PF e Receita apreendem mercadorias em Assis Brasil

Segundo os servidores da Receita Federal na tríplice fronteira, essas operações irão acontecer com mais freqüência na cidade de Assis Brasil.

PF e Receita

PF e Receita

Uma mercadoria avaliada em R$ 41 mil reais foi apreendida em Assis Brasil durante uma operação conjunta da Polícia Federal (PF) e a Receita Federal na segunda-feira (30). Os funcionários aplicaram a lei que proíbe o descaminho e contrabando no ato da apreensão.

Ao todo nove mil unidades de materiais médicos de importação controlada foram retidas pelas autoridades. As mercadorias estavam sem nota fiscal de estabelecimento brasileiro ou comprovante de importação regular.

Segundo os servidores da Receita Federal na tríplice fronteira, essas operações irão acontecer com mais freqüência na cidade de Assis Brasil.

Informação da Delegacia da Receita Federal

Presidiário em condicional é flagrado atirando em via pública

Segundo informações Cleidison estaria em liberdade condicional 

Cleidison Silva de Souza

Cleidison Silva de Souza

O presidiário em liberdade condicional Cleidison Silva de Souza 28 anos, foi preso na noite desta quarta-feira (02) por policiais militares do 4º batalhão que atenderam a uma denúncia anônima informando que Cleidison estaria armado em via pública e efetuando disparos, além de ameaçar os moradores do bairro Mocinha Magalhães.

Quando a guarnição chegou ao bairro flagrou o momento em que o acusado estaria circulando de carro nas ruas do bairro exibindo a arma de fogo e efetuando disparos.

Segundo informações Cleidison estaria em liberdade condicional a cerca de dois meses, onde cumpria pena por crime de ameaça e agora é autuado por porte ilegal de arma de fogo e disparo em via pública.

FONTE-ECOS DA NOTICIAS

Cleidison Silva de Souza

Cleidison Silva de Souza

Cleidison Silva de Souza

Cleidison Silva de Souza

Corpo de Agricultor é Encontrado Boiando

José Nascimento Rodrigues

José Nascimento Rodrigues

De acordo com o Boletim de Ocorrências de nº 1132/10-13, na tarde desta quarta-feira, por volta das 2h:20, a guarnição da policia militar foi acionada via 190, pois havia sido encontrado um corpo, boiando nas águas do Rio Envira, na praia em frente a cidade de Feijo. Tratava-se do corpo do trabalhador rural, José Nascimento Rodrigues, 60 anos. O mesmo morava em sua colonia no estirão da carabanã , alto Rio Envira.  

De acordo com os familiares do trabalhador rural, o senhor José Nascimento Rodrigues, estava desaparecido a mais de dois dias. E, todos seus familiares, parentes e amigos estavam a procura do mesmo, e já havia realizados busca por várias lugares e não tinha conseguido êxito em encontra-lo.

De acordo com o Delegado de Policia Civil, Bel. Odacir Neris Guedes, o corpo do agricultor José Nascimento Rodrigues, será encaminhado para instituto médico legal, do município de Cruzeiro do Sul, para ser realizados exames cadavérico,  para se saber a causa ou causas da morte do mesmo.        

Exames cadavéricos preliminares, constaram que o agricultor José Nascimento Rodrigues, já estava há mais de 24 horas morto, pois seu corpo, já apresentava avançado estado de decomposição e exalava odores muito fortes.   

 

Juiz de Xapuri manda prender acadêmico de medicina em Brasiléia

Segundo foi apurado, Renan estaria envolvido diretamente numa confusão ocorrida no ano de 2011

Chegada de Renan na delegacia de Brasiléia, conduzido pelo policial civil de Xapuri, após cumprir mandato de prisão – Foto: Alexandre Lima

Chegada de Renan na delegacia de Brasiléia, conduzido pelo policial civil de Xapuri, após cumprir mandato de prisão – Foto: Alexandre Lima

FONTE-OALTOACRE

O juiz da comarca da cidade de Xapuri, Dr Luis Gustavo Alcalde Pinto, emitiu um mandato de prisão preventiva na tarde desta quarta-feira, dia 2, em desfavor do jovem Renan Ramos Dankar (22), que estava morando em Brasiléia na fronteira com a Bolívia, onde é acadêmico de medicina na cidade de Cobija.

Segundo foi apurado, Renan estaria envolvido diretamente numa confusão ocorrida no ano de 2011, quando atacou um jovem juntamente com outros amigos, lhe causando lesões corporais graves e passou vários dias internado, ao ponto de quase perde a voz.

Neste período, o processo contra vários acusados vinha rolando na esfera jurídica. Renan se mudou para a cidade de Brasiléia, no intuito de cursar medicina na cidade vizinha de Cobija. No lado brasileiro, acumulou um processo por desobediência, dois Maria da Penha e um por desacato.

Para piorar sua situação, resolveu não comparecer nas audiências na Comarca da de Xapuri, o que caracterizou desacato por parte o magistrado, que por sua vez, emitiu o mandato de prisão contra Renan.

A ação foi coordenada pelos delegados dos dois Municípios e seus agentes civis. Renan foi detido em um bloco de apartamentos no centro de Brasiléia e conduzido à delegacia da cidade, para em seguida ser transferido ao presídio estadual na Capital.

PRF prende pescador na BR 317 com 4 tijolos de cocaína

Sua decisão errada poderá lhe render cerca de 15 anos de reclusão por tráfico internacional de drogas.

Sua decisão errada poderá lhe render cerca de 15 anos de reclusão por tráfico internacional de drogas.

Sua decisão errada poderá lhe render cerca de 15 anos de reclusão por tráfico internacional de drogas.

FONTE-OALTOACRE

Uma blitz realizada na BR 317, no posto de fiscalização existente no entroncamento do município de Xapuri, distante cerca de 48 km da fronteira com a Bolívia, pararam um ônibus de linha rumo à Capital para uma revista de rotina na bagagem dos passageiros.

Nessa abordagem e entrevista junto aos passageiros, um se destacou após entrar em contradição e demonstrar nervosismo em excesso. José da Silva Araújo (50), natural de Rio Branco, foi sorteado para que tivesse seus pertences revistados com mais detalhes.

A experiência e desconfiança dos Patrulheiros Rodoviários Federais – PRF, os levaram até a mochila de José  e foi quando puderam perceber o motivo de seu nervosismo e contradições, após encontrar uma sacola com quatro volumes.

Nesses volumes puderam identificar que havia dentro, cloridrato de cocaína comprados na cidade de Cobija, lado boliviano. José recebeu voz de prisão em flagrante delito para em seguida ser conduzido até a delegacia da PF na cidade de Epitaciolândia.

Em sua defesa, disse que havia juntado um quantia de R$ 8 mil dinheiro vendendo peixe e pensou em fazer com que rendesse algo a mais. Sua decisão foi de comprar entorpecentes e vender na Capital do Acre, Rio Branco.

Sua decisão errada poderá lhe render cerca de 15 anos de reclusão por tráfico internacional de drogas. O acusado seria ouvido pelo delegado plantonista e transferido para presídio estadual na Capital nas próximas horas.

Droga apreendida em poder do pescador – Foto: Alexandre Lima

Droga apreendida em poder do pescador – Foto: Alexandre Lima

GIRO prende larápio após arrombar casa e pegar notebook

“Na Bolívia é o que chamamos de cadeia. Lá temos que ralar para ter o que comer. Aqui (no Brasil) é tranquilo”

Gilson Cavalcante da Silva

Gilson Cavalcante da Silva

FONTE-OALTOACRE

Por volta das 21:30 desta terça-feira, dia 1, quando o Grupo de Intervenção Rápida e Ostensiva – GIRO, realizava ronda na cidade de Brasiléia, deparou andando por uma das ruas do Bairro Eldorado, um velho conhecido no mundo do crime com uma mochila nas costas que chamou atenção.

Gilson Cavalcante da Silva, que hoje tem 23 anos, já vem passeando pela Justiça acreana desde os 16, sendo preso por furtos e outros delitos. Sendo conhecido dos policiais, chamou atenção andando com a mochila nas costas e resolveram fazer uma abordagem.

Dentro havia um notebook com o carregador. Nada seria incomum senão fosse a pessoa que o carregava. Gilson é dependente químico, tudo que consegue é levado para ser trocado por entorpecentes no lado boliviano. Provavelmente esse seria o fim do equipamento.

Sem muito dificuldades, os policiais souberam que o larápio havia arrombado uma casa a poucos minutos para furtar o equipamento. O proprietário teria saído para participar de um culto religioso e seu equipamento foi comprado a pouco dias.

O larápio foi preso em flagrante delito e levado à delegacia, onde o caso passa a ser de competência do delegado plantonista. O proprietário seria comunicado para que fosse restituído de seu equipamento.

Solto de Villa Bush a 4 meses

Em conversa com o larápio na delegacia antes de ser levado a uma das celas, Gilson comentou que esteve preso no lado boliviano, precisamente no presídio de Villa Bush, vilarejo distante cerca de 19 km de Cobija, capital de Pando (Bolívia).

Sua prisão ocorreu por furtos no lado boliviano e foi liberado a cerca de quatro meses. Segundo Gilson, o presídio boliviano é o que se pode chamar de prisão, já que os detentos tem que trabalhar para ter o que comer.

“Na Bolívia é o que chamamos de cadeia. Lá temos que ralar para ter o que comer. Aqui (no Brasil) é tranquilo”, debochou Gilson fazendo uma comparação entre os países.

Gilson Cavalcante da Silva

Gilson Cavalcante da Silva

Colono tem corpo furado e esmagado por árvore na zona rural

Segundo foi apurado, Seu Nelson era tido como um homem trabalhador

Seu Neuzo não teve como se esquivar do tronco da árvore que lhe matou – Foto: celular/cedida

Seu Neuzo não teve como se esquivar do tronco da árvore que lhe matou – Foto: celular/cedida

PROIBIDO PARA MENORES DE 16 ANOS

PROIBIDO PARA MENORES DE 16 ANOS

Alexandre Lima, com apoio de Alemão Monteiro

A uma semana de se aposentar e muitos anos de trabalhos sacrificantes, o colono Nelson Nascimento Leal , de 61 anos, teve uma morte trágica por volta das 9 horas desta segunda-feira, dia 30, enquanto trabalhava numa derrubada localizada no km 67 da BR 317 (Estrada do Pacífico), sentido Brasileia/Assis Brasil. 

Segundo foi apurado, Seu Nelson era tido como um homem trabalhador, que não rejeitava trabalhos por onde passava e não se importava como seria, desde que fosse pago para poder sustentar sua família honestamente.

O mesmo teria sido contratado para a derrubada no Ramal Porto Carlos, Colocação Sovaco  localizado no km 67 da Estrada do Pacífico, onde fazia seu trabalho com uma motosserra e machado, junto com colegas e parentes na localidade.

Em dado momento, Seu Nelson estava serrando uma árvore quando o tronco teria enganchado em outras e cipós. Achando que deveria cortar em outro ponto, não contou que ao se soltar, viria contra seu corpo.

Pelo o que pode ser apurado no local, o tronco bateu em sua cabeça e empurrou seu corpo contra uma paxiubeira que entrou entre seu peito direito e o ombro. Ao deslizar para baixo, ainda teria fraturado suas pernas em vários lugares.

Seu Nelson morreu nos braços de um de seus filhos, Francisco Leal, que escutou a queda e o grito do pai e ainda retirou o pedaço do galho que perfurou o ombro.  A vítima sofreu um forte trauma no crânio o que pode ter lhe causado a morte.

Socorristas e autoridades foram chamados para tentar fazer alguma coisa, no intuito de salvar o colono, mas nada puderam fazer e Seu Nelson morreu no local. o perito criminal foi acionado até o local para resgatar o corpo e encaminhar ao IML, onde seria realizado a necropsia e depois liberar para os familiares.

Foto: celular/cedida

Foto: celular/cedida

Foto: celular/cedida

Foto: celular/cedida

FOTO - ALEMÃO MONTEIRO

FOTO – ALEMÃO MONTEIRO

FOTO - ALEMÃO MONTEIRO

FOTO – ALEMÃO MONTEIRO

Vítima foi assassinada com cerca de 15 terçadadas.

Homem é morto a terçadadas durante bebedeira no Residencial Santa Cruz

O Samu foi acionado, mas ao chegar a vítima já estava em óbito

O Samu foi acionado, mas ao chegar a vítima já estava em óbito

Na madrugada deste domingo (29), por volta das 3 da manhã, foi registrado um crime brutal contra Michel Alves da Silva, de 27 anos, que foi assassinado com cerca de 15 terçadadas.

Segundo testemunhas, ele estaria participando de uma bebedeira, em uma casa no Residencial Santa Cruz, quando iniciou uma discussão com dois rapazes – identificados por familiares de Michel como Ivo e Fabiano.Após a discussão, eles correram atrás da vítima até a rua Sabiá, no Loteamento Jaguar, onde Michel acabou sendo morto com cerca de 15 terçadadas, que mutilaram seu corpo.

O Samu foi acionado, mas ao chegar a vítima já estava em óbito; policiais do 5º Batalhão estiveram fazendo buscas no local, na tentativa de prender os acusados. O corpo foi levado para o IML (Instituto Médico Legal).

Escrito Por Agência ContilNet

Polícia prende menor envolvidos no assassinato

Partindo das informações que foram obtidas, puderam chegar ao principal acusado

Menor tem várias passagens por tentativas de homicídios e outros delitos, mas sempre foi beneficiado pelo Estatuto do Menor – Foto: Alexandre Lima

Menor tem várias passagens por tentativas de homicídios e outros delitos, mas sempre foi beneficiado pelo Estatuto do Menor – Foto: Alexandre Lima

FONTE-OALTOACRE

Em poucas horas de investigação após o crime bárbaro que chocou os moradores do Bairro Leonardo Barbosa, zona periférica de Brasiléia, na noite deste domingo (29), os policiais militares em conjunto com o reservado, iniciaram investigações para tentar chegar ao(s) assassino(s).

Partindo das informações que foram obtidas, puderam chegar ao principal acusado, um menor de 16 anos e seu irmão que está em liberdade condicional por envolvimento em vários crimes na fronteira, que vão desde porte ilegal de arma de fogo, furto e envolvimento com entorpecentes.

A detenção do menor ocorreu após seu irmão, Jucicley Lima Jerônimo (21), ser interrogado e dizer que estaria escondido. Por volta das 3 horas da madrugada desta segunda-feira, dia 30, os policiais se deslocaram para o ramal do Polo Wilson Pinheiro e o encontrou dormindo na casa da avó.

Coincidentemente, a arma do crime também encontrada na localidade, um facão (terçado) 128 afiado e ainda com marcas de sangue. Sem resistência, o menor se entregou aos policiais e foi conduzido ao 10º Comando e seguida, à delegacia juntamente com seu irmão.

A frieza do menor impressionava os mais experientes policiais. Disse que matou por ter sido ameaçado de morte e resolveu a questão momentos depois. Se apossou de um facão e procurou seu desafeto pelo Bairro de bicicleta até cometer o crime.

O mesmo tem um histórico de ser violento, onde brigou por diversas vezes na escola, tentou matar por três vezes com arma branca (faca), mas, sempre foi beneficiado pelo Estatuto do Menor Adolescente e era liberado.

Arma usada para matar o jovem no Bairro Leonardo Barbosa – Foto: Alexandre Lima

Arma usada para matar o jovem no Bairro Leonardo Barbosa – Foto: Alexandre Lima

Outras versões

Jucicley cumpre liberdade condicional e está envolvido diretamente no crime. Pode, ou não, ser o autor. – Foto: Alexandre Lima

Jucicley cumpre liberdade condicional e está envolvido diretamente no crime. Pode, ou não, ser o autor. – Foto: Alexandre Lima

O que chama atenção neste crime, é o fato de que o menor possa estar assumindo a culpa do irmão no crime. A suposta vítima do furto no período da tarde e que teve seus cartões levados, seria a namorada de Jucicley, irmão do acusado.

Os três teriam se envolvidos numa discussão e a vítima portava uma grande quantidade de drogas. O que se suspeita de ter levado os cartões como garantia do pagamento pela compra do entorpecente.

Outro ponto levantado, seria de que Jucicley possa ter incentivado seu irmão a cometer o crime por ser menor de idade, ou, tenha cometido o crime e o acusado assumiu o ato para livra-lo de mais uma condenação.

A namorada de Jocicley poderá ser chamada para dar seu depoimento. A mesma esteve na delegacia com seu namorado para dar queixa contra a vítima momentos antes do crime. O caso agora passa a ser de competência do delegado titular da Brasiléia

Briga entre Colonos termina com um morto e outro ferido

A equipe do SAMU socorreu Leandro, pois o corpo nas costas teria atingido o pulmão e ele corria risco de vida.

A equipe do SAMU socorreu Leandro, pois o corpo nas costas teria atingido o pulmão e ele corria risco de vida.

A equipe do SAMU socorreu Leandro, pois o corpo nas costas teria atingido o pulmão e ele corria risco de vida.

A bebida alcoólica foi mais uma vez o estopim para a violência na zona rural de Rio Branco, quando na noite de sábado (29) após uma bebedeira no ramal Cajazeira terminou de forma trágica com a morte de um e ferimentos graves em outro.

De acordo com informações vários moradores do ramal Cajazeira e outros próximos se reuniram em uma festa realizada em uma Colônia, quando cinco homens começaram a discutir e a discussão evoluiu para agressão física e terminou com a morte de Cleison Queiroz da Silva 25 anos, assassinado com um golpe de faca em cima do peito esquerdo e outro nas costas desferidos por Leandro da Silva Souza 27 anos

Segundo o que foi apurado mesmo ferido de morte Cleison Queiroz ainda conseguiu golpear o Leandro nas costas, em seguida outro homem identificado pelo apelido de “Branco” desferiu um golpe no rosto de Leandro que atingiu da orelha a boca.

Sangrando muito e perseguido por “Branco” Leandro conseguiu fugir em uma moto YBR 125 de placa MZX 6638, pilotada por um Colono identificado pelo apelido de “Louro” que levou Leandro para a  Fazenda onde ele trabalha.

Na Fazenda parentes de Leandro conseguiram ligar para o SAMU e pedir socorro para a vítima que apresentava dois ferimentos a faca um no rosto e outro nas costas.

O chamado de socorro foi imediatamente comunicado a Polícia Militar que enviou uma guarnição ao local.

A equipe do SAMU socorreu Leandro, pois o corpo nas costas teria atingido o pulmão e ele corria risco de vida.

A vítima deu entrada no Pronto Socorro em estado grave e foi submetida à cirurgia de emergência e ainda se encontra internada na Unidade de Tratamento Intensivo – UTI do Pronto Socorro de Rio Branco.

O corpo de Cleison foi resgatado por peritos e auxiliares de necropsia do Instituto Médico legal – IML.

A Polícia Civil começa a ouvir as testemunhas do crime nesta segunda-feira (30) e se confirmar a participação de Leandro Silva na morte de Cleison Queiros após receber alta médica ele será encaminhado a Delegacia e poderá ser indiciado por crime de homicídio.

FONTE-ECOS DA NOTICIAS

Cleison Queiroz da Silva

Cleison Queiroz da Silva

Cleison Queiroz da Silva

Cleison Queiroz da Silva

Cleison Queiroz da Silva

Cleison Queiroz da Silva