Acreanos se reúnem em réveillon da Base e fazem planos para 2018: ‘saúde e paz’

Com 3h de diferença do DF, Acre é o último estado a entrar em 2018. Famílias e reuniram na Base e também Gameleira.

Acreanos esperam saúde e paz para 2018 (Foto: Aline Nascimento)

Centenas de acreanos se reuniram no bairro da Base e Gameleira, em Rio Branco, para esperar a chegada de 2018. Enquanto aguardavam a Virada do Ano, eles falavam sobre os planos. A estimativa da Polícia Militar é que tenham 8 mil pessoas reunidas no evento.

Assim como todos os anos, o Acre, devido ao horário de verão, é o último estado a comemorar a chegada de 2018. O estado acreano fica com uma diferença de 3 horas em relação à Brasília. A estudante de radiologia, Valéria Pereira, de 29 anos, escolheu a Base para comemorar o novo ano com o filho.

Valéria Pereira foi com o filho até a Gameleira para esperar o ano novo (Foto: Aline Nascimento)

“Nos outros anos fiquei em casa, mas nesse eu vim prestigiar. Meus planos são concluir a faculdade de radiologia e conseguir um emprego. Vim apenas com meu filho porque o restante da família está no interior”, conta.

José Silva, de 51 anos, também esteve na Gameleira para passar a Virada de Ano com a família. Ele diz que a festa no bairro é tranquila e deseja o básico para 2018. “O que não deu certo em 2017, tem que dá certo em 2018. Quero minha casa própria, saúde e paz”, diz.

Já a família Moura levou ceia, frutas e reuniu a família às margens do Rio Acre para contemplar a queima de fogos que deve ocorrer meia-noite. O patriarca de 86 anos, Alencar Moura, esteve ao lado das filhas e netos.

Família Moura se reuniu na Gameleira para esperar queima de fogos e chegada de 2018 (Foto: Aline Nascimento)

Já a família Moura levou ceia, frutas e reuniu a família às margens do Rio Acre para contemplar a queima de fogos que deve ocorrer meia-noite. O patriarca de 86 anos, Alencar Moura, esteve ao lado das filhas e netos.

Maria Inês, de 63 anos, espera que no próximo ano a família continue sempre reunida. Para isso, ela diz que quando 2018 chegar, seu pedido vai ser paz e muita saúde.

“Muita força, coragem, saúde para nós todos, que é para o ano que vem estar toda a família junta de novo, se Deus quiser”, planeja.

Muitos acreanos foram até o bairro da Base para esperar chegada de 2018 (Foto: Aline Nascimento)

Cássia Darub aproveitou que a casa dos pais fica na Base e de lá esperou a chegada de 2018. “É uma linda festa de final de ano. Aqui é as casas do meu pai e consigo ver tudo daqui”, conta.

Artistas locais se apresentaram no palco montado na Base (Foto: Aline Nascimento)

Cássia Darub assistiu a festa da Base na casa dos pais que fica no bairro (Foto: Aline Nascimento)

Confira os números sorteados na Mega da Virada que pagará R$ 300 milhões

A Caixa Econômica Federal realizou, na noite deste domingo (31), o sorteio das seis dezenas da Mega da Virada. Os números sorteados são: 03 – 06 – 10 – 17 – 34 – 37.

O prêmio de R$ 306.718.743,71 é o maior já pago na história do país. O sortudo ou o grupo de ganhadores serão conhecidos ainda nesta noite.

Os apostadores tiveram até as 14h deste domingo para garantirem participação no sorteio. O prêmio principal da Mega da Virada não acumula e caso não haja aposta premiada com seis números, o valor será repartido entre os acertadores de cinco números —e assim por diante.

O valor total do prêmio superou a estimativa inicial da Caixa, que era de R$ 220 milhões. A probabilidade de acertar todas as seis dezenas sorteadas é bem pequena: uma chance em 50 milhões.

O maior prêmio da Mega-Sena da Virada era até então o do concurso 1.665, sorteado em 2014, que pagou R$ 263.295.552,64 a quatro ganhadores; dois de São Paulo, um do Distrito Federal e um de Mato Grosso, que dividiram o valor do prêmio. Cada um levou R$ 65,8 milhões. Em 2016, o prêmio de R$ 220,9 milhões foi dividido em seis apostas.

Os R$ 300 milhões, se aplicados integralmente na poupança, renderiam ao ganhador o equivalente a outro prêmio de loteria por mês: cerca de R$ 1,3 milhão. A bagatela também é suficiente para comprar 130 imóveis, no valor de R$ 2,3 milhões cada, ou 20 iates de luxo.

Os ganhadores têm até 90 dias após a data do sorteio para reclamar o prêmio. Depois desse prazo, os valores não reclamados serão repassados ao Tesouro Nacional para aplicação no Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior).

PRÊMIOS DA MEGA DA VIRADA

1.140, em 2009; duas apostas vencedoras – premiação total: R$ 144.901.494,92
1.245, em 2010; quatro apostas vencedoras – premiação total: R$ 194.395.200,04
1.350, em 2011; cinco apostas vencedoras – premiação total: R$ 177.617.487,60
1.455, em 2012; três apostas vencedoras – premiação total: R$ 244.784.099,16
1.560, em 2013; quatro apostas vencedoras – premiação total: R$ 224.677.860,08
1.665, em 2014; quatro apostas vencedoras – premiação total: R$ 263.295.552,64
1.775, em 2015; seis apostas vencedoras – premiação total: R$ 246.533.514,30
1.890, em 2016; seis apostas vencedoras – premiação total: R$ 220.948.549,30

Por Folha de São Paulo

Nota oficial sobre o pagamento da sexta parte dos militares estaduais

Circulam nas redes sociais e nos veículos da imprensa informações sobre o pagamento da sexta parte dos militares estaduais.

Para que a verdade seja estabelecida, esclarecemos que a Secretaria de Estado de Gestão Administrativa (SGA) recebeu recomendação da Promotoria Especializada de Defesa do Patrimônio Público, do Ministério Público Estadual (MPE), para que fosse providenciada, em 15 dias, uma nova forma de cálculo referente ao pagamento da gratificação.

O promotor titular usou como base o acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Acre, determinando que o pagamento da sexta parte seja efetuado somente sobre o vencimento básico.

O governo do Estado optou por aplicar a recomendação a partir de janeiro de 2018, mas manteve a porta do diálogo aberta, a fim de construir uma solução legal capaz de resolver o impasse.

Diante da situação, os comandos das corporações decidiram que irão buscar melhores caminhos para solucionar o impasse, dialogando, inclusive, com o Ministério Público Estadual, considerando a particularidade da legislação militar.

Sensível à situação, o governador Tião Viana disponibilizou a estrutura jurídica do Estado para acompanhar os fatos e buscar soluções que não tragam prejuízos aos militares e à sociedade acreana.

Estamos firmes na luta e em defesa dos militares.

Coronel Júlio Cesar

Comandante-geral da Polícia Militar

Coronel Carlos Batista

Comandante-geral do Corpo de Bombeiros

 

Polícia Rodoviária Federal continua com operação nas rodovias de todo país

Para quem vai viajar de carro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) continua com a Operação Rodovida, que tem como objetivo reduzir os acidentes nas estradas nos períodos de comemoração de final de ano, férias escolares de verão e Carnaval.

Para o período do Réveillon, os agentes vão reforçar o policiamento em trechos críticos e com foco na fiscalização do excesso de velocidade, alcoolemia, ultrapassagem indevida e falta de equipamentos de segurança.

No feriado do Natal, entre os dias 22 e 25 de dezembro, a PRF registrou 34.487 flagrantes de excesso de velocidade em rodovias federais de todo o Brasil. O número de mortes caiu 30% na comparação com o mesmo período de 2016. Este ano, foram 79 mortes, ante 113 no ano passado, segundo a PRF.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) também participa da operação na fiscalização dos ônibus no combate ao transporte clandestino de passageiros. Segundo o órgão, esse tipo de transporte coloca em risco a vida dos passageiros devido ao estado precário dos veículos e à falta de compromisso dos infratores com questões regulamentadas, como inspeção do veículo, antecedência criminal dos motoristas, itens e equipamentos obrigatórios e, principalmente, a não observância dos direitos dos usuários.

O passageiro que observar qualquer irregularidade pode fazer denúncia à Ouvidoria da ANTT pelo telefone 166, pelo e-mail ouvidoria@antt.gov.br, na aba Fale Conosco do site da agência, ou pessoalmente, nos pontos de atendimento da ANTT.

A ANTT também vai intensificar a campanha Vou de Cinto, uma ação realizada em parceria com a concessionária CCR NovaDutra (BR-116/RJ/SP), que visa a conscientizar motoristas e passageiros de ônibus sobre a importância do uso do cinto de segurança.

Após transbordar, igarapé Iquiri já atinge mais de 20 famílias no Quinari

Dez famílias estão em situação crítica, mas não quiseram sair de casa, segundo os bombeiros. Igarapé transbordou e atingiu cerca de 25 famílias da região.

Igarapé transbordou na quarta (27) e afetou mais de 20 famílias do interior do Acre (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do Acre)

Mais de 20 famílias foram atingidas pelas águas do Igarapé Iquiri, em Senador Guiomard, após o manancial transbordar. Dos moradores afetados, apenas uma senhora quis sair do local e foi levada para casa de parentes.

Segundo o Corpo de Bombeiros do Acre, choveu aproximadamente 100 milímetros entre segunda (25) e quarta-feira.

O major do Corpo de Bombeiros do Acre Cláudio Falcão contou que cerca de 25 famílias foram afetadas pela enchente. Destas, 10 estão em situação mais grave, porém, não quiseram deixar as casas. Apenas uma família foi removida pelos bombeiros e levada para casa de parentes.

"Lá é uma vila, formada ao redor da empresa Peixes das Amazônia. Foram atingidas 25 famílias e cerca de 10 estão com gravidade maior. Removemos apenas uma família e as demais não quiseram sair", confirmou.

Águas estão perto de chegar à altura da ponte que corta o igarapé no interior do Acre (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)

Em visita a região, uma equipe do Jornal do Acre 2ª edição registrou imagens da situação e mostrou que falta pouco para a água atingir o pilar da ponte que corta o igarapé. Um dos moradores chegou a encostar barcos na casa dele, montou uma barraca e improvisou para sobreviver a enchente.

"Não tem outra situação. É olhar, pedir a Deus que as águas baixem e volte tudo ao normal. E a vida continua", falou o Edmar Teixeira, morador da região.

O caminhoneiro Joel Oliveira disse que nunca tinha visto o igarapé nessa situação. Com a enchente, Oliveira falou que pediu ajuda de outro caminhoneiro para descargar a mercadoria e não ficar ilhado na região.

"Choveu demais e a gente não espera uma coisa dessas. Agora pra descarregar o caminhão, tiveram até de abrir um buraco. O caminhão não passa, eles vão encostar um outro caminhão para fazer o transbordo da carga. É o único meio pra eu ir embora", explicou.

Do G1 Acre

Dos 457 homicídios registrados no Acre em 2017, 92% das vítimas são homens

Levantamento foi feito pelo MP-AC e leva em consideração o período de 1º de janeiro a 30 de novembro. 77% dos crimes foram cometidos com arma de fogo.

Dados levantados pelo Observatório de Análise Criminal do Ministério Público do Acre (MP-AC) mostram que, em um ano, o número de homicídios dolosos cresceu 60% no estado. O levantamento compara os anos de 2016 e 2017 entre os períodos de 1º de janeiro a 30 de novembro.

No ano passado, foram registrados 286 homicídios contra 457 deste ano. Os dados revelam ainda que 92% das vítimas foram homens – ou seja, mais de 420 eram do sexo masculino.

Pelos dados, é possível constatar que os homens sempre são as principais vítimas desses crimes. No ano passado, 93% dos mortos também eram do sexo masculino.

As armas mais usadas para o cometimento de crimes foram revólver e faca, com 77% e 19%, respectivamente. Além disso, 49% dos crimes foram elucidados e 51% seguem com autoria desconhecida.

O observatório aponta ainda que as principais vítimas dos crimes têm entre 18 a 24 anos. E dos 457 homicídios deste ano, 224 (49%) foram motivados por droga/acerto de contas. Logo em seguida, 92 dos casos não apresentaram motivação determinada e 50 deles foram por motivo fútil.

A cidade do Acre com maior número de homicídios foi Rio Branco. A capital lidera o ranking com 287 casos registrados, seguida pela segunda maior cidade do estado, Cruzeiro do Sul, que aparece com 41 homicídios. Em seguida, vem Sena Madureira com 20 mortes.

Em entrevista exibida na Rede Amazônica Acre, o promotor de Justiça Rodrigo Curti diz que a quantidade de crimes ocorridos durante o ano já pode ser considerada como uma epidemia.

“São vários os fatores ligados ao aumento no número de assassinatos no estado. Temos fatores geográficos, sociais e essa onda de violência ligada a tudo isso”, explicou o promotor.

O governador Tião Viana, na quarta-feira (27), durante balanço da sua gestão, reconheceu que a Segurança Pública é a área mais grave.

Segundo o governador, a violência no estado acreano é resultado do livre acesso pela fronteira. Ele afirmou que se as fronteiras fossem fechadas, o Acre seria um dos estados mais pacíficos do Brasil.

Do G1 Acre

Lutador de MMA volta a ser preso por ameaçar atual mulher na capital

Mulher de Deroci Barbosa procurou a polícia para denunciá-lo por ameça, quando o lutador chegou na Deam e desacatou os policiais. Lutador foi preso em maio de 2016 por invadir a casa da ex-namorada e agredir casal de amigos dela.

O lutador de MMA Deroci Barbosa voltou a ser preso na tarde desta quinta-feira (28) por ameaçar a atual mulher dele e desacatar policiais da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Rio Branco (Deam).

Barbosa foi preso a primeira vez em maio de 2016 após invadir a casa da ex-namorada e agredir um casal de amigos dela.

A Polícia Civil informou que a mulher do lutador procurou a delegacia nesta quinta para denunciar e pedir uma medida protetiva após o lutador a ameaçar.

Barbosa chegou ao local perguntando pela mulher quando ela era ouvida pelo delegado plantonista e desacatou os policiais. Ele foi preso em flagrante por desacato e ameaça.

Barbosa foi preso pela primeira vez em flagrante no dia 8 de maio após a ex-namorada Miliane Oliveira acionar a polícia. Barbosa invadiu a casa da ex-companheira e agrediu um casal de amigos dela.

Na ocasião, a enfermeira Pamela Alves, de 25 anos, ficou com vários ferimentos no rosto e o namorado dela ficou com o supercílio esquerdo cortado. Um dia após o crime, o lutador usou as redes sociais para se defender e caracterizou o momento como uma emboscada.

"Ela esteve às 14h na delegacia para registrar uma ocorrência. Eu estava atendendo ela devido uma suposta ameça que ele fez á ela, quando chegou na delegacia bem alterado e atrás dela. Demos voz de prisão por ameaçá-la na nossa frente. Encontra-se preso aqui", explicou o delegado da Deam Thiago Fernandes.

Ainda segundo o delegado, a mulher de Barbosa disse que foi agredida com um soco no rosto no início do mês, na cidade de Foz do Iguaçu, onde o casal mora. De férias em Rio Branco, a mulher relatou à polícia que o casal está com a relação desgastada e pretende se separar do lutador.

"Hoje ela estava na casa dos pais e ele começou a procurá-la pela cidade fazendo ameaças contra ela. Veio até a delegacia fazer a denúncia e pedir medida protetiva. Ele acabou vindo aqui atrás dela", complementou o delegado.

Fernandes ressaltou ainda que arbitrou fiança no valor de R$ 5 mil para que o lutador seja solto. Caso não pague a fiança, Barbosa deve ser levado para a audiência de custódia na sexta-feira (29).

"Se por acaso pagar fiança ou se amanhã o juiz entender que ele deve responder o processo em liberdade, automaticamente o juiz já aplica a medida protetiva. Caso pague a fiança hoje, sai mediante essa medida protetiva", afirmou.

A reportagem entrou em contato com os familiares da mulher do lutador. Ela ainda está sendo ouvida e deve se posicionar ainda nesta quinta sobre o caso. A reportagem também não conseguiu contato com a defesa do lutador.

Do G1 Acre

Rio Acre sobe 3,30m e prefeitura lança Plano de Contingência

Cota de alerta atual é de 13,50 metros, informou o Major Cláudio Falcão, do Corpo de Bombeiros do Acre.

Na manhã desta quinta-feira (28), houve uma singela diminuição de 19 centímetros, com marcação em 11,55 na capital Rio Branco.

Resultado direto das fortes e constantes chuvas que caem sobre o estado do Acre nas últimas semanas, o nível do rio Acre cresceu rapidamente no mês de dezembro. Em 30 horas, o nível aumentou 3,30 metros.

De acordo com informações repassadas à imprensa pelo Major Cláudio Falcão, do Corpo de Bombeiros do Acre, a medição registrou na última quarta-feira 11,74 metros. Na manhã desta quinta-feira (28), houve uma singela diminuição de 19 centímetros, com marcação em 11,55 na capital Rio Branco.

“O aumento dos números é consequência direta das chuvas. O esperado para dezembro deste ano era um aumento de 249mm, e já estamos com 440mm de chuva só neste mês. Com a medição de hoje, basta que o rio aumente 1,95 metro para entrar na cota de alerta”, explicou Falcão.

O Major também reforçou que as equipes ligadas à segurança pública já estão se preparando caso o rio entre na medição de 13,50 metros (cota de alerta), e que o monitoramento é constante. Os principais afluentes do Rio Acre (rios Xapuri, Espalha e Riozinho do Rola) também possuem registros de nível elevados. O prefeito Marcus Alexandre lançou nesta quarta-feira, 27, o Plano de Contingência Contra Enchentes 2018.

Níveis do Rio Acre e afluentes (registro de 28 de dezembro às 6h):

Rio Branco – 11,55

Riozinho do Rola – 9,15

Rio Xapuri – 7,34

Xapuri – 7,25

Capixaba – 6,83

Brasileia – 6,10

Espalha – 5,92

Assis Brasil – 4,18

O tempo instável, com chuvas a qualquer hora, que pode, ser instável, segundo Friale, e de acordo com o pesquisador, há possibilidade de alguns transtornos à população.

“Condições atmosféricas altamente favoráveis à ocorrência de chuvas fortes e volumosas”. A previsão é do pesquisador Davi Friale. Para ele, há a possibilidade de transtornos à população de alguns pontos vulneráveis, “como rápida inundação de ruas, transbordamento de pequenos rios e córregos, queda de árvores e deslizamento de terra”.

De acordo com informações divulgadas pelo pesquisador, a elevada umidade do ar deixa o tempo instável, com muitas nuvens e chuvas a qualquer hora, no Acre, em Rondônia, no Amazonas, em Mato Grosso, na Bolívia e na região de selva do Peru.

Em muitas áreas, ele conta que ocorrem temporais com chuvas fortes ou prolongadas, raios e ventanias moderadas.

Para os próximos dias, Acre, Rondônia, Amazonas, Mato Grosso, planícies da Bolívia e região de selva do Peru contam com chuvas fortes e volumosas, que, em algumas áreas, podem ser demoradas, principalmente na parte da tarde ou nas primeiras horas da noite.

Chuvas podem acontecer a qualquer momento (Foto: Reprodução)

Confira como fica a temperatura no interior:

– Rio Branco, Senador Guiomard, Bujari e Porto Acre, mínima, entre 21 e 23ºC, e máxima, entre 27 e 29ºC;

– Sena Madureira e Manuel Urbano, mínima, entre 21 e 23ºC e máxima, entre 27 e 29ºC;

– Brasileia, Epitaciolândia, Assis Brasil, Xapuri e Capixaba, mínima, entre 20 e 22ºC, e máxima, entre 26 e 28ºC;

– Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Porto Walter, mínima, entre 22 e 24ºC, e máxima, entre 28 e 30ºC;

– Marechal Thaumaturgo e Jordão, mínima, entre 22 e 24ºC, e máxima, entre 28 e 30ºC;

– Tarauacá, Feijó e Santa Rosa do Purus, mínima, entre 21 e 23ºC, e máxima, entre 28 e 30ºC;

– Acrelândia e Plácido de Castro, mínima, entre 21 e 23ºC, e máxima, entre 28 e 30ºC.

Na região da Vila Nova Aldeia, localidade a 23km do município de Senador Guiomard pela BR-364, foi pega de surpresa na madrugada de ontem quarta-feira (27), quando as águas do rio Iquiri tomaram de conta de quintais, casas e propriedades comerciais na região.

Uma equipe do Corpo de Bombeiro com apoio do secretário de Obras de Senador Guiomard, Nilson Graça deu apoio às famílias locais.

“A equipe da Defesa Civil informou que com a enchente todos os poços de água foram contaminados e aproveitamos para garantir o suporte necessários a população. Providenciamos água e todo apoio de ajudar no que fosse necessário”, explicou Nilson.

Segundo levantamento da Defesa Civil Estadual, mais de 50 famílias compõem a Vila Nova Aldeia que foi tomada pelas águas do Rio Iquiri na madrugada dessa quarta-feira.

No final da tarde de quarta-feira, o nível das águas deu uma leve recuada, mas com mais chuva no decorrer da noite e madrugada as atenções na região por parte da Defesa Civil e secretaria de Obras estão sendo constante.

Prefeitura de Rio Branco sanciona lei que cria Dia do Camelô

Data 11 de novembro foi escolhida para celebrar o Dia do Camelô em Rio Branco. A lei entra em vigor a partir da data de publicação.

A data 11 de novembro foi escolhida para celebrar o Dia do Camelô em Rio Branco. Agora a data passou a fazer parte do calendário oficial do município, a partir desta quinta-feira (28), após publicação no Diário Oficial do Estado (DOE).

Ainda segundo a publicação, camelô é a denominação dada a pessoas que realizam suas atividades como vendedor ambulante, devidamente credenciados e autorizados pelo Poder Público Municipal. 

Há 95% de possibilidade de cheia com grandes proporções em 2018

Em Rio Branco, já choveu, neste mês de dezembro, até esta terça-feira, 40% acima da média climatológica para o mês.

O volume de chuvas, na capital acreana, em dezembro de 2017, já passa de 350mm, sendo que a média é de 263,5mm, informa o pesquisador meteorológico Davi Friale.

“Ocorreram chuvas fortes e volumosas em toda a bacia hidrográfica do rio Acre, acima da capital, inclusive, nos rios Xapuri e Rola. Em vários pontos, o acumulado superou 70mm, em poucas horas”.

Segundo Friale, o rio subiu quatro metros nas últimas 48 horas em Rio Branco e chegou, nesta quarta-feira, 27, aos 11, 50 m, a dois da cota de alerta. A tendência é de que o nível do rio continue subindo até o dia 03 de janeiro na capital, prevê.

Há possibilidade de uma cheia de grandes proporções durante o inverno amazônico no início de 2018, informa. “O grande volume de chuvas é consequência das temperaturas acima da média das águas do Oceano Atlântico Norte e a entrada de frentes frias que estão penetrando com frequência provocando a formação de nuvens carregadas no sul Amazônia Ocidental”, explica.

Até esta terça-feira, o nível do rio Acre aumentou 4m em Assis Brasil, passando de 2,6m para 6,6m.

Na cidade de Xapuri, a cota do rio Acre subiu, nas últimas horas, de 4,5m para 6,0m, e continua subindo rapidamente.