Jesus Sérgio destaca Campanha da Fraternidade de 2018

O deputado Jesus Sérgio falou sobre a Campanha da Fraternidade, lançada pela Igreja Católica para o ano de 2018.

Por Andressa Oliveira 

Com o tema: Fraternidade e Superação da Violência, a entidade religiosa pretende levantar essa discussão entre os jovens, provocando mais tolerância.

“Nós estamos vendo a situação no Rio de Janeiro, com a intervenção do governo. No Acre, passamos por um momento crítico na segurança, e precisamos conscientizar nossos jovens quanto ao caminho que eles devem seguir.

Imaginem um irmão matando outro irmão. Na paróquia de Tarauacá nós debatemos com a juventude os males que as drogas causam na vida de uma pessoa e mostramos que a violência não é o melhor caminho para se resolver nada”, justificou.

Sobre a derrubada do veto do governo ao projeto de lei que institui o Pró-Saúde como uma autarquia, o deputado afirmou ter dado sua palavra aos trabalhadores de Tarauacá de que irá votar a favor deles.

“Dei minha palavra e irei cumpri-la. Se derrubar o veto for a melhor solução para os trabalhadores, eu votarei a favor. São pais de família que precisam do seu trabalho para prover o sustento de suas casas e não podemos ficar nesse jogo. Reafirmo que apoiarei o trabalhador”, disse.

Denilson Leite fala sobre prazo dado a caminhoneteiros para buscarem alternativa de trabalho

Os caminhoneteiros que desejarem adquirir placas de táxis para realizarem o transporte intermunicipal receberão incentivos durante o prazo que receberam para regularizar suas atuações.

Andressa Oliveira –

O deputado Jenilson Leite (PCdoB) falou durante a sessão sobre a reunião da qual participou com caminhoneteiros intermunicipais, Ministério Público do Estado (MPE), Agência Estadual Reguladora de Serviços Públicos do Acre (Ageac) e a Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Na ocasião, foi discutida uma saída para a categoria que atua no transporte que é feito no trecho Tarauacá/Rio Branco, tido como irregular.

“Esse é um tema que temos debatido desde o ano passado, procurando encontrar a melhor solução para esses trabalhadores. Ficou acordado entre as partes que haverá um prazo de 15 meses para que os caminhoneteiros busquem outras alternativas de trabalho. Após esse período, será proibido fazer esse tipo de transporte, ficando somente os taxistas e ônibus”, justificou.

Jenilson Leite ressaltou que havia apresentado um projeto de lei para regulamentar a categoria, mas foi convencido pelo Ministério Público de que teria problemas com a Ageac caso prosseguisse com o PL. Acrescentou ainda que os caminhoneteiros que desejarem adquirir placas de táxis para realizarem o transporte intermunicipal receberão incentivos durante o prazo que receberam para regularizar suas atuações.

Agência Aleac

Senador Gladson Cameli: O campeão de viagens ao exterior com dinheiro público

O título é disputado com o colega de bancada , o também progressista Ciro Nogueira (PP-PI).

O senador Gladson Cameli (PP-AC) foi citado em uma matéria no jornal Gazeta do Povo, como um, dentre os dois senadores que mais gastam com passagens aéreas internacionais. 

Os dois juntos teriam gasto nos últimos três anos o equivalente a 800 mil com viagens pelo mundo.

Segundo a reportagem, Gladson Cameli (PP-AC) consumiu R$ 48 mil – em valores atualizados – com passagens de ida e volta para a Conferência Mundial de Jovens Parlamentares, no Japão, em 2015. Ele fez também a viagem mais cara, no valor de R$ 57 mil, incluindo passagens e diárias, para a República Checa.

No Vietnã, Gladson gastou cerca de 51 mil para participar da 132ª Assembleia da União Interparlamentar, “missão” da qual Ciro Nogueira também participou , gastando outros 48 mil reais.

Ciro Nogueira, o outro campeão de gastos com passagens internacionais tem em comum com Gladson, o fato de ser também senador de um dos estados mais pobres do país. Eles estiveram juntos em seis viagens.

Juntos, Gladson e Ciro torraram mais dinheiro do que os 81 senadores gastaram com “missões oficiais” no ano passado – R$ 770 mil –, quando também lideraram a gastança.

A reportagem, assinada por Lúcio Vaz, revela ainda um detalhe curioso: Cameli, de 39 anos, e Nogueira, de 49 anos, foram companheiros de viagem em seis eventos em três continentes. Entre eles o Parlamento de Jovens Parlamentares no Canadá, no ano passado. Também viajaram juntos para Paris, Nova Iorque e Genebra. Em junho do ano passado, ficaram dez dias na capital francesa para um evento de dois dias. Cada um teria recebido quatro diárias.

A escolha do luxo, e, portanto, do custo da viagem, é de escolha do parlamentar. Para um evento em São Petesburgo, na Russia, por exemplo, durante um encontro dos bloco econômico dos BRICS (Brasil, Russia, Índia, China e Africa do Sul), Gladson gastou o equivalente a 27 mil e 800 reais, enquanto Jorge Viana (PT-AC), na mesma viagem, para o mesmo evento, gastou 6 mil e 600 reais.

No ano passado, Nogueira liderou o ranking da gastança. Foram R$ 98 mil, sendo R$ 73 mil com passagens. Nesses valores estão incluídos, porém, as despesas de R$ 33,7 mil com o workshop sobre bebidas alcoólicas em Washington, ocorrido no final de 2016. Cameli gastou R$ 94 mil. Nos dois anos anteriores, o senador acreano consumiu ainda mais – R$ 139 mil em 2016 e R$ 206 mil em 2015.

Por Juruá em Tempo

Orientado por Mauri Sérgio, Roberto Duarte quer montar gabinete no parque de exposições

O vereador Roberto Duarte (MDB) quer montar um gabinete no parque de exposições, local onde estão sendo abrigadas as famílias atingidas pelo transbordamento do rio Acre.

Ele segue orientação de seu principal assessor, o ex-deputado federal e ex-prefeito Mauri Sérgio. Duarte, que é pré-candidato a deputado estadual, diz querer “fiscalizar” as ações da Defesa Civil estadual e municipal e dos órgãos da prefeitura que fazem o apoio assas famílias.

Desde que o rio ultrapassou a cota de alerta e passou a atingir as primeiras residências nos bairros das regiões mais baixas da cidade, que a Defesa Civil e a prefeitura estão dando apoio às pessoas afetadas. Algumas famílias optam para mudar-se para a casa de parentes, outras são abrigadas no parque de exposições, local onde são montadas barracas e lhes é fornecida toda a infraestrutura para minimizar o sofrimento de estarem desabrigadas.

Embora por um curto período de tempo, essas barracas se tornam os seus lares. Ali, necessitam de respeito e privacidade, além do atendimento de suas necessidades básicas.

Neste aspecto, a prefeitura de Rio Branco tem grande know-how. Desde a administração do prefeito Raimundo Angelim (PT), que vem sendo um trabalho de excelência no atendimento às famílias que são anualmente atingidas pelas águas dos rios e igarapés da cidade. Esse know-how é reconhecido, inclusive, pela Defesa Civil Nacional.

A preocupação que se tem é que a ação “fiscalizadora” de Roberto Duarte e sua equipe venha trazer desconforto e reduzir a privacidade das famílias abrigas no parque de exposições.

O know-how de Mauri e do MDB em alagações no Acre

O irônico na proposta de Roberto Duarte vem da participação do seu principal assessor Mauri Sérgio, que também é seu principal orientador político. Mauri e o próprio MDB, que até bem pouco era PMDB, têm atuação negativa na história das grandes cheias do rio Acre.

Mauri foi prefeito da capital entre 1997 e 2001. Nos períodos em que o rio transbordava, raramente se encontrava em Rio Branco, já que preferia estar em longas pescarias nos rios da Bolívia e do Peru.

Os fatos mais lamentáveis, no entanto, foram registrados no ano de 1988, quando ocorreu a maior alagação até então registrada no rio Acre. Foram milhares de famílias desabrigadas, o que gerou uma comoção em todo o País e até fora dele. Por conta disso, uma rede de solidariedade se formou, garantindo que toneladas e mais toneladas de donativos – alimentos, produtos de higiene e roupas, entre outros – fossem enviados para o Estado.

Os donativos que eram para ser entregues para os que necessitavam, acabaram desviados, transformando esse em um dos maiores escândalos da história recente do Acre.

E quem foram os protagonistas desta vergonhosa história? Praticamente, todos os membros do governo do Acre à época. Do governador Flaviano Melo ao secretário Mauro Bittar, todos foram acusados de desviar os donativos. Mauri Sérgio, à época, era secretário de Administração de Flaviano Melo.

Fonte: página20

Agente penitenciário é preso ao tentar entrar no presídio com munições

No carro, a polícia encontrou um bilhete feito por integrantes de organização criminosa solicitando os materiais.

Uma equipe da Delegacia de Repreensão ao entorpecente (Dre), comandada pelo Delegado Pedro Resende, prendeu na manhã desta terça-feira (20), um agente penitenciário que tentava entrar no presídio com munições de uso restrito celular e dinheiro. 

O delegado informa que já há algum tempo a Polícia Civil vem investigando a participação de agentes de segurança pública que agem promovendo organizações criminosas e na manhã de hoje, conseguiram Flagrantear, Marivaldo Vitor da Silva, de 46 anos, em posse de munições de uso restrito das polícias, cerca de mil reais em dinheiro e um celular. Em seu veículo, a polícia encontrou um boblgete de determinada facção criminosa, solicitando a entrega dos materiais. Ao ser interrogado, o agente negou participação em qualquer facção criminosa e alegou que o bilhete teria sido apreendido durante uma revista.

“Nós o abordamos na entrada do presidio Antônio Amaro a qual ele tentava entrar com todo esse material, entre eles as munícipes que ele não é autorizado a portar. No carro encontramos um bilhete com o pedido dos presos que ele alegou ter encontrado em revista no presídio, mas, se encontrou era pra ter entregue a a administração do presídio e não ter guardado no carro. Com isso agora ele vai ser indiciado por porte ilegal de munição de uso restrito, por promover organização criminosa e ainda por corrupção passiva”, disse Resende.

Fonte Ac24horas

Carreta da Trans Prete de Brasileia colite na BR-364 próximo de Vilhena

Acidente aconteceu por volta das 14h30 desta segunda-feira, 19, no KM 62 – da BR-364, próximo a ponte do Rio Ávila cerca de 55 quilômetros de Vilhena.

De acordo com informações do motorista  Avalnice Pereira da Cruz, de 44 anos, popular (Cabeça) que conduzia a carreta Rodo trem Scania Placas NAD-8435/Brasiléia-Acre, seguia sentido Porto Velho, quando após passar pela ponte sobre o Rio Àvila, avistou a carreta Cegonha com placas DPE-5167-São Bernardo do Campo-São Paulo, no qual o motorista trafegava em sentido contrário e fazia ziguezague na pista.

Cabeça contou que provavelmente o condutor da Cegonha identificado pelas iniciais E.A.P.P; de 37 anos, perdeu o controle de direção, pois chovia muito na hora do acidente.

Cabeça é funcionário de uma empresa de transporte com sede em Brasiléia-Acre, mas tem ponto de apoio em Vilhena. O condutor do Rodo trem relata que tirou o máximo que pode, pensou até em tombar a carreta para não bater de frente, mesmo assim o choque foi inevitável.

No impacto, a cabine da Cegonha arrancou e ficou uns 30 metrôs longe do cavalinho. O motorista sofreu politraumatismo e ficou preso as ferragens.

Cabo Ayala bombeiro militar da cidade de Cacoal viajava com seu irmão Jeanderson que estuda medicina na Bolívia, foram os primeiros a chegarem ao local do acidente.

Ayala conta que o motorista estava agonizando preso as ferragens, mesmo assim, ele e seu irmão, com ajuda de outras pessoas que chegavam, não mediram esforços para retirar a vítima, e com isso, logo que uma equipe dos bombeiros de Vilhena chegou fizeram todo o procedimento e em seguida levaram o carreteiro ao pronto-socorro do Hospital Regional.

A pista está interditada nos sentidos, Porto Velho e Cuiabá, uma longa fila já se forma. A previsão é que a rodovia seja liberada por volta das 21 horas. Já que além dos destroços, também precisa ser lavada, pois existe muito óleo da via. O estado do caminhoneiro é gravíssimo. Sofreu fraturas expostas em quase todo o corpo.

Cabeça, condutor do Rodo trem conversou com a reportagem do Extra. Confira vídeo abaixo.

Por extraderondonia.com

Pele de cadáver humano fica intacta após tatuagem de magia negra

Pele de cadáver permanece intacta após tatuagem relacionada à magia negra.

Pele de cadáver permanece intacta após tatuagem relacionada à magia negra

Trabalhadores de um cemitério localizado em uma área remota em Mukdahan, entre Tailândia e Laos, ficaram surpresos quando descobriram um cadáver parcialmente decomposto cuja pele teria sido preservada pelo que eles acreditam ser uma tatuagem de magia negra.

Descoberta enquanto limpavam o local, a pele marcada causou espanto ao se apresentar intacta, porém solta, ao redor do esqueleto do morto.

Ao que tudo indica, a tatuagem estava relacionada a um feitiço que eles acreditavam tornar a pele impenetrável. Acredita-se ainda que o corpo tenha pertencido a um homem que morreu de apendicite, porque sua pele era muito dura para ser cortada em cirurgia. Isso atraiu a atenção de antropólogos que pretendem estudar a questão cultural e social envolvidas nestas crenças. 

Pele permanece intacta após tatuagem relacionada à magia negra 1

Os escavadores afirmaram que a escrita sânscrita utilizada e as imagens de um tigre fazem parte da crença local antiga de que a pele não apodrecesse. A organização tailandesa, Goopaitongdaeng Jeemokkho Goopainueng Soonpaed, responsável pela divulgação do caso, compartilhou as fotos do achado na internet, juntamente com os trabalhadores ao lado do corpo.

“As autoridades limparam o cemitério com a ajuda de moradores e voluntários, que encontraram a pele de um homem que havia morrido de apendicite”, disse um porta-voz do grupo. “Ele não pôde passar por uma cirurgia porque sua pele era muito difícil de ser cortada, e acabou morrendo em razão das dores agonizantes da doença. A pele, que possuía uma série de tatuagens, não se decompôs. O feitiço para protegê-la era tão forte que impediu a realização da operação – é o que acredita os moradores locais”.

Os mais supersticiosos ficaram surpresos com as imagens. “Isso é incrível e mostra como existem coisas que ainda não compreendemos”, escreveu a usuária Suriya Rachatawet em um dos comentários.

Pele de cadáver permanece intacta após tatuagem relacionada à magia negra 1

Daily Mail

Homem desaparece após receber ameaças por dívida de cerca de R$ 8 mil

Ex-cunhada diz que ele tinha aberto um negócio, fez dívidas com fornecedores e passou a receber ameaças. Ismael de Barros está desaparecido desde o dia 25 de janeiro.

Um comerciante de Rio Branco está desaparecido há 25 dias após receber uma série de ameaças por conta de dívidas. Ismael de Barros Souza, de 30 anos, tinha aberto um negócio de venda de goma de tapioca e polpa de suco, fez dívidas com fornecedores e passou a ser ameaçado, segundo contou a ex-cunhada, a contabilista Ediane Caetano, de 22 anos.

Ela afirmou que a última vez que viu Souza foi no dia 25 de janeiro próximo ao local onde alugava para vender seus produtos, no Ramal Novo Horizonte, Rodovia AC-40.

Ela disse que a família do empresário não é tão próxima dele e que ela mesmo foi até a delegacia registrar o desaparecimento.

“A última vez que vimos ele foi em janeiro, mas tivemos notícia de que ele foi visto no dia 2 de fevereiro. O celular está desligado o tempo todo, estamos muito preocupados. Ele tem um filho com minha irmã, somos muito próximos e ele sempre vinha na nossa casa para visitar a crianças, mas sumiu e não temos ideia de onde possa estar”, disse Ediane.

O pequeno negócio de venda, que ele abriu há cinco meses, não deu muito certo e as dívidas se acumularam. Segundo a ex-cunhada, Souza tinha ido até Xapuri e feito alguns negócios com fornecedores, mas não conseguiu pagar.

“Ele encontrou alguns fornecedores em Xapuri e contraiu uma dívida no valor de R$ 8 mil. Os negócios não foram muito bem e ele não conseguiu pagar essas dívidas e isso fez com que essas pessoas começassem a fazer ameaças. Eles chegaram a ir na casa da minha mãe dizendo que se ele não pagasse, iriam matá-lo. Ainda ameaçaram o filho dele de dois anos que é meu sobrinho”, contou a contabilista.

O desaparecimento de Souza foi registrado pela família da ex-mulher na Delegacia da 3ª Regional, na região do bairro Sobral, em Rio Branco.

Do G1 Acre

Primeiras famílias atingidas pela cheia dão entrada no Parque de Exposições

Manancial marcou 14,25 metros na medição das 18h desta segunda-feira (19). Ao todo, quatro famílias deram entrada no abrigo.

Os primeiras famílias afetadas pela enchente do Rio Acre, em Rio Branco, deram entrada no Parque de Exposições Wildy Viana, no início da noite desta segunda-feira (19).

O manancial marcou 14,25 metros na medição das 18h desta segunda e está 25 centímetros acima da cota de transbordamento, que é de 14 metros.

Ao todo, quatro famílias deram entrada no abrigo montado pela prefeitura. São 13 pessoas, sendo oito adultos e cinco crianças. Os desabrigados são do bairro Ayrton Senna, todos da Rua Campo Novo.

O abrigo começou a ser montado no dia 11 de janeiro, quando o Rio Acre chegou a 12,17 metros. Depois, a prefeitura anunciou que retornou com a construção da unidade de saúde, cozinha e inventário no parque na sexta-feira (16), após o rio voltar a ficar acima dos 12 metros.

O local já tem 108 boxes montados, cozinha e banheiros, além da unidade de saúde e segurança.

A Defesa Civil continua com o monitoramento do rio e emite, a cada três horas, o boletim atualizado do nível do manancial. As pessoas que forem atingidas pelas águas pode pedir ajuda no número 193.

Do G1 Acre

Câmara de Rio Branco prevê medidas em período de alagação

A Câmara Municipal de Rio Branco pretende adotar as mesmas medidas que a prefeitura tomará no período de possível alagação.

Por Victor Augusto de Farias

O presidente da Câmara, vereador Manuel Marcos (PRB) iniciou conversas com servidores e parlamentares sob que medida adotará caso o Rio Acre atinja a cidade. “Estamos preocupados como a maioria das pessoas que vivem as margens do Rio Acre.

Nossa Casa também fica próxima e iremos adiar as manutenções que precisam ser feitas por conta do período e todos ficarão alertas, caso o rio atinja os 12 metros” disse Manuel.

O vereador ainda informou que estará reunindo com vereadores e servidores para ajudar os funcionários da casa que moram nestas áreas e estarão utilizando as estruturas do parlamento para ajudar as famílias atingidas.

“Iremos ajudar os nossos servidores, terceirizados e até vereadores a saírem dessas áreas durante este período e nos organizaremos com a prefeitura para ajudar as pessoas durante a cheia, seja com mão de obra ou veículos dos parlamentares para encaminharmos as famílias aos abrigos se for necessários” destacou o presidente.