Governo entrega quatro novas ambulâncias para saúde

O governo do Estado realiza nesta segunda-feira, 30, a entrega de quatro novas ambulâncias para o setor da saúde do Acre.

A aquisição dos veículos tem investimento do Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser), no valor de R$ 849 mil.

As novas viaturas vão atender o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Serviço de Atenção Básica da Mulher e da Criança (Sasmac), que faz parte a Maternidade Bárbara Heliodora e do Hospital da Criança.

A aquisição dos novos veículos contribui para o bom funcionamento dos serviços prestados à população e para a qualidade do trabalho realizado pelos profissionais que lidam diariamente com a vida de pessoas que precisam de um atendimento de urgência.

“Este é aquele tipo de investimento que a gente espera que ninguém precise, mas que sabemos que as condições de uma ambulância podem ser determinantes para salvar a vida de um paciente”, destaca Rui Arruda, secretário de Saúde.

A entrega das novas ambulâncias será nesta segunda-feira, 30, às 8 horas, no pátio do Samu, próximo ao Hospital da Criança.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Malária é uma doença ininterrupto pela saúde do Acre

Com intensas ações e políticas públicas, Acre apresenta redução nos casos de malária.

A malária é uma doença de combate intenso e ininterrupto pela saúde pública do Acre, fato que tem levado o governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), a continuar unindo forças junto aos municípios já pactuados com a descentralização do combate à malária, como forma de contribuir ainda mais para a diminuição dos índices da doença nas regiões de maior prevalência, a exemplo do Juruá.

Esse fortalecimento de ações tem mostrado bons resultados, quando no mês passado, o estado apontou uma redução de 38% nos casos de malária, comparado ao mesmo período do ano passado. Já em uma parcial de julho, até o dia 27, o Acre contabiliza 1.174 casos, quando em 2017 também em julho, o registro foi de mais de 2,6 mil pessoas infectadas pela doença.

“Desde a descentralização em junho de 2017, em que o Estado efetivamente vem fazendo seu papel, de apoio às atividades dos municípios, com capacitações e atualizações dos profissionais, não deixando que insumos estratégicos como inseticidas, medicações e testes rápidos faltem nas região, essas atividades em conjunto, entre Estado e municípios e Ministério da Saúde traz bons resultados com redução de 38% nos casos de malária no Acre”, destaca Marília Carvalho, gerente do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias.

A gerente aponta ainda para outra redução significativa, registrada em Cruzeiro do Sul, segundo município mais populoso do Acre.

“Cruzeiro do Sul, que há anos vinha como o primeiro município a notificar mais casos positivos da doença no país, hoje está em segundo lugar – em primeiro está São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, que inclusive está em decreto de emergência. Essas reduções no Acre, em especial no Juruá, fazem parte do processo de integração, união de esforços da vigilância em saúde e atenção primária no combate à malária, que agora conta também com a parceria da Secretaria de Educação, que vai atualizar 30 professores da região sobre a doença”, revela Carvalho.

Fruto de investimentos dos governo Estadual e Federal, que resultou na entrega de mais de 2,6 milhões em equipamentos, 13 camionetes, 30 motocicletas, microscópios, pulverizadores, entre outros, além das constantes capacitações e atualizações de profissionais da saúde, Cruzeiro do Sul registrou em junho deste ano uma redução de 58% nos casos de malária, comparado ao mesmo período de 2017.

Um dos compromissos assumidos pelo Estado foi o investimento na capacitação técnica dos profissionais que atuam diretamente no combate à malária no Juruá, a exemplo dos Agentes de Combate a Endemias (ACE) e microscopistas, além da realização de oficinas de atualização do manejo clínico para médicos e enfermeiros.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Governo promove cirurgias de lábio leporino no Juruá

Para iniciar o atendimento dessa demanda, serão realizadas cinco cirurgias pela equipe multidisciplinar. A ideia é que a equipe venha para o Juruá até suprir toda a demanda da região.

Com o objetivo de atender a demanda da regional do Juruá e garantir mais comodidade aos pacientes, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) encaminha, pela segunda vez, uma equipe multidisciplinar para realizar cirurgias e avaliações de lábio leporino.

O lábio leporino é de uma fissura que ocorre quando o tecido que faz os lábios ou palato não se juntam completamente durante a gestação e resulta em uma abertura na região superior da boca. Esta abertura pode ser pequena e atingir apenas os lábios ou maior e atingir até o céu da boca e o nariz.

Em abril deste ano, houve um mutirão com a presença de especialistas que realizaram avaliação ambulatorial no Juruá, e foi constatado a necessidade e encontrada as condições para a realização de 14 cirurgias na própria regional, sendo os pacientes, dois adultos, um adolescente e onze crianças, tendo quatro delas um ano de idade ou menos.

Para iniciar o atendimento dessa demanda, serão realizadas cinco cirurgias pela equipe multidisciplinar, composta por quatro profissionais que vão da capital acreana para Cruzeiro do Sul e lá receberão o auxílio dos técnicos e enfermeiros do Hospital do Juruá durante os procedimentos que serão feitos entre os dias 31 deste mêse 1 de agosto. Já na quarta-feira, 2, a equipe fará atendimento ambulatorial para novas avaliações cirúrgicas.

De acordo com o gerente-geral do complexo regulador, Vitor Hugo Panot, as cirurgias não tratam de questões estéticas, mas sim de qualidade vida. “Esses procedimentos cirúrgicos são importantes, pois melhoram a respiração, deglutição e a fala dos pacientes. A ideia é que a equipe venha para o Juruá até suprir toda a demanda da região.”.

O envio da equipe multidisciplinar reduz gastos para a Saúde do estado e para os usuários, que antes precisavam se locomover até Rio Branco a fim de realizar a avaliação e a cirurgia.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Operação Gota deve imunizar 4 mil pessoas isoladas no Acre

No Acre, foram estabelecidas três bases para as ações nos municípios de Rio Branco, Tarauacá e Cruzeiro do Sul.

A Operação Gota deve vacinar ao menos 4 mil pessoas no interior do Acre. A ação deve durar de 13 dias. Oito municípios do Acre vão receber a operação sendo cinco no Vale do Juruá. Ao todo, 46 comunidades vão ser visitadas pelas equipes de vacinação compostas de oito profissionais da área da saúde.

No Acre, foram estabelecidas três bases para as ações nos municípios de Rio Branco, Tarauacá e Cruzeiro do Sul. Na manhã desta quarta-feira (25), a gerente de Imunização do Estado, Auxiliadora Holanda, falou da operação que faz parte do Plano Nacional de Imunização.

“Em algumas vacinas, o estado está com cobertura acima de 80% da meta estabelecida. Em outras, a meta foi alcançada. Mas, na totalidade, o estado tem dificuldade de alcançar a cobertura. Para isso, a operação está sendo realizada para abranger as comunidades de difícil acesso”, afirmou.

A gerente falou ainda que as vacinas vão estar disponíveis para toda a população, mas que a prioridade é imunizar comunidades de difícil acesso.

O tenente Hilbert Lima falou da importância de participar da operação.

“É gratificante representar a Força Aérea junto ao Ministério da Saúde. Pousamos em locais de difícil acesso, com o peso máximo da aeronave, que além de ser um treinamento militar, é um sentimento de realização, levar às regiões mais distantes do país, onde vemos que as pessoas são carentes e precisam dessa ajuda”, falou.

Lima falou ainda que as eupipes vão fazer mais de dez Operações Gota na Amazônia. Estamos com a aeronave multi-missão mais usada no mundo. Essa missão não é para qualquer aeronave, tem capacidade para decolar com até dez toneladas”, acrescentou o militar.

A operação teve início dia 24 de julho e se estende até o dia 6 de agosto nos municípios de Sena Madureira, Xapuri, Feijó, Tarauacá, Jordão, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Cruzeiro do Sul. Ao todo a operação pretende vacinar 4 mil pessoas. A cidade com maior público-alvo é Jordão com 1.104 pessoas.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Do G1 Acre

Médicos entregam carta de intenções a pré-candidatos ao governo

Profissionais de medicina do Estado do Acre também passam pelo processo eleitoral, onde definirão a próxima diretoria a assumir o Conselho Regional de Medicina (CRM) no próximo dia sete de agosto.

Por Victor Augusto / Assessoria

Saindo na frente, a chapa 2, concorrente da atual diretoria que disputa a reeleição, realizou encontro com três dos principais pré-candidatos a disputar o governo estadual. O primeiro a receber a carta de intenções da categoria, caso sejam eleitos, foi o ex-prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT), que também apresentou um pouco de sua proposta de plano de governo para os médicos.

“Estamos aqui para ouvir a categoria e discutir com ela, alguns dos principais gargalos que vivenciam no seu dia-a-dia. Ao mesmo tempo apresentamos alguns pontos que estarão inseridos dentro do nosso plano de governo. Precisamos contratar mais profissionais, buscarmos especialistas e falar a mesma linguagem para garantir as demandas dos profissionais e da categoria no geral, sem deixa a sociedade de fora”, disse Marcus.

O segundo a comparecer ao encontro, foi o pré-candidato, Gladson Cameli (PP), que ouviu as demandas, recebeu a carta e pontuou algumas das dificuldades que ouve nos centros de saúde dos demais municípios acreanos.

“É necessário que se dialogue com a categoria. Os relatos que ouço dos médicos, enfermeiros e demais envolvidos da saúde, são absurdos. Precisamos discutir as melhorias de ambiente de trabalho, valorização dos profissionais, criar ambiente e qualidade nos municípios, onde possamos oferecer especialistas nas áreas necessárias. Vejo acadêmicos se formando e indo embora do estado por não ter oportunidade. Vou cumprir o que determina a constituição e a saúde é uma das prioridades principais”, declarou Gladson.

Nesta quinta (26) será a vez do pré-candidato, coronel Ullysses (PSL), que se encontrará logo pela manhã com os membros da chapa 2. A representante da chapa, doutora Jene Greyce Oliveira da Cruz afirma está confiante quando a condução da eleição da entidade e da receptividade dos candidatos com os pontos colocados pela categoria.

“Esse é um processo eleitoral que os médicos anseiam, pois precisamos de mudanças na entidade, que acredito ser o desejo geral de todos os profissionais. Com isso estamos criando esse ambiente de diálogos com os pré-candidatos ao governo até para eles irem se familiarizando conosco, caso todos sejam eleitos nesse ano. Queremos mudanças e garantia aos direitos de todos, desde os acadêmicos até os doutores mais experientes no mercado da medicina”, destacou Jene.

Carta de Compromisso (parcial)

Comprometidos com o desenvolvimento da saúde pública, o cuidado com a população acreana e o respeito às boas práticas médicas, apresentamos nossas intenções à Vossa Senhoria na CHAPA 2: “UNIÃO, RENOVAÇÃO E ÉTICA” – ELEIÇÕES CRM/AC 2018-2023 Av. Getúlio Vargas, 1729, Bosque – CEP 69900-610 – Rio Branco, AC Fone: (68) 98403-0972 | 99205-9359 – chapa2@renovacrmac.com.br – renovacrmac.com.br qualidade de candidato ao Governo do Estado do Acre, a fim de esclarecer nossas propostas de trabalho e construção conjunta com o poder público: Supervisionar a ética-profissional dos profissionais médicos inscritos no Estado, respeitando-se a função de guardião da ética médica do CRM-AC para o bom exercício da profissão e saúde da população, valendo-se de parcerias com o setor público, como as promotorias especializadas do Ministério Público do Estado do Acre;

• Fiscalizar, junto aos poderes públicos, o cumprimento pleno da Lei do Ato Médico para a defesa da Medicina de qualidade exercida por Médicos;

• Supervisionar as instituições de saúde, públicas e privadas, para o cumprimento pleno da legislação em saúde e do Código de Ética Médica, principalmente no que tange ao fornecimento de condições adequadas de trabalho e remuneração digna;

• Trabalhar junto ao poder público a criação de novas políticas públicas que garantam a segurança física dos médicos nos serviços de saúde, principalmente em serviços de urgência e emergência e em serviços afastados de grandes centros;

• Fiscalizar as condições de trabalho dos médicos no Estado do Acre, principalmente nos municípios do interior com maior necessidade de investimentos, acionando os poderes públicos sempre que se fizer necessário para juntos encontrarmos correção de possíveis falhas;

• Fortalecer o posicionamento e a contribuição técnica do CRM-AC quanto às discussões que envolvem questões de Saúde Pública, contribuindo com as atividades dos poderes públicos e permitindo melhor aproveitamento de ações e pesquisas realizadas por profissionais nesse campo de estudo;

• Trabalhar em conjuntos com TODAS as entidades médicas junto ao Governo do Estado e a Assembleia Legislativa, na construção de uma carreira de Estado do médico no SUS, garantindo maior fixação de médicos em regiões mais afastadas, melhor distribuição de profissionais e acesso à saúde pela população;

• Desenvolver e apoiar o Governo do Estado em atividades voltadas à promoção da saúde e prevenção de doenças junto aos usuários do SUS, como campanhas de conscientização, orientação e outrem. Crentes de vosso respeito e comprometimento com a saúde no Estado do Acre, agradecemos a oportunidade de exposição de nossos objetivos e intenções, e reafirmamos nossa proposta de trabalho conjunto em possível cenário de vitória de ambos os lados, convidando-o a apoiar a presente carta de intenções em prol da Medicina e da Saúde acreana.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Apenas 12 municípios do Acre vacinaram 90% do público-alvo contra a gripe

Campanha segue no Acre até o fim do estoque de vacinas. Até esta terça (24), no estado todo, somente 79,48% das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários foram imunizadas.

Apenas 12 municípios do Acre vacinaram 90% do público-alvo na campanha de vacinação contra a gripe. A informação foi confirmada nesta terça-feira (24) pelo setor de Imunização da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre). Ao todo, o estado tem apenas 79,48% do público-alvo imunizado.

Atingiram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde as cidades de Xapuri, Feijó, Tarauacá, Senador Guiomard, Porto Walter, Plácido de Castro, Epitaciolândia, Cruzeiro do Sul, Assis Brasil, Brasileia, Bujari e Santa Rosa do Purus. A capital Rio Branco ficou abaixo da meta com 65,46%.

A vacina é indicada para crianças, idosos acima de 60 anos, indígenas, professores das redes pública e privada, portadores de doenças crônicas, pessoas privadas de liberdade, profissionais da saúde, gestantes e puérperas – mulheres que tiveram parto há menos de 45 dias.

A enfermeira da equipe técnica do setor de Imunização, Núbia Campos, disse que a campanha continua para os grupos prioritários nos municípios que ainda não atingiram a meta.

Nas outras 12 cidades, a vacinação está aberta ao público em geral. Mesmo com o fim da campanha nacional, a Saúde do Acre continua com a imunização até o fim dos estoques de vacina.

“A vacinação está aberta nos municípios que ainda não atingiram a meta para todos os grupos. E também para quem quiser ir no posto, a vacina está disponível. Pedimos a todos que busquem a imunização, pois é muito importante”, destacou Núbia.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Do G 1 Acre

Anvisa aprova genérico para tratamento do câncer de mama

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o primeiro medicamento genérico com a substância everolimo.

O remédio é indicado para o tratamento de diversos tipos de câncer, incluindo câncer de mama em estágio avançado, tumores neuroendócrinos e câncer de rim.

Por meio de nota, a Anvisa reforçou que, por se tratar de um medicamento genérico, o produto deve chegar ao mercado com um preço pelo menos 35% menor que o preço máximo do medicamento de referência.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Por Agência Brasil

Acre registrou mais de 580 casos de hepatites virais em um ano

Saúde vai lançar campanha Julho Amarelo em Rio Branco e interior do estado para combater o vírus. Mais de 50 mil testes rápidos devem ser distribuídos durante ação.

O Acre registrou 585 casos de hepatites durante o ano de 2017. Os dados foram divulgados pela Divisão de Infecções Sexualmente Transmissíveis do estado. O número é menor que o registrado em 2016, quando foram notificados 633 casos entre hepatites A, B, C e Delta.

A hepatite B é a mais comum. Em 2016 foram 403 casos e em 2017 houve o registro de 372. Nos últimos dez anos, o Acre registrou 11.142 casos de hepatites. Desses, 53% são de hepatite B, 21% de hepatite A, 19% de hepatite C e 7% de hepatite tipo Delta.

Para combater e conscientizar a população, o Acre vai lançar a campanha Julho Amarelo e distribuir mais de 50 mil testes para intensificar o combate à doença e também alertar para a importância do teste rápido que é feito nas unidades básicas de saúde.

“Temos colocado os testes rápidos nos postos de saúde, tanto na capital como interior, para que as pessoas procurem de forma mais fácil. Se a pessoa tiver um caso na família deve fazer o exame para saber se também está infectado”, explica Nelson Guedes, gerente da Divisão de Infecções Sexualmente Transmissíveis.

O mês foi escolhido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para alertar sobre as hepatites virais. De acordo com o Ministério da Saúde mais de 3 milhões de brasileiros estão infectados pelo vírus, mas não sabem.

No Acre, as ações de combate também incluem parcerias com as unidades do interior do estado para que sejam realizados exames em áreas de difícil acesso e também ribeirinhas.

“Em alguns municípios também vão ser feitas rodas de conversas em algumas escolas e ações em presídios. Nas comunidades ribeirinhas também vamos ter equipes, pois muitas vezes eles não têm a possibilidade de procurar a área urbana para fazer o exame”, finaliza.

Plantão 3 de Julho Notícias 9ª Edição

Alerta para todos os moradores da região do Alto Acre com relação as queimadas tendo em vista o verão intenso que estamos passando nesse período de Estiagem.

Plantão 3 de Julho Notícias 8ª Edição

Urgente: Suspeitos de terem praticado chacina na cidade de Assis Brasil estão presos na delegacia de Brasiléia. A equipe de Inteligência da Polícia Militar do Alto Acre, em conjunto com a PF e policiais peruanos, iniciaram as investigações para identificar e prender os suspeitos.

Do G1 Acre

Casos de Aids aumentam 39% em Cruzeiro do Sul, aponta Saúde

O número de casos de Aids teve um aumento de 39% em relação a 2017 em Cruzeiro do Sul.

O município tinha registrado 41 pessoas com a doença e em 2018 já são 57 casos. Dos 16 novos casos, alguns foram diagnosticadas em Cruzeiro do Sul e em outras cidades, mas são tratadas no município.

“Para a população entender o HIV é o vírus e a Aids é a doença que o vírus causa. Uma pessoa que tem HIV não tem Aids necessariamente, mas ela passa o vírus para outras pessoas que podem adquirir a Aids”, disse a coordenadora municipal de DST/Aids e Hepatites Virais, Sandra Abensur.

Ainda segundo os dados, 64% dos casos são em casais que fazem tratamento juntos e 27% são em homossexuais contra 73% dos casos em heterossexuais. “Antigamente tinha grupos de risco agora não. Todos estamos em risco, não tem mais um grupo que seja seguro é por isso que todas as pessoas devem se prevenir”, afirma.

Desses casos, 30 são em homens e 27 em mulheres. Além de 4 casos de HIV em crianças e uma suspeita de aids em uma gestante. Uma alerta é para a exclusão das pessoas aidéticas do convívio familiar e social que muitas vezes é mais fatal que a doença.

“Quando uma pessoa é diagnosticado essa pessoa tem muito medo de as outras pessoas descobrirem porque elas acabam sendo excluídas e ficam com depressão que danifica ainda mais o sistema imunológico e mata a pessoa”, afirmou.

Telejornal 3 de Julho Notícias 14ª Edição

Veja na 14ª edição as principais informações da semana como: queimadas na região do Alto Acre, o que o Prefeito Tião Flores gastou com diárias, acidentes em Brasileia e Epitaciolândia e outros.

Por Juruá Online

5,2% dos brasileiros assumem não cuidar da sua saúde

Sucesso profissional, tempo para curtir com a família e uma boa saúde são desejos quase universais.

No entanto, algumas dessas metas podem se tornar um grande desafio para a maioria das pessoas, principalmente quando o assunto é cultivo de hábitos saudáveis. Um estudo realizado nos Estados Unidos e que teve como base a Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios – Pnad e a Pesquisa Nacional de Saúde – revelou que um em cada 20 brasileiros diz ter a saúde ruim – o equivalente a 5,2% dos entrevistados.

Ao deixar de cuidar da saúde, todo corpo é afetado. Além da parte física ficar comprometida, o estado psíquico e o bem-estar também ficam prejudicados. O estudo também apontou que o nível de satisfação com a própria saúde é maior entre aqueles com nível superior. Para justificar a relação entre os problemas de saúde e a baixa escolaridade, os pesquisadores apontam a falta de conhecimento, as restrições econômicas e o envelhecimento da população.

Formado em Educação Física e trabalha como Personal Trainer, Cezar Oliveira de Souza concorda que brasileiros com mais escolaridade têm maior acesso às informações e, consequentemente, se preocupam mais com a saúde. “Isso acontece devido ao fato destas pessoas serem mais alertadas e orientadas a praticarem atividades físicas como forma de evitar futuras doenças”. Além disso, Cezar alerta para a importância da conscientização sobre o propósito das atividades físicas. “As pessoas não podem associar os exercícios físicos apenas a boa forma e aparência. Eles funcionam como prevenção”, destacou.

O Personal Trainer associa também esse conhecimento ao maior acesso às tecnologias, como internet, televisão e redes sociais. “As pessoas estão sendo alertadas o tempo inteiro a cuidar do próprio corpo e a procurar por educadores físicos e profissionais da área de saúde. Acredito que elas já começaram a entender que a pratica da atividade física é algo fundamental na melhoria da condição de vida, na autoestima e na independência”, concluiu.

Maria Luiza Oliveira, 23 anos, é estudante de Direito e tem a saúde como uma de suas maiores preocupações. “Sempre procuro me alimentar bem, praticar algum esporte e ter uma rotina bem organizada”, revela. Em uma visita ao médico a estudante descobriu que precisava começar a cuidar da saúde o mais rápido possível por conta de uma doença hepática. Depois disso, nunca mais se descuidou. “Quando passei a cuidar de mim, percebi muitas mudanças. Tudo mudou, meu humor, minha disposição e minha concentração. Além disso, as mudanças no meu corpo, elevaram ainda mais a minha autoestima”.

Cuidar do corpo e ter hábitos saudáveis é algo essencial em todas as idades. Se você se interessa pelas profissões de saúde e deseja fazer uma graduação nessa área, conte com a ajuda do Educa Mais Brasil. O programa oferece bolsas de estudo de até 70% para graduações como Enfermagem, Nutrição, Fisioterapia e muitos outros cursos. Não perca tempo. Acesse o site e confira as oportunidades na sua região. É gratuito.

Fonte: Bárbara Maria – Ascom Educa Mais Brasil