Coluna do Crica

Velho problema da Marina

A candidata a presidência Marina Silva (REDE) é uma prova de que santo de casa não faz milagre. Nas vezes que disputou a presidência perdeu no Acre. E as pesquisas estão mostrando que tende a sofrer nova derrota no Estado onde nasceu. A Marina (foto) tem entre os seus problemas sérios a limitação de um discurso que não evoluiu. O fato de não ter conseguido alianças, lhe deixará com pouco tempo de televisão e sem falar que o Fundo Partidário da REDE é pequeno em relação aos dos partidos tradicionais. Sem ter como expandir a sua campanha no horário gratuito do rádio e televisão, a tendência natural é bater num teto abaixo do necessário para se eleger presidente. Isso também prejudica o seu candidato ao Senado, Minoru Kinpara (REDE), que em que pese ser um excelente nome terá que se ater com um partido que não tem estrutura em todos os municípios. E precisaria para se projetar.

VOTO CONTRA

 Um voto contra é certo o projeto de criação do “Dia do Gay”, em tramitação na ALEAC: o do deputado e Pastor Jairo Carvalho (PSD). Outro é o do deputado Jonas Lima (PT).

NÃO DEMORA

Não vai demorar teremos o ferido do “Dia dos Espíritas”, do “Dia dos Mulçumanos”, “Dia dos Ateus” e por ai adiante. Abriram a porteira de feriados e não tem mais agora como fechar

DEUSA DO LGBT

Depois de trombar com a comunidade evangélica por causa do “Estatuto da Família”, a deputada Eliane Sinhasique (MDB) amplia o confronto, com a proposta de fazer do dia 17 de maio uma data gay, para ser um dia de luta contra a homofobia. Deputados evangélicos são contra. Nas redes sociais recebe uma corrente de críticas do meio evangélico por sua postura.

FOGO DE MONTURO

Este tipo de proposta corporativa cresceu na ALEAC como fogo de monturo. Primeiro criaram o “Dia do Evangélico” e o “Dia do Católico”, dois feriados sem pé e nem cabeça. Vem agora o “Dia do Gay”. O respeito a uma religião ou a uma conduta sexual não precisa de um dia fixo.

ALERTA PERIGOSO

O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) fez ontem um alerta que merece uma reflexão. Estariam inviabilizando o trabalho das irmãs religiosas que gerem o “Hospital do Juruá”, atrasando os repasses, o que leva à falta de medicamentos, para colocar um grupo do PT no comando.

MATÉRIA COM RESSALVA

Faço o comentário com ressalva, por não ter dados, mas no momento em que a secretaria de Saúde não paga a ordem religiosa, esta fica sem condições de comprar medicamentos, o atendimento que era de excelência passa a ser o trivial, e o “Hospital do Juruá” só definha.

FAZENDO UM ESTRAGO

O militante político “Dedé da Baixada” está fazendo um estrago na imagem da prefeitura de Rio Branco, ao fazer postagens sobre ruas em completo abandono na “Baixada da Sobral”.

PP NA PAREDE

Candidatos pelo MDB acreditam que na hora certa o presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo, dará um chega para lá na direção do PP, o obrigando a fazer uma coligação para deputado estadual. O MDB não desiste em ter buchas de canhão em todas as campanhas.

MÃO NA RODA PARA O MDB

Uma aliança do PP com o MDB para estadual seria uma mão na roda para os emedebistas, mas o mesmo não se pode dizer dos candidatos do PP, que seriam os grandes prejudicados.

CABEÇAS RODANDO

O Pastor Agostinho Gonçalves não tem mais o mesmo prestígio na PMRB. Cabeças do seu grupo começaram a ser decapitadas. É a informação que chega. Ele não se pronunciou.

MOSTRADO COMO CONQUISTA

Nas reuniões que vem tendo com a comunidade evangélica em Cruzeiro do Sul, o candidato ao governo, Marcus Alexandre (PT), vem reiterando que “aceitar Jesus” foi um feito na sua vida.

ENGROSSOU A VOZ

O candidato ao governo, Coronel Ulisses Araújo, tem engrossado o tom de críticas ao governo  para desconstruir a onda de adversários de ser o “Plano B” dos petistas.

TRABALHO DE 30 ANOS

O deputado Lourival Marques (PT) descarta validade no fogo amigo de ser privilegiado pelo governo na área da produção agrícola. “São 30 anos de trabalho no setor”, justifica.

PRESENTE DE GREGO

O próximo governador receberá um presente de grego da atual administração estadual. O “Canal de Rodrigues Alves”, iniciado em 2010, teve sua conclusão esticada para 2019.

DOIS DEPUTADOS

O presidente do PDT, deputado Luiz Tchê, tem como meta eleger um deputado federal e dois deputados estaduais. Logicamente, entre os estaduais deverá estar ele, por ter estrutura.

TEM PREFEITO?

Os moradores da zona rural de Xapuri estão abandonados pelo governo e prefeitura. As pontes da Estrada da Variante e Comunidade Maloca estão quebradas, o que impede os alunos de chegar à escola por meio de transporte. No mínimo, caminham 5 quilometros. Fala, Bira! Denúncia do deputado Antonio Pedro (DEM).

NANICOS UNIDOS

PMN-PTC-PPS-PSC estão fechados numa coligação para a Assembléia Legislativa, com a previsão dos seus dirigentes de eleger dois deputados estaduais. Contabilidade alta.

NÚMERO POSITIVO

O deputado Daniel Zen (PT) aposta na meta do governo chegar ao fim do ano zerando a cota do analfabetismo no Estado. Já chegou ao teto no programa “Quero Ler” a 52 mil alfabetizados.

ESQUEÇA ESTE FOCO

Espera-se que o formulador do Plano de Governo do candidato Marcus Alexandre, Gilberto Siqueira, esqueça esta bagaça de florestania e monte um plano que abra as portas do Acre para o agronegócio, sob pena de continuarmos a ser um estado que vive do funcionalismo. Isso se ganhar, claro!

GULA DE ANOS

O candidato ao governo, Gladson Cameli (PP), tem dito em conversas de que se ganhar a eleição não vai lotear cargos técnicos, como Fazenda, Saúde, Segurança e Educação.

NÃO TEME O ABANDONO

O deputado Gehlen Diniz (PP) lamenta, mas não acha que o fato do prefeito Mazinho Serafim (MDB) não apoiar a sua reeleição, não o impedirá de voltar à Assembléia Legislativa. Antevendo que isso aconteceria se preparou para uma disputa só com o seu grupo.

PODEM ESQUECER

Um aliado do candidato ao governo, Gladson Cameli (PP), me disse ontem que esta campanha será diferente. “Não será o candidato ao governo que financiará os candidatos proporcionais, mas os seus partidos, porque este ano existe um Fundo Partidário Milionário para isso”, avisa.

COMPARAÇÃO IDIOTA

É idiota quando se compara que temos uma Central de Transplantes de Fígado que é exemplo com a falta de insumos básicos na Saúde. Vamos nos nivelar por cima. Exigir o básico, mas reconhecer que a Central é um orgulho para o Acre e com várias vidas salvas. Sem hipocrisia!

PELO MENOS ISSO

Já que o “Arena da Floresta” padece de falta de conservação, o governo poderia baixar as taxas cobradas para seu uso, para dar mais conforto aos torcedores. Assistir jogos no “Florestão” é uma barra por não ter cadeiras. Além de não ter área de estacionamento. Temos jogos em duas séries, C e D.

Coluna do Crica

Diminuir o Espaço no Juruá

O candidato ao governo, Marcus Alexandre (PT), que já está em Cruzeiro do Sul, onde cumpre agendas de contato com o povão e com lideranças políticas, montou uma estratégia calculada para a região. Todas as pesquisas até aqui realizadas mostram o candidato a governador, senador Gladson Cameli (PP), ganhando disparado em todos os redutos do Juruá. A meta do Marcus (foto) tudo indica é que, nos dois meses que ficará em Cruzeiro, ele tentará se tornar mais conhecido nos municípios da região para buscar reduzir a ampla vantagem de Cameli no Vale do Juruá. Foi cutucar a onça no seu território. Marcus sabe que é quase impossível vencer naquele colégio eleitoral, mas se conseguir encurtar a diferença do adversário já será um feito positivo de bom tamanho. Trabalha para perder de pouco no Juruá é ganhar bem em outros redutos, principalmente, na Capital e no Alto Acre, o que em tese, no mínimo, o jogaria num eventual segundo turno. É uma engenharia bem pensada.  Faz uma campanha de jogo de xadrez, onde as peças têm que ser mexidas com cuidado para não levar um xeque-mate. A campanha deste ano é para profissionais, quem optar pelo amadorismo já entrará perdendo.

ESPORTE DE LUTO

O esporte acreano está de luto com a morte do Dadão, o maior jogador de todos os tempos, no Acre. Um craque nos gramados e uma figura simples fora deles. Os pêsames à sua família.

UMA VANTAGEM

O deputado federal César Messias (PSB) terá todo seu partido trabalhando exclusivamente pela sua reeleição. E assim será a Perpétua Almeida, com todo o PCdoB, também, centrado só na sua campanha. Não deixa de ser dois bons trunfos para quem está numa chapa pesada.

ELEIÇÃO DE TELHADO DE VIDRO

Na eleição deste ano para governador do Acre, os candidatos ao governo não poderão usar como trunfo para pedir votos, as lideranças nacionais. Lula está preso, Temer responde a várias acusações de corrupções e o Aécio Neves virou réu. Acabou o mote de Lula lá e eu aqui.

DINHEIRO NÃO VAI FALTAR

PT e MDB serão os partidos, no Acre, que mais terão dinheiro para a campanha. São milhões de reais que virão do Fundo Partidário, que ganhou uma cota milionária. Os presidentes destes partidos não poderão nem alegar aos candidatos proporcionais, que o caixa está baixo.

QUAL O PROBLEMA?

Sendo as operações lícitas, qual o problema do pai do candidato ao governo, senador Gladson Cameli (PP), ter negócios com o governo do Amazonas? E o Coronel Ulisses Araújo (PSL) com o governo acreano e a PMRB? O debate não é este, mas o que poderão fazer pelo Acre. E ponto.

PAUTAS NEGATIVAS

A OCA funcionar em apenas um turno e essa agora de Delegacia de Polícia encerrar o expediente às 14 horas são pautas extremamente negativas para o governo, principalmente, num ano eleitoral. Isso deveria ser precedido por uma campanha de mídia dando as razões.

DEPOIS DO ARROMBAMENTO

Não se mexe em período de uma eleição, especialmente, no caso da disputa do governo, em pontos nevrálgicos do atendimento público, a não ser para melhorar, mas não para dificultar, como no caso da OCA e das Delegacias. O resultado é a avalanche de críticas da população.

NÃO VEJO OUTRA RAZÃO

Se é para reduzir os custos da máquina, politicamente, seria menos desgastante para o governo cortar cargos em comissão do que tomar medidas que impactam negativamente na opinião pública. A impressão que passa é que acham estar a oposição derrotada. É um erro!

MUITO PELO CONTRÁRIO

Ninguém ganhou a eleição. A cada medida de impacto popular negativa adotada pelo governo são mais descontentes que jogam no colo da oposição. Isso é um raciocínio primário lógico.

NINGUÉM ABAIXO DO TETO

Perguntei ontem a um vencedor de várias eleições e que conhece como poucos o cenário político do Acre, com quantos votos acha que um candidato pode se eleger na forte chapa de Federal da oposição. Resposta: “quem tiver menos de 15 mil votos é sério candidato á balsa”.

O VOTO É PESSOAL

Ninguém é mais importante numa eleição para governador do que o candidato. Numa eleição majoritária o eleitor vota pela empatia, pela simpatia, muito pouco pelo fato de pertencer a este ou àquele partido. Lula, Temer, Aécio, nada do que fizeram reflete no voto paroquial.

ISSO TEM PESO

O que o governo estadual fez ou deixou de fazer, isso sim tem algum peso porque estará na pauta central das discussões da campanha. O governo passará por uma espécie de plebiscito.

UMA VAGA

O MDB pode eleger dois deputados estaduais. Esta é a contabilidade do partido. Mas apenas uma vaga estará em disputa, porque a outra, dificilmente, não ficará com o ex-prefeito Vagner Sales. Eliane Sinhasique, Roberto Duarte e Meiri Serafim disputariam a segunda vaga do MDB.

AMIGA DO PEITO

A candidata a deputada estadual, Delegada Carla Brito (PSB), deverá ter uma mão amiga no ombro da prefeita Socorro Neri. Carla costuma, quando vem à capital, ser hóspede de Nery. O fato da Carla ter curso superior é bom, porque qualifica a política. A ALEAC ganharia com ela.

NADA MAIS NORMAL

A visita do candidato ao governo, Marcus Alexandre (PT), ao prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PP), é um fato comum e não muda a posição política de ambos. O candidato Gladson Cameli (PP) fez semana passada uma visita institucional à prefeita Socorro Nery (PSB).

NÃO É UMA GUERRA

Uma eleição não é uma guerra em que ganha quem furar o olho do outro. Numa disputa eleitoral existem adversários e não inimigos políticos. Fora deste contexto é porralouquice.

QUAL O PROBLEMA?

Pela primeira vez em décadas a chamada direita tem um candidato a Presidente da República competitivo, Jair Bolsonaro (PSL). Qual o problema? A esquerda e o centro não têm seus nomes? Vota no Bolsonaro quem quer, democracia se faz com todas as correntes políticas.

INSTITUIÇÕES FORTES

É tolice pensar que se o Jair Bolsonaro (PSL) se eleger para presidente pode fazer o que bem entender, nós temos instituições fortes, estamos numa democracia. A com a manutenção da atual legislação eleitoral nenhum presidente governa sem o compadrio com os deputados.

PRESSÃO FORTE

A apreciação do veto da prefeita Socorro Nery ao “Estatuto da Família” pelos vereadores está preocupando a mesa diretora. Vereadores da oposição querem proteção para não se repetir a cena do dia da aprovação do projeto, quando os vereadores receberam uma chuva de ovos.

NOME NOVO

É uma boa notícia. Quem estará disputando uma vaga de deputado estadual é o Despachante Tiago Machado, irmão do deputado Eber Machado (PDT), e pelo que conheço das suas relações não entrará no jogo só para fazer número. O irmão Eber sairá para deputado federal.

NÃO FOI OMISSO

O deputado federal Alan Rick (DEM) não entrará na disputa pela reeleição como um candidato omisso, basta pegar a sua agenda parlamentar cumprida até aqui, para se ter a visão de que não foi omisso. Inclusão dos médicos formados no exterior no “Mais Médico” do governo federal e a implantação de uma Faculdade de Medicina, em Cruzeiro do Sul, são conquistas suas.

VAGAS ABERTAS

Ney Amorim, Eber Machado, Chagas Romão (MDB), Jesus Sérgio (PDT) não disputarão a reeleição. Em tese são quatro vagas que estarão em aberto na ALEAC, na eleição deste ano.

RECLAMAÇÃO AMIGA

Candidatos do PT reclamam do esquema montado pelo governo na área de produção para alavancar a tentativa de reeleição do deputado Lourival Marques (PT). Reclamação amiga.

LEGISLAÇÃO EXCLUDENTE

A disputa eleitoral deste ano será desigual entre os candidatos a deputado estadual, deputado federal, senador e governador, por causa da legislação excludente do Fundo Partidário. Quem tiver um partido grande tem a garantia que não faltarão recursos para a campanha, sem falar no tempo de televisão. Os mais prejudicados serão os chamados “nanicos”, com pouco tempo na mídia e com pequena verba do Fundo Partidário. Falta com a verdade quem disser que será uma campanha franciscana, nunca os grandes partidos tiveram tanto dinheiro a dispor como agora para patrocinar os seus candidatos.

Coluna do Crica

Continua a polarização entre Gladson Cameli e Marcus Viana.

Pelas pesquisas internas dos partidos continua a polarização entre as candidaturas do Marcus Alexandre (PT) com o Gladson Cameli (PP), na disputa do governo. E não apareceu até aqui algum indício de que outro candidato a governador possa quebrar esta situação. Temos muito tempo pela frente? Temos. A campanha não começou? Não começou. Não se pode dizer que a quebra da polaridade é impossível, mas dá para se afirmar que somente com o aparecimento de um fato muito negativo pode quebrar a dualidade entre Cameli e Marcus. Além de bem avaliados sãos que terão uma maior estrutura partidária, o maior número de candidatos proporcionais pedindo votos nas ruas, no caso do governista a máquina estatal a favor. E no caso do oposicionista, a favor o desgaste de duas décadas no poder do partido do seu oponente. Tudo isso pesa favoravelmente a ambos na disputa pela cadeira de governador, há vinte anos com o PT. Mas eleição não é uma ciência exata. E nada impede que no curso da eleição o quadro mude. Mas tenho minhas dúvidas.

PEPINO COM A CÂMARA

Com o veto integral da prefeita Socorro Neri ao “Estatuto da Família”, que é defendido pela comunidade evangélica, o projeto volta para a Câmara Municipal, onde os vereadores derrubarão ou não o veto. O projeto foi aprovado com os votos da base da prefeita.

VIROU “GUERRA SANTA”

Dois amigos me mandaram ontem postagens de grupos evangélicos da internet. Fiquei impressionado com a virulência da pauleira pesada em cima da prefeita Socorro Nery, por ter vetado integralmente o “Estatuto da Família” e contra a deputada Eliane Sinhasique (MDB) por defender o veto e se mostrar como uma espécie de embaixatriz da comunidade LGBT. São apontadas, como “inimigas da comunidade evangélica e da família”, “inimigas dos cristãos”, e como tal devem ser mostradas nas igrejas durante os cultos e outras adjetivações de condenações. São críticas em série. É uma reação de furacão contra ambas. Virou uma “guerra santa”.

LEALDADE, TEORIA E PRÁTICA

No programa “Tribuna Livre, na TV O RIO BRANCO, o deputado Gehlen Diniz (PP), elogiou a lealdade que existe no PT com seus quadros. Citou o caso da deputada Leila Galvão (PT), que apoiou as candidaturas da Fernanda Hassem à prefeita de Brasiléia e do Bira Vasconcelos a prefeito de Xapuri, e estes estão apoiando sua reeleição. Citou que na oposição não é assim. Deu como exemplo o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, a quem apoiou e este lançou a mulher de candidata a deputada. Realmente, são três exemplos pertinentes.

EQUIPE MONTADA

Está montada a equipe que vai formular o Plano de Governo do candidato Gladson Cameli (PP). Será comandada pelo Professor Doutor Carlitinho Cavalcante e 75% de seus integrantes são dos quadros da UFAC. Foi pedido um plano que possa ser exeqüível. Um dos motes é a mudança do vetor econômico dos governos petistas.

SABER A REAÇÃO

É esperar agora a reação dos vereadores se derrubam ou não o veto da prefeita Socorro.

POUCOS CALADOS

Conheço poucos deputados estaduais da oposição que não prometeram o segundo voto ao candidato ao Senado, Ney Amorim (PT). E são votos declarados, não escondem, são abertos.

DESCONFORTO DO TORCEDOR

A direção do Atlético Acreano transferiu os seus jogos na Série C, marcados para o “Arena da Floresta”, para o Florestão. O Galo pode até faturar mais, mas o torcedor ganha desconforto.

COMPORTAMENTOS DISTINTOS

Não se denota no candidato a prefeito, Marcus Alexandre (PT), nenhuma empáfia, mas o mesmo não se pode dizer dos integrantes da cúpula do governo, que acham a eleição ganha.

ELEIÇÃO DISPUTADA

Todas as pesquisas realizadas até o momento mostram sempre um empate técnico. Em eleições anteriores os candidatos do PT ao governo apareciam na liderança. Por isso não dá para entender este ufanismo da cúpula do governo em dar a eleição liquidada para o PT.

ASSALTOS VOLTARAM A CRESCER

As notícias mostram que os assaltos na cidade voltaram a crescer. E os meliantes com as caras limpas. Não se pode dormir em cima de uma diminuição da criminalidade que foi conseguida.

POBRE CRUZEIRO DO SUL

Cruzeiro do Sul, que não tão distante era pacífica virou uma cidade violenta. O maior desafio que podia ser feito às autoridades da área de segurança e ao Estado foi deixarem uma cabeça decepada no muro de uma escola. Uma barbárie só comparada às ações do Estado Islâmico.

UNIDADE NA TEORIA

A unidade na chapa de candidatos ao Senado da coligação que apóia o senador Gladson Cameli (PP) para o governo se resume apenas nas fotos. É só conversar com os grupos de ambas as candidaturas para se sentir que na campanha será cada um para o seu lado.

CONTINUA OTIMISTA

Quem esteve na última reunião do secretariado estadual conta que viu um governador Tião Viana otimista com os rumos do seu governo e convicto de que o PT vai ganhar a eleição.

VOLTO BISAR

O mal do governo Tião Viana foi não conseguir que o bom que foi realizado na sua administração chegasse na ponta, ao conhecimento do cidadão comum, nos grotões. Volto bisar.

NÃO ESTÁ MORTO

Não sei o PT vai ganhar a eleição para o governo, mas se equivoca na avaliação quem acha que o partido está morto. Num Estado pobre como o Acre a máquina do governo sempre pesa na campanha. Sem falar no batalhão de cargos comissionados. E o Marcus também não é fraco.

A AMADA GOLPISTA

A cúpula do PT não tirou olho da REDE GLOBO, acompanhando a Gleici no BB 18. Não perdia um minuto. Era só elogio. Foi terminar o programa e a REDE GLOBO passou a ser “golpista” e a trabalhar a favor da entrega das riquezas do país ao capital internacional. Quanta hipocrisia!

FESTA ECLÉTICA

Uma multidão foi prestigiar o aniversário do senador Sérgio Petecão (PSD), ontem na Fazenda “Boi Cagão”, um público eclético que ia de lideranças da oposição ao povão. E tome churrasco.

CLIMA DE REVOLTA

O clima dos Pastores Evangélicos com a prefeita Socorro Nery é de revolta por ter vetado o “Estatuto da Família”, não aceitam os seus argumentos. Nery seguiu parecer da Procuradoria do município que foi a favor de um veto integral ao projeto aprovado pelos vereadores.

DADO COMO CERTA

Entre os petistas o apoio do prefeito de Senador Guiomard, André Maia (PSD), ao candidato ao governo Marcus Alexandre (PT) é dado como certo. André ainda não se pronunciou de forma oficial, mas seus atos, a composição do seu secretariado, indicam que os petistas estão certos.

COORDENADOR GERAL

O ex-prefeito Aldemir Lopes (MDB) é o coordenador geral no Alto Acre da candidatura do Márcio Bittar (MDB) ao Senado. Aldemir defendeu no MDB que o partido não deveria apoiar a candidatura do Gladson Cameli (PP), no auge daquela confusão partidária.

ERRO PRIMÁRIO

A crítica que ouço em relação à sua condução é achar que todos têm de ir procurar o candidato Márcio Bitar (MDB) e não ao contrário, como se fosse obrigação o voto nele. Por ser experiente na política, Aldemir sabe que as coisas não funcionam assim em eleição.

BATENDO DE FRENTE

Há quem veja no ataque da deputada Eliane Sinhasique (MDB) aos vereadores que aprovaram na Câmara Municipal de Rio Branco o “Estatuto da Família” e se colocando como embaixadora do movimento LGBT para barrar este projeto na Assembléia Legislativa, dois aspectos: um é se projetar como uma defensora da causa gay nesta questão, pegando a onda. E o outro aspecto é bater de frente com o vereador Roberto Duarte (MDB), seu adversário direto na briga por uma vaga na Assembléia Legislativa, que votou com a comunidade evangélica que apóia o Estatuto. Roberto é seu adversário direto na chapa do MDB por uma das vagas na ALEAC. O projeto já está tramitando na ALEAC e deverá causar muito polêmica, porque a bancada evangélica na Casa é grande. Eliane se tornou uma espécie de musa política do LGBT. Mesmo sabendo que isso vai lhe causar um furor entre os Pastores que defendem a matéria. Vai causar não, já causo um furor.

Coluna do Crica

RESPEITO DA COMUNIDADE

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, conseguiu com pouco tempo de gestão o respeito da comunidade, com ações simples e básicas na cidade, mesmo com a crise econômica. Brasiléia não tem mais os ares de cidade fantasma, abandonada, quando começou sua administração.

Pequeno e enjoado

Não abro a coluna hoje com um político. Mas para registrar uma notícia com satisfação. É a eleição do Antonio Aquino Lopes, o Toniquim para a vice-presidência da CBF, o que mostra prestígio nacional. Um cargo muito disputado. Conseguir ser eleito por uma Federação pequena como a do Acre é um feito maior e indica que é respeitado entre os demais presidentes das entidades de futebol. Não é algo fácil ser eleito para uma vaga tão cobiçada. Virou o número dois do futebol nacional. Não é pouco. Para quem conseguiu construir um estádio de futebol sem a ajuda de uma ruela do governo estadual e da prefeitura já é para receber elogios. Toniquim, pequeno e enjoado. E o dono da bola.

A QUESTÃO É OUTRA

Na apresentação dos novos secretários estaduais o governador Tião Viana fez um relato de desabafo sobre várias ações do seu governo. A questão não é o volume de suas realizações, mas sim, que muitos projetos positivos foram mal divulgados e não colaram na sua imagem.

UMA PENCA NA FOLHA

Não é por falta de jornalistas, tem uma penca na folha de pagamento. O que faltou foi uma campanha de marketing agressiva para mostrar as realizações. Não adianta fazer e calar. Isso enseja o discurso da oposição de ser um governo que “nada fez”, e que pelo silêncio, ele ganha ares de verdade. Não pode, pois, reclamar.

É MUITO BURRICE!

Numa cidade pequena como Tarauacá, um secretário que leva o trator da prefeitura para fazer serviços particulares numa propriedade rural da mãe e pedir para ser denunciado e preso.

CONSTAR NA DEMISSÃO

Deveria no ato da sua demissão, constar que foi demitido pelo crime de extrema burrice. Aliás, não resta alternativa à prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, a não ser a de lhe demitir.

ESPECIALIZAÇÃO EM CARANGUEJO

Não estou entre os que criticam a ida á Fortaleza à custa da Câmara Municipal de Rio Branco dos vereadores Rodrigo Forneck (PT), Eduardo Farias (PCdoB), Almir Dankar (PT) e Célio Gadelha (PSDB). Foram se especializar em comer caranguejo no toc-toc, na barraca do “Chico do Caranguejo”, na bem freqüentada Praia do Futuro. Bom apetite, muito sol e mar.

SÓ CURSO NAPRAIA

Podem prestar atenção, a maioria esmagadora das viagens dos vereadores de Rio Branco para participar de cursos, simpósios, só ocorrem em cidades da beira mar. É muito coincidência!

QUANTA BOBAGEM

Sobre uma nota na coluna de que no primeiro momento o candidato ao governo, Marcus Alexandre (PT), fará uma campanha sem grande caravana de aliados, alguns desses aliados se espinharam. Não disse que está preterindo os aliados, aprendam a ler e interpretar texto.

MINHA OPINIÃO

Não acrescenta em nada um candidato chegar num bairro com um monte de serviçais. O voto se conquista é na conversa, em entrar nas casas, ouvir as reclamações. O resto é puro folclore. Esta é a minha opinião e não necessariamente tem de ser a do candidato Marcus Alexandre.

O JURUNA TEM CADA UMA!

O vereador Juruna (PSL) tem cada uma! Encasquetou que o turno único de funcionamento da OCA prejudica o faturamento dos camelôs e promete fazer um protesto com os comerciantes fechando o acesso ao órgão. Indo para o popular: o que tem o c.. com as calças, Juruna?

NADA A VER

Não é porque o cidadão vai à OCA só em um turno que deixará de comprar ou não no chamado “Camelôdromo”. Não sei quem colocou isso na cabeça do vereador Juruna. O que reduz a venda e a alta taxa de desemprego existente em Rio Branco, como nunca se viu.

TRABALHANDO PELA COLIGAÇÃO

A chapa a deputado federal do candidato ao governo, Coronel Ulisses Araújo (PSL), tem oito nomes garantidos, entre eles, Tião Bocalon, N. Lima e Marcelo Bimbi e trabalha para fazer uma aliança com o PPS, PMN, PR e PSC, o que traria para a chapa, Rosana Nascimento, Junior Santiago, Dr. Edson, Antonia Lúcia e Jamil Asfury. Avaliam que se der certo elegem dois federais.

DESCONCERTADA

Um amigo que acompanhou ontem o senador Gladson Cameli (PP) na visita à prefeita de Rio Branco, Socorro Nery, conta que ela ficou desconcertada quando este se colocou ao seu dispor para liberar recursos, em Brasília, e a encheu de elogios. “Os petistas se torciam”, comentou.

NÃO É GUERRA DE FACÇÃO

Política não é guerra de facção, sempre haverá lugar para o fair-play. Ela como prefeita e ele como senador, mesmo de partidos diferentes, nada demais ter uma conversa institucional.

MULHERES NO COMANDO

Um amigo jornalista que esteve ontem na visita do senador Gladson Cameli (PP) à prefeita Socorro Nery, diz que nunca viu tanta mulher reunida: “dava para formar um harém”.

O SEXO É PERIFÉRICO

Uma gestora de uma prefeitura como a de Rio Branco, pobre, que tem de ser gerida vendo onde é melhor aplicar cada centavo, não tem de estar preocupada em se cercar de homens ou mulheres, tem de se cerca de assessores competentes, não importa o sexo. É o que conta.

COMENTÁRIO INDISCRETO

Ontem foi o dia de visitas políticas do senador Gladson Cameli (PP). Esteve reunido com os vereadores e deputados estaduais. Na Aleac, vou registrar só o comentário para não deixar o autor, um parlamentar petista, constrangido: “Luis Carlos, ele vai estourar de votos no Juruá”.

UM ALGUÉM NA MULTIDÃO

O PCdoB continua sonhando com uma aliança para deputado estadual entre os partidos da FPA, como PSB e PT. Seus dirigentes acreditam que ambos estão blefando e não têm chapas completas. É bom o PCdoB procurar fazer uma chapa própria e não ficar apostando na sorte.

CHAPAS COMPLETAS

A informação que eu tenho é que tanto o PT como o PCdoB conseguiram montar suas chapas.

ACOMODOU-SE

O problema do PCdoB é que parece que os seus dirigentes se acomodaram depois que chegaram ao poder, as eleições majoritárias que participaram perderam, viram diminuir a presença no parlamento, perderam quadros e não procuraram renovar. Acabou encolhendo.

 

A GRANDE BOMBA

A grande bomba que vai cair no colo de quem ganhar o governo acreano é a Previdência Estadual, sem controle, o atual governo investe hoje mais de 30 milhões mensais para pagar os aposentados. Um rombo que a cada mês aumenta mais com novas aposentadorias.

NÃO SEI QUAL O DISCURSO

Sinceramente, o Marcus Alexandre terá que ser muito convincente com os comerciantes quando for conversar com a categoria, para pedir apoio à sua candidatura ao governo. Por causa da política fiscal é um mantra a crítica ao atual governo. Não se escuta um elogio.

NÃO TEM QUE INVENTAR

Um prefeito não tem que pensar em grandes obras. É uma espécie de síndico. Tem que se preocupar com a retirada do lixo, tapar buracos nas ruas, manter remédios nos Postos de Saúde, não pode ser mirabolante. Fazendo este básico a população reconhece o esforço. É o caso da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem.

CANSOU DA POLÍTICA

A ex-prefeita de Sena Madureira, Toinha Vieira, depois de perder eleições seguidas, definhou politicamente e não deverá ser candidata a nada nesta eleição. Toinha, que era a maior liderança do município desceu a ladeira, as eleições que disputou e perdeu mostraram isso.

“PARA ONDE VAI ESTE BATALHÃO”?

Em conversa ontem com deputados da base governista o prato da conversa era a eleição para o governo. Todos com o sentimento que será a disputa mais difícil que um candidato do PT vai travar desde que chegou ao poder com Jorge Viana. “Perdemos o encanto. É comum ouvir nos bairros: não me venha com PT”, comentou um deles. Mas o comentário mais irônico veio de um dos mais experientes da roda de conversa: “Luis Carlos, esta eleição não tem favorito, e isso o monte de secretários e ocupantes de cargos de confiança do governo ainda não entendeu. Para onde é que vai este batalhão de come e dorme se o Marcus não ganhar a eleição? Na prefeitura de Rio Branco não cabe uma agulha, está entupida”. A conversa rolou mais tempo, mas fico no registro da bem humorada tirada. É, a eleição se ganha nas urnas.

Coluna do Crica

Um Projeto de Inclusão

O líder do governo, deputado Daniel Zen (PT) – foto – fez ontem um contraponto com dados sobre a ação do governo na área educacional, que é contestada pela oposição. Citou que o governo investiu entre construção, ampliação e recuperação em 400 escolas, avançou na climatização das salas de aula; um clamor antigo de alunos e professores, o programa de alfabetização “Quero Ler” já alfabetizou 52 mil pessoas e caminha para fechar a gestão com 60 mil alunos alfabetizados, o que deixará o Acre como o primeiro Estado a erradicar o analfabetismo. São conquistas, segundo ele, que não podem passar despercebidas, já que a oposição se limita a fazer críticas pontuais sobre uma ou outra falha do governo Tião Viana.

CRÍTICAS POLÍTICAS

O deputado Daniel Zen (PT) diz que fez questão de ir checar pessoalmente se a implantação do turno único de atendimento na OCA tinha prejudicado aos usuários. E a informação que teve é que a mudança não causou impacto negativo no número de pessoas atendidas no órgão.

AUSÊNCIA DE VONTADE

Um servidor concursado do Pró-Saúde manda postagem dizendo que, o projeto sobre a categoria, que está sofrendo contestação de vício de inconstitucionalidade pelo MP, só foi apresentado pelo deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS), porque o governador Tião Viana não teve a vontade política de enviar o projeto, não tinha intenção de manter os funcionários. Fica feito o registro do protesto do funcionário do órgão.

BEM CLARO

Vamos deixar esta situação bem clara: a coluna não está a serviço do deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) e muito menos do governador Tião Viana, com cujo governo não tem relações. Comentamos os fatos, sem torcida. O resto quem decide é a justiça. Ponto final.

COMUNICAÇÃO DIRETA

O candidato ao governo, Marcus Alexandre, diz ser uma opção, neste primeiro momento, fazer uma campanha sem o aparato de grande acompanhamento de aliados, optando, por ele ir conversar com as pessoas, nos municípios visitados, para um contato mais direto com o povo.

ACAMPAMENTO NO JURUÁ

A partir do final de semana, Marcus embarca para o Juruá, onde deve percorrer todos os seus municípios. A minha campanha é de conversa, muita conversa com o povo, afirma. Sobre a receptividade nos municípios do Alto Acre, Marcus considera que foi bem além da expectativa.

UM GRANDE EQUÍVOCO

Há por parte de alguns colegas, quando comentam a candidatura do deputado Ney Amorim (PT) ao Senado, um equívoco, quando o colocam como tendo votos só na Capital. A soma dos votos que teve no interior em suas campanhas sempre for maior que a obtida em Rio Branco.

FOCADO NO SEGUNDO VOTO

E ainda está longe para uma avaliação do seu potencial na disputa de uma das vagas do Senado, porque não colocou a campanha na rua, que é seu forte, por ser habilidoso. Mesmo só nos contatos dá para se avaliar que terá grande parte de lideranças, deputados e vereadores da oposição lhe dando o segundo voto. Tem trabalhado muito o segundo voto.

VOTO FEMININO

As mulheres são majoritárias no eleitorado acreano. Por isso falece de razão quando vejo a reclamação delas que a presença da mulher no parlamento é pequena. Se não é expressiva a culpa cabe às mulheres, que optam em grande parte em votar nos homens para deputado.

QUEIMANDO A LÍNGUA

Estava entre os que, não acreditava que, o PSB conseguiria montar uma chapa própria, pela presença de nomes fortes como o do deputado Manoel Moraes, Delegada Carla Brito, mas a informação que se tem é que o partido terá chapa completa para disputa de vagas na ALEAC.

BOLA NAS COSTAS?

Chega uma pergunta: “o PSB, com apoio da prefeita Socorro Nery e da vice-governadora Nazaré Araújo, está lançando a ex-esposa do deputado Lourival Marques (PT), candidata a deputada estadual”? “Não seria uma bola nas costas do petista”? Sinceramente? Não tenho conhecimento. Sobre “bola nas costas”, acho que todo mundo é livre para ser candidato.

FILHA NA CAMPANHA

O Dr. Raiz, um ardoroso PSB, não será candidato, mas lançou a filha Oriana Luz na chapa do PSB, que disputará cadeiras na Assembléia. E promete que, ela entra para brigar por vaga.

ESTRATÉGIA DE CAMPANHA

Na conversa ontem com um dirigente tucano tive a confirmação de que a jornalista Mara Rocha (PSDB) será candidata à deputada federal, na vaga que ficou aberta pela ida do irmão Major Rocha para vice do Gladson Cameli (PP). O partido não ficaria sem um nome a Federal.

EXIGENCIA NACIONAL

Por conta da nova legislação as direções nacionais estão exigindo que todos os partidos tenham candidaturas a deputado federal. E não poderia ser diferente com o PSDB, no Acre.

SAIU IMPRESSIONADO

Um velho amigo contou ontem que saiu de uma reunião na Associação Comercial com o candidato ao governo, Gladson Cameli (PP), com a impressão que tinha participado de uma plenária da oposição. “Todos os empresários que usaram da palavra teceram severas críticas à política fiscal do governo com a categoria, que é de um arrocho atrás do outro”. Vixe, Maria!

SEMPRE FOI USADO

O ex-vereador e empresário de Feijó, Pelé Campos, sempre foi usado no PMDB, onde nunca lhe deram uma posição de destaque que merecia. Nada mais normal que, ele saia agora como candidato a deputado estadual pela coligação DEM-PSDB, que está com uma chapa arrumada.

APOSTANDO ALTO

Na avaliação dos dirigentes do PSL-PATRIOTAS, a coligação tem sim condição pela terceira vaga de deputado federal, acham que duas vagas estão garantidas. Prefiro aguardar a urna abrir.

NÃO TEM RAZÃO

Respeito a indignação do deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS), elogio sua coragem de enfrentar o Tião Viana na defesa dos servidores do Pró-Saúde, mas ele e todos que analisaram o projeto sobre o aprovado na ALEAC, sabiam que estavam aprovando algo inconstitucional.

O MÁXIMO A SER FEITO

No caso do Pró-Saúde o máximo que cabia por parte dos deputados era o de apresentar um Ante-Projeto de Lei, porque não podem legislar sobre despesas. Não adianta agora a surpresa pelo MP pedir a inconstitucionalidade do projeto que, supostamente ajudaria os servidores. Que o Tião Viana não apresentou o projeto porque não quis, isso é verdade, mas não está na discussão do MP. O MP discute é o projeto aprovado. A palavra está com a justiça. Ponto.

É UM DOS DESTAQUES

Posso até não concordar com algumas das suas posições, mas não posso deixar de reconhecer que, a deputada Eliane Sinhasique (MDB) é uma das estrelas da oposição na ALEAC. Não pode ir além do que está indo, de cobrar do governo, porque deputado não legisla sobre despesa.

ARTILHARIA PESADA

A base do governo na ALEAC anda indócil na Assembléia Legislativa. Ante a uma bancada da base do governo estupefata, o deputado Eber Machado (PDT) bateu ontem forte no que chamou de “abandono” e inércia do governo com a categoria dos agentes penitenciários.

QUADRO DANTESCO

O deputado Eber Machado (PDT) pintou um quadro altamente negativo sobre as condições de trabalho dos agentes penitenciários. Falta um dormitório, os colchões são estendidos no chão de uma obra em construção, a insalubridade e o odor de fedor do ambiente em que trabalham predominam, sem falar na insegurança de dois agentes terem de cuidar de 200 presidiários.

SITUAÇÃO DEPLORÁVEL

Para o deputado Eber Machado (PDT) a situação dos agentes penitenciários pode ser traduzida em uma frase: – é tudo muito deplorável no ambiente de trabalho. Ele diz que, que saiu triste da visita.

NÃO POR FALTA DE REIVINDICAÇÃO

Mas tudo isso que foi relatado pelo deputado Eber Machado (PDT) não continua a acontecer pela falta de reivindicação do sindicato dos agentes penitenciários. Perdi a conta em que vi a mobilização da categoria na ALEAC fazendo denúncia de tudo o que foi revelado pelo Eber.

EM ATIVIDADE

A jornalista Socorro Camelo, que foi escolhida para ser a nova secretária de Comunicação da PMRB, já está em atividade e acompanha a prefeita Socorro Nery nas atividades administrativas. A atual secretária Andréia Forneck ficará mais alguns dias no apoio à colega.

UM DESAFIO

A Socorro Camelo foi minha colega de redação no auge do jornal “O RIO BRANCO”. Muito comedida, um bom texto, acho que foi uma escolha ponderada. Terá o desafio de substituir a uma excelente profissional, a jornalista Andréia Forneck, que foi muito competente na função.

FRASE DO DIA

Ao ver ontem o deputado Eber Machado (PDT) descendo a lenha no governo por conta do que chama de “abandono” da categoria dos agentes penitenciários, o deputado Antonio Pedro (PSL), soltou a frase: “o governo do Tião Viana, acabou! Até a base está contra”.

MUITO IMPROVÁVEL QUE AVANCE

O ativista Germano Marino esteve ontem na ALEAC, reunido com deputados, levando a  posição do movimento LGBT, contrária a aprovação do “Estatuto da Família”. Depois das posições contra da OAB-AC, Defensoria Pública e MP, a matéria tende a não passar.

RECLAMAÇÃO DA VIOLÊNCIA

A “Cidade do Povo” é um bairro bem servido no tocante à presença da rede pública estadual e municipal. Tem escolas, quadras esportivas, unidade de saúde, Posto Policial, e mais uma creche foi recém inaugurada. O que os moradores reclamam é uma presença mais efetiva na área de segurança. Muito embora se veja prisões acontecendo sempre naquele bairro.

FALTOU MAIS EFETIVIDADE

O que faltou ao governo Tião Viana, que começou a descer a ladeira da despedida foi uma comunicação mais efetiva dos seus feitos, embora tenha dezenas de jornalistas a serviço.

NÃO TENHO ESPERANÇA

Não estou entre os que nutrem de que esta eleição para governador, deputado estadual, deputado federal e senador seja diferente das anteriores no quesito da compra de votos. E algo que se enraizou nas disputas eleitorais, no Acre. Quando um candidato chega num bairro é logo perguntado pelo eleitor: “quanto vai pagar no dia?”. É a pergunta clássica. Quer saber o valor do voto, para formar as famosas “listas de eleitores”, que os cabos eleitorais vendem como mercadoria para ser aberta no dia da eleição. Uma venda como outra qualquer. E não venham com a hipocrisia de que os candidatos são corruptos. Tão corrupto é quem vende os votos. Não existe corrupção sem corrupto e corruptor. Esperar por uma ação do TRE-AC é perda de tempo, porque este tipo de transação acontece em quatro paredes. E assim será.

Telejornal 3 de Julho Noticias 4ª Edição

Veja no Vídeo do telejornal da 4ª Edição: Prefeito Tião Flores gasta quase 8 mil do FUNDEB para pagar blogueiro para matar baratas. Vereador Alcione critica o prefeito Flores sobre o abandono da Rua Fontinele de Castro e da Ponte do José Hassem. Prefeito Zum e os Buracos de Assis Brasil. Polícia Civil do Quinari prende foragido da Justiça de Brasileia. Recuperação de caminhão guincho que havia sido roubado em Rio Branco e levado para a Bolívia.

Coluna do Crica

Lira Xapuri: a águia e os papagaios

Quem conversa com o candidato ao governo, Lira Xapuri (PRTB) – foto – sente que não está conversando com nenhum idiota que colocou na cabeça de ser candidato, mas com um rapaz humilde, esperto, inteligente e desembaraçado na exposição de suas idéias sobre como governar o Acre. E com tiradas de bom humor: “os vôos do Gladson Cameli, Marcus Alexandre e Ulisses Araújo são de papagaio, voam baixo, eu sou como uma águia, vôo alto e penso alto para o Acre”. A democracia é bela porque permite que um locutor do Formigão seja candidato a governador. E exponha as suas idéias. E como tal não seja diminuído em comparação com os candidatos tradicionais. Lira considera os adversários candidatos da repetição, de uma forma ou de outra, estiveram ligados aos que governaram o Estado nos últimos 20 anos. “Eu que sou o novo”, dispara. Numa eleição de águia e papagaios ganha a democracia com vários nomes como opção ao governo. Lira Xapuri, Ulisses Araújo, Gladson Cameli, Marcus Alexandre, façam os seus jogos senhores, que a roleta da eleição vai girar. Vão de águia ou de papagaios?

PRECISA DAR UMA VIRADA

A gestão do prefeito de Senador Guiomard, André Maia, precisa dar uma virada na maré negativa, porque se ouve críticas não só dos adversários, mas de cidadãos que nele votaram e esperavam que fosse dar uma revitalizada na cidade. Mesmo porque foi eleito como o novo.

ABANDONO GERAL

Toquei no assunto, mas na segunda-feira, no jogo Atlético x Remo, resolvi dar uma olhada mais ampla nas arquibancadas. Pior do que pensava. Uma parte significativa das cadeiras está quebrada, outras soltas, o que denota abandono. Uma pena, uma obra tão bela e se acabando.

SONHANDO ALTO

Frank Lima, um dos coordenadores da candidatura do Coronel Ulisses Araújo (PSL), acredita que a coligação PSL-PATRIOTAS pode eleger três deputados federais. Sonha alto. Na conta real, eleger um deputado federal já está de bom tamanho para os nomes que integram a chapa.

A GRANDE INTERROGAÇÃO

O sucesso da chapa PSL-PATRIOTAS á Câmara Federal está umbilicalmente ligado à votação que terá o ex-prefeito Tião Bocalon (PATRIOTAS). Não dá para ter uma média, as boas votações que teve foram para cargos majoritário, Federal é uma eleição proporcional.

DIFERENÇA GRITANTE

Para governador e prefeito, eleições que o Tião Bocalon disputou e obteve expressivas votações é uma coisa. Toda ou quase toda a oposição trabalhava seu nome. Para Federal é diferente, terá dezenas de fortes concorrentes e tem de cavar seu espaço. É uma incógnita.

UM CIDADÃO RESPEITÁVEL

Se o Tião Bocalon vai ter uma alta ou baixa votação, se perderá ou ganhará, é o contexto da  campanha e da eleição que vai dizer. Mas, um ponto é certo: é um político de ficha limpa.

TESE VENCIDA

Somente agora se soube que, durante as tratativas para uma composição do MDB com o Coronel Ulisses (PSL) houve uma proposta do deputado federal Flaviano Melo (MDB), para o Ulisses disputar o governo pelo MDB. Só que a proposta foi rechaçada pela cúpula do partido.

IMAGEM FALSA

Tem muita gente fazendo ilações erradas quando se vê um bom público nas reuniões dos candidatos ao governo, no interior. A maioria dos presentes vem pelo beiço, puxada pelos prefeitos para não perder os cargos. O voto que decide passa distante do teatro montado.

SERVENTIA DA CASA

A direção do DERACRE mostrou aos que tinham contratos provisórios que a porta é a serventia da casa. Demissões estão ocorrendo a rodo, atingindo até quem tinha 32 anos no cargo e sem receber um direito trabalhista. A denúncia é do deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS).

PIOR DO QUE O SONETO

O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) prometeu interceder por estes servidores. Faça isso não, Raimundinho! Se o pessoal do governo souber que você é o padrinho dos demitidos ai é que não vão receber qualquer indenização. Seu cartaz com o Tião Viana é zero.

UM ALÍVIO!

O deputado Wendi Lima (PSL) não é mudo como alguns imaginavam. Foi ontem á tribuna pela primeira vez este ano para comunicar que tinha trocado o PP pelo PSL, que apoiará o Coronel Ulisses Araújo para governador e Jair Bolsonaro para a presidência. O mistério foi desfeito.

GONZAGUINHA VOLTA FUTRICAR

O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) quer explicações do governo para a obra de 12 milhões destinados à construção de um museu no antigo META, que ganhou um aditivo sem justificativa para 13 milhões. Promete ir até o MP pedir uma investigação sobre a obra.

NÃO SE DÁ UMA EXPLICAÇÃO

A fábrica de camisinhas Natex, em Xapuri, tem funcionário que está com 3 e até 5 meses sem receber salários. O estranho é que não bate uma fiscalização por lá e ninguém dá explicação.

ACABOU A CHORADEIRA

Acabou o mote do PT de que somente lideranças do partido viram réus ou são condenadas e presas. O ícone do PSDB, Aécio Neves, virou réu no STF, que pode levar á condenação. Outra penca de políticos do PT e demais partidos estão com os dias contados para virarem réus.

NÃO DECOLOU

Conversando ontem com um amigo do PT, que acompanha a política de Xapuri, este revelou que, em que pese a boa vontade do prefeito Bira Vascondelos (PT), este não conseguiu avançar a gestão. “Pelo visto repetirá o primeiro fraco mandato”, observou. Escutei e registro.

DISCURSO DIFÍCIL

Não deve ser nada fácil o discurso do prefeito Marcus Alexandre (PT) para rebater aos questionamentos sobre os 20 anos de governo do PT, onde a economia estagnou no pagamento do mês. Tem que explicar por um pato que não comeu, mas seu partido comeu.

CÉU DE BRIGADEIRO

Mas para os petistas o céu está de brigadeiro para a candidatura ao governo do Marcus Alexandre (PT). Os deputados do PT, Leila Galvão (PT) e Daniel Zen (PT), pelo menos nos discursos de ontem deram um tratamento de Pop Star à visita do Marcus ao Alto Acre.

NÃO VAI BAIXAR O TOM

Um ponto parece definido pelos articuladores da candidatura do senador Gladson Cameli (PP) a governador: não vai responder aos ataques dos adversários. Usará a tática da disputa do Senado. A cada ataque que recebia entrava na justiça eleitoral com direito de resposta. O tempo que ganhou usou para falar dos seus projetos. Quem perdeu tempo atacando dançou.

ELEIÇÃO É ALGO INDECIFRÁVEL

Quando ia se iniciar a última campanha de governador e senador, eu estava numa entrega de títulos de “Cidadão de Rio Branco”, quando numa roda próxima membros da cúpula petista brincavam com a candidatura do Sérgio Petecão ao Senado. Entrou numa gelada, dizia um. Vai pegar de capote do Edvaldo, dizia outro. As urnas abriram e o Petecão se elegeu folgado ao Senado. Eleição não é ciência exata. Não é bom ironizar e nem duvidar do Petecão, em 2018!

FRASE DO JORGE KALUME

Sobre eleição na Capital, registrei em uma entrevista com uma das grandes lideranças políticas do Estado, o saudoso ex-senador Jorge Kalume (PSD), uma frase que respondia como ganhou a disputa da PMRB, aparecendo atrás do Ariosto Migueis (PMDB) em todas as pesquisas: “Qualquer pesquisa em Rio Branco antes de 24 horas da eleição é falsa”. E deu uma bela risada. Tinha acabado de se eleger prefeito, contrariando todos os prognósticos negativos.

ALGUÉM JUSTIFICA

Tem uma emenda do deputado federal Alan Rick (DEM) para recuperar o Hospital João Câncio, em Sena Madureira, no valor de 4 milhões de reais que tomou chá de gaveta, por ele hoje ser adversário do governo. Uma emenda de 2 milhões de reais do deputado federal Major Rocha para o Colégio Militar foi perdida. O prejuízo é para a população e não para os deputados.

ERA ESPERADO

O pedido de inconstitucionalidade do projeto do deputado Raimundinho (PODEMOS) do Pró-Saúde, feito pelo MP, já era esperado. Por onde passou nas comissões os deputados sabiam do vício de inconstitucionalidade e deixaram correr. Criaram uma falsa ilusão nos servidores que a aprovação resolveria a questão das demissões. E todos sabiam que não era isso.

VITÓRIA DE PIRRO

Os mais de mil servidores do Pró-Saúde tendem a perder esta briga com o governo, mas será deste uma vitória de Pirro. Todos atingidos pelas demissões e familiares darão o troco nas urnas. E não poderia ser outra a reação.

 O POLÍTICOS E A FALSA ILUSÃO

Ontem, as demissões no Pró-Saúde foram reativadas.  Coloquei desde o início da discussão do projeto do deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS), que supostamente dava garantia de estabilidade aos servidores do órgão e que acabou aprovado que, a sua provação não traria nenhum benefício aos funcionários.  E que não demoveria o governador Tião Viana de que a matéria é inconstitucional e que o MP assim entenderia. O MP já pediu a justiça a inconstitucionalidade da lei. E tende a ter o pedido acatado. As novas demissões estão provando o que escrevi neste espaço de que, não só as demissões não refluiriam, mas continuariam. Dito e feito. Uma pena para os servidores que fizeram um concurso de boa-fé e foram aprovados. Quem devia estar sendo punido foi quem criou um mostrengo administrativo ao arrepio da lei, no governo Binho. Quase mil trabalhadores estão com os dias contados para serem demitidos pelo governo. É num Estado com falta de emprego é muito lamentável. E também lamentável foi os políticos criarem a falsa ilusão que resolveriam seus problemas com a aprovação do projeto inócuo. Brincaram com a fé alheia.

Urgente veja o Vídeo abaixo do Telejornal 3 de Julho Noticias.

Assista a 3ª edição do Telejornal 3 de Julho Noticias e nos acompanhe pela página do facebook e se inscreva no canal YouTube.

Coluna do Crica

A prefeita dos buracos e o barraco do Prado

O ex-deputado Walter Prado, que na última eleição que disputou foi o candidato a uma vaga na ALEAC mais votado em Tarauacá, fez críticas severas aos organizadores da caravana do candidato ao governo, Gladson Cameli (PP).  Ninguém sabe quem organiza as falas, por isso acontecem os barracos, pontua. Reclama que, na passagem da caravana do Cameli pelo município nem citação ao seu nome fizeram, mesmo sendo o município a sua base eleitoral. Para Prado, foi um erro deixar o comando da campanha em Tarauacá nas mãos da prefeita Marilete Vitorino (PSD), cuja administração é rejeitada pela população. “A cidade é a campeã dos buracos no Acre, a pessoa tem que estar se desviando das crateras, parece até que passou por um bombardeio como o da Síria. Com que cara a prefeita vai pedir votos para o Gladson Cameli?”. Indaga. Para Prado, são erros da campanha que precisam ser corrigidos ou quebra a imagem da unidade com tanto barraco. “Acho que estão pensando que o PT está morto”, completa em tom de alerta Walter Prado. A saída com todo o seu grupo da reunião em Tarauacá explica que, se tratou como uma forma de protesto contra a desorganização. Fora o meu pessoal só havia funcionário da prefeitura e secretários municipais no ato, criticou.

AMIGO DO REI

A nomeação do Edvaldo Magalhães como Assessor Especial do governo, que na verdade é um cargo para abrigar os amigos, teve como único objetivo deixar o comunista recebendo até Junho, depois do que entrará na campanha. Para os amigos do Rei, os ducados e baronatos.

PRÊMIO DE CONSOLAÇÃO

É uma espécie de prêmio de consolação ao PCdoB, por não indicar o vice do Marcus Alexandre.

DEVERIAM SE POLICIAR

Os assessores do candidato ao governo, Marcus Alexandre (PT), deveriam se policiar quando mandar fotos para a mídia. Aquela foto em que o Marcus aparece com mais três amigos com a cara para cima numa deserta Rua de Assis Brasil, sem povo, passou a imagem que a sua visita foi um fracasso.

DECISÃO NUM DETALHE

Numa eleição para o governo que tende a ser decidida por detalhes, ganha quem errar menos.

EM ALTA

Tenho escutado muitos elogios de familiares de estudantes que se formaram na Bolívia ao ato do deputado federal Alan Rick (DEM), que conseguiu a inclusão de médicos formados no exterior sem CRM, no programa “Mais Médicos” do governo federal. Estão todos trabalhando.

ESTRATÉGIA DE CAMPANHA

O Lula está inelegível porque está no “ficha suja”. O PT sabe que não será candidato. A iniciativa de registrar sua candidatura com a certeza que será vetada no TSE é uma estratégia para deixar o partido na mídia, tentar transferir votos para o ex-prefeito Fernando Hadad (PT).

VOTOS PESSOAIS

Só que os votos do Lula são pessoais, tanto é que o Hadad (PT) aparece no DATA-FOLHA com 2%na intenção de  voto para a presidência.

DESGASTE DESNECESSÁRIO

Um acerto do governo foi retirar a proibição de PMs sem farda completa serem incluídos no Banco de Horas Extras. O outro foi mandar abrir licitação para a compra de fardamento da PM. Todo o desgaste teria sido evitado se a compra ocorresse no início do segundo mandato. Não teria o protesto. É uma tática errada, a de meter cadeado na porta depois de arrombada.

COM O VERÃO NÃO TEM DESCULPA

A prefeita Socorro Nery tem todo o verão que vai começar para vencer a guerra contra os buracos. No placar atual a PMRB e EMURB estão perdendo de goleada para a buraqueira.

VAMOS DEIXAR DE FIRULAS

O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) tem que deixar de firula. Se vai para a oposição que embarque logo na canoa, porque dentro da FPA é visto na cúpula do governo como um adversário político, não adianta reclamar das benesses dadas aos ex-secretários.

PRÁTICA DO GOVERNO

O Raimundinho da Saúde fique esperto. Durante a campanha a cúpula do governo vai tentar lhe criar todo tipo de dificuldade. É a prática de quem está no poder. Detonam quem não for do PT, como fizeram com os deputados do PEN, e olhe que todos eles foram leais na ALEAC.

ORA, ORA, RAIMUNDINHO!

Se o PT detonou a candidatura à reeleição do ex-deputado Astério Moreira, que como líder do governo passou o mandato colocando a cara para a oposição bater na defesa do governador Tião Viana, não vai para cima do Raimundinho, que impôs derrotas ao governo? É bem capaz!

CHAPA BEM MONTADA

Os partidos nanicos conseguiram montar uma chapa que garante um deputado federal. Tem nomes com o vereador Manuel Marcos (PRB), Fernando Melo (PROS), deputados Eber Machado (PDT) e Jesus Sérgio (PDT), empresário Jarbas Soster (PHS), uma chapa completa.

TRABALHAM COM A IDÉIA

Nem os mais otimistas petistas trabalham com a idéia de que o partido pode reeleger seus três deputados federais. Acreditam que, um deputado é certeza eleger, dois fica por conta do imponderável. Não será fácil derrotar César Messias (PSB) e a Perpétua Almeida (PCdoB).

NO MATO SEM CACHORRO

Chega a informação de que o ex-deputado federal Henrique Afonso vai disputar a volta à Câmara Federal na chapa que estão Léo de Brito (PT), Sibá Machado (PT), Raimundo Angelim (PT), César Messias (PSB) e Perpétua Almeida (PCdoB). Está entrando num mato sem cachorro.

ACEITOU NA MARRA

Um amigo dirigente de um dos partidos nanicos da FPA revelou ontem que o PT fez de tudo para impedir o lançamento de uma chapa alternativa. E que só não conseguiu o intento porque sabia que se a pressão continuasse pelo menos três partidos da FPA iriam para a oposição. E numa eleição difícil para o Marcus Alexandre (PT), isso lhe traria prejuízos políticos.

NÃO SEI SE TRADUZIRÁ EM VOTOS

Quem está fazendo uma campanha agressiva (no bom sentido) para deputado estadual é o Francineudo Costa (PSDB). Se vê pelas postagens que faz uma campanha de casa em casa.

BRIGA FEROZ

Na chapa do Gladson Cameli (PP) para deputado federal vai acontecer uma briga feroz. Tem nomes como o da deputada federal Jéssica Sales (MDB), deputado federal Flaviano Melo (MDB), Vanda Denir (SOLIDARIEDADE), Charlene Lima (PTB), Rosana Nascimento (PPS), Nelson Sales (PP), entre outros nomes. Garantia para ser eleito pela chapa parte dos 15 mil votos.

CAMPANHA DE GOVERNADOR

O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (MDB), terá uma estrutura de campanha do porte de uma candidatura ao governo. Apostaria sem o menor temor de errar que deve ser o mais votado entre os nomes da oposição para a ALEAC. E disputa o posto no cômputo geral.

OUTRAS FERAS

Também não tirem de tempo em suas contabilidades, as candidaturas dos ex-presidentes da Assembléia Legislativa, José Bestene (PP) e Edvaldo Magalhães (PCdoB). Duas feras brabas.

ADORA BUCHA DE CANHÃO

O PP age certo quando recusa uma coligação com o MDB que, aliás, em todas as eleições proporcionais, sempre usou partidos em aliança só para servirem de bucha de canhão.

FOGE DO TRADICIONAL

A maioria dos deputados quando se elege costuma abandonar as suas bases. E só reaparecer na época da eleição para pedir votos. O deputado Heitor Junior (PODEMOS) foge desta lógica oportunista. No mandato não abandonou nunca os portadores de hepatites, por quem  batalha e muito. E na tribuna da ALEAC também foi um parlamentar participativo nos debates.

CAIU FORA

O deputado Wendi Lima sentiu que não seria fácil eleger-se pela chapa de deputado estadual do PP, caiu fora e foi para a coligação PSL-PATRIOTAS, onde sua chance de ser o mais votado cresce. Seu pai, vereador N. Lima (PSL), também o acompanhou e será candidato a Federal.

A FOTO

O presidente do PHS, Manoel Roque, me ligou ontem e fez uma observação com seu olho de águia: “nas fotos das reuniões do Marcus Alexandre no Alto Acre 80% era de ocupantes de cargos de confiança. Militância era zero”. Não observei, mas se falou, conhece os índios da aldeia.

NÃO É PRECISO SER EXPERT

Não é preciso acompanhar ao longo dos anos a política acreana para se chegar à conclusão que, nas duas últimas décadas a oposição nunca teve uma candidatura tão competitiva, como esta do senador Gladson Cameli (PP), na disputa do governo. Não significa que vai ganhar a eleição, isso tem que se combinar com as urnas, mas significa sim que, não deixará  o candidato do PT, Marcus Alexandre, como favorito, o que ocorreu na sua reeleição à PMRB. Será uma boa disputa, sem o mamão com mel das últimas eleições para a FPA.

Urgente veja o Vídeo abaixo do Telejornal 3 de Julho Noticias.

Assista a 3ª edição do Telejornal 3 de Julho Noticias e nos acompanhe pela página do facebook e se inscreva no canal YouTube.

Coluna do Crica

Estatuto da Família deverá ser vetado por Socorro Neri

A OAB-AC, Defensoria Pública, o MP, já se pronunciaram pela inconstitucionalidade do “Estatuto da Família”, projeto moldado pelos evangélicos, e que foi aprovado em meio a confusão e agressões na Câmara Municipal de Rio Branco. A matéria está na mesa da prefeita Socorro Nery (foto) para ser ou não sancionada. A informação que a coluna tem é a de que a Procuradoria Jurídica da Prefeitura de Rio Branco será favor que a prefeita vete o projeto. Isso a deixará sem muita saída a não ser opor o seu veto, por haver um arcabouço jurídico contra. Nesta hora não deve ser avaliado se o ex-prefeito Marcus Alexandre é evangélico batizado, mas a legalidade e não o que pensam os Pastores evangélicos, mas o que dita a legislação. Com a palavra a prefeita Socorro Nery para as suas considerações finais sobre a confusão.

UMA DECISÃO SENSATA

O governador Tião Viana deu uma esfriada nas suas ações belicosas, ao voltar atrás na proibição que PMs sem fardamento não possam ser beneficiados pelo Banco de Horas Extras. Foi uma decisão sensata: manter a proibição tiraria boa parte da tropa das ruas por mera bira.

NÃO TEM COMO EXIGIR

Uma determinação deste porte, com uma PM descontente por não ter reajustes salariais compatíveis com a Polícia Civil, não havia como ser levada em frente, porque também há 5 anos o governo não fornece fardas à tropa. Não usar a farda não é rebelião, querem a garantia de um direito. Por isso o movimento dos policiais militares é extremamente justo.

MEU ÚNICO CANDIDATO

Após a presidente do PTB, Charlene Lima, na festa-barraco da oposição em Sena Madureira, ter apresentado só o Márcio Bittar (MDB) como candidato ao Senado, foi motivo de comentários de aliados do senador  Petecão (PSD), que estavam no ato: “o pessoal do Márcio Bittar jamais vai pedir votos para o Petecão”, disseram em referência à Charlene, ligada a Bittar.

SÓ PARA AS FOTOS

Esta “aliança” dos grupos do senador Sérgio Petecão (PSD) e do candidato ao Senado, Márcio de Bittar (PSD), só existe nas fotos. Estão brigando pelo mesmo espaço, pois, é até insano se pensar que atuarão como Cosme e Damião na campanha. Estão mais para Abel e Caim.

FARINHA APARTADA

Na reunião dos líderes da oposição no Juruá, a maior liderança do grupo na região, ex-prefeito Vagner Sales (MDB), não compôs a mesa oficial com os candidatos majoritários, evitando a companhia do adversário Ilderlei Cordeiro . Ilderlei tem dito que pegou a prefeitura sucateada.

CARA TROMBUDA

Dos Sales, na mesa oficial só a deputada federal Jéssica Sales (MDB) de cara trombuda. É a principal prejudicada pelo prefeito Ilderlei, a quem pediu votos e se envolveu na campanha, não lhe apoiar. O ex-prefeito Vagner, seu pai, recebeu de presente um bicudo no traseiro.

NÃO IMPEDE A REELEIÇÃO

Por mais que não tenha ao dispor a máquina da prefeitura de Cruzeiro do Sul 24 horas na campanha, ainda assim a deputada Jéssica Sales (MDB) tem  a reeleição inquestionável.

O PAU QUEBRA NA CASA DE NOCA

Estas brigas que estão pipocando dentro da oposição nos municípios são a comprovação que a unidade não está no dicionário dos seus líderes. A única unidade que existe é em torno da candidatura do Gladson Cameli (PP) ao governo, no restante o pau quebra na Casa de Noca.

PAU PARA COMER SABÃO

O que era para ser uma reunião da chapa oficial da candidatura Gladson Cameli (PP) ao governo, em Sena Madureira, acabou no maior barraco entre a presidente do PTB, Charlene Lima e o prefeito Mazinho Serafim (MDB). Mostrando coragem, Charlene o acusou no discurso de “traidor”, por não acolher sua candidatura a Federal. “Pedi votos para ele até de joelhos e ele me traiu”, declarou ante aos principais líderes da oposição. Mazinho ficou possesso.

CHARLENE NÃO MENTIU

Como o prefeito Mazinho já tinha discursado, ele tentou voltar a falar, mas a muito custo foi contido por outros integrantes da mesa com os candidatos, mas prometeu: “vou acabar com ela na campanha.” O certo é que a Charlene não mentiu em nada. Foi uma das mais ardorosas defensoras da candidatura do Mazinho Serafim a prefeito.

VIROU COMENTÁRIO DA CIDADE

Não se fala outra coisa em Sena a não ser na coragem da Charlene e no barraco da oposição. Como disse o poeta Augusto dos Anjos, numa dos seus mais famosos poemas: “a mão que afaga é a mesma que apedreja”. Novos capítulos, na campanha. Podem esperar que virão.

PEDINTE PERDULÁRIO

Um dos problemas que emperra a máquina estatal acreana é o seu inchaço ao longo das duas décadas em que o PT chegou ao poder. O candidato ao governo, Ulisses Araújo (PSL), definiu bem o entrave: “temos 23 secretarias e 37 autarquias, enquanto Rondônia tem só 11 secretarias”. E com uma diferença abissal: Rondônia é rico e o Acre é um pedinte perdulário.

TURMA DO GARGAREJO

Não dá para fazer comparações do tipo o candidato A tem colocado mais gente em suas reuniões no interior que o candidato B. Pelo fato de nestas reuniões não comparecer o povão, mas militantes, secretários municipais, cargos de confiança, enfim, uma claque dependente.

SEM LULA É PERIGOSO

Como o Lula não será candidato por ser ficha- suja pela sua condenação por um colegiado de juízes, a candidatura do polêmico Jair Bolsonaro (PSL) se consolida. Na última pesquisa do DATA-FOLHA, com Lula fora, lidera com 17%, seguido da Marina (REDE) com 15% e Joaquim Barbosa (PSB) 9%.

LULA TEM VOTOS PESSOAIS

Sem sua figura mais carismática na disputa eleitoral, Lula, o PT naufraga nas pesquisas, porque são votos pessoais e não do partido. Não consegue transferir a outro candidato. O provável candidato do PT para presidente, Fernando Hadad, aparece com apenas 2% no DATA-FOLHA.

SEIS POR MEIA DÚZIA

Na eleição ao governo do Acre este ano, os dois nomes até aqui polarizados, Gladson Cameli (PP) e Marcus Alexandre (PT), não poderão usar como trunfos nem o Lula pelo PT e nem o Temer pela oposição: um é réu condenado e o outro cheio de processos e baixa popularidade.

NUNCA TEVE INFLUÊNCIA

Se bem que, as grandes lideranças nacionais dos partidos nunca exerceram influência nas eleições majoritárias, no Acre. Lula, no auge da popularidade, perdeu de capote no Estado.

REELEIÇÃO COSTUMA QUEIMAR

A reeleição nem sempre é benéfica a quem está no poder. O Tião Viana fez um bom primeiro mandato, o que não se repete neste segundo mandato, sem o mesmo brilho. O Marcus Alexandre (PT) também fez um primeiro mandato melhor do que fez no segundo até aqui.

TIÃO, O BELICOSO

Volto bisar o comentário que não consigo captar este belicosidade do governador Tião Viana a menos de um ano para o fim do mandato. Deve só ouvir conselhos dos falcões do seu governo.

EXPERIÊNCIA AMARGA

O governador Tião Viana nunca sentiu o que é perder o poder. A partir do fim de dezembro, os que vivem a lhe incentivar a que brigue contra tudo e todos, até com ex-aliados, vão sumir, principalmente, se a oposição ganhar o governo. Se isso ocorrer será um Deus nos acuda.

MAIS UM NA MULTIDÃO

Ainda que o seu candidato ao governo ganhe, ele será fora do poder, mais um na multidão

NINGUÉM SEGURA O TIROTEIO

Não esperem um conto de fadas em que tudo termina numa cena romântica. A pancadaria será forte entre os grupos que apóiam os candidatos ao Senado e Governo do PT e da oposição, na eleição deste ano. A oposição, pela informação que tenho, já elegeu seu alvo principal: governador Tião Viana. “Não vamos só polemizar só com a gestão do prefeito Marcus Alexandre (PT), mas, principalmente, esmiuçando o governo Tião Viana, já que a eleição é estadual”, me disse no sábado uma das mais expressivas figuras oposicionista. Os candidatos ao governo podem até se conter, mas nada impedirá que, os que os cercam, promovam um tiroteio contra o adversário. Especialmente nas redes sociais. Podem anotar.

Coluna do Crica

Acho é pouco, Vagner Sales!

O ex-prefeito Vagner Sales (foto) tem muitas virtudes. Como ser trabalhador, um campeão das urnas e ter palavra. Mas entre as suas virtudes, não está a da humildade. Não ouve ninguém. Sempre é o “Rei da Cocada Preta”. Os seus aliados alertaram que mais cedo ou mais tarde o Ilderlei Cordeiro lhe meteria o pé na bunda, quando ele virasse prefeito. O fez seu candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul por cima da pausada, ao arrepio das advertências, foi o responsável pela sua eleição, e agora é mostrado pelo prefeito Ilderlei em suas entrevistas como um vilão. Pincelado como alguém que entregou a prefeitura com suas máquinas sucateadas, ruas abandonadas e esburacadas, e com a máquina municipal inchada de afilhados políticos. Todo mundo sabia que, o Ilderlei mandar o Vagner às favas era questão de tempo. Só o “Coronel do Juruá” não acreditava. Preferiu ouvir sua conselheira arrogância. Por isso, eu acho é pouco para o ex-prefeito Vagner! Com toda experiência não aprendeu que, quem cria cobra é picado.

INDÚSTRIA DE MULTAS

A chamada “Zona Azul”, implantada pela PMRB, não resolveu o problema de vagas na cidade, mas só veio a se somar à sanha do DETRAN de meter a mão no bolso dos motoristas. As notificações de multas da PMRB é uma coisa de louco, vem só com o valor e não diz onde aconteceu a suposta infração. É basicamente: esteja multado. Isso é uma bruta sacanagem!

SEGUIRÃO A ONDA?

Os deputados federais do PT pediram ontem à mesa diretora da Câmara Federal que seja acrescentado aos seus nomes originais, o nome “Lula”. Sucupira é no Brasil! Resta saber se o Tião Viana e o candidato ao governo, Marcus Alexandre, seguirão este mesmo caminho. Tião Lula Viana e Marcus Lula Alexandre?  Adotarão as grafias? Não duvido de nada na política.

CONVERSA MUITO CLARA

Os vereadores da oposição deixaram ontem bem claro à prefeita Socorro Nery que a única maneira de terem uma relação amistosa é ela mudar a estratégia de gestão, colocando às frente das principais pastas pessoas capazes. “Se mantiver os mesmos nomes e as mesmas práticas, virá a sofrer uma oposição implacável”, advertiu o vereador Roberto Duarte (MDB).

NÃO TEM DIÁLOGO

Para o vereador Roberto Duarte (MDB), com a manutenção como líder do vereador Eduardo Farias (PCdoB), não haverá a mínima chance de um diálogo. Considera Farias arrogante, não só com a oposição, mas também com os vereadores da base de apoio da prefeita Socorro.

OPOSIÇÃO FOI BOAZINHA

Acho que a oposição foi boazinha demais ao ir procurar a prefeita Socorro Nery para uma conversa política. Foram eleitos para criticar, fiscalizar, denunciar, apresentar soluções, é isso que os que votaram nos eleitores oposicionistas querem. E disso não podem arredar das suas linhas.

NÃO É PRECISO BOLA DE CRISTAL

Numa chapa de deputado federal que só tem Léo de Brito (PT), Sibá Machado (PT), Raimundo Angelim (PT), César Messias (PSB) e Perpétua Almeida (PCdoB), não é preciso ter bola de cristal para afirmar que neste contexto o PT não repetirá a sua bancada de três parlamentares.

MÁXIMO DE TRES

Uma chapa deste porte o máximo que pode eleger é três deputados. E há de se considerar que, os candidatos César Messias (PSB) e Perpétua Almeida (PCdoB) são muito fortes.

GENRO PERFEITO

Um amigo jornalista atribuiu ontem num papo político à secretária de Comunicação da PMRB, Andréia Forneck, a formação da imagem do Marcus Alexandre de madrugador, trabalhador e do genro perfeito. Ela deu ao Marcus uma imagem mais positiva que mereceu, ponderou.

FOZ DO BREU

Na agenda do candidato ao governo, Marcus Alexandre (PT), para o Juruá, está uma peregrinação que vai de Cruzeiro do Sul à longínqua comunidade da Foz do Breu.

NERY NÃO VIU O QUE É JOGO BRUTO

A prefeita Socorro Nery nunca entrou num jogo tão bruto como está entrando ao assumir o comando da prefeitura, porque o faz num momento belicoso que permeia as disputas eleitorais majoritárias. Vai apanhar muito da oposição. Faça ou não uma boa administração.

ACERTO E FRACASSO

O ex-dirigente da EMURB, Edson Rigaud, conseguiu sanear o órgão moralmente e financeiramente, mas fracassou na operacionalidade, perdeu a guerra contra os buracos, em que pesem as ações desencadeadas. A cidade continua com ares das crateras lunares.

REI MORTO, REI POSTO

As cobranças sobre os buracos da cidade terão que ser feitas daqui em diante para o novo dirigente da EMURB, Marco Antonio, e mais ainda para a prefeita Socorro Nery, que bancou a sua nomeação. É a aquela velha história do Rei morto, Rei posto. Assim é na gestão pública.

VOLTOU TUDO AO QUE ERA

Houve no último mês uma queda brusca nos números da criminalidade, mas as execuções voltaram a acontecer com a mesma intensidade antes do período de calmaria. Não há explicação para algo que vinha dando certo desabar novamente, quem sabe, a acomodação.

ALGUÉM TEM QUE TOMAR UMA PROVIDÊNCIA

Não concordo com as idéias políticas do ex-vereador de Plácido de Castro, o polêmico Charqueiro, mas não pode sofrer impunemente as barbáries que vem sofrendo por ter uma posição política contrária aos que estão no poder. Quem não concordar com ele, que o rebata com a contestação.  Afinal, estamos numa democracia, onde cada um fala o que bem quiser.

TEM QUE TER RESPOSTAS

A deputada Leila Galvão (PT) cobrou ontem providências rápidas ao DNIT, para a recuperação de trechos da BR-317, que estão com muitos pontos críticos. Também cobrou solução para recuperar ruas em Epitaciolândia e Brasíléia, da competência do órgão. A Leila fez o seu papel de cobrar, cabe agora ao superintendente do DNIT, Thiago Caetano, fazer a sua parte.

SURRA DE VOTOS

Quem conhece bem o colégio eleitoral de Xapuri fez ontem uma projeção para a coluna de que o deputado Antonio Pedro (DEM) vai levar uma “surra” de votos do deputado Manoel Moraes (PSB), no colégio eleitoral de Xapuri. Moraes está bem mais forte do que na eleição passada.

NÃO DÁ TRÉGUA

O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) é um parlamentar que não recua nas suas posições políticas. Voltou a colocar o governador Tião Viana nas cordas do ringue, com a ação judicial que pede o retorno aos seus cargos de todos os concursados demitidos do Pró-Sáude.

NO MÍNIMO DESGASTA

Este tipo de enfrentamento do deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) com o governador Tião Viana, na defesa dos servidores do Pró-Saúde, pode até não dar em nada juridicamente, mas causa por tabela um desgaste ao candidato do governo, Marcus Alexandre.

UMA CONTA PELO QUE NÃO COMEU

O candidato ao governo, Marcus Alexandre, mesmo não tendo nada com a briga, será herdeiro da rejeição do atual governo na Polícia Militar, na Saúde, terceirizados, entre outras áreas.

O CARA DO MOMENTO

Num café da manhã marcado para a próxima sexta-feira na sede do PSB, o primeiro suplente na chapa do candidato ao Senado Ney Amorim, o empresário João Albuquerque, será anunciado oficialmente ao posto. O pai da indicação foi o deputado federal César Messias (PSB), o cara da hora na FPA.

O CÉSAR É MUITO HABILIDOSO

O deputado federal César Messias (PSB) é muito habilidoso. De antigo ferrenho crítico do PT, conseguiu se transformar no queridinho e ícone dos irmãos Viana, ser vice-governador e foi decisivo na indicação da prefeita Socorro Nery como vice do Marcus Alexandre.

JOÃO MÃO DE VACA

Ontem, numa roda de conversa, um empresário que conhece bem o colega João Albuquerque, indicado primeiro suplente na chapa do Ney Amorim (PT), saiu com essa pérola: “o Ney não espere injeção financeira do João, ele é conhecido na categoria como um mão de vaca”.

MANUEL MARCOS

Dando olhada na chapa alternativa dos candidatos dos partidos nanicos da FPA a deputado federal, chega-se fácil à conclusão que o vereador Manuel Marcos (PRB) tem uma ampla chance de estar dentro dessa disputa, pela estrutura que cercará a sua campanha.

BOA DESCULPA

Os candidatos majoritários dos partidos tradicionais terão nesta eleição uma boa desculpa para se esquivar de ajudar com dinheiro, propaganda, gasolina, os que disputarão vagas de deputado estadual. É que para o Fundo Partidário foram destinados vários milhões de reais para serem jogados na campanha. Cada presidente de partido que banque as candidaturas proporcionais. A correria será para cima dos presidentes, que vão gerir a fortuna que virá.

3 de Julho Entrevista, primeira Edição

Veja o Vídeo da primeira entrevista, o Vereador Alcione Ferreira esclarece sobre a má administração de Tião Flores em Epitaciolândia e fala também sobre: Saúde, Educação, Ramais, Ruas, coleta de Lixo e outros.

Coluna do Crica

Oposição quer cassação de Eduardo Farias

O vereador N. Lima (PSL), com apoio de outros vereadores de oposição está formalizando um documento pedindo que o líder da prefeita Socorro Nery na Câmara Municipal de Rio Branco, vereador Eduardo Farias (PCdoB), seja submetido a um julgamento no Conselho de Ética por quebra de decoro, e deve anexar como prova um vídeo em que o vereador comunista conversa com militantes do movimento LGBT e, estes em seguida atiram ovos contra Lima, o atingindo em cheio. Para o vereador Roberto Duarte (MDB), Eduardo no mínimo foi conivente com a agressão praticada contra o colega. O episódio da chuva de ovos foi uma represália à aprovação do projeto enviado por Pastores evangélicos, que não reconhece como família os casais homossexuais. O documento de N. Lima (PSL) vai pedir a cassação de Eduardo Farias por quebra de decoro parlamentar. A oposição só não tem votos suficientes para cassar o mandato de Farias.

PORCO ESPINHO NO COLO

A prefeita Socorro Nery ganhou o primeiro porco espinho no colo: o pedido do MP para que vete o aprovado “Estatuto da Família”, por uma série de vícios de inconstitucionalidades. Acontece que o projeto foi aprovado, inclusive, com votos de vereadores da base da prefeita. E já há um movimento para derrubar um possível veto que venha a acontecer. A Socorro ainda vai ter muita dor de cabeça, além desta, por estarmos num ano eleitoral.

A QUESTÃO É A CREDIBILIDADE QUE PASSA

Não dá para avaliar se a entrada do empresário João Albuquerque na chapa do candidato ao Senado, deputado Ney Amorim (PT), trará muitos votos. Alguns há de trazer, por certo. O simbolismo da sua entrada em cena não está vinculado aos votos, mas muito mais como uma boa notícia para a política, que necessita de quadros qualificados para sair do mar de lama em que se encontra, com diversas lideranças partidárias presas.  João é um empresário sério, não se conhece dele um deslize, nunca foi candidato, é limpo, e neste ponto, a chapa do Ney ganha uma visibilidade positiva. O fato de ter escolhido o PT, num dos seus piores momentos para entrar na política, não chega a ser novidade, afinal, o empresariado da construção civil sempre esteve ao reboque dos interesses dos governos petistas, no Acre. Mas deixando isso de lado, o registro tem de ser de elogios à decisão tomada pelo empresário.

SUPLENTE É SUPLENTE

Além da indicação do João Albuquerque para a primeira suplência do candidato ao Senado, Ney Amorim (PT), o empresariado acreano deveria ter lançado alguém a deputado federal.

É QUEM COMANDA

O recuo na indicação da Márcia Regina para a primeira suplência do candidato a senador, Ney Amorim (PT), foi uma avaliação feita pelo governador Tião Viana, que não tinha um nome com todo o conhecimento da máquina pública, para a sua substituição. Ela comanda os bastidores.

MULHERES DAS CORTINAS

Márcia Regina e Suely Melo são as mulheres fortes do governo Tião Viana por trás das cortinas. Nada anda no governo sem o conhecimento da Márcia. E nada anda na Saúde, sem conhecimento e aval da Suely. São as “damas de ferro” dos bastidores do governo Tião.

AGENDA MONTADA

O candidato ao governo, Marcus Alexandre, abre a sua campanha nesta sexta-feira em Assis Brasil e no dia 22 embarca para uma temporada de 30 dias no Juruá, onde vai percorrer todos os municípios tentando tirar votos no principal reduto do adversário Gladson Cameli (PP).

AMANHÃ SERÁ OUTRO DIA

Tem gente que quando está num cargo de confiança ou à frente de um poder, imagina sempre que é eterno. E danam-se a pisar nos outros. As urnas mudam a história e dormem nos cargos e acordam fora deles, cercados daqueles que foram pisados. Amanhã sempre é outro dia.

VÁRIOS E VÁRIOS EXEMPLOS

Conheço vários e vários exemplos de algozes que viraram cordeiros depois  de perder o poder.

CAMPANHA ARTICULADA

O deputado federal Alan Rick (DEM) vai disputar esta eleição com uma maior estrutura do que disputou o pleito passado. E com conquistas do mandato para mostrar. O fato de ser o presidente de partido, com bom tempo de televisão e recursos, são componentes importantes.

O QUE É A POLÍTICA!

O Ministro Gilmar Mendes sempre foi mostrado à opinião pública pelo PT, como exemplo de escória jurídica, figura execrável, foi só bancar o advogado do Lula no STF, para receber elogios rasgados do governador Tião Viana, contrariando tudo o que disseram os companheiros.

DE COXINHA AO SABER JURÍDICO

Num passe de mágica, Gilmar Mendes passou de condenável “coxinha” a um magistrado de “grande saber”. Quando a chuva cai no roçado o milho sempre cresce. Não duvido se ganhar do Tião uma Comenda da Ordem da Estrela do Acre, no grau máximo.

QUE DISCURSO FOI ESSE?

Depois da leitura de ontem na tribuna da ALEAC de um artigo transformando Lula em Zeus, o poderoso Deus mitológico, não será surpresa se o deputado Lourival Marques (PT) enviar um pedido ao Papa Francisco, para o início do processo de beatificação e canonização do Lula.

OUTRO LADO DA MOEDA

O vereador Roberto Duarte (MDB) ligou para esclarecer a confusão sobre o “Estatuto da Família”, aprovado na Câmara Municipal de Rio Branco. Diz que não foi o autor, o projeto veio da Associação dos Ministros Evangélicos do Acre, sendo apenas o Relator. E que votou a favor por ter como princípio votar no que considera constitucional e legal. Nega que seja homofóbico: “tenho e respeito, amigos no LGBT”. Ficam registrados os esclarecimentos.

UM ASPECTO A SER RESSALTADO

Foram 10 vereadores que votaram a favor do projeto, não se pode passar a impressão que o referido projeto foi aprovado por causa do voto do vereador Roberto Duarte (MDB). Pode se contestar o seu voto. É um direito de quem entender, mas há de se respeitar a sua opinião.

COERÊNCIA ÁS FAVAS

Há também um fato a ser registrado nisso tudo: quando o projeto do “Estatuto da Família” chegou à Câmara Municipal de Rio Branco, os vereadores Jackson Ramos (PT) e Eduardo Farias (PCdoB), assinaram a matéria dando apoio. Depois votaram contra. Faltou coerência a ambos.

CHAPA ORELHA DE FREIRA

A chapa da coligação PATRIOTAS –PSL para deputado federal está igual orelha de freire. De nomes conhecidos apenas Tião Bocalon, o modelo Marcelo Bimbi e o vereador N.Lima.

CABE NUM FUSCA

O PROS cresceu muito, no Acre, já cabe num fusca, ainda que com vaga no carro. Deputada Maria Antonia, Henry Nogueira, Francisco Deda e Fernando Melo são os seus membros.

VAGA MANTIDA

O PROS está numa coligação apertada com o PODEMOS e o PRB para deputado estadual, onde Maria Antonia e Henry Nogueira vão enfrentar pedreiras como Heitor Junior, Raimundinho da Saúde, André da Farmácia, Josa da Farmácia e Juliana Rodrigues, todos eles parlamentares.

ENTRADO NUMA GELADA

A deputada Maria Antonia (PROS) tem uma base sólida e disputa com chance a reeleição na coligação PODEMOS-PRB, mas não se pode dizer o mesmo do ex-secretário Henry Nogueira, que tudo indica pode ter entrado em uma fria, embora eleição é eleição.

PELO TELEFONE

O deputado Jonas Lima (PT) anunciou que pegou a sua quarta malária. E pelo que disse ontem na ALEAC, a doença grassa forte em Mâncio Lima. Corre uma piada de que se alguém ligar para o município uma voz responde: “parabéns, você acaba de ganhar de brinde uma malária”.

MÃO NO BOLSO

Não deve faltar por ter bala na agulha. Mas nesta campanha da sua filha e deputada federal Jéssica Sales (MDB), o ex-prefeito Vagner Sales (MDB), vai ter que meter a mão no bolso para bancar os custos. Não terá a máquina da prefeitura de Cruzeiro do Sul 24 horas de melé solto.

FAZENDO FIGA?

Um leitor curioso mandou a observação que, nos atos políticos em que estão presentes, o candidato a vice-governador Major Rocha (PSDB) e o candidato ao Senado, Márcio Bittar (MDB), sempre estão com um dos braços para trás ou no bolso, quando trocam elogios. E pergunta: “serão que estão fazendo figas?”. Não creio em bruxas, mas que existem, existem!

TRANSIÇÃO PACÍFICA

O deputado Manoel Moraes (PSB) considerou a transição na prefeitura de Rio Branco como pacífica e da qual ouviu apenas uma reclamação. Garante que a prefeita Socorro Nery cumprirá todos os compromissos com os aliados, no tocante aos espaços na PMRB.

O VIÉS É JURÍDICO E NÃO POLÍTICO

Os petistas podem não concordar com as decisões do Juiz Sérgio Moro, do TRF-4, que redundaram na condenação e prisão do ex-presidente Lula. E nem com a rejeição do HC pelo STF. Mas é assim é que as coisas funcionam num Estado de Direito. Num processo penal se é condenado ou absolvido. A questão é que a parte perdedora sempre encontrará um argumento para dizer que foi vítima de perseguição, principalmente, se for político. Só não podem reclamar de que não houve um amplo direito de defesa e com o pano de fundo das bancas de advogados mais caras do país e os juristas mais famosos na defesa do ex-presidente. E estão fazendo uma confusão com esta prisão. Não é por causa dela que Lula está inelegível. Ele não pode ser candidato por cair na malha da Lei da Ficha Limpa, pois, foi condenado por um colegiado de juízes. A justiça nunca presta, é vista como injusta, para quem sofre condenação. Foi e sempre será assim. Se amanhã o STF mudar de entendimento sobre a prisão em segunda instância, estarão batendo palmas e elogiando a justiça. Não passaram elogiar o Ministro Gilmar Mendes, como um ícone jurídico? Durma-se,com um barulho desse!