Homem que mantinha relação íntima com uma cabra

O Rapaz foi condenado na última segunda-feira (19) pelo tribunal local.

Um homem que mantinha relações íntimas com uma cabra foi proibido de entrar em fazendas na Inglaterra, em uma tentativa de proteger os animais.
Robert Newman inicialmente negou as acusações de que ele tinha relação com uma cabra em Wiltshire, em abril. Mas o tribunal local o culpou na última segunda-feira (19).
Ele agora está proibido de sair de casa entre as 7 horas da manhã e 19 horas da noite, além de não poder entrar em nenhuma fazenda. O caso se assemelha ao de Ryan Havens, que tinha relação com gatos.
Um homem que mantinha relações íntimas com uma cabra

Um homem que mantinha relações íntimas com uma cabra

Fonte: Mirror

 

menino de 8 anos mata avo com tiro depois de jogar (gta)

Criança disse que disparo foi acidental, mas polícia mostra evidências de que proposital.

Um garoto de 8 anos, morador de Slaughter, Louisiana, pegou a arma da família deois de terminar de jogar o famoso Grand Theft Auto 4 (GTA 4) e disparou contra sua avó de 90 anos de idade.
 
A polícia confirmou que a criança disse ter atirado na própria avó por acidente. Só que as autoridades disseram que o tiro sugere ter sido proposital.
 
Sob a lei da Louisiana, a criança não pode ser acusada, já que não tem ainda 10 anos, e por isso está “isenta de responsabilidade criminal”. O game GTA 4 só é permitido para compra por adolescentes acima de 17 anos de idade nos Estados Unidos.
(GTA 4)

(GTA 4)

Fonte: Metro

armas químicas teriam matado milhares de pessoas na Síria

corpos de crianças que teriam sido vítimas de um ataque com gás tóxico

Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios

Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios

O ataque que matou centenas de pessoas nos arredores de Damasco, capital da Síria, causou horror em todo o mundo. As denúncias de uso de armas químicas provocaram a reação de vários governos, em especial da França. Segundo agência de notícia AFP, o número de mortos passa de mil. Porém, o regime de Damasco e o Exército negaram os fatos.

 de corpos de crianças que teriam sido vítimas de um ataque com gás tóxico, em um necrotério nos arredores de Damasco.

Na quarta-feira (21) mesmo, a ONU convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança. Os 15 países membros querem esclarecer o ataque, mas a ONU não adotou nenhuma medida concreta contra a Síria.

 ministro do exterior francês, Laurent Fabius, defendeu o uso da força, mas descartou o envio de tropas à Síria. A Casa Branca disse que a investigação sobre o ataque é uma prioridade de governo.

Há três dias, uma equipe de especialistas em armas químicas da ONU chegou à Síria para investigar denúncias de ataques anteriores. Agora, a ONU quer que o grupo vá ao local do novo massacre.

Segundo a oposição, o regime de Bashar al-Assad lançou foguetes químicos contra bairros residenciais nos arredores de Damasco. Na quarta-feira (21), durante todo o dia, chegaram imagens dramáticas na internet, que não puderam ser checadas pela imprensa por causa da restrição ao trabalho dos jornalistas. Segundo o governo, a oposição foi responsável pelo ataque.

pode ser considerado o maior caso já denunciado de uso de armas químicas durante a guerra civil no país.

Crianças e adultos agonizam após serem atingidas

Crianças e adultos agonizam após serem atingidas

Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios

Homem segura o cadáver de uma criança entre vários corpos, após ativistas afirmarem que foram usados agentes químicos nos bombardeios

Fonte: Bom Dia Brasil e AFP

Caixão ‘misterioso’ é aberto no Reino Unido e contém outro caixão

Corpo foi enterrado no século 14, perto de onde depois ficou rei Ricardo III.
Cientistas acreditam que morto teria sido um frade franciscano ou cavaleiro.

Um caixão de chumbo dentro de outro maior, de pedra, foi o que os arqueólogos da Universidade de Leicester, no Reino Unido, encontraram ao abrir a tampa de metal da sepultura do século 14 localizada perto do corpo do rei Ricardo III, morto no século 15 e exumado de um estacionamento da cidade em setembro de 2012.

A tampa de chumbo do caixão maior – que tem 2,12 metros de comprimento, por 30 cm de altura, por 60 cm de largura na altura da cabeça e 30 cm de largura na altura dos pés – precisou de oito pessoas para ser retirada. Ela revelou por dentro um caixão quase intacto, exceto por um buraco em uma das extremidades, por meio da qual é possível ver os pés de alguém.

Esse alguém, segundo os cientistas, poderia ser um dos chefes da Ordem Franciscana na Inglaterra (o religioso Peter Swynsfeld, que morreu em 1272, ou o frade William de Nottingham, que morreu em 1330), ou ainda um cavaleiro medieval chamado Mutton, que foi prefeito de Leicester e seria, na verdade, Sir William de Moton de Peckleton, que morreu entre 1356 e 1362.

Ainda de acordo com os estudiosos, que estão nesse novo trabalho há um mês, o sepultamento provavelmente foi de uma pessoa de grande status. Nenhuma inscrição foi vista na tampa do caixão, mas há uma cruz soldada no metal.

“Ninguém da equipe já tinha escavado um caixão de pedra intacto antes, muito menos um caixão de chumbo e, para mim, foi tão emocionante como encontrar Ricardo III”, disse no blog da universidade o arqueólogo e diretor do trabalho de campo Mathew Morris.

Séculos antes de o lugar abrigar um estacionamento, funcionava no local o mosteiro de Greyfriars. Agora – com as atuais escavações e a descoberta de um pedaço de piso bem preservado, restos de cerâmica, metais, vidros e corpos humanos, que serão limpos, catalogados e analisados –, os arqueólogos têm uma ideia melhor sobre a disposição do antigo edifício (que seria uma igreja, capela ou um prédio ligado ao mosteiro) e de que forma o túmulo de Ricardo III se encaixava dentro do coro. Apesar disso, eles ainda não acharam evidências da nave principal, que parece ter sido completamente destruída.

O caixão de pedra calcária – considerado incomum, por ser o único de pedra encontrado totalmente intacto – foi desencavado na mesma época que o esqueleto de Ricardo III. Mas, como estudar o monarca era prioridade, o objeto não pôde ser avaliado antes.

Visão longitudinal do caixão menor, de onde é possível ver os pés do morto (Foto: Universidade de Leicester)

Visão longitudinal do caixão menor, de onde é possível ver os pés do morto (Foto: Universidade de Leicester)

Oito pessoas ajudaram a remover a tampa de chumbo do caixão maior (Foto: Universidade de Leicester)

Oito pessoas ajudaram a remover a tampa de chumbo do caixão maior (Foto: Universidade de Leicester)

Visão geral do sítio arqueológico, localizado no subsolo de estacionamento (Foto: Universidade de Leicester)

Visão geral do sítio arqueológico, localizado no subsolo de estacionamento (Foto: Universidade de Leicester)

Do G1, em São Paulo

Homem e preso duas vezes em 3 meses por relações com um cavalo.

Câmera de segurança instalada em curral flagrou o ato.

Um morador do estado do Texas, nos Estados Unidos, foi preso pela segunda vez em três meses por fazer sexo com o mesmo cavalo. O caso ocorreu no início desta semana. 

O Homem em questão é Cirilo Castilho  o qual aparentemente é obcecado pelo cavalo Nádia  Ela havia sido detido na primeira ocasião com acusação de crueldade contra animais. 

Os donos de Nádia perceberam que o homem poderia ter voltado ao local depois que encontraram um balde misterioso no curral. Eles decidiram instalar uma câmera de segurança para monitorar o ambiente, e gravaram o ato antes de mostrar ao xerife.

 

Cirilo Castillo

Cirilo Castillo


Castillo já havia sido detido em outros casos “menores”. Como não há nenhuma lei contra tais abusos contra animais, ele pode ser acusado por invasão e quem sabe novamente por crueldade com o cavalo, caso haja alguma evidência de ferimento em Nadia. 

O xerife afirmou que vai pensar em alguma possibilidade para ajudar Castillo, a fim de que ele não cometa novamente tais atos.

Fonte: Gawker

Bem-vindo a Aokigahara, a floresta da morte

Conheça a macabra localidade mais procurada pelos suicidas no Japão.

Fonte da imagem: Wikipédia

Fonte da imagem: Wikipédia

Nas histórias de ficção, é comum se deparar com florestas sinistras nas quais a morte vive à espreita. Contudo, de acordo com o vídeo acima — postado pelo siteVICE —, existe no Japão um local real que se encaixa com essa descrição. Trata-se de uma floresta localizada na base do Monte Fuji chamada Aokigahara, também conhecida como a “floresta dos suicídios”.

Segundo o vídeo, Aokigahara é um dos locais mais procurados pelos suicidas no Japão, e mais de 100 corpos são encontrados todos os anos pelas autoridades. Aparentemente, a fama surgiu depois da publicação de um livro no qual um dos personagens comete suicídio na floresta, e o local acabou se tornando popular para essa finalidade. Hoje, até existem placas pelas trilhas para dissuadir os suicidas.

Parque dos mortos

Aokigahara é aberta ao público, mas a partir de determinado ponto, devido à facilidade de que as pessoas acabem se perdendo, o acesso é restrito. E é por esse caminho que os suicidas costumam avançar, amarrando fitas pela trilha para que possam retornar no caso de que mudem de ideia. Assim, é comum que os indecisos acampem durante vários dias entre as árvores, para refletir sobre a decisão de pôr ou não um fim em suas vidas.

Além dos cadáveres, muitas vezes são encontrados objetos ritualísticos, manuais sobre o macabro procedimento e bilhetes de despedida. Historicamente, o suicídio no Japão era um ato ritual cometido pelos antigos samurais, e também existia o costume entre as famílias muito pobres de abandonar os idosos nas florestas. No entanto, hoje a motivação, é completamente diferente, embora igualmente sinistra.

FonteVICE YouTube

Leitor colaboradorGuilherme, Molokai

Arte macabra: no passado era costume ser fotografado com os mortos

Confira algumas imagens da Era Vitoriana que retratam pessoas falecidas.

Fonte da imagem: io9

Fonte da imagem: io9

Se você é fã de filmes de terror, é possível que você tenha assistido ao interessante “Os Outros”, que foi lançado em 2001 e contava com Nicole Kidman no elenco. Durante uma das assustadoras passagens do longa, um dos personagens folheia um álbum de fotografias repleto de retratos de pessoas mortas. Você se lembra dessa parte?

Pois se você pensava que essa particularidade não passava de mais um elemento horripilante do roteiro, saiba que, na verdade, fotografar e ser fotografado com os mortos era uma tradição — muito sinistra, diga-se de passagem! — da Era Vitoriana. O costume surgiu com o advento da fotografia, uma novidade que permitiu que as pessoas da época encontrassem uma forma de imortalizar e ter uma recordação de seus entes queridos.

Os retratos eram um luxo pelo qual maioria da população não podia pagar com frequência, portanto, alguns deles se tornaram os únicos registros de reuniões familiares ou até a única fotografia existente da pessoa recém-falecida. Devido ao alto índice de mortalidade infantil da época, muitos desses retratos trazem crianças e bebês, mas não faltam imagens de adultos e idosos.

Arte macabra

Fonte da imagem: Reprodução/io9

Fonte da imagem: Reprodução/io9

No início, a fotografia post mortem retratava as pessoas deitadas — muitas vezes em seus caixões —, mas logo os fotógrafos foram se tornando mais criativos e passaram a clicar os defuntos em poses que simulavam situações cotidianas. Para isso, eram utilizadas estruturas de suporte e artimanhas mirabolantes para manter os corpos em determinadas posições ou com os olhos abertos, por exemplo, como você pode ver na imagem logo acima.

A seguir, você poderá conferir alguns exemplos dessas fotografias sinistras, e esperamos que elas não causem nenhum pesadelo! Aliás, leitor, não deixe de contar para a gente nos comentários o que você acha desse estranho costume macabro.

1 – Família

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

2 – Dormindo

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

3 – Irmãs

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

4 – Entre anjos

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

5 – Bonecas

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

Fonte da imagem: Reprodução/Desvelado y Aburrido

6 – Jovem

Fonte da imagem: Reprodução/io9

Fonte da imagem: Reprodução/io9

7 – Bebê

Fonte da imagem: Reprodução/io9

Fonte da imagem: Reprodução/io9

8 – Reunião familiar

Fonte da imagem: Reprodução/io9

Fonte da imagem: Reprodução/io9

9 – Qual das duas?

Fonte da imagem: Reprodução/io9

Fonte da imagem: Reprodução/io9

FonteLISTVERSE Desvelado y Aburrido io9

Conheça 5 das mulheres mais demoníacas da História

Confira um time de moças sanguinárias que ficaram famosas por sua crueldade.

Fonte da imagem: shutterstock

Fonte da imagem: shutterstock

Quando ouvimos histórias sobre serial killers ou personagens conhecidos por comportamentos sádicos e brutais, normalmente relacionamos esses criminosos a figuras masculinas, não é mesmo? No entanto, ao longo da História existiram mulheres demoníacas que, no quesito crueldade, não ficavam muito atrás dos homens não! O pessoal do site Buzzle publicou uma lista com essas moças do mal, e você pode conferir o “currículo” de cinco delas a seguir:

1 – “Bloody Mary”

 Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Se você está pensando que estamos nos referindo àquela famosa bebida, na verdade, estamos falando sobre a malvada que inspirou esse nome: a Rainha Maria I da Inglaterra, apelidada carinhosamente de “a sanguinária”. Bloody Mary era católica fervorosa e ficou conhecida dessa forma por ordenar a execução de aproximadamente 300 protestantes, na tentativa de restaurar o catolicismo na Inglaterra durante o século 16.

2 – Condessa Sangrenta

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

A húngara Isabel Bathory, ou Condessa Sangrenta, como ficou conhecida, era uma bela nobre que por alguma razão maluca passou a acreditar que, para evitar o envelhecimento, deveria beber e se banhar com o sangue de mulheres jovens. Foi então que a condessa começou sua saga de torturas e assassinatos — estimados em mais de 650! — para encher sua banheira e cálices, até que ela foi condenada a passar a vida presa em uma torre no século 17.

3 – Madame Popova

 Fonte da imagem: Reprodução/Muders.net

Fonte da imagem: Reprodução/Muders.net

Conhecida por esse carinhoso codinome, a russa Madame Popova foi uma assassina de aluguel responsável pela morte de mais de 300 homens. Sua motivação era a de livrar mulheres desesperadas de seus maridos violentos e abusivos. A matadora acabou sendo presa e condenada, sendo executada em 1909 por um pelotão de fuzilamento.

4 – Amelia Dyer

Fonte da  imagem: Reprodução/Wikipédia

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Dyer era o que na Inglaterra vitoriana se conhecia como “baby farmer”, ou seja, ela adotava bebês ilegítimos por uma soma de dinheiro. No entanto, Dyer sofria de problemas mentais e apresentava tendências suicidas, além de ter um histórico de consumo de drogas e de ter passado por várias instituições mentais. Ela foi a responsável pelo assassinato de um número estimado entre 200 e 400 bebês, que ela estrangulava com uma fita branca e jogava em rios.

5 – Leonarda Cianciulli

  Fonte da  imagem: Reprodução/Wikipédia

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia                                                                  

Embora a senhorinha da imagem acima tenha apenas 3 mortes em seu currículo — bem menos do que as “demônias” anteriores —, sua história é tão maluca que merece um lugar nesta matéria. Leonarda era muito supersticiosa e passou a acreditar que precisava realizar sacrifícios humanos para evitar que o seu filho mais velho fosse enviado à guerra. Assim, ela selecionou três pobres vizinhas, as quais ela drogou e depois matou a machadadas.

Não feliz com isso, Leonarda esperou que o sangue acumulado coagulasse para, então, levá-lo ao forno e fazer uma farinha que ela usou como ingrediente especial em bolos que ela servia às amigas. Além disso, para eliminar as “evidências”, ela ferveu os corpos, usando a gordura — à qual ela acrescentou perfume — para fazer sabonetes, que Leonarda presenteou a vizinhos e conhecidos. A louca foi presa em 1940, falecendo em 1970 em uma instituição mental.

FonteBuzzle

Casal tem bebê de quase 6 Kg

Histórico familiar não tem registro de bebês grandes

Um casal que se conheceu na rede de lanchonetes Burger King ganhou um bebê que nasceu pesando incríveis 5,6 Kg. A menina, Eva Lily Margerrison, nasceu por cesariana no dia 4 de agosto, na maternidade Jessop Asa em Sheffield, South Yorkshire.
 
A criança é tão grande que quase já não cabe nas roupas de recém-nascidos. A mãe, Slavin, de 20, que é funcionária da lanchonete, diz que o peso da filha deixou parentes intrigados, já que não há histórico de grandes recém-nascidos na família. Ela disse ainda que tanto o pai quanto ela não eram bebês grandes.
bebê de quase 6 Kg

bebê de quase 6 Kg

Fonte: Daily Mail

Tubarão arranca braço de turista alemã no Havaí

Dois amigos e uma pessoa que estava em um caiaque ajudaram a vítima a chegar até a praia

ma turista alemã perdeu o braço ao ser atacada por um tubarão em uma praia no Havaí, na quarta-feira (14), informaram as autoridades na última quinta-feira (15).

A jovem estava fazendo mergulho em uma praia de Maui, quando foi atacada pelo tubarão AP

A jovem estava fazendo mergulho em uma praia de Maui, quando foi atacada pelo tubarão
AP

A jovem, na faixa dos 20 anos, praticava ‘snorkel’ em uma praia do condado de Maui, que compreende as ilhas centrais do arquipélago do Havaí, no Pacífico.

“Ouvimos um grito da água e foi um grito impressionante. Nunca ouvi uma coisa assim”, contou Andree Conley Capoi, que testemunhou o episódio, ao portal local MauiNow.

“Eu disse a mim mesmo: a única forma de uma pessoa gritar desse jeito é que ela esteja sendo atacada por um tubarão”, acrescentou.

Em nota divulgada na quinta-feira, o condado de Maui informou a reabertura da praia Palauea, também conhecida como “White Rock”, onde aconteceu o ataque. Não foram encontrados rastros do tubarão na área.

O ataque aconteceu às 16h41 (23h41 em Brasília), a 45 metros da costa. A jovem foi levada para o Centro Médico de Maui (MMMC) em condição crítica e com o braço direito amputado, informou o governo.

Dois amigos e uma pessoa que estava em um caiaque ajudaram a vítima a chegar até a praia.

O atual quadro de saúde da alemã e sua identidade não foram revelados pelas autoridades locais.

Contactada pela AFP, a porta-voz do hospital, Carol Clark, não quis dar declarações.

Segundo o noticiário local Hawaii News Now, este foi o sétimo ataque de tubarão nas águas do Havaí desde o início do ano e o quarto em Maui.

Fonte-G1