Ladrões arrombam escritório da vereadora Lene Petecão no bairro Cidade Nova

O escritório de trabalho da vereadora Lene Petecão (PSD), localizado na Cidade Nova, no Segundo Distrito de Rio Branco, foi arrombado nesta quarta-feira, 10.

Na ação, os ladrões serraram as portas do prédio e de uma sala interna e furtaram um computador, botija de gás, microondas e um ventilador. “Espalharam papéis e derramaram sabão em pó no chão. Estavam atrás de dinheiro”, informou um assessor da vereadora.

Na tribuna da Casa, na sessão desta quarta-feira, 10, a vereadora lamentou a insegurança vivida na cidade e disse ter a esperança de que o governador eleito Gladson Cameli, apoiado por elas nas eleições, devolva a tranquilidade aos acreanos.

“É lamentável. A gente sobe aqui para dizer do compromisso que o nosso governador Gladson terá com a segurança. Fui na delegacia fazer o B.O e lamentavelmente disseram que não iam poder fazer uma fiscalização melhor.”

Não é a primeira vez que Lene é vítima de bandidos. Há dois anos, a vereadora teve sua casa no bairro Belo Jardim, na BR-364, em Rio Branco, arrombada e o carro roubado.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Com informações do Ac24horas

Conciliador, Haddad prega união e diz estar aberto ao diálogo com militares

Haddad também confirmou que esteve com o comandante do Exército, general Villas Bôas: “Foi uma boa conversa”.

O candidato do PT à Presidência da República neste segundo turno, Fernando Haddad, destacou que o apoio da legenda ao seu nome é uma demonstração de união em favor do país e defendeu reformas da Previdência nos estados e municípios. Haddad também confirmou que esteve com o comandante do Exército, general Villas Bôas: “Foi uma boa conversa”.

“Vamos defender os direitos sociais, os direitos trabalhistas e as liberdades democráticas – o campo progressista unido pelo Brasil”, destacou o candidato.

Ao ser questionado sobre o diálogo com as Forças Armadas, Haddad disse que não usa emissários, pois ele próprio e a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), buscam o diálogo. Na conversa com o general Villas Bôas, o candidato afirmou ter “apreço” às Forças Armadas. “Não vamos ter um Brasil forte, sem defender os direitos do povo”, afirmou. “Ele [general Villas Bôas] compreendeu. “

Alianças

Pela manhã, Haddad se reuniu com os governadores de Pernambuco, Paulo Câmara, e da Paraíba, Ricardo Coutinho – ambos do PSB. Também participou do encontro o governador eleito pelo PSB na Paraíba, João Azevedo. Assim como o PSB, declararam apoio à candidatura do PT o PSOL e, informalmente, o PDT. Participaram do encontro, os governadores do Piauí, Wellington Dias, e Rui Costa, ambos do PT.

Haddad disse estar disposto a conversar com o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, derrotado no primeiro turno. “Estamos dispostos a um acordo programático em defesa de direitos sociais e democracia.”

Nas redes sociais, o candidato usou o humor para defender os debates com o adversário Jair Bolsonaro (PSL). “Estou disposto a ir até uma enfermaria se for preciso para debater o Brasil. Ninguém pode ser eleito sem apresentar as suas propostas ao povo.”

Previdência

O candidato do PT defendeu hoje a reforma dos regimes de previdência estaduais e municipais. Segundo ele, a medida é necessária para melhorar as contas públicas. “Os regimes próprios de previdência vão ter que ser revistos em função das condições em que estados e municípios se encontram, sobretudo, em relação a privilégios. Pretendemos cortar todos os privilégios que promovem um custo para o Orçamento Público muito elevado.”

Segundo Haddad, um dos focos será manter os benefícios dentro do teto constitucional, cortando auxílios que elevam os valores além do limite legal. “Todos os auxílios que extrapolam o teto vão ter que ser cortados. O teto constitucional vai ter que ser respeitado”, enfatizou o candidato.

Haddad disse que as alterações serão discutidas com os governadores, como Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. “Esses estados estão atrasando os salários em virtude de falta de providência”. Haddad enfatizou, no entanto, que as alterações no sistema de aposentadorias serão negociadas com os trabalhadores afetados. “Sei que nós vamos precisar sentar com esses governadores e servidores para rever o quadro de aposentadorias”, acrescentou.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Fonte: Brasil247.com

Bolsonaro quer acabar com o meio ambiente, colocar ruralista no Poder e Marina se cala?

Marina Silva, que teve a maior parte de sua trajetória política no PT, como uma das líderes na temática do meio ambiente, lançou-se como candidata a presidente sob o signo da defesa do desenvolvimento sustentável, especialmente nas eleições de 2010 e 2014.

Nesta eleição, em que praticamente despediu-se das disputas presidenciais com apenas 1% dos votos, a questão ambiental perdeu espaço na agenda de Marina, mas esta ainda é a marca principal de sua trajetória. Com base em sua biografia, cabe a pergunta: com a sinalização de Bolsonaro de que pretende, se eleito, acabar com o Ministério do Meio Ambiente, subordinando-o ao da Agricultura, a ser entregue a um dos ruralistas mais retrógrados do país, Marina permanecerá “neutra”?

A segunda marca da trajetória de Marina, além de sua trajetória nos temas do meio ambiente e sustentabilidade é a mágoa. Maria deixou o PT pouco antes da eleição presidencial de 2010 não por qualquer divergência com o partido, mas por uma profunda mágoa com o então presidente Lula. Ela tinha certeza que seria a escolhida para a sucessão naquela eleição e não se conformou com a escolha de Dilma Roussef. Saiu do partido e passou a caminhar pela política tendo sua mágoa como norte. A pergunta sobre o posicionamento dela, desdobra-se em outra: Diante da ameaça do fascismo que paira sobre o país, Marina tomará sua decisão baseada em sua mágoa pessoal?

Luiz Antônio Nabhan Garcia, homem de extrema-direita, presidente da União Democrática Ruralista, uma das entidades mais retrógradas do país, é tido, nos círculos bolsonaristas, como nome certo para ministro da Agricultura e Meio Ambiente se o candidato fascista vencer as eleições.

Reportagem da agência Reuters dá a dimensão do desastre que ele poderia representar para o país:

Um eventual governo de Jair Bolsonaro buscará apoiar a todos os produtores rurais, não só os maiores, desburocratizar processos e acabar com a chamada “indústria das multas” do Ministério de Meio Ambiente, disse nesta terça-feira à Reuters Luiz Antônio Nabhan Garcia, aliado do candidato do PSL à Presidência.

Cotado para assumir um futuro Ministério da Agricultura e Meio Ambiente, que juntaria as duas pastas em um governo Bolsonaro, Garcia disse que é preciso dar segurança jurídica ao produtor rural, que assim poderia destravar investimentos.

“Não pode ter uma indústria da multa punitiva. Tem que ser uma indústria construtiva e educativa… Quem cometeu infração tem que ser punido, mas antes é preciso um projeto educacional, mostrar como preservar…”, declarou ele, líder da União Democrática Ruralista (UDR), entidade que se notabiliza pela defesa da propriedade rural e combate a movimentos de sem-terra, como o MST.

A proposta de Bolsonaro da fusão das pastas de Agricultura e Meio Ambiente, além de reduzir o número de ministérios, também seria importante para dar mais agilidade ao setor agropecuário, tido por algumas organizações não-governamentais como motor do desmatamento no Cerrado e na Amazônia.

O representante da UDR, um dos conselheiros de Bolsonaro para o setor do agronegócio, disse que é preciso “separar o joio do trigo”, aqueles que atuam legalmente de madeireiros e garimpeiros ilegais.

“Não dá para jogar (a culpa) nas costas do produtor rural…”, afirmou.

Para Garcia, que disse estar assessorando Bolsonaro “na solução dos principais gargalos do setor rural”, o Ministério do Meio Ambiente trabalha atualmente para arrecadar recursos à União.

“O Estado quer arrecadar e tem que acabar com isso. Aí o produtor fica dez anos se defendendo na Justiça”, ressaltou ele, criticando também integrantes do Meio Ambiente, que estariam “a serviço das ONGs, escusas e do interesse internacional”.

Garcia defendeu ainda que o futuro governo tem de zerar o repasse de recursos públicos para ONGs que atuam no Brasil, “porque milhares delas estão atuando com interesses escusos”.

Para o líder da UDR, o setor agrícola precisa de uma atenção especial do governo porque tem ajudado na economia nos últimos anos. A soja, por exemplo, é o principal produto de exportação do Brasil, que é o principal exportador da oleaginosa, de carnes bovina e de frango, entre outros produtos agrícolas.

“Se não fosse o setor rural o país tinha explodido nos últimos anos e não teria sobrado nada. O agronegócio é quem alavanca o país.”

Durante sua campanha, Bolsonaro já criou polêmicas sobre demarcação de terras e preservação de áreas indígenas e quilombolas.

Mas Garcia negou que Bolsonaro vá fazer um governo, caso seja eleito, voltado para os grandes latifundiários do país.

Ele atribuiu ao PT, do oponente Fernando Haddad, esse tipo de “fake news”.

“Isso é papo furado dessas ideologias doentias que existem aí. Pelo contrário, não tem essa divisão. Isso é ranço do PT. Vamos incentivar a agricultura familiar. Pequeno, médio e grande produtor estão na mesa, e isso (de priorizar os grandes) é piada”, declarou ele.

Para o aliado de Bolsonaro, produtores agrícolas de menor porte têm dificuldades para acessar crédito no BNDES, enquanto grandes empresas do setor de carnes conseguiriam com facilidade.

“O BNDES em vez de bancar frigorífico tem que oferecer à base da indústria agro. O produtor para conseguir merreca fica seis meses, um ano sendo humilhando no BNDES. Isso vai acabar. Faremos política para todo mundo e não para um monopólio.”

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Fonte:Brasil247.com

Após nova derrota, Bocalom agradece votos e afirma que vai continuar na política

Bocalom não ficou com uma das oito cadeiras do Acre na Câmara de Deputados por falta de legenda.

Mesmo com as sucessivas derrotas em disputas majoritárias e o recente fracasso nas eleições deste ano, quando foi candidato a deputado federal, o ex-prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom (PSL) não abandonará a política e promete continuar “trabalhando como sempre fiz, por um Acre mais justo com teu Povo”.

Com uma candidatura praticamente sem estrutura financeira, Bocalom conquistou 21.872, votação superior a de um dos deputados federais eleitos que chegou ao cargo com pouco mais de sete mil votos. Bocalom não ficou com uma das oito cadeiras do Acre na Câmara de Deputados por falta de legenda.

O candidato derrotado divulgou uma nota de agradecimento aos eleitores acreanos, destacando que os votos que recebeu foram dados ao projeto que sempre defendeu “e ao respeito que sempre tiveram com a minha pessoa”. Bocalom agradeceu ainda o trabalho voluntário de seus apoiadores.

Bocalom deixa claro em sua nota que vai se empenhar na campanha de segundo turno de Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo seu partido. “Agradeço de forma especial, à minha família, por me apoiar nessa jornada e pela paciência de suportar minha ausência durante o período de campanha”.

Ao final da nota, Tião Bocalom afirma que “embora não tenha sido eleito, apesar de tantos votos, continuarei trabalhando como sempre fiz, por um Acre mais justo com teu Povo”, sinalizando que poderá voltar as disputas eleitorais nas eleições municipais de 2022, tentando se eleger prefeito de Rio Branco.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Com informações Ac24horas

Bolsonaro foge de debate com Haddad na Band

A dúvida, agora, é saber se a Band irá fazer uma entrevista exclusiva com Haddad. 

O serviço de informações Broadcast, da Agência Estado, acaba de confirmar: o candidato Jair Bolsonaro, do PSL, vai usar atestados médicos para fugir do debate com Fernando Haddad, na sexta-feira 12, na Rede Bandeirantes, no que seria o primeiro encontro, olho no olho, entre os presidenciáveis. A dúvida, agora, é saber se a Band irá fazer uma entrevista exclusiva com Haddad. 

Segundo o jornalista Ricardo Noblat, jornalistas da Band e da Record foram instruídos pelos patrões a atacar Haddad e Ciro Gomes – e, portanto, favorecer Bolsonaro.  “É de desolução, de revolta e, em alguns casos, até de choro o clima no jornalismo das duas emissoras. Ciro Gomes, ex-candidato do PDT, será um dos primeiros alvos de tais reportagens”, escreveu ele no Twitter.

Na última quinta-feira (4), enquanto ocorria o debate entre os presidenciáveis na Rede Globo, Jair Bolsonaro (PSL) concedia entrevista exclusiva à Record. A emissora, controlada pelo bispo Edir Macedo, decidiu apoiar Bolsonaro, na esperança de ocupar o espaço da Globo.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Fonte Brasil247.com

Eleitores de Bolsonaro agridem e quase matam estudante na UFPR

A justificativa da agressão foi o uso de um boné do MST pelo estudante”, diz o DCE em nota.

Um estudante da Universidade Federal do Paraná (UFPR) foi brutalmente agredido nesta terça-feira (9) por apoiadores do candidato da extrema-direita a presidente, Jair Bolsonaro.

Segundo informações do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFPR, o estudante sofreu lesões na cabeça causadas por inúmeras garrafas de vidro quebradas pelos agressores.

“Além disso, houve depredação à Casa da Estudante Universitária de Curitiba (CEUC), que teve vidros quebrados. A justificativa da agressão foi o uso de um boné do MST pelo estudante”, diz o DCE em nota.

Leia, abaixo, o texto na íntegra, publicado no Facebook:

URGENTE!

Estudante da UFPR acaba de ser brutalmente violentado em frente à Universidade por membros de uma torcida organizada aos gritos de “Aqui é Bolsonaro!”.

O estudante sofreu lesões na cabeça causadas por inúmeras garrafas de vidro quebradas pelos agressores. Além disso, houve depredação à Casa da Estudante Universitária de Curitiba (CEUC), que teve vidros quebrados.

A justificativa da agressão foi o uso de um boné do MST pelo estudante.

Resistiremos à barbárie, ao fascismo e à violência. Mais do que nunca, a democracia, o diálogo e a tolerância precisam prevalecer.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Fonte: Brasil247

Policial Militar declara apoio a Haddad em mensagem histórica e emocionante

O Policial Militar fez um desabafo emocionante nas redes sociais do que vem acontecendo.

No momento em que bolsonaristas matam um capoerista em Salvador, ameaçam uma jornalista em Recife, agridem a irmã de Marielle Franco no Rio de Janeiro e disseminam uma onda de terror no Brasil contra a democracia, o policial militar Leandro Prior diz um basta histórico.

“Alguém que tenha concepções cristãs como a da morte do próximo ou da Tortura e a de que eu não levei uma surra suficiente para não deixar de ser homossexual não merece o meu respeito, o meu apreço e nem tão pouco a minha continência. Jurei pela vida, pela integridade física e pela dignidade da pessoa humana e vou continuar defendendo tudo aquilo que jurei defender”, diz ele.

Veja a publicação do Policial Militar em seu instagran

Eu Leandro Barcellos Prior acredito na grandeza das instituições policiais militares, para o meu país e acredito em um país mais justo com pessoas honradamente tolerantes, logo partindo do princípio de que pares devidamente uniformizados se propõe a apoiar candidato A hoje me proponho a apoiar candidato B. Não defendo político eu defendo programa de governo. Alguém que tenha concepções cristãs como a da morte do próximo ou da Tortura e a de que eu não levei uma surra suficiente para não deixar de ser homossexual não merece o meu respeito, o meu apreço e nem tão pouco a minha continência. Jurei pela vida, pela integridade física e pela dignidade da pessoa humana e vou continuar defendendo tudo aquilo que jurei defender. Simples. Não peço a grandeza de que aceitem contudo respeitem farei o mesmo com vocês. boa noite a todos.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Fonte: Brasil 247.com

PSB, PSDB, Rede, DC e PPL devem anunciar nesta terça-feira apoio no segundo turno

A expectativa é de que PSB, PSDB, Rede, DC e PPL anunciem hoje (9), em Brasília, as decisões.

Após breve descanso com o fim do primeiro turno das eleições, os partidos políticos se reúnem para definir o apoio aos candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). A expectativa é de que PSB, PSDB, Rede, DC e PPL anunciem hoje (9), em Brasília, as decisões.

Informalmente, alguns líderes políticos sinalizaram como atuarão nesta reta final. O comando do PDT, do candidato Ciro Gomes, que ficou em terceiro lugar na disputa presidencial, indicou que deve assumir um “apoio crítico” à candidatura de Haddad.

Sofrendo com uma redução nos quadros, o PSDB, que lançou o candidato Geraldo Alckmin, deve ter uma divisão interna, segundo analistas políticos. Mesmo se houver uma decisão fechada em torno de um dos nomes, a tendência é de racha. A vice na chapa de Alckmin, Ana Amélia, afirmou que apoiará Bolsonaro.

Nas redes sociais, o candidato do PPL à Presidência, João Goulart Filho, fez elogios a Ciro Gomes, mas não apontou se pretende apoiar Bolsonaro ou Haddad. A candidata da Rede, Marina Silva, fez severas críticas aos dois que disputarão o segundo turno, assim como João Amoêdo, do Partido Novo.

Reuniões

A Comissão Executiva Nacional do PSB se reúne, às 14h30, na sede do partido, em Brasília. Às 15h, a executiva nacional do PSDB também se encontra na capital federal. O PPL, que lançou João Goulart Filho, é outro partido que se reúne nesta terça-feira em Brasília.

A expectativa é de que Rede e o DC, de Eymael, anunciem hoje também seus apoios. O MDB, presidido pelo senador Romero Jucá (MDB-RR), que perdeu a reeleição, deve se reunir amanhã (10) na capital federal. Já o PSTU, de Vera Lúcia, marcou para o dia 11 o anúncio.

O Podemos, que lançou Alvaro Dias, o Partido Novo, de João Amoêdo, e o PV, que lançou Eduardo Jorge, vice de Marina Silva, ainda não marcaram reuniões para decidir sobre o tema.

Agendas

Bolsonaro afirmou que pretende se reunir com o economista Paulo Guedes, apontado como seu eventual ministro da Fazenda. O candidato deverá permanecer em casa, no Rio de Janeiro. Amanhã (10), ele será examinado por uma junta médica para poder definir sua agenda de campanha.

Haddad terá encontros hoje com governadores do PT e correligionários, em São Paulo. As reuniões ocorrem um dia depois de ele visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em Curitiba. O candidato ainda não anunciou como será a agenda de campanha até o segundo turno.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Com informações Agência Brasil

PSOL e Boulos anunciam apoio a Haddad no segundo turno

Em décimo lugar nas eleições presidenciais, candidato derrotado defende união em torno do petista contra o risco do ‘fascismo’ de Jair Bolsonaro (PSL).

O PSOL e o candidato derrotado à Presidência da República Guilherme Boulos anunciaram no começo da noite desta segunda-feira 8 o apoio da legenda a Fernando Haddad (PT) e Manuela D’Ávila (PCdoB) no segundo turno das eleições presidenciais. Boulos terminou a eleição em décimo lugar, com 617.120 votos, ou 0,58% do total.

Em nota, a legenda cita a necessidade de combater o que chama de “fascismo” e “golpe”, representado pelo adversário de Haddad, Jair Bolsonaro (PSL). “A tarefa central nesse momento é, portanto, derrotar Bolsonaro. Sua derrota abre a possibilidade de bloquear a agenda iniciada por Temer, garantir a soberania nacional e reunir condições para seguir defendendo as conquistas democráticas frente ao autoritarismo”, afirmou o partido em nota assinada por sua Executiva Nacional.

O texto do PSOL também determina que os militantes do partido apoiem, para o segundo turno das eleições presidenciais, apenas candidatos que se oponham “ao projeto de Bolsonaro”. “Convocamos toda a nossa militância a tomar as ruas para continuar dizendo em alto e bom som: ele, não!”, completa o texto, em referência aos protestos convocados pro grupos de mulheres contra o presidenciável do PSL.

O PSOL diz também que centrará a sua militância em uma relação de causas importantes para a legenda, a começar pela revogação de medidas econômicas do governo do presidente Michel Temer (MDB), em especial a reforma trabalhista aprovada em 2017. A candidatura de Boulos contava com o apoio do PCB e a líder indígena Sonia Guajajara (PSOL) como candidata a vice-presidente.

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Com informações Veja.com

Ney Amorim agradece eleitores e deseja êxito aos eleitos

Ney rememorou que durante toda a campanha deixou claro que o que move sua vida pública é servir e que mantém esse propósito.

Em uma mensagem de agradecimento, o deputado estadual Ney Amorim, derrotado na urnas no último domingo na disputa pelo Senado, agradeceu aos 115.243 eleitores que votaram nele e disse que “pede a Deus que ilumine os eleitos em todos os cargos para que possam realizar aquilo com que se comprometeram e que o maior benefício seja, sempre, para o nosso povo do Acre”.

Ney rememorou que durante toda a campanha deixou claro que o que move sua vida pública é servir e que mantém esse propósito. “Sempre estarei à disposição do povo acreano, que é a minha gente.” Ney afirmou ainda que “respeita a decisão soberana do povo”.

“Fizemos uma campanha que teve essa marca: A participação e a partilha. Todos nós lutamos o bom combate e guardamos a fé.”

Veja o Vídeo: 3 de Julho Entrevistas

Veja nesta entrevista o Gerente regional do Sebrae, Jorge Saad, explicando as principais ações do Sebrae durante o primeiro semestre e quais foram as principais atividades do Sebrae voltadas para o agronegócio, indústria e comércio, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Com informações Ac24horas