MP investiga médico que atende pacientes como neurologista sem possuir título

Médico diz que atua há 40 anos como neurologista e neurocirurgião e confirmou que não tem título, mas que tem residência. CRM-AC informou que existe uma sindicância que apura a denúncia.

O Ministério Público do Acre (MP-AC) instaurou um inquérito civil para investigar supostas irregularidades no exercício da medicina por parte do médico Leonardo Diel. O documento foi publicado na edição desta quarta-feira (10) do Diário Eletrônico do órgão.

Conforme o MP-AC, Diel estaria atendendo, tanto em seu consultório como na Policlínica da Polícia Militar, como especialista em neurologia e neurocirurgia sem ter o título.

Ao G1, o médico informou que atua há 40 anos e que, como médico, pode atender em qualquer área. Segundo Diel, ele tem residência em neurocirurgia, mas realmente não tem título de neurologista nem de neurocirurgião.

“Sou médico e o médico faz o que quiser, não é irregularidade. Médico é médico. O próprio Conselho de Medicina diz que médico faz o que quiser. Agora, tenho atendimento preferencial. Tenho residência, tenho minha faculdade, há 40 anos trabalho como neurologista. Na época de título, houve um racha na sociedade de neurocirurgia, aí ficou dividido. Mas, não fui notificado ainda”, afirmou Diel.

O médico disse que em seu cartão e receituário estão com a informação de que ele atende como neurocirurgião e neurologista. “O atendimento é preferencial, você vai se quiser. O que interessa é que o Conselho diz que o médico tem que fazer tudo”, disse.

Sindicância no CRM-AC

A presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC), doutora Leuda Davalos, afirmou que uma sindicância que investiga o caso do médico Leonardo Diel já foi instaurada, após denúncia de um popular. Leuda informou que o CRM também já foi notificado pelo MP-AC a respeito do inquérito.

“Existe uma sindicância aberta que aguarda o relatório do sindicante que investiga propaganda irregular. O médico pode atuar em qualquer área, porém, se ele não for especialista, ele não pode anunciar. Uma comissão do CRM é responsável pela investigação desses casos, que são vários em Rio Branco, mas que correm em sigilo”, disse a presidente.

Conforme o MP-AC, o médico deve comparecer na Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Consumidor para prestar esclarecimentos sobre a divulgação da especialidade.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Do G1 Acre

Morte de criança em Tarauacá pode ter sido causada por sarampo, diz saúde

Sesacre aguarda resultado de exames para confirmar se criança morreu por zika e febre chikungunya ou sarampo. Resultado de exames deve sair em 10 dias.

O Departamento de Vigilância e Saúde Ambiental do Controle de Endemias da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) informou que a morte de uma criança de 1 ano pode ter sido causada por sarampo. Inicialmente a Saúde afirmou que a suspeita era apenas de infecção pelo vírus da zika e febre chikungunya.

A informação foi confirmada pela gerente do departamento, Marília Carvalho. Segundo ela, existe mais essa hipótese de causa morte, mas só pode ser confirmada após o resultado dos exames. A criança morreu no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul.

A gerente voltou a dizer que os testes rápidos para zika, febre chikungunya e dengue deram negativo. Os exames sorológicos que vão apontar as causas da morte foram encaminhados para o Laboratório Central (Lacen) e devem ficar prontos no prazo de dez dias.

“O estado está fazendo a investigação do óbito. Outra hipótese é a questão do sarampo, mas também a gente precisa seguir um protocolo do Ministério da Saúde para poder fechar a causa do óbito. Já entramos em contato com o município de Tarauacá, que foi a procedência da criança, para as intervenções”, afirmou Marília.

A Saúde orienta que em caso de sentir qualquer dos sintomas das doenças, como febre, dor no corpo e dores de cabeça, a pessoa precisa procurar uma unidade de saúde.

“Não deixe para procurar a unidade básica de saúde somente quando o quadro se agravar. Procure antes para a gente poder ter um acompanhamento melhor e evitar situações mais graves”, concluiu a gerente.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Por CBN Amazônia

Em CZS, Mulheres acima dos 50 anos têm prioridade no atendimento

No AC, Saúde oferece atendimento exclusivo para mulheres acima dos 50 anos durante campanha ‘Outubro Rosa’. Meta do município é realizar mais de 500 exames até o dia 30 de outubro.

As equipes do Programa de Saúde da Família em Cruzeiro do Sul estão dando atendimento exclusivo para as mulheres durante a campanha de prevenção do câncer do colo do útero. A campanha Outubro Rosa teve início no dia 1º deste mês.

Em todas as unidades de saúde da cidade existe um grupo de servidores destinados a fazer exames de mama e orientar as mulheres acima de 50 anos sobre os cuidados que devem ter para evitar a doença.

Em 2017, durante a campanha do Ministério da Saúde, foram realizados 486 exames de mama em Cruzeiro do Sul. A meta da Secretaria Municipal de Saúde é superar esses números na campanha deste ano. Para alcançar o objetivo, em todas as unidades de saúde os médicos e enfermeiros encaminham o pedido de exame para o laboratório da maternidade.

“A gente alerta a todas as mulheres para procurarem as unidades, porque é uma coisa fácil você conversar com a sua enfermeira e pedir a solicitação de mamografia e ir na maternidade marcar”, recomenda a coordenadora do Programa de Saúde da Mulher do município, Renata Silva.

Com mais de uma semana de campanha, muitas mulheres já compareceram nas unidades de saúde para realizar o exame. A aposentada Raimunda Maia, de 68 anos, visitou a Unidade Básica de Saúde do Produtor, na manhã desta terça-feira (9), e conversou com o médico. Ela contou que vai fazer o exame de mamografia pela primeira vez para tirar dúvidas sobre sua saúde.

“Nunca tinha vindo, mas acho importante porque a gente fica sabendo se tem ou não a doença. Desta vez, vou fazer o exame”, disse Raimunda.

O médico Caio Lima atendeu a aposentada. Ele faz da parte da equipe do Posto de Saúde do Produtor, envolvida na campanha Outubro Rosa. Ele orienta as mulheres sobre os cuidados para evitar o câncer e para o diagnóstico precoce.

“Câncer de mama é um dos que mais mata as mulheres hoje em dia. Tem uma evolução rápida, é grave e devido a alta mortalidade, o Ministério da Saúde recomenda o exame de rotina que é feito através da mamografia. Isso é feito dos 50 até os 69 anos. Pessoas que têm um histórico de família com o câncer de mama precisa fazer o acompanhamento antes”, alertou Lima.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Do G1 Acre

Criança de 1 ano morre vítima da Zika e Febre Chikungunya em Tarauacá

Uma criança de 1 ano de idade morreu em Tarauacá, vítima do vírus Zika e da Febre Chikungunya.

O caso foi registrado pelo hospital da cidade, e preocupado a população do bairro onde vive a família da criança, o Praia, um dos mais populosos da cidade. Profissionais de saúde já demonstram preocupação.

Segundo foi apurado, a mãe da criança procurou o hospital porque a criança estava com febre alta. Após alguns dias, começaram a aparecer manchar na pele da menina, e como a febre não dava trégua, a mulher preferiu procurar um médico para a filha. O caso balançou a cidade.

“A bebê ficou então internada. Com o quadro se agravava cada vez mais, foi encaminhada para o Hospital do Juruá em Cruzeiro, com suspeita de sarampo. Sempre falávamos que poderia ser dengue, considerando que no Bairro da Praia estava tendo muito casos suspeitos de dengue e Chikungunya” disse um profissional.

Em Cruzeiro do Sul foram realizados os exames e diagnosticado que Maria Rita havia contraído Zika.“Infelizmente a criança faleceu e no atestado de óbito a causa da morte foi falência múltipla dos órgãos em decorrência da doença. A hipótese sarampo foi descartada” , afirmou.

O problema do município se agrava ainda mais pelo fato de não se fazer ainda o exame laboratorial e na rede particular é muito caro. Maria Rita passou aproximadamente duas semanas internada. Seu irmão está com suspeita de dengue, caso já notificado, uma vizinha de 17 anos, muito mal, já foi encaminhada ao hospital, com sintomas de agravo de Dengue e Chikungunya.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Com informações Ac24horas

Acre deve diagnosticar 80 novos casos de câncer de mama

Levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostra que 90 novos casos de câncer de colo de útero também sejam diagnosticados no Acre.

Um levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que sejam diagnosticados 80 novos casos de câncer de mama no Acre em 2018. Destes, 60 dos casos devem ser descobertos na capital acreana, Rio Branco.

Em entrevista à Rádio CBN Amazônia, o médico oncologista Antônio Vendette relembrou que, apesar do movimento Outubro Rosa ser direcionado principalmente ao câncer de mama, é importante lembrar também do câncer de colo do útero.

“O câncer mais comum, mais incidente na população feminina, é o câncer de mama em disparada. O câncer de colo do útero vem em segunda posição. Na Região Norte a gente tem até um câncer de colo de útero empatado, mas é um pouco mais incidente que o câncer de mama, embora, o de mama seja a principal causa de morte nas mulheres por câncer”, ressaltou.

Ainda segundo o médico, a estimativa é que sejam diagnosticados 90 novos casos de câncer de colo de útero, sendo 60 deles na capital acreana. Vendette explicou também que, ao contrário do resto do país, na Região Norte, a incidência do câncer de colo de útero supera o de mama.

Ao todo, nos estados da região estima-se que 1.730 novos casos de câncer de mama e os de colo de útero chegam a 2.300 casos.

“Não entendemos o porquê o câncer de colo uterino é mais prevalente na nossa região do que o de mama, diferente do restante do país, mas provavelmente porque temos na região Amazônica um início da vida sexual, das mulheres, precoce. Provavelmente exista uma família de vírus HPV, que é o causador do câncer do colo do útero, mais virulento nessa região”, complementou.

Vendette afirma que os motivos para esse índice ainda não foram totalmente identificados, mas algumas hipóteses são levantadas. Segundo o médico, o difícil acesso de alguns locais é uma das dificuldades enfrentadas no Acre, dificultando os serviços de diagnóstico. Dependendo da localidade, o processo de coleta, envio de amostras, análise e resultado do exame pode demorar até seis meses.

“Câncer hoje é uma doença altamente curável, é uma doença fácil de ser diagnosticada por métodos não muito agressivos e nem invasivos. A mulher que tem qualquer tipo de suspeita de um caroço na mama ou sangramento vaginal, corrimento com dor estranha, dor na relação ou saída de secreção sanguinolenta pelo bico do peito, essa mulher imediatamente procura o serviço de saúde tenta fazer um rastreamento e descartar a possibilidade de uma neoplasia de um câncer”, falou.

O médico explica ainda que apesar da gravidade hoje em dia não há motivo para desespero. O câncer é uma doença que pode ser tratada e curada. Por isso é preciso fazer exames como mamografia e ultrassonografia da mama pelo menos uma vez por ano e, havendo vida sexual ativa, o exame preventivo.

“Embora seja uma doença curável, quanto menor o volume de doença no diagnostico mais fácil a cura e menos tratamento teremos que submeter essa paciente. É perder o medo e a gente fazer também nosso papel”, concluiu.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Do G1 acre

Saúde traça ações estratégicas para combate à dengue e malária Quinari

Durante a reunião foram pactuadas as ações que serão executadas na próxima semana no município para a redução dos casos das doenças, tanto na cidade, como na zona rural.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância Epidemiológica, realizou na manhã desta segunda-feira, 01, uma reunião com o prefeito de Senador Guiomard para tratar sobre o aumento nos casos de malária e dengue no município.

A prefeitura decretou na ultima quinta-feira, 27, situação de emergência devido ao crescimento de doenças epidemiológicas. Já foram notificados cerca de 296 casos de dengue e 134 registros de malária.

De acordo com Eliane Costa, gerente de Vigilância Epidemiológica da Sesacre, durante a reunião foi garantido todo apoio à prefeitura, já que ações efetivas contra a dengue e malária são de responsabilidade dos municípios.

“Convidamos a equipe da Secretaria Municipal de Saúde e o prefeito de Senador Guiomard para traçarmos as ações que iremos realizar no município. Na próxima semana teremos equipe que irá se deslocar até Senador Guiomard, para prestar apoio técnico, reorganizar os serviços e planejar ações para que tenhamos um quadro de normalidade efetiva no município”, afirma.

Mesmo a responsabilidade sendo municipal, o governo do Acre continua dando total apoio as prefeituras, buscando diminuir o número de casos de malária e dengue.

André Maia, prefeito de Senador Guiomard, ressalta positivamente a reunião. “Foi um momento proveitoso e dessa reunião conseguimos traçar estratégias para podermos diminuir os índices de doenças no município”.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

Familiar ainda é um dos principais obstáculos para transplante de órgãos

Um dos grandes desafios para aumentar o número de transplantes no Brasil é o alto índice de recusa familiar. O percentual nacional é de 44%.

Muitas são as doenças que levam uma pessoa a necessitar de um transplante de órgãos, mas para quem precisa de um transplante, nada é mais importante do que a solidariedade. Sem esse gesto de amor em um momento de sofrimento de uma família, não é possível salvar vidas.

No Acre, a situação é ainda pior. O estado tem um dos maiores índices. Cerca de 60% de possíveis doadores não salvam vidas de pessoas que aguardam na fila por um transplante por conta da recusa familiar.

Para se ter uma ideia da importância da doação. Um único doador pode beneficiar até 10 pessoas que aguardam por um transplante.

A distância do Acre em comparação aos grandes centros, é outro fator importante na busca pelo aumento de doadores, já os órgãos possuem tempo específico para doação, deste modo, quando há notificação de um possível doador em outro estado, a Central Nacional de Transplantes regula para o estado mais próximo considerando a vida útil do órgão. Deste modo, o Acre, em algumas oportunidades, deixa de fazer novos transplantes.

“A doação é um ato voluntário onde as pessoas se declaram doadoras, no Brasil a doação é consentida e a forma de ser um doador é apenas avisar seu familiar sobre essa vontade. Por isso, precisamos conscientizar a população que nós mesmos podemos ajudar as pessoas do nosso estado, a decisão está em nossas mãos”, destaca a gerente da central de transplante, Regiane Ferrari.

E para incentivar e conscientizar sobre esse gesto de doação, no dia 27 de setembro é celebrado no Brasil o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos.

Mesmo com um alto índice de recusa e a dificuldade na logística em relação aos outros estados, o Acre já realizou 342 transplantes, sendo 40 de fígado, 210 de córneas e 91 de rins no Hospital das Clínicas. Proporcionalmente, o Acre é um dos dos estados do país que mais realiza o procedimento de fígado.

A importância de doar para a população acreana

No Acre, a Secretaria de Saúde, por meio da Central de Transplantes, realiza diversas ações não apenas para conscientizar a população em geral, mas também para sensibilizar profissionais da saúde, considerando que o acolhimento familiar antes da doação é de fundamental importância durante o processo de doação.

Umas das ações aconteceu no 3º Fórum sobre Doação de Órgãos e Transplantes, realizado no auditório do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (HUERB), que reuniu profissionais da saúde, famílias doadoras e transplantados, para promover o debate e a conscientização sobre esse gesto de solidariedade que é a doação de órgãos.

Maria Dantas foi uma das participantes do fórum, ela concedeu permissão para que os órgãos de seu marido fossem doados, e com esse gesto ajudou quatro pessoas que aguardavam na fila de transplante, e tornou-se inclusive amiga de uma das receptoras que recebeu o fígado de seu marido.

Uma das motivações para a doação é que ela já conhecia a realidade de uma pessoa que aguardava por um transplante. Seu cunhado estava na fila a mais de um ano esperando por uma doação de rim, e sabendo que seu marido tinha a intenção de ser doador, decidiu ajudar outras pessoas.

“O meu esposo gostava muito de ajudar as pessoas, e ele pediu para que se acontecesse alguma coisa com ele, depois de morto queria ajudar alguém e vendo a situação do meu cunhado que estava na fila de transplante, quando falaram que meu marido não tinha mais jeito, decidi com minhas filhas ajudar alguém fazendo a doação, ” conta Maria.

Critérios para doação de órgãos

Para ser doador não precisa deixar nenhum documento escrito. Basta apenas manifestar o desejo aos familiares, pois a doação de órgãos é feita mediante consentimento familiar.

O transplante é permitido apenas nos casos de morte encefálica, e são considerados possíveis doadores, aqueles que não possuem nenhuma doença infectocontagiosa, como HIV, Hepatites B e C, tumores, insuficiência nos órgãos, doenças degenerativas crônicas.

Os órgãos que podem ser transplantados são, córneas, coração, rins, pulmões, fígado, pâncreas, ossos, e cada um possui um tempo limite para a retirada e transplante para o novo corpo.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

Mulher Cidadã e Saúde Itinerante chegam no município de Xapuri

A coordenadora do programa Mulher Cidadã, Fran Albuquerque, resume os atendimentos ofertados à população.

O município de Xapuri recebe nesta sexta feira, 28, e sábado, 29, os programas Mulher Cidadã e Saúde Itinerante, que levam ações de cidadania a todos os municípios acreanos, por meio de atendimentos especializados a quem mais precisa.

Os atendimentos serão realizados na Escola Estadual de Ensino Fundamental  Madre Gabriela Nardi, localizada no bairro Sibéria, a partir das 14h desta sexta e no sábado, entre 8h e 17h. O Mulher Cidadã é executado pelo gabinete da vice-governadora, com apoio de ao menos 20 parceiros que levarão serviços de cidadania, saúde, atendimento jurídico, rodas de conversa, além de beleza e cultura, entre outras.

Desde sua criação, o Mulher Cidadã já beneficiou mais de 50 mil pessoas. O público-alvo do evento, são as mulheres em situação de vulnerabilidade social, no entanto, todo o núcleo familiar é atendido.  A proposta é reduzir os índices de violência contra a mulher, de gravidez na adolescência, de risco de morte materna, do índice de mortalidade infantil e de redução do índice de abuso e exploração sexual infantil.

A coordenadora do programa Mulher Cidadã, Fran Albuquerque, resume os atendimentos ofertados à população.

“Teremos um atendimento especial em Xapuri. Além da saúde, vamos com o Mulher Cidadã oferecendo atendimentos importantes como as nossas rodas de conversas que abordam temas como a sexualidade, drogadição, vamos ter a presença do Ministério Público na comunidade, além de vários outros importantes serviços, como a presença da SepMulheres e também a parceria com a prefeitura de Xapuri que vai ofertar vacina para as crianças e adultos”, explica Fran Albuquerque, coordenadora do Mulher Cidadã.

Serviços de saúde

Na área de saúde, serão ofertadas à comunidade consultas com Clínico Geral; Gastroenterologia; Ginecologia/Obstetrícia; Ortopedia; Pediatria e Psiquiatria. Além disso, haverá a possibilidade de procedimentos e exames de apoio diagnóstico, como Endoscopia Digestiva Alta; Preventivo do Câncer do Colo do Útero – PCCU; Ultrassonografias; Exames Laboratoriais, eletrocardiograma e atendimento de Serviço Social.

“Estamos prontos para mais um atendimento. Essa equipe do Saúde Itinerante não mede esforços para levar esse programa, que tem um papel tão bonito e importante, para os acreanos. Só este ano, já fizemos mais de 20 mil atendimentos e nossa expectativa é que a população do Bairro da Sibéria e comunidades próximas em Xapuri, compareça em peso para fazer suas consultas e exames com nossos profissionais”, destaca Celene Prado Maia, coordenadora do Saúde Itinerante.

Quem desejar esse tipo de atendimento, precisa estar munido de todos os documentos, como cartão SUS, RG, CPF, Carteira de vacina das crianças e exames, se já houver.

Confira os parceiros desta edição do Mulher Cidadã:

Secretaria de Saúde do Estado do Acre;

Programa Estadual de Erradicação às Drogas (Proerd)

Secretaria de Estado de Educação

Secretaria de Justiça e Direitos Humanos

Instituto de Mudanças Climáticas

Secretaria de Estado de Meio Ambiente

Secretaria de Estado de Polícia Civil

Secretaria de Estado de Segurança Pública

Secretaria de Políticas para as Mulheres

Instituto Dom Moacyr

Defensoria Pública Estadual

Secretaria de Desenvolvimento Social

Secretaria da Gestão Administrativa

Ministério Público do Acre

Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

Secretaria de Estado de Pequenos Negócios

Corpo de Bombeiros do Estado do Acre

Secretaria de Planejamento

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

Acre apresenta redução de 7,9% nos casos de malária

A prova disso é que nesta última semana, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) divulgou a redução dos índices da doença.

A saúde vem realizando esforços para reduzir os casos de malária do Acre e durante os últimos meses vem colhendo os frutos desse trabalho. 

A reunião realizada juntamente com o Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Endemias, secretários de Saúde e de Atenção à Saúde e técnicos encarregados pelo programa de vigilância no estado teve como objetivo a apresentação dos avanços com a redução de casos de malária no estado e contou com a participação da representante do Programa Nacional de Controle de Malária do Ministério da Saúde (MS), Liana Reis Blume.

“A visita do Mistério da Saúde é de extrema importância, porque além de discutirmos avanços, eles realizam uma visita e podem ver de perto como é a realidade dos municípios. Assim poderemos discutir e fortalecer cada vez mais o combate à malária aqui no estado”, explica Rui Arruda, secretário de Saúde.

No período de janeiro a agosto de 2017, o Acre registrou cerca de 20,5 mil notificações de malária. No mesmo período deste ano foram 18,8 mil casos, o que representa uma redução de 7,9% da malária no estado.

“Estamos buscando fechar o ano positivamente em relação a esses dados, alcançando a meta de redução anual de 10%. Por meio de ações regionalizadas e integradas acreditamos que alcançaremos essa meta.”, diz Marilia carvalho, gerente do Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Endemias.

No Juruá

Em relação aos casos de malária separados por municípios, Mâncio Lima e Rodrigues Alves ainda apresentam um aumento nos registros da doença. Já Cruzeiro do Sul registra dados animadores: 22,9% de redução. De janeiro a agosto deste ano, a cidade registrou 9,4 mil casos, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 12,2 mil.

Para seguir reduzindo a malária em todo o Acre, durante a reunião, foram discutidas as ações e medidas que podem contribuir no controle do vetor da doença.

“Estamos acompanhando as atividades junto à secretaria e discutindo, além dos avanços já conquistados, a importância das formas de controle, como a ingestão de medicamentos, testes rápidos, inseticidas, direcionamento das ações, entre outros”, diz Liana Reis Blume, do Programa Nacional de Controle de Malária do MS.

Além das capacitações dos profissionais em relação aos métodos de controle, a regionalização do serviço tem sido uma das maneiras de evitar a proliferação da malária, já que essa medida faz com que a saúde atenda a necessidade da população específica de cada região.

Maternidade de Feijó é referência em atendimento de gestantes

A cada dia a unidade se consolida na região como uma referência no atendimento às mulheres e aos recém-nascidos.

Em julho do ano passado, o governo do Estado entregou uma obra que representou grande avanço na saúde das gestantes de Feijó e municípios próximos, a Maternidade Nair Correia de Araújo.

A obra é composta por 12 leitos, sendo oito alojamentos conjuntos, quatro salas individualizadas para o atendimento em pré-parto, parto e pós-parto, sala de espera e rouparia, posto de enfermagem e assistência ao recém-nascido.

A maternidade de Feijó conta com uma equipe de cinco enfermeiros, dez técnicos e três médicos, que realizam os atendimentos ofertados pela unidade. Com mais de um ano de funcionamento, já foram realizados mais de dois mil atendimentos e 610 partos. 

De acordo com a responsável pela enfermagem da maternidade, Denize Tereza da Costa, tem crescido a busca por atendimento na unidade, inclusive entre a população indígena. “A população tem reconhecido o trabalho realizado na unidade. Todos se sentem confortáveis aqui, sabem que a assistência prestada vem melhorando.”

A prova do reconhecimento por parte da população é o crescimento do número de pessoas e instituições que procuram a unidade em busca da experiência de conhecer o trabalho realizado pela unidade.

Na última quinta-feira, 20, a turma do curso técnico de enfermagem do Instituto Dom Moacir (IDM) realizou uma visita à maternidade. Cerca de 15 alunos conheceram de perto como funcionam os setores da maternidade, além de terem uma ideia de como é o dia a dia de quem trabalha em uma unidade desse porte.

“Foi uma excelente troca de experiências, todos os alunos ficaram maravilhados com a nossa maternidade. Esse reconhecimento, de ser considerada uma referência, é que nos incentiva a melhorar cada dia mais”, diz Denize.