ASSIS BRASIL AGORA

Assis Brasil nasceu no antigo seringal Paraguaçu, explorado em 1958 pelos irmãos Freire, do Maranhão.

BLOG-DO JERRY CPRREIA 

Assis B rasil

Assis B rasil

O município de Assis Brasil foi criado em 1976. Sua denominação é uma homenagem ao político e diplomata Joaquim Francisco de Assis Brasil. Ao lado do então ministro de Estado das Relações Exteriores, Barão do Rio Branco, Assis Brasil foi responsável pela negociação da compra do Acre do governo boliviano. Assis Brasil foi também quem redigiu o Tratado de Petrópolis, definindo a posse do território acreano para o Brasil.
Seu fundador foi Vicente Bessa em 1º de março de 1963, obteve autonomia pela Lei Estadual nº 588, de 14 de maio de 1976, desmembrado do município de Brasiléia. 
Assis Brasil nasceu no antigo seringal Paraguaçu, explorado em 1958 pelos irmãos Freire, do Maranhão. Em 1958 foi denominada Vila de Assis Brasil, em homenagem a Francisco de Assis Brasil, o político e diplomata que negociou juntamente com o Barão de Rio Branco, Ministro de Estado das Relações Exteriores, a compra do Acre do governo boliviano. Foi de sua responsabilidade a redação do Tratado de Petrópolis que definiu a posse desse território pelo Brasil.

Assis B rasil

Assis B rasil

Assis Brasil está localizado à margem esquerda do Rio Acre. Ao sul de Assis Brasil, do outro lado do rio, está a cidade de São Pedro de Bolpebra, pertencente ao departamento de Pando, território boliviano. A oeste da sede municipal, também ao sul do território do município, encontra-se o Rio Yaverija que desemboca na margem direita do Rio Acre. Neste local está situada a cidade peruana de Iñapari. Este ponto constitui-se no ponto tripartite Brasil-Bólivia-Peru, junção de três fronteiras.
Em 1976, Assis Brasil foi elevada à categoria de município sendo desmembrada do Município de Brasiléia.

Gentílico: assis-brasiliense

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

Elevado à categoria de município com a denominação de Assis Brasil, pela constituição estadual artigo nº 55, de 01-03-1963, alterado em seus limites pela lei estadual nº 588, de 24-05-1876, desmembrado de Brasiléia. Sede no atual distrito de Assis Brasil ex-localidade. Constituído do distrito sede. Instalado em 19-04-1977.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

ASSIS BRASIL

‘Ele entrou na minha casa e agrediu meu cachorro’, diz dono de animal

Cachorro está internado com traumatismo craniano e ferimentos no corpo. Agressor alega que agiu em legítima defesa.

José Nilson

José Nilson dono do cachorro

Escrito Por G1 AC

O técnico de refrigeração, José Nilson, denunciou, na tarde desta terça-feira (17), a agressão contra o seu cachorro Rabito. De acordo com o dono do animal, os ferimentos foram causados por pedaços de madeira que resultaram em vários ferimentos e traumatismo craniano no cachorro. O suspeito das agressões se defende e afirma ter agido em legítima defesa.
Nilson disse que foi informado do caso pelo seu vizinho que viu tudo. “Minha mulher e eu tínhamos saído de casa e o cachorro se soltou, ele sempre fica preso. O vizinho disse que ele estava passeando na rua, sem avançar em ninguém, quando um rapaz, conhecido como Tabaco, passou na moto e o Rabito o acompanhou latindo. Ele se assustou, mas parece que nem chegou a cair da moto, ficou com raiva e pegou um pedaço de madeira para atingir meu cachorro”, disse.

O dono do cachorro ressalta que o vizinho presenciou toda a ação do motoqueiro. “Não satisfeito, ele entrou no meu quintal e o cachorro já estava dentro da área de serviço, dentro da minha casa. Ele entrou na minha casa e continuou agredindo o meu cachorro. O vizinho escutou e quando chegou lá, ele estava saindo por baixo do arame da minha casa e o cachorro ficou desmaiado e sangrando muito pela boca, o olho também estava bem inchado por causa da pancada na cabeça”.
Logo após o ocorrido, o vizinho de Nilson, ligou para ele que estava no trabalho e contou a situação. O técnico de refrigeração foi em casa e tentou resolver o problema com o motoqueiro. “Quando eu cheguei em casa, meu cachorro estava em pé, mas ainda sangrava muito. Eu procurei o agressor e perguntei se o 
Rabito tinha mordido, ele disse que não, mas que tinha quebrado o retrovisor da moto. Eu falei para ele que qualquer dano eu pagaria, mas ele não tinha o direito de entrar na minha casa e agredir o meu cachorro. Ele não estava mais na rua, tinha ido se refugiar em casa”, explica.
Mesmo com a tentativa de um acordo, Nilton disse que o suspeito mandou que ele fosse na delegacia e registrasse queixa contra ele. Um boletim de ocorrência foi registrado na 4ª Regional de Rio Branco e uma audiência está marcada para o dia 30. O delegado responsável pela Regional, Jarlen Alexandre, informou que o procedimento é tentar um acordo na audiência e, caso não seja resolvido, será feita uma conciliação no juizado.
Estado de saúde do cachorro
Rabito está em recuperação em um clínica veterinária. O veternário relata que ele chegou bastante assustado no local e demorou algumas horas até que ele se acalmasse para ser devidamente examinado. Além disso apresentava ferimentos, febre e traumatismo craniano.
Sobre o estado de saúde do cachorro, o médico não descarta a possibilidade de coágulos que podem deixar sequelas no animal. Porém, se mostra otimista com a evolução apresentada por Rabito. “Ele chegou aqui em um estado péssimo, mas evolui muito bem de ontem pra hoje. Eu acredito que em dois dias ela já possa voltar para a casa”, ressalta.

José Nilson dono do cachorro

pedaço de madeira usado para agredir o cachorro         

Legítima defesa
O suspeito das agressões é Luiz da Silva, mais conhecido como ‘Tabaco’. Ele confirmou que agrediu o cachorro, mas nega ter entrado na casa de Nilson. Além disso, ele afirma ter agido em legítima defesa por ter sido atacado por Rabito. “Eu ia passando e ele me atacou, partiu pra cima. A minha moto caiu e ai peguei um pedaço de madeira para acertar ele. Ele correu pra dentro do quintal e não sei mais o que aconteceu”, justificou.
Apesar de não ter sido mordido pelo animal, Luiz diz que o cachorro tentou morder a sua perna e só reagiu após perceber um ataque do animal que, segundo ele, estava furioso. O suspeito disse que está ciente sobre o boletim de ocorrência e que também vai tomar providências. “Eu vou prestar queixa também. O cachorro me atacou!”.
Ao ser questionado sobre um possível arrependimento, Luiz diz que vai esclarecer as informações somente para o delegado. “Eu me defendi, foi em legítima defesa”, finaliza.

José Nilson dono do cachorro

José Nilson dono do cachorro

Assassinato da Pista é condenado a 14 anos de prisão

Dono de uma vida marcada por várias passagens pela Justiça, quando menor de idade, ‘Pangaré’ sentou-se no banco dos réus

Francisco das Chagas Figueiredo da Cunha, 18 anos de idade, conhecido pela alcunha de ‘Pangaré’.

Francisco das Chagas Figueiredo da Cunha, 18 anos de idade, conhecido pela alcunha de ‘Pangaré’.

Escrito Por Agência ContilNet

Após a divulgação da sentença, o condenado foi levado para o presídio Evaristo de Moraes para o cumprimento da pena.
Durante julgamento ocorrido nesta quarta-feira (18), na Comarca do Fórum Desembargador Vieira Ferreira, em Sena Madureira, foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado o jovem Francisco das Chagas Figueiredo da Cunha, 18 anos de idade, conhecido pela alcunha de ‘Pangaré’.

Dono de uma vida marcada por várias passagens pela Justiça, quando menor de idade, ‘Pangaré’ sentou-se no banco dos réus, de ter assassinado o braçal José Maria Pinheiro Guimarães, crime ocorrido no dia 7 de maio deste ano, no bairro da Pista. A vítima foi executada com tiros de escopeta.

A promotora de justiça Patrícia Paula dos Santos atuou no julgamento e disse que a condenação do réu representa mais uma vitória para a população de Sena Madureira.

“O que chama a atenção neste caso é que o réu só tinha 18 anos, mas uma vida voltada para a criminalidade, pois tinha várias internações quando menor. Destaco que a penalidade serve de prevenção para quem quer pensar em ir para o mundo do crime, e de punição para o acusado”, postou a promotora em sua página no Facebook.

De acordo com os autos do processo, o homicídio foi praticado por vingança, já que em datas anteriores José Maria teria investido contra a vida de ‘Pangaré’. Após a divulgação da sentença, o condenado foi levado para o presídio Evaristo de Moraes para o cumprimento da pena.

MPF/AC proibição de vendas de títulos do Acre Cap Legal

Justiça Federal atendeu pedido de liminar para interromper comercialização

ACRE CAP LEGAL

ACRE CAP LEGAL

Escrito por Assessoria MPF

A Justiça Federal, atendendo a pedido do Ministério Público Federal no Acre (MPF/AC), determinou liminarmente a suspensão da expedição, distribuição e comercialização do título de capitalização denominado Acre Cap Legal, bem como os sorteios futuros e repasses de valores a título de doação decorrentes da venda dos referidos títulos.

Na ação, assinada pelo procurador da República Fernando José Piazenski, o MPF/AC  alegou que as operadoras do Acre Cap Legal (APLUB, ECOAPLUB e ACRE CAP PARTICIPAÇÕES LTDA) operam um jogo de azar, encoberto sob o argumento de realizar venda de títulos de capitalização que teriam renda revertida a entidades beneficentes. 
 
O MPF também destacou outras irregularidades, como a massificação da propaganda do sorteio de bens que iludem o consumidor, levando-o a “apostar” no ACRE CAP como quem aposta em uma loteria. Além disso, a empresa comete ilegalidades trabalhistas, tendo em vista as condições de venda das cartelas, realizadas em mesas colocadas em quase todas as esquinas da cidade, sem a menor estrutura de segurança para os trabalhadores.
 
A juíza federal que concedeu a liminar, Carolynne Souza de Macedo Oliveira, fixou multa de R$ 500 mil para o caso de descumprimento da decisão. No julgamento do mérito da ação, o MPF pede ainda o bloqueio dos bens do grupo APLUB e o ressarcimento aos consumidores dos valores pagos pelas cartelas vendidas ilegalmente entre outras sanções.
 
O processo corre na 2ª vara da Justiça Federal no Acre, sob o número 7085-39.2013.4.01.300

Cobra de 12 metros é vista na UFAC em Rio Branco

Cobra de aproximadamente 12 metros é vista em açude do campus da UFAC em Rio Branco

cobra dentro do manancial medindo aproximadamente 12 metros.

cobra dentro do manancial medindo aproximadamente 12 metros-FOTO DE ARQUIVO 

Salomão Matos- da redação ac24horas

Trabalhadores contratados pela Universidade Federal no Acre- UFAC para realizar a limpeza de um dos açudes que fica no campus de Rio Branco estão amedrontados após terem visto uma cobra dentro do manancial medindo aproximadamente 12 metros.

A princípio, os trabalhadores viram apenas a cabeça do réptil,  mas ao afastar os galhos de árvores  e a vegetação das margens do açude, perceberam se tratar de uma cobra, provavelmente uma anaconda ou sucuri.

Assustados, alguns homens desistiram e abandonaram o serviço de limpeza do açude temendo serem atacados pelo animal.

É comum em Rio Branco, as equipes de capturas do Corpo de Bombeiros Militar do Acre soltar animais peçonhentos na região do Campus da Ufac, tendo em vista a área é uma reserva de preservação ambiental e não há visitação pública no local.

Pesquisa diz que a camisinha deixa a vagina saudável

Anteriormente alguns pesquisadores já tinham alertado que manter relações sexuais sem estar protegido aumenta a acidez da vagina

A camisinha é a melhor invenção para quem quer fazer sexo sem compromisso, principalmente porque depois você não quer ter nenhum vínculo, seja com seu ex-namorado ou com seu amigo. Mas o que nós não sabíamos é que os preservativos também ajudam a vagina a ficar – e se manter – saudável, segundo explicou um estudo feito pela revista PLoS One.

Anteriormente alguns pesquisadores já tinham alertado que manter relações sexuais sem estar protegido aumenta a acidez da vagina e acaba matando os lactobacilos que a mantém saudável. Então para saber se os métodos contraceptivos teriam influência na saúde feminina, foram pesquisadas 164 mulheres sexualmente ativas que usavam métodos como camisinha, DIU de cobre e tabelinha. Em comparação às outras mulheres, as que usavam camisinha apresentaram os maiores índices de lactobacilos.

O motivo? Os pesquisadores explicaram que pela camisinha impedir o sêmen de ter contato com a vagina, faz com que não seja alterado seu pH natural, mantendo o número de lactobacilos necessários.

Então além de te proteger contra doenças sexualmente transmissíveis e evitar a gravidez indesejada, ainda ajuda na sua saúde. Não tem porque não usar, né moçada?

A camisinha é a melhor invenção para quem quer fazer sexo

A camisinha é a melhor invenção para quem quer fazer sexo

FONTE-VALE DO ACRE

CASAL ENTERRA 11 FILHOTES DE CACHORRO VIVOS

confessou o crime

casal enterrou 11 filhotes de cachorro vivos.

casal enterrou 11 filhotes de cachorro vivos.

Portal da Holanda

No interior de Curitiba, um casal enterrou 11 filhotes de cachorro vivos. A polícia chegou ao casal após uma denúncia anônima. Eles confessaram confessou o crime, mas afirmaram que havia matado os filhotes antes de enterrá-los. Mesmo assim, os policiais pediram para ver os animais e encontraram os cãezinhos vivos.

A polícia chegou até o casal depois de uma denúncia anônima. A família confessou o crime, mas disseram que haviam matado os filhotes antes de enterrá-los. Mesmo assim, os policiais pediram para ver os animais e encontraram os cãezinhos vivos; a mãe dos cachorrinhos, amarrada próxima ao local, estava subnutrida e, quando foi solta, correu para comer um pé de alface.

Silas Malafaia comenta prisão de lésbicas durante culto de Feliciano

O líder religioso apontou os dois crimes cometidos pelas jovens

SILAS MALAFAIA

SILAS MALAFAIA

Escrito Por GospelPrime

O pastor Silas Malafaia escreveu um texto comentando sobre a prisão de duas jovens que foram presas por se beijarem durante a pregação do pastor Marco Feliciano no último domingo (15) na cidade de São Sebastião, litoral de São Paulo.
Feliciano percebeu a movimentação dos ativistas, uma das jovens era a organizadora do “beijaço gay” que pedia a saída do pastor da Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara (CDHM), e pediu para que a polícia retirassem as jovens que estavam desrespeitando o local de culto.
Para Malafaia a atitude mostra que o ativismo gay é intolerante e não sabe respeitar quem diverge de suas práticas. O pastor também criticou a atitude da imprensa que, ao noticiar o caso, tomou partido colocando o deputado como o grande vilão da história.
Para o apresentador do Programa Vitória em Cristo o caso não foi encerrado da forma como se deveria, pois baseado na lei as jovens cometeram um crime e mereciam ser presas.
“Essas duas lésbicas mereciam ir para a cadeia porque cometeram dois crimes. Um, contra a lei maior, a Constituição Brasileira, que no artigo 5º, no inciso 6″, diz ele citando o trecho que garante a proteção do Estado ao local de culto. O segundo crime seria o de perturbar e escarnecer o local de culto como está previsto no Artigo 208 do Código Penal.
“Isto é apenas um pequeno sinal do que eles desejam impor à sociedade e o que eu lamento é que ainda tem muitos pastores e cristãos que estão na cegueira espiritual e não conseguem ver a trama diabólica para nos obrigar a aceitar suas práticas.”
Leia:
Cada vez mais fica provado o que o ativismo gay quer: privilégios para fazerem e falarem o que bem desejarem contra qualquer um que se levante contra suas práticas e ao mesmo tempo se protegerem para que tenham imunidade sobre o que bem entenderem fazer. E o que me espanta é ver a imprensa a favor desses absurdos, num tremendo preconceito em relação à religiosidade.
Essas duas lésbicas mereciam ir para a cadeia porque cometeram dois crimes. Um, contra a lei maior, a Constituição Brasileira, que no artigo 5º, no inciso 6 diz: “É INVIOLÁVEL A LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA E DE CRENÇA, SENDO ASSEGURADO O LIVRE EXERCÍCIO DOS CULTOS RELIGIOSOS E GARANTIDA, NA FORMA DA LEI, A PROTEÇÃO AOS LOCAIS DE CULTO E SUAS LITURGIAS”. Veja que a lei não fala do templo, mas do lugar do culto, no caso, a prefeitura cedeu a praça para realização do culto, portanto, o local não pode ser violado.
O segundo crime é contra o artigo 208 do Código Penal, que prevê de um mês a um ano de cadeia e multa por quem perturba ou escarnece de culto religioso. Isto é apenas um pequeno sinal do que eles desejam impor à sociedade e o que eu lamento é que ainda tem muitos pastores e cristãos que estão na cegueira espiritual e não conseguem ver a trama diabólica para nos obrigar a aceitar suas práticas. A coisa é mais feia do que a gente pensa! ACORDA, POVO DE DEUS! ACORDEM, CIDADÃOS DE BEM DO BRASIL!

Jovens são presas por se beijarem na pregação de Marco Feliciano

O deputado foi convidado para ministrar durante o Glorifica Litoral, em São Sebastião (SP)

Escrito Por GospelPrime

A Polícia Militar prendeu neste domingo (15) duas jovens que estavam se beijando durante a ministração do pastor Marco Feliciano que era o preletor principal do Glorifica Litoral, evento que acontece anualmente na cidade de São Sebastião, no litoral paulista.
A prisão aconteceu a mando do deputado que percebeu a reação das jovens. “A Polícia Militar que aqui está, dê um jeitinho naquelas duas garotas que estão se beijando. Aquelas duas meninas têm que sair daqui algemadas. Não adianta fugir, a guarda civil está indo até aí. Isso aqui não é a casa da mãe joana, é a casa de Deus”, disse Feliciano.
A polícia cumpriu o seu papel e tirou as jovens de 18 e 20 anos do meio da multidão de evangélicos que participava do evento. Joana Palhares e sua namorada, Yunka Mihura, afirmaram que foram agredidas pelos policias e pretendem até processar o deputado.
“Eles tiraram a gente do meio do povo e colocaram para dentro da grade. A partir do momento em que levaram a gente para debaixo do palco, me jogaram de canto na grade, deram três tapas na minha cara e começaram a torcer meu braço”, disse Joana, de 18 anos.
A namorada confirma a agressão e diz que se sentiu tão impotente por não poder ajudá-la. “Foi completamente injusto e horrível. Nunca senti tanta impotência ao ver os policiais batendo nela, me segurando forte e eu não podendo fazer nada”, disse Yunka Mihura.
Pelo Facebook Joana promoveu um evento o chamado “beijaço” para exigir a saída de Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, pedindo para que os participantes levassem faixas e cartazes contra o deputado.
Alguns dos amigos das jovens gravaram o momento que os guardas levam as duas garotas para de atrás do palco. O vídeo diz no título que fora o deputado quem pediu para que elas fossem agredidas, mas dá para ouvi-lo dizer aos polícias presentes para terem cautela, pois esses manifestantes sempre afirmam que são agredidos. 

duas jovens que estavam se beijando durante a ministração do pastor Marco Feliciano

duas jovens que estavam se beijando durante a ministração do pastor Marco Feliciano

Com informações G1.

PEC dos Soldados da Borracha será votada na terça-feira, 24

A PEC, cuja apreciação se arrasta há 10 anos no Congresso, concede aposentadoria especial aos soldados da borracha (brasileiros de outras regiões que foram para a Amazônia durante a Segunda Guerra Mundial)

PEC dos Soldados da Borracha

PEC dos Soldados da Borracha

Como havia assegurado ao deputado Marcio Bittar (PSDB-AC), o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) vai colocar em votação na terça-feira, 24, a Proposta de Emenda à Constituição 556/2002, a chamada PEC do Soldado da Borracha. Em agosto, Bittar articulou com Alves um encontro de parlamentares da Amazônia para tratar da questão. Naquela oportunidade, Alves se comprometeu colocar a PEC em votação ainda no mês de setembro.

“Conversei com hoje (ontem) com o presidente Henrique [Eduardo Alves]. Ele me deu a boa notícia de que, finalmente, a matéria será incluída na pauta da próxima semana”, anunciou Bittar, após conversar o presidente da Câmara. A PEC, cuja apreciação se arrasta há 10 anos no Congresso, concede aposentadoria especial aos soldados da borracha (brasileiros de outras regiões que foram para a Amazônia durante a Segunda Guerra Mundial), benefício assegurado aos ex-combatentes das Forças Armadas.

O texto não foi antes à votação devido à resistência do governo. Em reuniões recentes, o líder do Governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou que o Planalto discordava da aprovação do benefício. Diante do impasse, Henrique Alves fixou o prazo limite de 18 de setembro para o governo fechar um acordo com os parlamentares favoráveis à PEC. Ficou combinado que, se não houvesse posição fechada até dia 18, Alves colocaria a matéria em votação.

Aprovada, a PEC dos Soldados da Borracha beneficiará mais de 10 mil pessoas na Amazônia – 5 mil somente no Acre – com pensão mensal vitalícia, cujo valor saltaria dos atuais R$ 1,3 mil para R$ 4,5 mil. “Aprovar essa PEC é fazer justiça a milhares de cidadãos que ajudaram o Brasil n um momento difícil”, diz Bittar, que, na condição de primeiro-secretário da Câmara, trabalhou para convencer integrantes da Mesa Diretora da Câmara sobre a importância da matéria. Além de articular o apoio à aprovação da PEC na Mesa, Bittar também costurou o apoio do PSDB juntamente com o líder do partido na Câmara, Carlos Sampaio (SP). “O PSDB vai apoiar a aprovação da PEC por entender seu alcance social”, explica Bittar. Segundo Bittar, “o partido honrará esses heróis da Amazônia com a aprovação da PEC”.

Em agosto, o encontro articulado por Bittar com o presidente da Câmara reuniu os deputados Flaviano Melo (PMDB-AC), Antônia Lúcia (PSC-AC), Gladson Cameli (PCdoB-AC), Silas Câmara (PSC-AM), Marinha Raupp (PMDB-RO), Padre Ton (PT-RO), e a senadora Vanessa Gazziotin (PCdoB-AM), autoria da proposta que beneficia os soldados da borracha. “Estou muito confiante na aprovação da PEC”, comemorou Gladson Cameli. ”Senti firmeza no presidente Henrique Alves. Ele vai nos ajudar a beneficiar essa gente sofrida”, disse a deputada Antônia Lúcia.