Bloco As Rolinhas do Coronel atrai multidão no Carnaval de Brasiléia

O tradicional Bloco “As Rolinhas do Coronel” foi a maior atração deste domingo, 11, no carnaval de Brasiléia.

Por Raylanderson Frota

Os homens se vestem de mulher, desfilam pelas principais ruas da cidade, contagiando os espectadores e a população em geral com muita alegria. Usando a criatividade, surge cada “menina” mais produzida que a outra e é a atração do Carnaval que a cada ano conquista novos adeptos.

Iniciando na parte alta da cidade, o bloco vai arrastando os simpatizantes até a Praça Hugo Poli. De forma saudável e em clima de descontração, famílias inteiras participam e se divertem.

O bloco “Rolinhas do Coronel”, surgiu há cerca de 30 anos no município, substituindo o extinto “Bloco dos Sujos” nos carnavais de outrora. Iniciou com menos de 10 pessoas, e hoje conta com centenas de foliões e vem crescendo a cada ano, onde levam brincadeira e muitos sorrisos ao carnaval.

O carnaval de 2018 de Brasiléia é uma realização do Grupo Amigos da Folia, em parceria com a Prefeitura municipal, dentre outras instituições e colaboradores e visa manter a tradição local e promover alegria e descontração a todos os foliões do Estado, além de contar com pessoas dos países vizinhos Peru e Bolívia.

A festa se estenderá até a terça-feira, 13 de fevereiro.

Fotos abaixo são do matinê das crianças

Coletivo Travessias na Floresta realiza mapeamento de novas trilhas em Capixaba

Coletivo Travessias na Floresta nasceu em 2017. Todo o trajeto percorrido em Capixaba será registrado em GPS.

Por Maria Meirelles /Assessoria

Pensando em fazer algo diferente neste recesso de carnaval? O coletivo Travessias na Floresta iniciou seleção para voluntários, amantes da natureza, que queiram realizar o mapeamento de novas trilhas em Capixaba, município localizado a 77 quilômetros da capital acreana.

A atividade, prevista para este sábado e domingo (10 e 11), reúne trilheiros que buscam desbravar novas rotas para trekking no Acre. O movimento, fomentado pelo Travessias na Floresta e apoiado ICMBio e governo do Estado, por meio das secretarias de Meio Ambiente e Turismo, tem conscientizado a sociedade sobre a integração do homem com a natureza, bem como estimulado a preservação dos espaços públicos, recursos naturais, floresta e cultura.

Para facilitar a saída, o grupo tem como ponto de encontro, no sábado, o Posto Amapá, situado na Avenida Chico Mendes, 2.691, em Rio Branco. Os interessados em participar dessa aventura podem entrar em contato por meio dos telefones (68) 9991-5496/99961-0064 ou pela página do Travessias na Floresta no facebook.

“A abertura da nova trilha irá ocorrer pertinho das margens do Rio Xipamano, e, além da trilha na floresta, vamos promover atividade de bike e mapeamento para a prática de canoagem e kiak. Nos dias em que estivermos acampando por lá, pretendemos deixar a trilha pronta para receber sinalização e assim facilitar a experiência dos próximos aventureiros”, explica Carlos Alberto Araújo, membro do coletivo.

Todo o trajeto percorrido em Capixaba será registrado em GPS e depois disponibilizado na web. Além de proporcionar lazer e integração com o meio ambiente, a atividade fomenta o turismo de base comunitária, uma vez que no local escolhido para a trilha residem famílias, responsáveis por atender toda a demanda de alimentação e dar suporte ao grupo.

Segundo Araújo, 2018 será um ano de novas trilhas e descobertas para os amantes da natureza e de aventuras no Acre.

Sobre o coletivo

O coletivo Travessias na Floresta nasceu em 2017, a partir do desejo conjunto de pessoas que curtem desbravar trilhas e proporcionar interação entre diferentes tribos e culturas. Com a criação do grupo, novas experiências ao ar livre e uma série de atividades promovidas na floresta ganharam destaque no estado.

Muitas trilhas voltaram a ser exploradas, como é o caso da Chico Mendes, localizada na Reserva Extrativista Chico Mendes. Outras, próximas à capital, também passaram a ser frequentadas e descobertas. Destaque para a Trilha do Lago do Amapá, situada na Área de Proteção Ambiental (APA) do Lago do Amapá.

A unidade de conservação de uso sustentável caiu na graça dos acreanos, que frequentam a trilha no fim de semana. O percurso foi sinalizado pelo Travessias, que tem estimulado a ocupação consciente de parques urbanos para caminhadas, piqueniques e esportes.

Recentemente, o grupo promoveu um acampamento no Sítio Histórico do Quixadá, Rio Branco, onde 30 pessoas puderam desfrutar do contato com a natureza, passeios de barco e a pé, praticar escadas e debater a importância de difundir práticas de conservação ambiental.

Brasiléia terá 4 noites de carnaval com escolha de Rainha e Rei Momo

A cidade de Brasiléia, localizada na fronteira do Acre, terá quatro noites de Carnaval. Bloco Rolinhas do Coronel é atração no domingo.

Comissão Organizadora que estará tentando levar alegria para os foliões a partir do dia 10 de fevereiro.

A espera pelos foliões que aguardavam o pronunciamento oficial, terminou na manhã desta terça-feira, dia 30 de janeiro, após uma coletiva organizada na Rádio Aldeia FM.

A Comissão Organizadora composta pelo Secretário de Cultura, Raimundo Lacerda, do diretor da Rádio, Fernando Oliveira, do jornalista Chiquinho Chaves e do presidente da Associação dos Barraqueiros do município, Gláucio José.

Bloco Rolinhas do Coronel é atração desde a década de 80.

O evento ocorrerá do dia 10 a 13 de fevereiro. Irá ter duas matinés e a famosa participação do Bloco das Rolinhas do Coronel na tarde do domingo, dia 11. Segundo o Fernando Oliveira, o evento será transmitido pela rádio Aldeia FM.

A festa será realizada nos moldes do ano de 2017, e contará com o apoio da Prefeitura, além de empresas e terá atrações locais de bandas e DJ’s. A festa será realizada na Praça Ugo Poli, no centro da cidade, que receberá toda uma estrutura de barracas para venda de bebidas, comidas e artesanatos.

Se espera, como nos anos anteriores, um grande número de foliões das cidades vizinhas de Assis Brasil, Epitaciolândia e Cobija, lado boliviano. Toda a estrutura na parte de segurança está sendo tratada pelos setores de segurança pública, junto com a companhia de transito.

Por Alexandre Lima / oaltoacre

Acre planeja execução de R$ 12,2 milhões do projeto Paisagens Sustentáveis

A oficina de elaboração do Plano Operacional Anual (POA) do Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia, no Acre, iniciou-se nesta terça-feira, 30, em Rio Branco.

Reconhecido pelos resultados da política de desenvolvimento sustentável, o governo do Estado foi contemplado com R$ 12,2 milhões para executar o programa.

Durante três dias, representantes do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e da Conservação Internacional (CI) – Organização Não Governamental – estarão reunidos com gestores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Mudanças Climáticas (IMC) e Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) para traçar as ações e metas dos próximos 18 meses.

Mais de 60 milhões de dólares serão investidos em ações de sustentabilidade na Amazônia Legal. No Acre, o recurso será aplicado na gestão de Unidades de Conservação, no desenvolvimento de cadeias de valor da biodiversidade, regularização ambiental e salvaguardas socioambientais, bem como na proteção e recuperação da vegetação nativa.

“Os recursos destinados ao Acre são basicamente para serem aplicados no desenvolvimento da socioeconomia, bem como de economias baseadas em atividades florestais, das comunidades que dependem da floresta. Apoia uma série de cadeias produtivas de desenvolvimentos locais, que variam do mel ao açaí, entre outras. Apoiamos ainda a validação do Cadastro Ambiental Rural”, explicou o diretor-substituto de Conservação de Ecossistemas do MMA, Rodrigo Vieira.

Com 87% de floresta nativa e uma redução de 34% do seu desmatamento ilegal, em 2017, segundo o Inpe, o Acre tem desenvolvido uma economia que tem como base a valorização do ativo ambiental, melhoria da qualidade de vida e justiça social.

No estado, o Paisagens Sustentáveis da Amazônia vai consolidar as políticas ambientais e produtivas promovidas na gestão de Tião Viana.

Magaly Medeiros, diretora-presidente do IMC, observou que “o Estado é pioneiro na política de desenvolvimento sustentável, com baixas emissões de carbono, por isso foi selecionado para operar no Paisagens Sustentáveis. A proposta é conectar políticas e programas que tenham o mesmo objetivo: conservar o meio ambiente e beneficiar os comunitários”.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Edegard de Deus, o projeto traz para Amazônia investimentos significativos para a construção do desenvolvimento sustentável. “Vai além de ações de comando, controle e fiscalização do desmatamento, vai auxiliar na restauração florestal, fomento produtivo e conservação da biodiversidade”, afirmou o gestor.

Por Maria Meirelles / Assessoria

TV Aldeia inicia programação com estreia do Boletim Aldeia

Informação, interatividade e regionalismo são os pilares da nova programação da TV Aldeia, veículo público acreano e educativo.

A emissora estreou sua grade nova com o Boletim Aldeia, que foi ao ar ao vivo nesta segunda-feira, 29. O jornal tem duração de 30 minutos e é apresentado pela jornalista Larissa Costa.

O informativo será exibido de segunda a sexta-feira, em dois momentos. Pela manhã, às 9:30, o boletim reúne os principais assuntos do dia, com muita participação. Logo mais às 13:30, o jornal leva aos telespectadores e internautas mais notícias e desfecho das pautas.

Exibido ao vivo em ambas edições, o informativo também é transmitido pelo Facebook da Rede Aldeia. Na televisão, o programa pode ser acompanhado pela TV Aldeia, no canal 2 e canal 13 da Net.

“Estamos exibindo um produto mais interativo, com um diálogo direto com as redes sociais e com esse foco no dinamismo do jornalismo. Apostamos em um novo formato, que agrega a experiência do jornalismo alternativo do Elson Martins com a força de vontade da nossa equipe. Nosso conteúdo é bem trabalhado, preciso e ao mesmo tempo interativo”, salienta o coordenador de jornalismo da Aldeia, George Naylor.

Segundo a secretária de Comunicação e presidente da Fundação Aldeia, Andréa Zílio, durante toda a semana novos produtos serão exibidos. “Esta é uma semana bem especial, de tentar coisas novas, acreditando que temos que fazer com o que temos. E podemos fazer muito. A TV Aldeia tem a felicidade de acesso a um acervo grandioso sobre o Acre e sua história, por isso apostamos em conteúdos que dialoguem com a comunidade. Para isso, temos alinhado diversas parcerias, colaremos muitos programas por temporadas no ar. Mas, claro, sem perder esse foco do jornalismo, como é o caso do Boletim Aldeia”, frisou a gestora.

Novidades

A emissora, que está de cara nova, estreia durante toda a semana novos produtos voltados para o cidadão acreano. A TV busca abrir um canal de diálogo permanente entre os comunicadores e o público.

Os telespectadores podem contribuir enviando vídeos e sugestão de pautas. A TV que está em processo de digitalização do seu sinal conta a história dos acreanos e de um estado marcado por uma política de desenvolvimento sustentável e integração com o meio ambiente.

Elson Martins, diretor da emissora, explica que a programação da TV Aldeia, que é uma TV pública e educativa, está voltada para conteúdos regionais. “Queremos produzir conteúdo acreanos, mostrar a vida dos povos da floresta, dos cidadãos do interior do estado, o Acre como ele é”, enfatizou.

Em breve, os internautas também vão poder contar com a plataforma web da emissora, por meio do portal institucional, e acessar todo o conteúdo exibido pela internet.

Por Maria Meirelles / Assessoria

Governo promove oficina de produção de broto de bambu para alimentação

Não é só no artesanato e na construção civil que o bambu pode ser aplicado. Ganhando cada vez mais espaço, a planta tem sido pensada para outros serviços, e um deles é na área alimentícia.

 Por Márcia Moreira / Assessoria  

Por isso, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sect) e da Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac), com apoio do gabinete da primeira-dama Marlúcia Cândida, realizou nesta quarta e quinta-feira, 24 e 25, na Escola da Floresta, a oficina teórica e prática de produção de broto de bambu para alimentação.

Cerca de 25 produtores rurais da região da Transacreana e 10 técnicos profissionais da área agroflorestal e alimentícia participaram do curso, que aplicou técnicas desde a retirada da taboca do bambu até o cozimento para a retirada do ácido e preparação de pratos com a iguaria. A iniciativa, que faz parte do Centro Tecnológico do Bambu (CVT Bambu), ainda promoverá mais quatro oficinas nesta área até o fim do ano.

“A ideia é mostrarmos a estes produtores que é possível o broto do bambu comestível. Aqui eles aprenderam a cortar no tamanho adequado, descascar, cozinhar e depois colocar isso na alimentação diária deles, além de mostrarmos que a planta é economicamente viável, afinal, é uma matéria-prima de acesso fácil, pois hoje o Acre tem a maior floresta de bambu nativo do mundo”, explica a gestora da Sect, Renata Souza.

Moradora de Porto Acre, a instrutora da oficina Renilda da Cunha conta que é dona de 100 hectares de terra, 50 deles, de bambu. “Eu aprendi a trabalhar com isso, e hoje sou apaixonada. Por isso, quero que mais pessoas tenham conhecimento dessa espécie tão especial e aproveitável. A ideia é de que o broto do bambu se consolide nos pratos acreanos, valorizando o que vem da nossa terra”, afirma.

O produtor rural José Sabino, do Polo Wilson Pinheiro, ressalta a importância de aprender mais sobre o que dá na floresta e como aproveitar isso de diversas formas: “Já tinha ouvido falar do palmito da taboca, mas nunca tinha colocado em prática. Hoje estou vendo e achando bem interessante e já quero colocar em prática, assim como fazemos com a banana, além de passar esses ensinamentos para nossos filhos e netos”.

De acordo com a coordenadora de gastronomia Patrycia Coelho, a experiência de participar de todo o processo, desde a extração até a preparação, é inovadora. “Saímos agora de uma agenda com o fundador do Slow Food, Carlos Petrini, e agora estamos aqui aprendendo mais uma técnica de alimento vindo da nossa terra, que é limpo e livre de agrotóxicos, e isso é muito bom. A primeira-dama Marlúcia Cândida, uma pessoa que acompanha vivamente a gastronomia e que cria projetos e políticas públicas na área, fica muito feliz em ver esse trabalho sendo desenvolvido aqui”, aponta.

Exposição sobre o povo Huni Kuin em São Paulo segue até o dia 13 de fevereiro

Aberta desde dezembro de 2017, no prédio do Itaú Cultural, em São Paulo, a exposição Una Shubu Hiwea – Livro Escola Viva do Povo Huni Kuin do Rio Jordão, chama atenção de quem passa por lá.

 Por Márcia Moreira / Assessoria 

A mostra – disponível até o dia 13 de fevereiro – é desenvolvida colaborativamente por representantes desta etnia, ao lado da editora Anna Dantes, do artista Ernesto Neto e da equipe do Itaú Cultural, com organização do Pajé Dua Buse, que é a força deste povo, por meio da qual representam suas pesquisas, seus tratamentos de cura e conhecimentos ancestrais, juntando ciência e a arte com pinturas, cerâmicas, tecelagens e elementos do cotidiano.

Ao todo, a exposição conta com dois pisos do prédio, e traz detalhes como a reprodução das pinturas dos rios, desenhos e cadernos originais que registram pesquisas, relatórios de tratamentos e inventários de plantas nos parques medicinais, vídeos com a fala de pajés, mural de transformação dos pajés antigos em plantas medicinais para curar seu povo, uma jiboia – símbolo de transformação para eles – acompanhada de 36 bancos que representam cada uma das aldeias dos rios do Jordão e Tarauacá.

“A exposição é simples, sem mistério, não tem aparato tecnológico. Os desenhos não têm moldura, as imagens aéreas do Jordão são incríveis, tem 100% de acessibilidade, despretensioso ao extremo. A cara do Acre”, aponta a diretora-presidente da Fundação Elias Mansour, Karla Martins,

Em entrevista para a Rádio EBC, a editora Anna Dantes contou que uma das mais importantes características dessa exposição é que os pesquisadores dela são os próprios Huni kuins: “A indicativa desse projeto foi a partir do fechamento de cadernos de todas as aldeias dessa etnia, e a partir disso vimos que era um trabalho maravilhosos e que poderia resultar nessa mostra”.

A indígena Rita Dani, que trabalha na exposição, destaca que não foi fácil levar a cultura da floresta do Acre para um lugar tão longe como São Paulo. “Foi um grande desafio, mas ficamos agradecidos e satisfeitos por trazer informações do nosso povo para cá, pois para todos nós, tanto indígenas, quanto brancos, é importante mostrar e saber de onde os Huni Kuin vieram e de onde surgiram”, afirma.

Artesã acreana apresenta produtos em madeira durante feira em São Paulo

O evento contou com mais de 900 materiais desenvolvidos por empresas e empreendedores participantes de todo Brasil.

A artesã acreana Rodney Paiva participou da feira “Inspiramais”, que ocorreu entre os dias 16 e 17 de janeiro, em São Paulo. Conhecida por seu trabalho com matérias-primas como madeira e sementes,  ela encantou os visitantes da feira com suas bolsas confeccionadas em madeira.

A exposição Inspiramais é realizada duas vezes ao ano e conta com 150 expositores, e um público aproximado de mais de seis mil visitantes. Ali passam empresários dos segmentos de calçados, confecções, moveleiro, e outros, além de estilistas, designers e formadores de opinião.

A representante acreana, já participou de diversas feiras estaduais organizadas pela Secretaria de Estado de Pequenos Negócios e de feiras nacionais, com o apoio do governo do Acre, além de consultorias e capacitações técnicas.

“Essa feira retrata as tendências que serão trabalhadas no próximo ano, neste caso, as novidades que serão lançadas em 2019, na oportunidade, expus uma criação legitimamente confeccionada em madeira que é uma bolsa feminina e durante a feira pude iniciar negociações com empresários do ramo”, explicou a artesã, Rodney Paiva.

A artesã diz ainda que essa é a 6ª edição em que participa. Em outras oportunidades ela pôde apresentar biojóias, feitas de materiais oriundos da Floresta Amazônica, alças de bolsas e outras, entre outros materiais, além de fechar ótimos negócios com empresários do ramo.

O que é Inspiramais?

A exposição tem a finalidade de promover o desenvolvimento de materiais que tenham a capacidade de transmitir valores essenciais e verdadeiros ao consumidor, algo fundamental para que as empresas obtenham sucesso.

Esse é o resultado de um ciclo que tem início com o estudo dos aspectos socioeconômicos, culturais, globais e de comportamento de consumo no mundo, com a coordenação de Walter Rodrigues e curadorias de consultores são realizadas a criação e desenvolvimento de materiais inovadores em design e tecnologia nas empresas participantes.

Nesse sentido, o Salão de Exposições, tem como principal missão inspirar toda a cadeia produtiva da moda brasileira e internacional, proporcionando a valorização dos produtos nacionais, troca de conhecimento, apresentando materiais inéditos, que se destacam por seu design e tecnologia inovadores e pensamento sustentável.

Experiência e inovação aliadas em nova direção da TV e Rádio Aldeia

TV de alma acreana fica localizada no Centro de Rio Branco, ao lado do CEBRB. TV e Rádio Aldeia buscam neste novo momento agregar a experiência do jornalismo ao novo e criativo.

 Por Nayanne Santana 

Depois de três décadas, Elson Martins retorna à coordenação da Rede Aldeia de Comunicação. Profissional com mais de 40 anos de atuação, o jornalista traz em sua trajetória um currículo admirável, sendo parte da história do Acre e de outros Estados do país, como Amapá. Ele foi fundador do Jornal Varadouro – veículo acreano alternativo de resistência à ditadura militar -, correspondente do O Estado de S. Paulo, além de ter o reconhecimento por uma das maiores premiações da área no país, o Prêmio Esso de Jornalismo, entre outros feitos.

Martins foi diretor da emissora de TV no período de 1988 e 1991. Ele conta que naquela época a infraestrutura era inexistente, com pouco pessoal para trabalhar. “Contudo, a equipe era empolgada e isso fez a diferença. A TV não tinha recursos próprios. Então, o governo da época buscou uma forma para comprar uma câmera, algumas fitas, uma unidade móvel, pagar a equipe e colocar no ar um jornal”, lembra.

Foi naquele período que o nome da emissora mudou de TV Educativa do Acre para TV Aldeia. “Fizemos uma consulta popular. Apareceram mais de mil cartas e a maioria pedia TV Aldeia. Foi assim que foi escolhido”, conta o diretor.

E é essa proximidade com o telespectador que Elson Martins deve trazer para a nova gestão à frente das emissoras de rádio e TV, aliando seu olhar experiente ao novo jornalismo proposto por George Naylor que agrega tecnologia e agilidade na informação.

O nascimento da TV Aldeia

Na mesma época, o jornalista conta que profissionais ligados à área de propaganda e criação estavam no Estado para trabalhar em campanhas políticas. Foi quando conheceu Paraci Negreiros, que atuava com criação e marketing. “Nos tornamos amigos e pedi para ele fazer o desenho da marca, e surgiu, assim, aquela oca”, recorda.

Martins revela que um dos momentos mais marcantes vividos em sua primeira passagem pela TV Aldeia foi a primeira transmissão do carnaval de rua de Rio Branco, em meados de 1988 e 1989. De maneira improvisada, a equipe passou uma ligação por cabos que partia do prédio da emissora por dentro do Colégio Estadual Barão do Rio Branco (CEBRB) até chegar à Avenida Getúlio Vargas.

“A aventura que mais marcou foi essa transmissão. Colocamos duas câmeras no box que construímos na avenida. Foi a primeira cobertura televisiva de carnaval do Acre. Isso chamou a atenção da cidade”, rememora o jornalista.

Um novo momento

Essa mesma ousadia deve permear o retorno de Elson Martins à TV Aldeia. De acordo com ele, a proposta é aproximar o telespectador ao regionalismo, colocando na tela da televisão a cultura local, os hábitos, culinária, entre outros.

Músico e jornalista, George Naylor destaca que iniciou a carreira no jornal impresso e traz consigo o que ele classifica como “novo jornalismo”.

“É o trabalho com câmeras compactas, o jornalismo mais dinâmico, mais prático. O jornalista pega seu celular e faz uma transmissão ao vivo e pode ir ao ar pela CNN, a maior TV do mundo. A ideia é pegar esses exemplos e trazer para nossa realidade. O Elson traz essa alma acreana, a representatividade da TV Aldeia para o povo. Aliando a experiência editorial dele com essa nossa nova maneira de pensar o jornalismo, vamos trazer um produto que venha agradar o público, contemplando os preceitos do que deve ser um emissora pública educativa”, explica Naylor.

Nos próximos dias, a rádio Aldeia FM e a TV Aldeia colocam no ar produtos que serão amplamente divulgados nas emissoras, em suas páginas de redes sociais e ainda no site da Notícias do Acre.

Andréa Zílio, secretária de Estado de Comunicação, frisou que a Rede Aldeia passou por vários processos e nesta etapa chega a um momento distinto.

“Sabemos o quanto é difícil manter uma estrutura de uma emissora pública. Mas, a TV Aldeia vive um momento ímpar com esse processo da digitalização, um compromisso do governador Tião Viana. Nessa reformulação de equipe, unimos a experiência do Elson Martins, com seu entendimento de jornalismo na Amazônia, ao George Naylor que tem experiência com o jornalismo de interação em redes sociais, cheio de disposição, otimismo e energia. Essa junção combina de maneira harmoniosa e que vai gerar bons frutos”, conclui Zílio.

Agenda do papa no Peru lota pacote de excursão de operadora de turismo acreana

Agenda do pontífice em Puerto Maldonado no Peru na fronteira da pequena cidade de Assis Brasil será dia 19 deste mês.

Em viagem pela América Latina, o papa Francisco terá agenda no Peru nos dias 18, 19 e 20 de janeiro, visitando três cidades: Lima, Trujillo e Puerto Maldonado, sendo este último distante apenas 574 quilômetros da capital Rio Branco.

Com isso, acreanos se preparam para ir até o país vizinho encontrar o pontífice. A operadora de turismo J Reis fechou um pacote com 48 pessoas vindas de todo o estado para a excursão, que deve sair do Acre dia 18, com retorno dia 21.

“Nosso pacote inclui passagens e hospedagem, e assim que lançamos muita gente veio procurar. Já estamos com o ônibus lotado, e se tivéssemos outro, certamente ele também estaria cheio”, diz a proprietária da empresa, Jocimara Reis.

Assim que divulgada a visita do papa ao Peru, a Secretaria de Estado de Turismo e Lazer (Setul) se preparou articulando junto às empresas e operadoras de turismo de Rio Branco e Cruzeiro do Sul para que elas pudessem oferecer aos fiéis pacotes promocionais com destino ao país vizinho.

“O Peru receberá mais de 1 milhão de turistas nesta época, e esperamos que alguns deles usem o Acre como porta de entrada, afinal, a viagem é de apenas nove horas de carro. Além de aquecer o turismo interno com hospedagens, nossa intenção é que os acreanos também tivessem opções de pacotes promocionais, pois é uma importante agenda mundial logo aqui ao lado”, afirma a gestora da Setul, Rachel Moreira.

Em Puerto Maldonado, Francisco chega no dia 19 e fará um encontro no Coliseu Regional Madre de Díos com os povos da Amazônia e população, além de visitar a casa infantil Principito.