Jovens usam roupas longas para ‘valorizar mulher’ e rebatem rótulo de radicais

‘Mulher não é só um corpo’, diz jovem que encabeça movimento. Apesar de incentivarem o uso de roupas que escondam o corpo, elas evitam entrar em polêmicas e dizem que o assédio não está ligado apenas à vestimenta.

Natáli, Annem e Lara aderiram a moda modesta como forma de valorização do corpo da mulher e também de tradição e virtudes católicas (Foto: Arquivo pessoal)

Há dois anos um grupo de jovens católicas que vive em Xapuri, no interior do Acre, resolveu adotar como vestimenta apenas roupas longas, com mangas, folgadas, sem transparência e que não revelem coxas, barrigas ou seios.

Elas defendem o que chamam de ‘movimento moda modesta’ e buscam a ‘valorização’ da mulher pela forma de agir e pensar e não pela exposição do corpo.

No município de pouco mais de 16 mil habitantes, o movimento é encabeçado pela bióloga de 25 anos, Annem Monteiro. Ela, a irmã Isís Monteiro, e outras duas primas, a química Natália Rodrigues Lima, de 22 anos, e a estudante Lara Monteiro, de 20, adotaram o estilo ‘recatada’ de se vestir e querem incentivar outras jovens a fazer o mesmo. O movimento, elas garantem, existe em todo o Brasil.

“Fomos conhecendo mais sobre essa virtude e quis aderir ao jeito de se vestir modestamente. O significado dela [moda modesta] para a gente é que a mulher se valorize, que não é só um corpo, mas tem uma alma, mente e valores. É uma maneira de valorizar o corpo, mas sem mostrar o corpo da mulher”, esclarece a bióloga.

Jovens usam véus durante as missas dominicais e se vestem com decoro e pudor para serem reconhecidas por valores e forma de agir (Foto: Arquivo pessoal)

Antes de aderir ao estilo, as jovens tinham no guarda-roupa calças compridas, shorts e saias curtas. Porém, afirmam que já se sentiam incomodadas em usar tops ou peças muito curtas e até evitavam.

Os biquínis também estão entre as peças que sumiram do armário delas. Quando frequentam banhos, procuram usar roupas que sejam mais leves, ou de tecidos apropriados, mas que cubram o corpo. No entanto, reconhecem que ainda é difícil encontrar peças desse tipo e acabam improvisando.

“Também procuramos lugares ou dias em que [os banhos] sejam menos frequentados, pois, como falamos, a modéstia não depende só da maneira de vestirmos, depende também da maneira como olhamos para os outros”, afirma Annem.

As primas desenvolvem atividades na igreja católica, na catequese, e também com músicas, mas afirmam que não é necessário ser ou ter a intenção de freira, nem mesmo ser um religioso para aderir.

“É mais fácil [aderir a moda modesta] quando você está na igreja porque você tem um objetivo. Você quer fazer aquilo porque agrada ao nosso senhor. Mas, se você não faz parte dela, também é convidado a viver a moda modesta para se sentir melhor, mais elegante”, convida Natália.

Pensamento radical

Jovens católicas lembram que viam modelos de roupas na internet e pediam que costureiras fizessem iguais (Foto: Arquivo pessoal)

Por pensarem assim, as jovens são tidas como conservadoras e radicais até mesmo pelos próprios católicos. Mas, seguem enfrentando as pessoas contrárias ao movimento.

“É uma coisa que a gente realmente encontra dificuldade, pois os leigos não conhecem sobre a modéstia, sobre as virtudes da sua igreja, então, nós somos vistas como pessoas que querem ser radicais, sendo que na verdade é uma coisa natural da igreja católica”, lamenta.

Apesar de incentivarem o uso de roupas que escondam o corpo, elas evitam entrar em polêmicas sobre o tema e avaliam que o assédio contra as mulheres não está ligado apenas à vestimenta.

“Podemos citar alguns fatores como sair na madrugada ou com desconhecidos. Podemos observar essa cultura do assédio até mesmo na literatura. Esses fatores facilitam sim, mas o maior problema do Brasil continua sendo a segurança pública”, destaca.

Dificuldades para achar roupas

Por morarem numa cidade pequena, elas encomendam roupas de costureiras e até pela internet. Elas afirmam que já tiveram mais dificuldade para encontrar vestimentas adequadas, mas com a chegada da moda “midi” a situação melhorou. Além disso, algumas lojas já começaram a trabalhar com o estilo de roupas mais longas.

Quanto às cores das vestimentas, elas costumam optar por tons mais sóbrios, mas sem esconder a personalidade de quem as veste.

“A modéstia, apesar de ser algo que nos cubra, é algo que vai muito da nossa personalidade. Então, cada uma escolhe as suas cores, é lógico, tudo com a devida prudência de estar ornando. Mas tudo de acordo com a sua própria personalidade, não tem algo obrigatório, quem determina é você”, destaca Natália.

Do G1 Acre

Acreana Gleici grita e se emociona em quarto secreto do Big Brother

Após descobrir que não está eliminada do “BBB18” na noite desta terça-feira (06), Gleici não conseguiu se controlar e se emocionou ao chegar no quarto secreto.

A sister começou a berrar e se jogou no chão do quarto secreto da casa. Tiago Leifert precisou pedir repetidamente para que a sister parasse de gritar, chorar e rir: “Você está no quarto especial, o farol. Em alguns dias você volta para a casa imune e com o direito de indicar alguém ao paredão.

Nesse quarto você terá comidas e bebidas, e uma câmera que você vai aprender a usar, tendo acesso a algumas imagens da casa e o áudio. A única condição é, pare de gritar, não faça barulho, pelo amor de Deus”.

Mesmo assim, Gleici não conseguiu parar de fazer barulho e continuou berrando, batendo com os punhos na televisão do quarto, se jogando no chão sem controle e puxando os cabelos. Tiago Leifert logo desistiu, e deixou a sister ainda berrando quando voltou para conversar com a plateia.

Apesar de ter a menor rejeição entre os emparedados, Gleici foi anunciada como eliminada pelo apresentador Tiago Leifert. Muito emocionada, a sister ficou bastante confusa até entender que estava a salvo da eliminação. A pegadinha faz parte da dinâmica do paredão “Vai e Volta”, anunciado dias antes pela produção do programa.

A acreana fica em um quarto secreto até a próxima sexta-feira (09). Durante o período, ela poderá assistir o que acontece na casa por meio de câmeras e ficará totalmente isolada dos demais brothers, que acreditam em sua eliminação.

No dia do seu retorno, a sister deverá indicar alguém para o paredão, além disso ela está imune na próxima berlinda.

Acreana fará palestra descomplica empreendedor em São Paulo

De acordo com a palestrante Feijoense, o descomplica empreendedor, é um projeto que que visa implantar temas importantes aos profissionais e especialistas.

A Bacharel em ciências contábeis e consultora de imagens e personal style formada pela Universidade de Belo Horizonte, Gleidy marques será palestrante do projeto Descomplica Empreendedor, que será realizado da Faculdade FAAP de São Paulo, dia 17 de março de 2108.

A profissional do ramo de consultoria de imagens, design e vendas, Gleidy Marques é uma feijoense de 33 anos, que veio da zona rural do município de Feijó.

E por ser filha de agricultor e residir em uma localidade distante da cidade, teve que conviver com o dilema, da falta de escolas e professores qualificados para continuar com o sonho de um dia galgar uma profissão de maior destaque na sociedade, e honrar com orgulho, o nome de sua terra natal.

Mesmo com todas as dificuldades, a filha do agricultor, veio morar na cidade, e não desistiu de lutar para alcançar e realizar a tão sonhada carreira que buscava no princípio de sua adolescência. Hoje Gleidy Marques, é considerada destaque no cenário nacional.

De acordo com a palestrante Feijoense, o descomplica empreendedor, é um projeto que que visa implantar temas importantes aos profissionais e especialistas, facilitando o desenvolvimento e a criatividade em áreas específicas, relacionadas a uma melhor visão de negócios, principalmente em modas. “Disse Gleidy Marques”.

BBB 18: Amigos desmentem notícia sobre salário de Gleici

Uma notícia falsa sobre a remuneração de Gleici, participante do BBB 2018, e outra sobre a profissão do pai dela começaram a se espalhar pela internet.

Para tirar todas as dúvidas, amigas da estudante de psicologia fizeram uma transmissão ao vivo, usando o perfil oficial da participante do Big Brother no Instagram.

A moça que estava respondendo aos questionamentos dos internautas se chama Yasmim e negou o fato de um dia Gleici ter tido um salário tão alto.

Com um documento em suas mãos, ela disse que a remuneração sem os descontos era de R$ 2600. Porém, com tudo que era descontado, Gleici recebia pouco mais de R$ 1700 por mês. Esse valor sustenta toda a família e paga a faculdade da acriana.

Dentre os descontos está um empréstimo, que a participante fez para outra pessoa que estava precisando, mas a pessoa não pagou. Ela está tendo que quitar a dívida. As dificuldades financeiras já fizeram a estudante ter que trancar o curso, pois não conseguia pagar.

De origem humilde, Gleici é quem sustenta a casa, de acordo com as amigas. A mãe dela, que era babá, acabou parando de trabalhar pois teve câncer. Já o pai, que na internet chegaram a falar que era rico, era humilde e foi assassinado há pouco mais de dois anos.

A amiga da acriana do BBB 2018 pediu que as pessoas, por favor, evitem de falar sobre o pai dela e não criem esse tipo de notícias, pois toda a família de Gleici ainda está abalada com o que aconteceu.

Com informações horabrasil.

Comissão pede que MPF-AC apure injúria racial contra Gleici, do BBB 18

Grupos sociais querem a quebra de sigilo telemático para descobrir de onde partiu o ataque. Documento foi entregue na Promotoria Regional dos Direitos do Cidadão e deve ser analisado.

Uma comissão pediu que o Ministério Público do Acre (MP-AC) e o Ministério Público Federal (MPF-AC) apurem o crime de injúria racial contra a acreana Gleici Damasceno que está confinada na casa do Big Brother Brasil.

Os grupos de movimentos sociais decidiram procurar os órgãos competentes após Gleici ser chamada de “macaca acreana” em um perfil criado no twitter. O MPF-AC informou que a representação foi entregue na terça-feira (20) na Promotoria Regional dos Direitos do Cidadão e o caso deve ser analisado.

O documento foi assinado por representantes da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Secretaria Adjunta de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seadpir) e Departamento de Promoção de Igualdade Racial (Dpir).

“Desde que a Gleici entrou no BBB ela vem sofrendo. A gente percebe que ela sofre alguns ataques de racismo e menosprezo tanto na casa como fora e nas redes sociais. Ela foi chamada de ‘macaca’ e há ainda internamente os comentários de ‘será que o Acre existe’ que destrói a autoestima das pessoas e o direito humano dela está sendo violado”, afirma Elza Lopes, secretária de Promoção de Igualdade Racial de Rio Branco.

Elza destaca que Gleici é presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial e integrante do movimento negro. A secretária explica que o MPF-AC deve ingressar com um pedido da quebra do sigilo telemático de dados para descobrir de quais computadores saíram as ofensas contra a acreana.

Do G1 Acre

BBB 18: Gleici Damasceno fala sobre o brother Wagner e admite

Durante a Festa Lollipop ocorrida na madrugada deste sábado, 17, no Big Brother Brasil, Gleici Damasceno conversa com Mahmoud e Ana Clara.

“O que houve?”, pergunta a filha de Ayrton. “Nada, como sempre”, ironiza a estudante de Psicologia acreana.

Momentos depois, Gleice entrega: “Eu só queria um beijo”.

Minutos antes, Gleici estava conversando com Wagner e disse para o brother: ‘Depois de algumas coisas, eu acho melhor a gente esperar’.

O brother até perguntou o que ela queria almoçar no sábado.

Acreana do BBB 18 é chamada de macaca em perfil no Twitter e mãe desabafa

Perfil foi desativado após denúncias. Família diz que fez prints de posts racistas e que Gleici é quem vai decidir que providências tomar.

A acreana Gleici Damasceno, que está confinada na casa do Big Brother Brasil 2018, foi alvo de ataques racistas na internet.

Um perfil falso criado no Twitter chama Gleici de “macaca acreana”. O perfil foi denunciado por internautas e retirado do ar.

Ao G1, a mãe da jovem, Vanuzia Damasceno, disse que a família fez prints do perfil e também das postagens racistas e vai aguardar a saída de Gleici do BBB 18 para que a jovem decida que atitude tomar em relação aos ataques.

“Estamos com tudo arquivado. Quando ela sair vamos mostrar isso para que ela tome uma decisão sobre o que fazer. Mas, acredito que ela não vai deixar isso impune, ela vai tomar providências”, acredita a mãe.

Vanuzia disse que ficou indignada com a situação, mas que agora sente apenas pena de quem criou o perfi.

“Não consigo mais ter raiva, tenho é pena desse povo. É triste ver que ser honesto, humilde e correto incomoda as pessoas ao invés de dar orgulho. Isso é muito triste. Estou torcendo pela minha filha”, finaliza.

Fonte: G1/AC

Menos votada no paredão Acreana Gleici continua no BBB18

A biomédica Jaqueline recebeu 65,25% dos votos no paredão realizado nesta terça-feira (06) e foi a segunda participante a ser eliminada no “BBB18”.

Esta foi a primeira berlinda tripla da edição. A rondoniense deixou a casa após perder a disputa para Mahmoud e Gleici, e ambos se mantêm na busca pelo prêmio de R$1,5 milhão. O sexólogo recebeu 30,32% dos votos, enquanto a estudante teve apenas 4,43% da rejeição popular.

“Eu vim aqui pra viver, pra ser eu mesma. Acho que consegui ser bem sucedida nisso”, disse a sister a Tiago Leifert pouco antes da divulgação do paredão. Tiago Leifert segurou um pouco mais o resultado para questionar se os brothers queriam tentar adivinhar o resultado do paredão, e após vários confinados não se comprometerem, Diego arriscou e disparou que Mahmoud seria o eliminado. “Mahmoud, você acha? Pois então fique sentado, Mahmoud, porque quem sai é a Jaqueline”, respondeu o apresentador, para a surpresa de todos os confinados.

A indicação de Jaqueline ao paredão aconteceu pelo acaso. A sister tinha pouca rejeição dentro da casa, mas deu azar durante a disputa da prova do líder de quinta-feira (01). Tiago Leifert explicou que, entre os participantes, os sete primeiros eliminados sofreriam consequências. Jaqueline, segunda excluída da prova, escolheu aleatoriamente uma garrafa de consequência, e retirou a penalidade de ir diretamente para a berlinda.

Polêmica do anjo

Assim que saiu da casa, a sister se mostrou surpresa e confusa quando Tiago Leifert contou a ela que o público viu o vídeo e que ela de fato prometeu o anjo a Mahmoud. Jaqueline não soube como reagir e novamente negou, mas Tiago Leifert interrompeu a sister: “Não, você falou essa frase, falou que daria o anjo a ele. Você disse baixinho, quando estavam na cama, que daria o anjo pra ele só pra causar. Mas ele levou a sério”. O público reagiu, e logo uma vaia alta veio das torcidas de Gleici e Mahmoud.

Tiago Leifert então colocou panos quentes na situação, dizendo que os brothers acabam se confundindo sob a forte pressão do reality. “Esses caras não dormem, não comem, se ela disse isso, é porque ela não lembra. Mas talvez você tenha brigado muito forte com ele, Jaqueline”. A sister concordou, e continuou com o semblante surpreso e sem fôlego. Leifert se refere a discussão que Jaqueline teve com Mahmoud, quando o chamou de falso e cobra criada.

Rejeição popular, a “falsiane”

A participação de Jaqueline, 23 anos, era bastante apagada no reality show até a última semana. O momento mais marcante aconteceu ao tomar banho de sol usando apenas um biquini de esparadrapo, inspirada na cantora Anitta.

A sorte da sister mudou após a prova do líder de quinta-feira (01), quando acabou indo diretamente para o paredão. No dia seguinte, durante a festa “Deuses Gresos”, a sister beijou Breno. O romance não foi bem visto por parte do público, já que o arquiteto havia ficado com com Ana Clara nas últimas duas confraternizações.

No sábado, a biomédica ganhou a prova do anjo ao lado de Gleici, que também acabou emparedada. A dupla devia decidir em conjunto quem receberia o benefício, porém Jaqueline tomou a frente, escolheu Jéssica, e deixou a acreana chateada.

Mahmoud parecia o favorito para deixar a casa no paredão triplo, mas uma conversa antiga veio à tona e ajudou a mudar o cenário. O brother afirmou para os colegas que Jaqueline havia prometido entregar o anjo, caso vencesse a prova. A sister ficou revoltada com o comentário e garantiu que nunca prometeu nada ao sexólogo.

Irritada, Jaqueline confrontou Mahmoud e chamou o brother de “falso, dissimulado e duas caras”. Ela chegou a usar o nome da mãe, para garantir que jamais teria feito a promessa: “Que minha mãe caia morta se eu prometi o anjo pro Mahmoud”.

Para o azar da biomédica, os fãs do programa não perdoam nada. Nas redes sociais, começaram a surgir vídeos do exato momento em que a sister sugere que daria o anjo para Mahmoud. A rejeição da loira cresceu muito nas últimas 24 horas de votação, chegou a receber a alcunha de “falsiane” no Twitter, e ela acabou sendo eliminada do reality show.

Por UOL

Jaqueline é a segunda eliminada do BBB18 com 65,25% dos votos

Tiago Leifert anuncia o resultado do segundo Paredão. A biomédica se espanta com o resultado.

Antes, ele pede para que Diego opine sobre quem será eliminado e ele diz: “Mahmoud”. O apresentador, então, diz: “Mahmoud, pode ficar sentado”.

Em seguida, ele anuncia que Jaqueline está eliminada. A biomédica se espanta com o resultado. “Meu amor, você vai virar a maior cantora desse Brasil”, diz Jéssica.

Jaqueline entrou no BBB se jogando de joelhos no chão. Seria um presságio do que estava por vir? Isso já mostrava a vontade da rondoniense de estar na casa do Big Brother Brasil. Sempre bem-humorada e com um sorriso largo no rosto, a passagem de Jaqueline ficou marcada pelo alto astral contagiante da moça, que não perdia a compostura nem na hora de fazer faxina.

A biomédica chegou a ensaiar um romance com Breno incentivada pelos outros confinados. O brother acabou se envolvendo com Ana Clara, mas não resistiu aos encantos de Jaqueline. Dá uma olhada no primeiro beijo dos dois!

Pode-se dizer que a trajetória de Jaqueline foi repleta de coreografias. Teve dança na piscina, na sala, na cozinha e nas festas. E o que dizer das festas? Jaqueline aproveitou muito todos os momentos e não teve medo de se jogar para valer.

Mas BBB também é lugar para se formar grandes amizade. A prova disso é a aproximação de Jaqueline e Jéssica, que por diversas vezes se declararam grandes amigas na casa.

Nos últimos dias de confinamento, a sister protagonizou a grande confusão do jogo até aqui. Mahmoud afirmou que Jaqueline havia prometido dar o Anjo para ela. A biomédica, no entanto, negou e foi tirar satisfação com o sexólogo. O bate-boca começou com a sister chamando o brother de falso.

Apesar de já ter afirmado que não tinha medo do Paredão, a sister não sobreviveu à eliminação. Será que os brothers vão sentir falta da musa Jaqueline?

Fonte: GSHOW