gov.br) que tem domínio próprio onde são disponibilizados mais de seis mil objetos digitais, entre jogos, softwares, laboratórios virtuais e biblioteca, onde o professor pode utilizar em sala de aula.

“A partir dessa plataforma, que é um domínio próprio e que tem mais de seis mil objetos digitais, o professor pode utilizar para melhorar a aprendizagem na escola”, destaca a coordenadora de tecnologia educacional, Gleice Moreira.

“Sem falar Educação Conectada, um programa por meio do qual o governo federal repassou, recentemente, mais de R$ 300 mil para as escolas para que elas possam contratar diretamente o serviço de internet, sendo que cada uma das 178 escolas recebeu parte desses recursos”, explicou.

Plantão 3 de Julho Notícias 13ª Edição

PF faz buscas na casa de candidato em Brasiléia; suspeita é de compra de voto. A Polícia Federal fez buscas, na casa do candidato a deputado estadual Joaquim Lyra, após uma denúncia de suposta compra de voto. Após as buscas na residencias, o candidato prestou depoimento na sede da PF em Epitaciolândia.

Aldeias de Tarauacá são beneficiadas com quatro novas escolas

O investimento, superior a R$ 360 mil, vai beneficiar estudantes de aldeias localizadas ao longo dos rios Muru, Tauari e Tarauacá.

Em continuidade às ações de fortalecimento da educação também nas aldeias indígenas,  o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), acaba de entregar quatro novas escolas indígenas no município de Tarauacá. 

As novas unidades educacionais fazem parte da política de expansão e modernização da rede, implementada pelo governo do Estado. Só este ano a SEE licitou a construção de dez escolas indígenas, beneficiando também comunidades de Feijó e Jordão.

Para o titular da SEE, Marco Brandão, esses investimentos representam o compromisso da atual gestão estadual com os povos tradicionais. “Desde 2011, construímos quase 80 novas escolas indígenas. Um investimento de R$ 3,5 milhões de reais na educação e valorização da cultura dessas populações”, enfatiza Brandão.

As escolas inauguradas esta semana funcionam na modalidade multisseriada, atendendo os alunos indígenas em dois turnos. O governo vai encerrar 2018 com a construção das últimas escolas indígenas. Obras de reconstrução, manutenção e reforma de unidades também estão sendo executadas.

Educação Indígena no Acre

O ensino nas aldeias atende em média 5 mil alunos todos os anos. Os professores que atuam na educação indígena são capacitados permanentemente, o que tem garantido elevação nos índices de aprendizagem.

O governo mantém mais de 160 escolas indígenas e anexos funcionando. Houve expansão da rede para atender o aumento dessa população e a criação de novas aldeias.

Além das aldeias, as etnias ocupam outros espaços no âmbito da Secretaria de Educação e Esporte (SEE). É o caso do Centro de Estudo de Línguas (CEL), que realiza oficinas para ensinar à comunidade os dialetos falados por alguns povos acreanos.

Ideb acreano

Os investimentos na educação pública do Acre têm refletido nos números alcançados pelos estudantes nas avaliações nacionais. O último resultado do índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado pelo Ministério da Educação no fim de agosto, colocaram o Acre entre os estados com as melhores notas.

Nas séries iniciais do ensino fundamental I (do 1º ao 5º ano), o estado é o primeiro na região Norte. Nos últimos, (6 ao 9º), alcançamos o 5º melhor resultado do Brasil.

No ensino médio os números também são favoráveis. Os alunos do Acre alcançaram o 9º lugar a nível nacional.

Veja o desfile cívico de 7 de setembro em Brasiléia

O desfile cívico em comemoração aos 196 anos da nossa Independência Brasileira. O evento contou com a presença das escolas municipais e estaduais do município tanto da zona urbana como da zona rural. Além das escolas se fez presente o exército brasileiro, o Bombeiro, Creche Municipal, maçonaria, mototaxistas, escola de Dança Ador’arte e outros.

Brasiléia alcança 2º melhor IDEB da rede municipal do Estado do Acre

Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente. “Esse é um momento de muita alegria”, diz prefeita Fernanda Hassem.

IDEB é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino.

O IDEB funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da Educação pela população por meio de dados concretos, com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. Para tanto, o IDEB é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente. 

A Prefeita Fernanda Hassem realizou na terça-feira, 4, uma atividade de agradecimento a todos os profissionais da educação municipal, tendo em vista que com a nota de 5.9, Brasiléia alcançou o 2º melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da rede municipal.

Alessandra Furtado, gestora da escola Ruy Lino, uma das escolas avaliadas, destacou a importância desse resultado positivo.

“Esse resultado é fruto de um trabalho muito bacana desenvolvido por uma equipe, que se comprometeu realmente em elevar o índice, respondendo ao desafio feito pela prefeita. E hoje vemos que vale a pena ter um foco, um objetivo principal e o resultado nos enche de esperança”, falou.

A professora Ramiege Rodrigues que esteve à frente da Secretaria Municipal de Educação em 2017, ressaltou a alegria de receber a nota do IDEB para Brasiléia.

“Nós estamos muito felizes com o  resultado da rede municipal nos últimos IDEBs de 2013 e 2015 Brasiléia permaneceu com a nota 5,2 não houve avanço de uma avaliação para outra, e nós conseguimos em 2017 avançar do 4º para o 2º lugar. Então pra nos é uma satisfação muito grande. Só temos a agradecer todo empenho e dedicação da equipe”, disse Ramiege.

Luíza Amaral, Secretária Municipal de Educação destacou esse importante avanço para a educação municipal.

“Estou chegando na secretaria e recebendo esse resultado tão importante porque chegar ao índice que as escolas do município conseguiram, é para se comemorar muito. Isso se deve ao esforço da prefeita Fernanda Hassem, da secretária de educação, dos professores, coordenadores, equipe gestora, pais e alunos. Nós estamos muito felizes com esse resultado e saímos daqui motivados para continuar trabalhando muito e aumentar esse índice, almejando em 2020, chegar em primeiro lugar no Estado”, Destacou a Secretária.

Esse é um momento de alegria e motivação para toda equipe e quem ganha com isso é a população do município, que comprovadamente, tem uma educação de maior qualidade ofertada às crianças e adolescentes, como fala a prefeita Fernanda Hassem.

“No município nós já temos a escola melhor avaliada do Estado, que é a Getúlio Vargas. Em 2011 conseguimos o 1º lugar do IDEB e nós fomos para o 7º lugar. Agora alcançamos o 2º melhor IDEB de todo Acre, com as nossas escolas municipais. Meu coração está cheio de gratidão a toda nossa equipe, sobretudo os professores e os nossos alunos que se dedicaram. A Prefeitura de Brasiléia continuará dando todas as condições de qualificação, coordenação pedagógica, infraestrutura e logística. Parabenizo o empenho de todos. Esse é um momento de muita alegria, pois, é mais qualidade de ensino sendo comprovadas em nosso município. Educação sempre será a nossa prioridade”, Finalizou a Prefeita.

Telejornal 3 de Julho Noticias 16ª Edição

Veja nesta edição do Telejornal: Apreensão de entorpecente em Brasileia, prisão de agressor em Epitaciolândia, briga generalizada na cavalgada de Epitaciolândia, inauguração do Hospital Regional do Alto Acre e outros.

Acre tem o melhor ensino e está entre os que mais avançam no país, aponta Ideb

Fato que colocou o estado como o melhor avaliado na Região Norte, estando em primeiro lugar entre alunos do 1º ao 5º ano, segundo lugar do Norte no 6º ao 9º, e nono lugar, a nível nacional, entre os que mais avançam no ensino médio.

Todos os municípios do Acre inseridos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) alcançaram a meta projetada para o ensino fundamental, de acordo com o resultado divulgado nesta segunda-feira, 3, pelo Ministério da Educação (MEC). 

A Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) trabalha com a média estadual do Ideb, que é a somatória da média de cada um dos municípios e de cada escola da rede pública de ensino. O Ideb avalia a competência dos alunos em resolver as questões exigidas e a permanência do estudante na escola, coibindo a evasão de alunos do ambiente escolar.

Conforme o secretário Marco Brandão, “no cenário geral estamos entre os 10 melhores estados avaliados com relação aos avanços. E se juntarmos Norte e Nordeste em algumas séries, como do 1º ao 5º ano, por exemplo, ficamos em segundo lugar”.

O resultado do Ideb é fruto de uma série de ações desenvolvidas pelo governo do Estado para avançar na educação. 

“Constatamos que continuamos crescendo com o somatório dessas ações. Melhoramos nas habilidades dos alunos, pois mostraram que estão aprendendo mais e evadindo e reprovando menos. Com isso conseguimos obter um resultado positivo, fruto de um trabalho sério com formação de professores, recuperação das estruturas, de mudanças nas metodologias das escolas, na formação de gestores e coordenadores e preparação de material”, destaca Brandão.

O Acre ultrapassou a meta exigida para as turmas até o 5º ano a nível regional, alcançando a média de 6.1, mesma média marcada a nível estadual com alunos da mesma série. Neste mesmo critério, o Acre vem alcançando a média estabelecida pelo Ideb nos últimos seis balanços, desde 2007.

Brasileia é o município em destaque no estado, conseguindo a nota de 7.9 no Ideb 2017, entre alunos do ensino fundamental do primeiro ciclo, até o 5º ano.

Para a diretora de Ensino da SEE, Rúbia de Abreu Cavalcanti, o resultado demonstra o avanço das políticas educacionais do governo do Acre. “Esse resultado significa que os alunos do Acre estão aprendendo mais. Para fortalecer as capacidades leitoras, escritoras e de raciocínio lógico dos alunos temos melhorado a formação dos professores, o acompanhamento pedagógico das escolas, o nível de atividades repassados em sala de aula e a valorização profissional”, ressalta.

O Acre figura entre as unidades federativas que, gradativamente, ao longo de 20 anos, assegura o acesso, a permanência e o sucesso aos alunos acreanos. Segundo a SEE, a utilização dos resultados de avaliações da rede tem sido primordial na tomada de decisão tanto pelas equipes técnicas do Estado, quanto dos gestores escolares. “São esses resultados que permitem o olhar mais minucioso sobre o desempenho da rede estadual, dos municípios, das escolas, das turmas e também dos alunos”, assegura Marco Brandão.

Desafios

A evolução do Ideb traz alternativas na reflexão sobre os rumos da política estadual, sobretudo no que diz respeito à consolidação de capacidades leitoras, escritoras e domínio de raciocínio lógico matemático. É preciso assegurar a todos os alunos o alcance a padrões adequados de desempenho, com a implementação da nova Base Nacional Comum Curricular, com formação de professores e contínua valorização dos profissionais da educação, com currículo flexível que dialogue com a vida dos alunos e que desenvolva neles habilidades acadêmicas e socioemocionais.

Telejornal 3 de Julho Noticias 16ª Edição

Veja nesta edição do Telejornal: Apreensão de entorpecente em Brasileia, prisão de agressor em Epitaciolândia, briga generalizada na cavalgada de Epitaciolândia, inauguração do Hospital Regional do Alto Acre e outros.

Curiosidades do planetário chamam atenção na Viver Ciência

Os planetários foram montados e podem ser visitados na quadra do bloco de Educação Física.

Por Agnes Cavalcante

Desde a primeira edição da mostra Viver Ciência em Rio Branco, o planetário foi e continua sendo uma das principais atrações, recebendo a visita de milhares de estudantes das escolas públicas estaduais, particulares e também visitantes da própria comunidade.

Até o ano passado, apenas o planetário do governo do Estado, sob a responsabilidade da Diretoria de Inovação da Secretaria de Educação e Esporte (SEE), estava disponível à visitação dos alunos. Este ano, juntou-se a este também o planetário do Instituto Federal do Acre (Ifac).

Cada sessão no planetário dura em média trinta minutos e os alunos têm a oportunidade de aprender um pouco mais sobre o sistema solar, o planeta terra, o sol, a lua e as estrelas, o que torna a experiência única no sentido da aprendizagem.

Entre os milhares de estudantes que aproveitaram a visita aos estandes do Viver Ciência para conhecer o planetário está a aluna Ana Laura Rodrigues, do quinto ano da escola Natalino da Silveira Brito, no bairro Estação Experimental.

Para ela, além de ter sido uma experiência única, é também um momento de aprender sobre o céu e as estrelas. “Aprendi o nome de algumas estrelas e vi uma porção de planetas que já tinha estudado na escola, mas aqui ficou bem melhor de ver.”

Além de Rio Branco, os dois planetários (SEE e Ifac) já tinham sido disponibilizados a visitação também na terceira edição da Viver Ciência Juruá, realizada em Cruzeiro do Sul.

A Viver Ciência é uma oportunidade que os estudantes têm de compartilhar experiências, de ver o que é feito em outras escolas e estimular o acesso ao conhecimento a partir das mais diversas práticas e experiências científicas.

Urgente: Plantão 3 de Julho Notícias

Vereador Mário Jorge retorna ao Legislativo e vereador Valadares volta a suplência.

Tribunal Superior Eleitoral decide cancelar afastamento de Mário Jorge, Valadares volta a ser suplente. Mário Jorge retoma sua vaga de vereador.

Telejornal 3 de Julho Noticias 15ª Edição

Veja nesta edição do Telejornal 3 de Julho noticias, as prisões e apreensões que aconteceram na Fronteira, Prefeita de Brasiléia Fernanda Hassem e Vereadores participaram de reunião em comunidade rural, Vereador Alcione pedindo providências quanto aos caos infraestrutural em Epitaciolândia e outros.