Primeiro Encontro Estadual de Mulheres Negras do Acre

O I Encontro de Mulheres Negras do Acre foi realizado, no auditório da Secretaria da Sejudh, em Rio Branco.

O evento faz parte da programação da VI Quinzena da Mulher Negra, realizada de 16 a 30 de julho.

A Quinzena, realizada da Associação de Mulheres Negras do Acre junto a algumas instituições parceiras, reúne representantes de todo o estado para abordar sobre as políticas públicas desenvolvidas em prol dos direitos sociais garantidos à população negra.

A chefe do Departamento de Promoção de Igualdade Racial, Almerinda Cunha, ressalta que as pessoas negras ainda ocupam os cargos de menos expressão no país e afirma que isso reflete na iminente discriminação racial. A data traz, segundo ela, uma reflexão sobre a temática.

“Hoje é um dia de luta, luta e resistência. É o Dia da Mulher Negra, quando a gente procura evidenciar os nossos direitos sociais. Lutamos por igualdade racial, pela vida da juventude negra, por dignidade, por direitos humanos”, ressaltou Almerinda.

Mulheres de todos os municípios acreanos participaram do encontro. Dandara Santana, membro do fórum de igualdade racial de Cruzeiro do Sul, reafirma que o evento demostra a importância da representatividade da juventude negra em defesa de uma cultura de respeito e de expressão de valores.

“Eu trago a representatividade das mulheres negras ribeirinhas, agricultoras e da juventude para somar com as mulheres dos demais municípios nessa luta pela dignidade e respeito à população negra”, disse.

Representando Xapuri, Nilcilene Barroso considera o encontro uma troca de experiência e integração entre o grupo feminino. Ela considera o evento de grande magnitude para as políticas públicas a serem desenvolvidas nas regionais do estado.

“Existem outros eventos de que participei que trazem alguns desafios, mas este de mulheres negras, em especial, é magnífico, porque é uma troca de experiência de todas nós nesse contexto social que envolve a sociedade brasileira que é o racismo. Somos vítimas a cada dia do preconceito religioso, racista, mas estamos juntas e não podemos mais tolerar esse tipo de comportamento em nossa sociedade”, destacou.

A programação da VI Quinzena da Mulher Negra segue com atividades na capital e em alguns municípios acreanos, incluindo rodas de conversas, oficinas, samba, capacitações, mostra de cinema, debates e exposições de peças de decoração representando a cultura afrodescendente.

As temáticas debatidas serão levadas ao Encontro Nacional de Mulheres Negras, marcado para o fim do ano, em São Paulo.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Noite gospel na Expoacre 2018 terá o cantor Fernandinho

Os ingressos para o show custam apenas R$20,00 e poderão ser adquiridos no local do evento.

A 45ª edição da maior feira agropecuária do Acre a Expoacre 2018, iniciará na próxima quarta-feira, 01 de agosto e segue até o dia 5. O evento será realizado no Parque de Exposições Wildy Viana, em Rio Branco.

Dentre as atrações musicais, o cantor gospel Fernandinho estará conduzindo o público num momento de adoração com muito louvor.

A expoacre é um evento muito esperado pelos acreanos e a noite gospel é também muito aguardada, inclusive com um público expressivo.

Este ano estamos trazendo o cantor Fernandinho, ele que é um ícone na música gospel e é admirado por muitas pessoas que não são evangélicas, tenho certeza que será uma noite de muita adoração à Deus. Nós queremos convidar a todos para participar dessa grande festa, disse Pastor Celso Costa, responsável pelo evento gospel.

3 de Julho Entrevistas 10ª Edição

Assista a entrevista com a Presidente da Associação dos Portadores de Hepatite do Alto Acre e conheça: Dos tipos de hepatite até o tratamento”.

3 de Julho Entrevistas 9ª Edição

Veja a entrevista com o Vereador Joelso Pontes que vai falar da sua experiência na política de Brasileia.

Após pesar quase 200 quilos, médico de 33 anos decide mudar hábitos

Heriko Rocha iniciou o tratamento há um ano em Rio Branco e compartilha resultados na internet. Ele pretende perder mais 10 quilos para sair do quadro de obesidade mórbida.

Médico decidiu mudar hábitos e perdeu quase 50 quilos em um ano (Foto: Arquivo pessoal)

Os benefícios de uma vida saudável e poder fazer atividades comuns do dia a dia foram as principais motivações para que o médico e músico de 33 anos, Heriko Rocha, decidisse mudar de vez os hábitos alimentares e também aderir à atividade física.

Em agosto de 2017, pesando quase 200 quilos, o sinal de alerta para a saúde o fez iniciar um tratamento para eliminar os indesejáveis quilos a mais que o incluíam no quadro de obesidade mórbida. Atualmente, após quase um ano de novos hábitos, ele comemora 46,5 quilos eliminados.

De 182,5 kg, o músico passou para 136 kg. A próxima etapa do desafio é perder mais 10 quilos e sair da obesidade mórbida para depois estipular outras metas.

“Ganhei esses quilos ao longo da vida, pois sempre senti prazer em comer e, por ser sedentário e preguiçoso, a vida que estou levando hoje é 100% diferente da de 2 anos atrás. Você precisa ter foco e de ajuda pra sair da sua zona de conforto e mudar hábitos tão enraizados”, conta.

‘Ficar em pé por alguns minutos já me cansava’, diz
No início, acompanhado sempre por profissionais, o médico contou com ajuda de algumas medicações, como inibidor de apetite. Associado a isso, ele fez uma reeducação alimentar, reduzindo os carboidratos das refeições e incluindo a atividade física regular na rotina.

Rocha conta que os quilos a mais prejudicavam tanto a sua saúde, como muitas vezes a vida social.

“Chegou ao ponto que de até ficar em pé por alguns minutos já me cansava. Sempre estava com a respiração ofegante, palpitações e isso me prejudicava muito nas tarefas cotidianas. Não conseguia aproveitar os momentos de lazer ou viagens da forma que queria. Minha pressão arterial e glicose no sangue já estavam em níveis limítrofes, com alguns picos, então se continuasse assim seria questão de tempo pra eu me tornar hipertenso e diabético, já que tenho histórico familiar”, relembra.

Quando Heriko Rocha começou o tratamento pesava quase 200 quilos (Foto: Arquivo pessoal)

‘Movimentos menos restritos’

Atualmente, o músico é acompanhado por um endocrinologista, mas o primeiro passo foi encontrar uma nutricionista, que passou um plano alimentar amplo e adaptado para a rotina apertada de Rocha.

Fazendo especialização em medicina da família e comunidade, o médico corre contra o tempo. Aliado ainda à residência, ele faz uma média de três plantões noturnos semanais em urgência e emergência.

“Também sou músico e, apesar do pouco tempo que tenho disponível, faço questão de continuar tocando nos fins de semana, já que é algo que me deixa muito feliz. A falta de tempo é a maior dificuldade nesse processo, mas, mesmo assim, tento encaixar a dieta e atividade física nessa rotina”, explica.

E os benefícios dessa mudança já podem ser sentidos ao longo desses quase 12 meses. Um deles é mais disposição para fazer as tarefas do dia a dia, que não são poucas.

“Os movimentos vão ficando cada vez menos restritos e ver roupas de anos atrás caberem também é muito bom, além de ter mais opções na hora de comprar. Meus níveis de pressão arterial e exames laboratoriais agora também estão todos dentro da normalidade”, completa.

Heriko compartilha a experiência nas suas redes sociais para incentivar outras pessoas (Foto: Arquivo pessoal)

Redes sociais

Logo no início do tratamento, Rocha tentou manter um canal no Youtube, onde mostraria todo o processo de emagrecimento, porém, não tinha tempo para se dedicar ao canal. Ele então decidiu usar postagens no Instagram e Facebook para compartilhar o passo a passo dessa experiência.

“Assim como me espelhei em outras pessoas pra iniciar esse processo, sei que posso incentivar e servir de inspiração pra outras que estejam com o mesmo problema. Um dos fatores principais que influenciam na obesidade enquanto doença é o psicológico, então o incentivo é uma ferramenta muito importante nessa tomada de decisão pela melhora na qualidade de vida”, destaca.

E o médico já colhe os frutos de dividir essa rotina com quem o acompanha pelas redes sociais.

Objetivo é perder mais 10 quilos e sair da obesidade mórbida, conta o médico e músico (Foto: Arquivo pessoal)

“Muitas pessoas já vieram me agradecer pessoalmente e nas redes sociais dizendo que eu as incentivei a procurar ajuda. Fiquei surpreso, pois não sabia que minhas postagens iam ter esse alcance e importância. Isso me deixa feliz e motivado a seguir meu tratamento e compartilhar essa felicidade”, conta.

E para se manter no foco e seguir firme na nova rotina que se propôs a ter, ele contou com uma ajuda muito valiosa, a noiva Ana Lara. O médico diz que a ajuda da parceira da vida foi fundamental, e continua sendo, nesse processo de mudança.

“É muito difícil pra uma pessoa mudar seu hábito de vida para um mais saudável quando as outras pessoas da sua casa não o fazem. A chance de você desviar da dieta é muito grande. Foi fundamental minha noiva também estar realizando tratamento para emagrecer, pois nós nos ajudamos, nos cobramos e principalmente nos incentivamos. Fico feliz que ela também tenha alcançado uma perda de peso importante. E vamos seguir juntos”, finaliza.

Plantão 3 de Julho Notícias 10ª Edição

Mulher de 39 anos é baleada no peito na zona rural de Epitaciolândia. Um homem identificado como Jaílson teria sacado um revolver calibre 22 e efetuou o disparo contra o peito da mulher.

Plantão 3 de Julho Notícias 9ª Edição

Alerta para todos os moradores da região do Alto Acre com relação as queimadas tendo em vista o verão intenso que estamos passando nesse período de Estiagem.

Por Tácita Muniz, G1 Acre

Expoacre terá shows nacionais e Cavalgada será evento separado da feira

Entre os artistas confirmados estão Léo Santana, Matheus e Kauan, Fernandinho, dupla Day e Lara e Zé Neto e Cristiano. Cavalgada está marcada para o dia 28 de julho.

O parque de Exposições Wildy Viana começa a ser preparado para a 45ª edição da Expoacre 2018. A programação foi divulgada nesta terça-feira (10) com a redução de nove para cinco dias de evento com o objetivo de reduzir gastos. Este ano, a Expoacre começa no dia 1 de agosto e segue até o dia 5.

Outra mudança é a tradicional Cavalgada, que todos os anos abre o evento. Porém, desta vez vai ser realizada como um evento à parte, no dia 28 de agosto, com concentração na Gameleira, no Cento de Rio Branco. As inscrições podem ser feitas a partir de 12 na Secretaria de Turismo e Lazer (Setul).

“A Cavalgada é um evento à parte. Ela se tornou um grande evento e hoje não tem mais ligação com a Expoacre, anda sozinha e pode acontecer em qualquer época do ano. Mas, vamos manter a tradição. Além disso, o evento volta para o sábado que era uma grande reivindicação dos participantes”, destaca o coordenador da Exposição, Dudé Lima.

A maior feira agropecuária do estado vai reunir expositores locais e de outros países em uma grande vitrine de negócios envolvendo os setores da pecuária, agricultura, gastronomia, indústria e empreendimentos individuais e shows nacionais.

“Apesar de a feira ter sido reduzida, essa é uma nova forma de organização da feira que vai ser mais intensa, mais pujante em todos os dias. Nós não vamos ter lacunas em alguns dias na feira”, destacou o Mâncio Cordeiro, superintendente do Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas no Acre (Sebrae-AC).

O governador do Acre, Tião Viana (PT-AC), destacou que este ano a exposição vai começar após pagamento dos servidores do estado. Essa é uma das estratégias para atrair o público.

A Expoacre pretende movimentar mais de R$ 60 milhões em negócios este ano e são esperadas aproximadamente 35 mil pessoas por noite.

“Os comerciantes que trazem seus produtos para a feira querem ver a economia circulando. E, quando sai o pagamento, nós estamos falando de R$ 245 milhões nas praças do Acre para consumo, bens de consumo e fortalecimento da economia”, destacou o governador.

Shows

Durante os cinco dias de Expoacre já estão confirmadas atrações com shows nacionais. No dia 1 de agosto se apresenta o cantor Léo Santana. No segundo dia de feira é a vez do cantor gospel Fernandinho receber o público.

Já no dia 3 de agosto a dupla sertaneja Matheus e Kauan se apresenta. No penúltimo dia quem sobe ao palco é a dupla Day e Lara. No último dia, 5 de agosto, a dupla Zé Neto e Cristiano faz o show de encerramento. Além dos cinco shows nacionais, o rodeio também será mantido.

“São três dias de rodeio, temos prova de tambores e vaquejada. Quem gosta de se divertir não precisa se preocupar com a redução de dias, pois há muitas atrações na Expoacre. A gente espera que com menos dias o público seja ainda maior”, finaliza o coordenador Dudé Lima.

Telejornal 3 de Julho Notícias 14ª Edição

Veja na 14ª edição as principais informações da semana como: queimadas na região do Alto Acre, o que o Prefeito Tião Flores gastou com diárias, acidentes em Brasileia e Epitaciolândia e outros.

Artesãos acreanos participam da 19ª edição da Feneart em Olinda

“Já participei de grandes feiras nacionais e locais, e este ano, pela primeira vez, vou estar na Feneart, uma feira na qual todo artesão sonha em expor seus produtos.

Por Juliana Carlas

Preparação de peças especiais na cooperativa Paiol para expor durante a feira (Foto: Angela Peres)

Sou muito grata à Secretaria de Pequenos Negócios, ao governo, ao Sebrae, enfim, a todos que acreditam e respeitam nosso trabalho. Preparamos peças especiais na cooperativa Paiol para expor durante a feira.”

Essas são as palavras da artesã Poliana Maia, que coordena a Cooperativa Paiol, em Bujari.  O grupo, composto por vinte artesãos, trabalha com bordados em tecido na produção de lenços, toalhas e outras peças de vestuário.

Além de Poliana, outros nove artesãos acreanos estarão na 19ª edição da Feneart, considerada a maior feira de artesanato da América Latina. O evento será de 4 a 15 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, com expositores do Brasil e de outros países. Durante os 12 dias, artesãos os empreendedores estarão com seus estandes numa vitrine de negócios apresentando os artigos produzidos com madeira, tecido, marchetaria, sementes, látex e outros.

“A Fenearte tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais, estimular o potencial de crescimento dos artesãos e artesãs, funcionando como importante elemento estruturador da Cadeia Produtiva do artesanato, para nós, da coordenação, é motivo de orgulho ver o empenho, a produção de cada artesão, o apoio do estado no fomento e valorização dos trabalhos e poder fazer parte desse processo”, disse o coordenador do artesanato acreano, Wanderson Lopes.

De malas prontas o Doutor da Borracha afirma que a expectativa é de um volume de vendas superior ao do ano passado, para isso apostou em novos modelos e maior quantidade de produtos.

“No ano passado foi bom, mas pra este ano esperamos que seja ainda melhor. Confeccionamos peças especialmente para a Feneart. Foi um trabalho minucioso feito com muito carinho e demandou mais tempo na produção, produzimos alguns modelos bem diferentes, queremos conquistar novos clientes”, destacou o artesão.

Durcelice Marcene, gestora do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) nacional, considera o artesanato acreano uma referência na Região Norte. “Pra mim, o artesanato acreano é um grande destaque não apenas da Região Norte, mas de todo o Brasil. Tem uma grande expressão na identidade cultural do Brasil na referência quanto à qualidade, para a evolução do artesanato no Brasil nesses últimos oito anos. Os produtos certamente serão sucesso na feira nacional do artesanato”, disse.

Confira as fotos do Desfile Cívico em comemoração aos 108 anos de Brasiléia

Repleto de Simbolismo e Emoção, Desfile Cívico encerra festividades de 108 anos de Brasileia. 

Encerrando as comemorações de 108 anos de emancipação política de Brasileia, comemorado no dia 3 de julho, a Prefeita Fernanda Hassem acompanhada do Governador Tião Viana participou do Desfile Cívico realizado na Rua Gení Assis no coração da cidade. O ato contou com a presença de autoridades federais, militares, os prefeitos vizinhos, deputada estadual Leila Galvão e com grande público.

O governador, Tião Viana, destacou a emoção em poder participar das festividades na cidade onde viveu seu pai e aproveitou sua infância.  “Esse é um momento afetivo, porque Brasileia é tida em meu coração e nas minhas lembranças como a cidade de gente muito simples, trabalhadoras e que tem amor pelo acre. E quando meu pai nasceu aqui, a cidade tinha 19 anos, então gerações inteiras passaram desde esse período inclusive a minha, que estou hoje governador do Acre ao lado da prefeita Fernanda   abraçando essa comunidade alegre. Parabéns e vida longa a Brasileia”, destacou.

Neste ano participaram 12 Escolas municipais da área urbana e rural, Exercito, Policia Militar, Bombeiros, Bombeiros Mirins, Centro do Idoso, secretarias municipais e Serviço Social do Comércio (SESC).

A deputada Leila Galvão comentou que “é muito gratificante estar presente nesta festa e ver a nossa cidade cada vez mais feliz, alegre, com uma boa administração. É isso que o povo deseja”, disse.

Fernanda Hassem falou da programação que foi realizada em comemoração ao aniversário da cidade. “Hoje o nosso desfile cívico, na verdade, é a atividade que encerra as festividades, tivemos uma vasta programação com entrega de ruas, mercado municipal revitalizado, campeonatos esportivos e diversas atividades culturais que atingiram todos os munícipes de Brasileia e hoje com a presença ilustre do nosso governador Tião Viana. Eu estou muito feliz com tudo que já realizamos e estar programado para realizar, quero agradecer a presença dos meus colegas prefeito, das autoridades militares, a deputada Leila Galvão e sobretudo as nossas escolas municipais”, ressaltou Fernanda.

Povos indígenas prestigiam mostra de ciência e tecnologia em Tarauacá

Indígenas moradores da Aldeia Carapanã prestigiaram a Viver Ciência em Tarauacá.  Observar equipamentos tecnológicos de décadas passadas e futurísticas também atraiu a atenção do professor.

Por Thais Farias 

Às margens do Rio Tarauacá está localizada a escola indígena Nossa Senhora de Fátima, construída na Aldeia Carapanã. É lá que o professor José Batista Sabino leciona para mais de 70 jovens nativos da etnia Kaxinawá. Pela primeira vez, os estudantes prestigiaram as exposições da Mostra Viver Ciência Itinerante, na regional Tarauacá/Envira.

O docente acompanhou os alunos, que, segundo ele, ficaram admirados com as exposições científicas. “Sem dúvidas, o que eles mais gostaram de visitar foram as salas do Núcleo de Educação Tecnológica e as exposições de estudos científicos, os experimentos interativos.”

Observar equipamentos tecnológicos de décadas passadas e futuras também atraiu a atenção do professor. “Ver computadores e instrumentos que a gente nunca havia visto é um grande avanço para meu povo, em especial meus alunos, que ainda não conheciam algumas coisas que estão na mostra. Para mim, é uma satisfação estar aprendendo e vendo outros indígenas aprender também.”

Natural da terra indígena Carapanã, Marcleide da Silva Kaxinawá, de 12 anos,  se disse encantada com tudo que presenciou durante o maior evento científico da educação básica do Acre. “Achei muito bonito, gostei muito das exposições, experimentos e das apresentações de música e dança. Pretendo participar outras vezes desse evento.”

Há cinco anos trabalhando na sala de aula, José Sabino, que ensina língua portuguesa, língua indígena, educação física e religião, garante que a integração entre escolas indígenas e urbanas proporciona conhecimento a todos os envolvidos.

Além de prestigiarem o evento, alguns estudantes indígenas também se apresentaram no palco cultural da mostra, dançando e cantando para o público. “Ver o envolvimento entre todos os alunos é algo maravilhoso. Para mim, trazer meus alunos para prestigiarem a mostra nos incentiva a fazermos algum projeto para o ano seguinte. Ter esse contato com outras pessoas nos impulsiona a fazer sempre o melhor”, afirmou o docente.

Quase 15 mil pessoas passaram pela segunda edição do maior evento científico da educação básica do Acre, na regional Tarauacá/Envira. A Viver Ciência Itinerante foi realizada nos dias 7 e 8 deste mês, na Escola Estadual Djalma da Cunha Batista, e contou com a participação de 23 escolas da região, incluídas instituições indígenas e ensino especial.

Foram mais de 40 exposições abertas aos visitantes, que puderam interagir com as atividades de iniciação científica e robótica, além de participarem do Planetário móvel, que este ano recebeu mais de duas mil pessoas em Tarauacá. A Viver Ciência é uma iniciativa do governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE).

Telejornal 3 de Julho 13ª Edição

Veja nesta edição as principais noticias da semana: Entre elas, Prefeito Tião Flores tenta distorcer a verdadeira imagem do município de Epitaciolândia, no Centro tudo limpo e iluminado, já nos Bairros a realidade é outra, o homicídio ocorrido em Epitaciolândia e também na cidade de Cobija, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

3 de Julho Entrevistas 5ª Edição

Veja nesta entrevista o trabalho desenvolvido pelo Movimento de reintegração das Pessoas que contraíram a Hanseníase, e conheça mais sobre esta doença, Curta a nossa página do Facebook 3 de Julho Noticias – A voz da Fronteira e se inscreva no nosso canal do YouTube 3 de Julho Noticias e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

Acreano conquista o Play de Ouro com 1 milhão de inscritos em seu canal

Ele é acreano e se chama Raylton do Nascimento Soares, 19 anos, conhecido no meio artísticos como Raylton MC.

Ele tem a maior cara de “novinho”, mas já entrou pro seleto grupo dos que ganharam o Play de Ouro do YouTube, concedido aos criadores de conteúdo (canal) com alcance de 1 milhão de inscritos. 

Com irreverência nas músicas, ele adotou também uma pegada de humor nos seus vídeos e, assim, ele interage, diverte e conquista a garotada jovem e os amantes do estilo Hip Hop.

Em entrevista ao ac24horas, o acreano conta que está focado e pretende investir na carreira musical. Nascido na capital acreana, Raylton MC deixou a terrinha e foi em busca do sonho.

Atualmente, ele vive uma temporada em Goiânia (GO), onde encontrou maior apoio e patrocínio para alavancar sua carreira.

Embora não adote rótulos, Raylton MC se diz bastante eclético quando o assunto é música. Seu gosto vai do rap, funk ao sertanejo, mas seu amor é mesmo o Hip Hop.

“O Hip Hop com certeza é uma ideologia de vida. O rap, o break, o grafite e o DJ estão ativos no mundo todo, é o único movimento ativo no mundo todo, onde tem uma dessas culturas individuais (Hip Hop) e eu me identifiquei com o rap, mas eu não quero que me vejam como um ‘rapper’. Eu quero ser visto apenas como um garoto que faz vídeos para o Youtube para dar uma vida melhor para minha família”, conta.

Mas o jovem, com carinha de “novinho”, fala sério quando precisa. Em uma de suas músicas, ele expressa sua revolta e dor ao perder alguns de seus amigos, uns para o crime, outros para a falta de atendimento nas unidades de saúde do Acre.

“Como vou falar bem da minha cidade natal, se cada vez que pisco os olhos morre um amigo meu. Cada vez que eu respiro vai mais um para o hospital, e com a demora de atendimento com certeza morreu”, diz em trecho da música que lhe rendeu 190 mil visualizações.

Em outro verso, ele canta:

“Eu quero ser visto como herói nessa cidade. A verdade é que os “boy” tão se perdendo no caminho e tu não sabe o quanto dói ver um amigo de verdade iludido com o crime, virando aviãozinho”.

A triste realidade dos jovens, especialmente os que vivem na periferia do Acre, inspira o MC, mas também causa indignação.Ao falar do início de sua carreira, ele conta que infelizmente sua terra natal não trouxe a valorização que precisava, tampouco apoio. Por isso, decidiu parar os estudos e seguir em busca de novas oportunidades e o Play de Ouro representa o início dessa luta.

“Já fui muito desvalorizado na minha cidade e ainda sou. Infelizmente muitos acreanos só valorizam os artistas de fora. E as chances de quem busca uma carreira nesse meio são menores ainda. Um exemplo disso é o alto custo para se gravar um videoclipe ou uma música”.

Raylton MC aponta ainda a violência como um fator desmotivante. “Eu gosto muito da minha cidade natal, mas o Acre não é mais um lugar ‘bom’ para morar devido à violência e a falta de investimentos na saúde, educação e segurança”.

Embora ainda seja pouco conhecido no Acre, Raylton MC fala que ama sua cidade e valoriza os fãs que conquistou na terrinha. Ele aproveita e manda um recado para seus fãs acreanos: “Acreano no topo, e mais uma vez a ‘favela’ venceu”.

Raylton MC manifesta a gratidão pelos 1 milhão de inscritos no seu canal e relembra as dificuldades desse início de carreira e deixa uma mensagem para quem ‘sonha alto’.

“Hoje somos 1 milhão de inscritos, foram tantas lutas pra chegar até aqui. Hoje eu realizo mais um sonho e calo várias vozes. Quem almeja essa carreira ou qualquer outra: corra atrás dos seus sonhos antes que seja tarde. Se não vencer com o seu talento, vença com o seu esforço. Deixo meu muito obrigado por tudo.

Quero agradecer a cada um que faz parte dessa conquista, muito obrigado a produtora (Screentwo) sem ela não teria conseguido, sou grato a vocês por tudo. Agradeço também o amigo Samyron e os Cobra Dance que sempre me apoiaram e acreditaram em mim. A vocês o meu muito obrigado!”, manifesta.

Conheça mais, acesse e acompanhe o trabalho do artista

Telejornal 3 de Julho 13ª Edição

Veja nesta edição as principais noticias da semana: Entre elas, Prefeito Tião Flores tenta distorcer a verdadeira imagem do município de Epitaciolândia, no Centro tudo limpo e iluminado, já nos Bairros a realidade é outra, o homicídio ocorrido em Epitaciolândia e também na cidade de Cobija, Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho.

3 de Julho Entrevistas 4ª Edição

Atenção: Você que paga seu IPTU e ISS você precisa assistir esta entrevista, saiba para onde está indo os tributos do municípios e para os servidores da Prefeitura, nesta entrevista á uma grande novidade sobre o benefício do 13º salário; curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube, lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho, assim você terá mais facilidade para acessar nossos conteúdos.

Grupo de amigos se reúne e cria a Associação dos Cornos do Acre

Tiago tem a companhia dos associados Tarso Hugo (vice-presidente), Ronacleudo Afon (2º vice-presidente) e Paulo Costa (secretário). São eles os cornos e maiores entusiastas do associação.

Uma simples molecagem em uma reunião qualquer de amigos acabou se transformando, há 10 anos, em uma espécie de irmandade de cornos e já recebe nome de associação com diretoria organizada e até carteira de identificação.

A Associação dos Cornos do Acre, a Ascornacre, congrega um grupo inicial e fixo que forma uma diretoria com presidente e vice, secretário e até tesoureiro. O idealizador da Ascornacre é o autônomo Tiago Farias, uma espécie de corno-mor do grupo que não tem vergonha de se autointitular “chifrudo”.

O grupo se reúne quase que diariamente em uma lanchonete ao lado do Teatro Plácido de Castro, apelidada de a “Cantina dos Cornos”. Os integrantes não têm vergonha de dizer que o ambiente funciona como ponto de encontro de iniciação para autoajuda dos cornos.

Entre eles, o assunto traição é levado a sério, pois causa transtornos, separa pessoas, a depender do entendimento de cada casal, e resulta em sérios problemas de ordem psicológica.

Tiago Farias, o presidente, acredita que “chifre” é algo difícil de se evitar, mas quanto acontece, a pessoa precisa entender que o mundo não acabou, ao contrário, pode ser uma boa oportunidade de um recomeço. O difícil é entender, em meio a um contexto conturbado de traição, a possibilidade de descobrir novas amizades, novos relacionamentos, lembra.

Integrar a Ascornacre e interagir como associado seria algo como brincar com a própria desgraça até fazer desse dilema um caminho para o perdão e o retorno à felicidade.

Trechos da entrevista com Tiago Farias, presidente da Ascornacre

Como e quando surgiu a Ascornacre?

– A Ascornacre foi criada há 10 anos perto do Lacen (Laboratório Central) em um lanche numa conversa entre amigos. A gente tem um amigo, que é o Louro, o símbolo da Ascornacre, que passava na época uma situação difícil, pegou um chifre e queria se matar, se jogar de cima da ponte metálica. Na hora em que ele tentava se matar, eu e outro amigo, que também é da associação, salvamos ele em cima da ponte. Pegamos a bicicleta que ele tinha, colocamos dentro do bagageiro e levamos ele esse dia para esse lanche. Aí ajudamos ele. Foi daí que criou-se a ideia da Associação dos Cornos do Acre, que é pra cuidar, justamente, dos homens traídos. Segundo levantamento nosso, o Acre tem mais de 10 mil cornos, mas associados mesmo nós temos cerca de 600. Tem também um grupo de WhatsApp que também tem bastante corno. Então, começou com uma brincadeira, surgiu a ideia, criamos a carteirinha, o logotipo, aquela coisa toda, e ficou como fundador eu e outros amigos. A diretoria cresceu, a brincadeira foi crescendo nas redes sociais, no WhatsApp, e hoje há pessoas que fazem parte e integram direta e indiretamente a Ascornacre. Tem pessoas que estão lá, que foram traídos pela mulher, que a gente ajuda, a gente faz churrasco, toma aquela cervejinha, e vai chegando aquele pessoal e fazendo parte da Ascornacre. Até frase/lema a Ascornacre tem: “Rio Branco terra que me seduz, de dia falta água, de noite falta luz, na casa que não tem um corno é milagre de Jesus”.

Vocês têm CNPJ, sede própria?

– Hoje nós estamos lutando para ter uma sede própria. Queremos alugar um espaço, uma casa, organizar a entidade com pagamento de mensalidade, uma carteirinha, plano de saúde e odontológico, essas coisas que o corno precisa.

E sobre essa história da disputa pela presidência da associação?

– A Ascornacre é democrática. Tem outra chapa lá de outro corno, mas confiamos que vamos ser reeleitos para um mandato de mais quatro anos. Os cornos já conhecem o nosso trabalho. A nossa proposta é aumentar e expandir o nome da Ascornacre. Estamos no processo da elaboração de um site para que a associação tenha cara, voz e vez.

Ser corno é o único critério para ingressar na Ascornacre?

– Tem que ter a comprovação que o cara pegou chifre, que ele foi traído, ou comentário de que o sujeito é corno. Basta o comentário: ah, a mulher do fulano traiu ele. O cara ouviu falar no WhatsApp, no Facebook, ou coisa assim. Só basta isso. Ele foi tachado como corno e imediatamente se ele quiser fazer parte da associação, a associação tá pronta para ajudar ele. Temos psicólogo, temos médico e temos advogado, que é a parte jurídica também. Hoje, o corno está muito bem amparado. O corno é um ser-humano que é desprezado pela sociedade. Ele não pode sair de casa que a negada diz: olha o corno! Então, ele cria aquela situação de complexo de interioridade muito grande. Ele fica depressivo, não pode ver uma corda que ele quer se enforcar, quer se jogar debaixo de um carro, de cima de uma ponte. O índice de mortalidade de corno aqui no Acre é muito grande. E a Ascornacre está aí para combater essa pandemia de corno se matando. Com a Ascornacre diminuiu em 35% o índice de mortalidade do corno.  E o corno ele sofre calado, não conta nada a ninguém. Obviamente ele não vai contar, não vai passar uma vergonha. E a gente tem até um informativo de como que o corno deve proceder diante de uma traição, o que ele deve fazer e quem ele deve procurar para fazer o tratamento.

Eu ouço falar em projetos de ação social entre vocês? Já ocorrem tais ações ou são projetos, algo ainda em elaboração?

– Nós temos, sim, um projeto de promover ação social, trabalho filantrópico, de comprar sacolões e distribuir para famílias carentes. Temos um projeto de visitar ribeirinhos, levar remédio, e visitar aqueles cornos mais longínquos. Visitar os que vivem na cachaça, que vivem no vício, que apanham da mulher. Tudo isso vai ser uma ação social. Queremos abranger todos eles. Queremos ajudar a restabelecer a saúde, a vida e o nome do corno, que é um nome que fica na lama. Precisamos de ajuda, de pessoas que colaborem com a gente, de empresários, para a gente fazer um dia de ação social numa comunidade, num bairro, para ajudar não só o corno mais carente, como a população de um modo geral.

É sério que há um levantamento do número de cornos?

– (risos) Não tem nem como contar. Mas eu te garanto que só aqui ao redor do Conjunto Village a gente tem uns 150 cornos cadastrados. Não tem nem como fazer, ainda, um top 10 dos bairros de Rio Branco porque é muito corno.

3 de Julho Entrevistas 4ª Edição

Atenção: Você que paga seu IPTU e ISS você precisa assistir esta entrevista, saiba para onde está indo os tributos do municípios e para os servidores da Prefeitura, nesta entrevista á uma grande novidade sobre o benefício do 13º salário; curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube, lembre-se de ativar as notificações clicando no sininho, assim você terá mais facilidade para acessar nossos conteúdos.

Por Luciano Tavares / ac24horas

Economia criativa com sustentabilidade chama atenção de comitiva internacional

Na COP 23, na Alemanha, governo acreano renovou parceria com Banco KfW e governo do Reino Unido.

Precursor de políticas públicas que promovem o desenvolvimento sustentável, o governo do Acre tem apostado na economia criativa (artesanato, gastronomia e design) e turismo de base comunitária como forma de gerar renda, inclusão social e fortalecer a identidade cultural da região.

Em visita ao estado, para acompanhar a execução do Programa Global REM (REDD Early Movers – pioneiros na conservação), representantes do Banco Alemão KfW e do governo do Reino Unido visitaram a Casa do Artesão, em Cruzeiro do Sul, a fim de conhecer as ações apoiadas, metas e resultados do segmento.

Situado na Região Norte, o Estado do Acre ocupa altos indicadores de desempenho no cenário nacional, devido aos investimentos em capacitações, promoção de feiras de comercialização e demais políticas públicas de fomento e incentivo ao artesão.

Os resultados do segmento chamaram atenção da comitiva internacional que propôs replicar a experiência em outros lugares do mundo, destacou Wanderson Lopes, coordenador de Artesanato da Secretaria de Estado de Pequenos Negócios (SEPN).

“Os investimentos no artesanato visam à promoção do cadastramento dos artesãos do interior do Acre, além de oportunizar acesso ao mercado. Já começamos a atividade de cadastramento na próxima semana, em especial, no Vale do Juruá, onde se encontram grande parte dos artesãos indígenas e de áreas rurais”, frisou Lopes.

A partir da identificação dos produtores de artesanato, o Estado identifica demandas e realiza as devidas capacitações. A economia criativa tem sido impulsionada pela arquiteta e primeira-dama do Estado, Marlúcia Cândida, que aposta em um formato econômico inovador, que agrega sustentabilidade, criatividade e tecnologia.

Promovendo o turismo

Rica em biodiversidade e com alto potencial turístico, a comunidade do Croa também é assistida pelos investimentos, que viabilizaram a construção do Plano de Turismo de Base Comunitária. Para a atividade econômica do turismo no Acre, a segunda fase do REM destina R$ 3 milhões em investimentos para iniciativas de base comunitária. No primeiro momento do programa, foram aplicados R$ 80 mil na região.

No local, a comitiva internacional, acompanhada por gestores acreanos, pôde conhecer as peculiaridades socioculturais, ambientais e econômicas da comunidade do Croa. Além de constatar a importância de se alocar recursos na atividade de turismo, geradora de emprego e renda e mantenedora da conservação e uso racional dos recursos naturais.

“Do total de recursos, R$ 790 mil serão executados, neste ano, na elaboração de planos de turismo de base comunitária e capacitação na Serra do Divisor, Trilha Chico Mendes, Resex Cazumbá-Iracema e comunidade Santa Raimunda, bem como capacitações em Terras Indígenas que já promovem festivais. A partir disso, poderemos desenhar os produtos que devem ser adquiridos no segundo momento para fomentar ainda mais o turismo”, destacou a secretária de Estado de Turismo e Lazer, Rachel Moreira.

A agenda em Cruzeiro do Sul também incluiu uma visita a uma unidade demonstrativa de produção de bioenergia, por meio de um biodigestor – projeto desenvolvido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens), em parceria com o agricultor Rosendo Magalhães, em comunidades rurais.

O biogás, uma mistura de gases produzida pela decomposição biológica da matéria orgânica em ausência de oxigênio, é uma alternativa de geração de energia elétrica e em substituição ao gás natural, que também pode ser produzido de forma artificial, por meio de equipamento.

Programa REM

A primeira fase do Programa REM no Acre reuniu o investimento de R$ 85 milhões. A iniciativa consiste na bonificação por resultados de emissões de carbono reduzidas, geradas pela redução do desmatamento.

Esse modelo de desenvolvimento sustentável, pautado na conservação da natureza e melhoria dos indicadores da miséria, saúde, educação e saneamento integral, entre outros, assegurou a continuidade do programa no Acre – primeiro a desenvolver a política.

Segundo dados sobre desmatamento na Amazônia, nos últimos 12 anos, o estado reduziu o desmatamento em 66%, evitando assim a degradação ambiental de novas áreas. Enquanto isso, entre 1999 e 2017 o Produto Interno Bruto (PIB) do Acre cresceu em 400%.

A seriedade como governo do Acre promove uma política de desenvolvimento sustentável ganhou o reconhecimento do governo do Reino Unido, que juntamente com o Banco Alemão KfW, financia a segunda fase do REM – R$ 115 milhões.

“Essa segunda fase está baseada em dois resultados importantes, o primeiro é que o Acre continua reduzindo o desmatamento, portanto ele segue elegível para receber investimentos por sua performance positiva.  A outra é que os resultados da fase 1,  superaram as expectativas e compromisso, principalmente, no que se refere ao número de beneficiários alcançados”, salientou Dande Tavares, diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Serviços Ambientais (CDSA).

3 de Julho Entrevistas 3ª Edição

Veja a entrevista com o Presidente da Câmara de Vereadores de Brasileia, Rogério Pontes que conta um pouco sobre sua trajetória política e sobre os trabalhos do Poder Legislativo. Curta a nossa página do Facebook e se inscreva no nosso canal do YouTube e lembre-se de clicar no sininho, assim você estará ativando as notificações e terá mais facilidade de acessas nossos conteúdos.