Vídeo: Motociclista Pega Fogo ao Colidir Com Caminhão

Mulher correu para meio de arbustos tentando apagar chamas e foi socorrida por espectadores que presenciaram a cena.

VEJA O VÍDEO

Imagens capturadas por um circuito interno mostram o momento dramático em que uma motociclista pegou fogo depois de ser atingida por um caminhão. 
 
O vídeo de pouco menos de um minuto mostra a mulher na cidade de Foshan, sul da China, sendo atingido por trás pelo veículo.
 
A motocicleta pega fogo ao cair, explodindo e fazendo com que a condutora fique em chamas. 

Ela corre para o meio de alguns arbustos, tentando apagar o fogo, enquanto algumas pessoas chegaram para ajuda-la. A motociclista está se recuperando em um hospital local, e passa bem. Assista a cena chocante:
CHINA

Fonte: Metro

Ver.de Epitaciolândia denuncia mal uso do dinheiro publico

As crianças comem exalando o mal cheiro isso e inadmissível, na qualidade de vereador eleito pelo povo

Vereador de Epitaciolândia Ademir Sales (Foto: Helizardo Guerra)

Vereador de Epitaciolândia Ademir Sales (Foto: Helizardo Guerra)

O vereador Ademir Sales (PT) no uso da tribuna comentou o descaso em que estão vivendo os munícipes de Epitaciolandia já que foram feitos varias promessas na época de campanha pelo então prefeito Andre Hassem PSDB. Segundo o vereador Ademir Sales ficou surpreso com o que viu e ouviu tudo ficou só nas promessas. Promessas essa de investir na educação, saúde, moradia, meio ambiente etc.

O vereador ressaltou que foi convidado pelos pais e associações de alunos e moradores de bairros para constatar os desmandos com o dinheiro publico gasto de maneira duvidosa. Uma reforma que foi feito na Escola Municipal João Pedro na Avenida Amazonas no município de Epitaciolandia quanto dinheiro gasto na reforma, pintura, cercado com ripas e um portão de ferro. O material usado e valor gasto R 54.000 (cinqüenta e quatro mil reais) visto a olho nu não condiz com o valor citado, pois esperávamos material de primeira linha. Fomos pegos de surpresa com o montante de dinheiro gasto e pelo pouco feito, ou melhor, mal feito não podemos viver dessa maneira o dinheiro que vem todos os meses e não ser gasto de maneira correta, os pais e associações preocupados nos procuraram para que alguma coisa fosse feita, tendo em vista que o refeitório e perto do esgoto que esta a céu aberto.

As crianças comem exalando o mal cheiro isso e inadmissível, na qualidade de vereador eleito pelo povo e para representar a sociedade Epitaciolandense queremos uma explicação da prefeitura na pessoa do gestor Andre hassen dos recursos gastos, não aceitamos o valor gasto nessa escola de 54 mil reais e as feitorias realizadas.

Vamos levar ao conhecimento do Ministério Publico para as devidas providencias e denunciar esses desmandos, esgotos a céu aberto exalando um mau cheiro colocando em risco a saúde de todos. Já estão se passando 11 messes da administração e ate agora nada feito. Estamos no final do ano mais ate agora só ficou nas promessas de campanha finalizou o vereador Ademir Sales (PT).

FONTE-Frente Com A Notícia

Combustíveis a céu aberto, Epitaciolândia pedem por providência

Esperamos que as providencias tomem posição antes que uma fatalidade ocorra.

Vereador Raimundão (Foto: Helizardo Guerra)

Vereador Raimundão (Foto: Helizardo Guerra)

O uso da tribuna o vereador Raimundão se mostrou bastante preocupado com as constantes cobranças por parte da população preocupada quanto aos veículos que transportam inflamáveis e freqüentemente ficam estacionados nas vias principais no município de Epitaciolândia colocando em risco vidas.

Este local é residencial e a circulação de pessoas é intensa e na maioria das vezes precisam desviar se das carretas pois passam dias enfileiradas causando transtorno,exalando um cheiro muito forte e desagradável e de alta periculosidade, pois a qualquer momento pode ocorrer uma fatalidade.

Os moradores pedem uma providencia por parte do poder publico ou ate mesmo caso for por via judicial e policial antes que aconteça algo de pior comentou o vereador Raimundão. Que lamenta ter enviado vários requerimentos mais nada tem sido feito a não ser pouco caso, diante da grave realidade da situação, os caminhões parados nos acostamentos do município de Epitaciolandia colocando em risco ávido dos munícipes.

Tendo em que vista que ate o momento nada foi feito por parte do poder publico do estado e municipal será que para tomarem providência sobre o assunto alguém tem que morrer primeiro? Enviamos vários requerimentos para a prefeitura mais nada ate o presente momento fizeram.

O vereador Carlos Portela (PPS) reforçou dizendo que existe uma lei há mais de 14 anos proibindo a permanência de carros pesados a pararem nas vias principais de Epitaciolandia colocando enrisco a integridade física de idosos e crianças alem de alunos que transitam diariamente tendo em vista que nas proximidades há escola.

O vereador Raimundão finalizou dizendo que alguma coisa tem ser feito em caráter de urgência urgentíssimo, esse assunto já e pautado nesta casa há muito tempo, esperamos que saia dos discursos e tome proporção de resolução. Não podemos nos calar diante da situação e estamos fazendo nosso papel enquanto legislativo de cobrar representando o interesse de quem esta sendo prejudicado.

FONTE- De Frente Com A Notícia

Andre na mira dos vereadores, constantes, denucias

O vereador Portela lamentou a falta de transparência do prefeito Andre Hassem na sua administração com o povo.

ME POR

O vereador Carlos Portela (PPS) no uso da tribuna ressaltou que vem sendo abordado por munícipes de Epitaciolândia para dar explicações sobre a ausência do Prefeito André Hassem. Quais os motivos o levam a ausentar-se do município sem explicações, haja visto que é um homem público, será que vamos fazer suposições para as saidinhas do prefeito. De acordo com o regimento interno do município na ausência do prefeito o vice assume, e agora quem fica? Há sintonia entre executivo e legislativo? Para onde o prefeito tem ido, quanto ele recebe de diárias, pois quem as pagas, bem como o salário é o povo, e o mesmo precisa ter respostas a essas perguntas básicas.

O vereador Carlos Portela questionou ainda a relação entre os poderes executivo e legislativo, não é boa. Tudo podia ser resolvido caso o prefeito tivesse respeito pelos vereadores que foram eleitos pelo povo para fiscalizar. Segundo o vereador o difícil não é ser eleito, mas sim trabalhar fiscalizando realmente o que esta acontecendo e o que e o mais importante denunciar os desmandos dessa adestração, pois no caso da denuncia somos acusados de perseguição. Como fiscalizar sem colocar a tona o que não está sendo feito? Isso e imoral desabafou o vereador Carlos Portela.

O município não tem mais vice para responder na ausência do titular e com isso não dando explicação para a sociedade faz o que bem quer deixando todos nós preocupados com o andamento do município segundo o vereador Carlos por dois motivos: cadê o dinheiro que vem para a secretaria municipal de saúde? que disponibilizado para a compra de remédios nem aparece os remédios e nem o dinheiro e o povo vem nos cobrar com todo direito hoje o município vive uma triste estatística esperamos que não fique pior, um outro ponto de grande preocupação é a pintura dos prédios que são feitos mais nem chegou o inverno forte as paredes que foram pintadas estão caindo, as empresas que fizeram o contrato o serviço é péssimo, vão embora deixando os cidadãos prejudicados.

O vereador Carlos Portela finaliza querendo também respostas de o porquê da URPA não funcionar como é para atender em Epitaciolândia em caráter de urgência explicação com documentos estamos cansados desrespeitado sendo enganados junto com o povo.

Por Helizardo Guerra, Redação De Frente Com A Notícia

No domingo, Acre comemora 110 anos no território brasileiro

Tratado de Petrópolis foi assinado em 17 de novembro de 1903. Brasil pagou R$ 2 milhões de libras esterlinas para incorporar Acre.

Acre passou a ser território acreano (Foto: Reprodução/TV Acre)

Acre passou a ser território acreano (Foto: Reprodução/TV Acre)

Firmado em 17 de novembro de 1903,o Tratado de Petrópolis comemora, neste domingo (17) 110 anos de sua assinatura. Com o acordo firmado, o Acre passou a fazer parte do território brasileiro. A data é histórica para o estado, mas será que os acreanos sabem o motivo dessa comemoração?

A autônoma Oliziária de Souza, ao ser questionada sobre a data é direta. “Domingo? Não sei não”. E ela não está sozinha, Temyllis Silva também não sabe o que o Acre comemora no dia 17 de novembro. “Não faço a menor ideia”, diz.

Porém a chefe de gabinete, Izabel Barros, prontamente respondeu qual era o marco histórico. ” O Tratado de Petrópolis, um acordo que incorporou o Acre ao território brasileiro”, explica. E é isso mesmo, o tratado tornou o Acre brasileiro, uma conquista que foi alcançado pelo povo com muita luta e sacrifício, segundo o historiador Gerson Albuquerque.

“O 17 de novembro não é apenas um marco que define o fim de um conflito com a Bolívia pela questão do Acre, mas é um início da de uma narrativa da história da nação,também nessa parte da Amazônia, que até então a gente tinha uma nação se constituindo com base em narrativas regionais que vão compondo a narrativa única nacional”, diz.

Albuquerque ressalta ainda que,após o conflito, o Acre passou a fazer parte da narrativa nacional. O Brasil pagou à Bolívia a quantia de R$ 2 milhões de libras esterlinas, além de ceder algumas terras do Amazonas para o país. ” A partir do tratado nós temos então o Acre, como também parte dessa narrativa nacional. Naturalmente, todo o conflito que levou e que produziu a própria gênesis do tratado é um conflito armado, um conflito bélico”, ressalta o historiador.

Não era apenas a questão territorial o motivo da disputa entre Bolívia e Brasil. Mas a região também continha uma das matérias primas mais cobiçadas e valorizadas economicamente em todo o mundo: o látex.”Não era meramente a questão do território, mas uma questão econômica do próprio papel que a borracha exercia naquele contexto”, explica.

O guia Clênio Furtado acredita que a confusão nas datas está atrelada ao fato da proximidade da data do feriado da Proclamação da República. “Muitos acabam confundindo o feriado do dia 17 com o do dia 15 de novembro. Está muito próximo e as pessoas acham que é a mesma coisa, mas não é. Muitas não têm a noção exata porque é feriado no Acre no dia 17, as pessoas não sabem”, destaca.

Colaborou Júnia Vasconcelos, da TV-Do G1 AC

Agricultor adota paca como animal de estimação no Acre

Paca atende pelo nome de ‘Zé’, em Mâncio Lima.
Animal é dócil e foi adotado pela família há um ano.

Agricultor segura paca de estimação no colo (Foto: Genival Moura/G1)

Agricultor segura paca de estimação no colo (Foto: Genival Moura/G1)

Um animal que pede comida, brinca com os cães e atende pelo nome de Zé, essas são características de uma paca que a família de um agricultor do município de Mâncio Lima, na região oeste do Acre, adotou há um ano, como um inusitado bicho de estimação.

Paca é um roedor bastante comum na Amazônia, mas quando criado na floresta é difícil de ser visualizado por ser rápido e possuir hábitos noturnos. Só que o animal criado domesticamente se tornou dócil e relaxa quando é segurado no colo pelo agricultor e seus familiares. O roedor se alimenta de mandioca e frutas como buriti, melancia e mamão.

Um animal que pede comida, brinca com os cães e atende pelo nome de Zé, essas são características de uma paca que a família de um agricultor do município de Mâncio Lima, na região oeste do Acre, adotou há um ano, como um inusitado bicho de estimação.

Paca é um roedor bastante comum na Amazônia, mas quando criado na floresta é difícil de ser visualizado por ser rápido e possuir hábitos noturnos. Só que o animal criado domesticamente se tornou dócil e relaxa quando é segurado no colo pelo agricultor e seus familiares. O roedor se alimenta de mandioca e frutas como buriti, melancia e mamão.

Genival Moura Do G1 AC

Paca foi adotada há um ano pela família (Foto: Genival Moura/G1)

Paca foi adotada há um ano pela família (Foto: Genival Moura/G1)

Homem traido queima as bolas do amante com isqueiro

Polícia chegou e encontrou vítima esfregando membro afetado.

ESQUEIRO

De acordo com a polícia de Chicago (Estados Unidos), um homem que encontrou outro na cama com sua namorada queimou as “bolas” dele para ensinar-lhe uma lição.
 
O suspeito não identificado chegou ao apartamento de sua namorada e flagrou os dois no momento íntimo. Ele então bateu na vítima a deixando inconsciente, antes de acender um isqueiro em seu órgão genital.
 
A polícia foi chamada e encontrou a vítima esfregando a região queimada. O rapaz foi levado para um hospital local onde recebeu tratamento.
Fonte: Gawker 

Início de feriado na fronteira registra acidentes na madrugada

O primeiro ocorreu por volta das 3h40, cerca de 250 metros do quartel da PM

FONTE-OALTOACRE

Taxista Daby Pereira (e), terá que arcar com o conserto do canteiro e do seu carro após bater – Foto: Alexandre Lima

Taxista Daby Pereira (e), terá que arcar com o conserto do canteiro e do seu carro após bater – Foto: Alexandre Lima

A madrugada deste sábado, dia 16, o CIOSP localizado no 10º Batalhão da Polícia Militar em Brasiléia, foi acionado para verificar dois acidentes automobilísticos envolvendo carros de médio porte. Os registros de um para o outro, são de apenas uma hora e meia.

O primeiro ocorreu por volta das 3h40, cerca de 250 metros do quartel da PM, quando um taxi modelo VW/Space Fox, placa NAG 3727, que era conduzido Daby Pereira Monte, perdeu o controle do carro e se chocou contra um canteiro do posto de gasolina localizado em frete a escola KJK.

Com o impacto, o veículo chegou a virar. Além do motorista que apresentava sinais de embriaguez alcoólica, havia uma mulher (não identificada), que chegou a desmaiar e foi conduzida ao hospital de Brasiléia onde recebeu os primeiros socorros, ficando em observação e não corria maiores riscos.

O motorista foi notificado e deverá se apresentar na delegacia na próxima semana e deverá arcar com o prejuízo do canteiro, além dos danos no seu veículo. Já por volta das 5h00, outro acidente foi registrado na BR 317, km 1, próximo ao Fórum de Epitaciolândia.

Um carro VW/Gol, placas MZW 7948, conduzido por Naelson Pereira Borges, perdeu controle e invadiu parte da área do Exército Brasileiro. O mesmo pediu ajuda, aguardando no local sem ferimentos.

O veículo sofreu avarias e o fato registrado no 10º Comando da Polícia Militar em Brasileia.

DSC_0041    DSC_0042    DSC_0045
DSC_0050    IMG_4558    IMG_4560

Rituais Xiitas-Bater No Próprio Corpo Até Sangrar

Peito vermelho de tanta pancada, alguns aos prantos, formaram fila para receber um prato de comida

Por Samy Adghirni

O autoflagelo, que consiste em jogar os braços sobre o próprio peito, bater na cabeça ou chicotear as costas até cortar a carne

O autoflagelo, que consiste em jogar os braços sobre o próprio peito, bater na cabeça ou chicotear as costas até cortar a carne

Quando criança, me impressionava ver pela televisão imagens dos rituais xiitas de autoflagelo. Hoje, pela primeira vez, presenciei uma dessas cerimônias, ao vivo e a cores, acompanhado do repórter fotográfico da Folha Apu Gomes, que conseguiu captar, em imagens excepcionais, a intensidade do momento. As cenas foram registradas num bairro popular ao sul de Teerã.

O autoflagelo, que consiste em jogar os braços sobre o próprio peito, bater na cabeça ou chicotear as costas até cortar a carne, ocorre durante a Ashura, o feriado que comemora o martírio do imã Hussein, neto do profeta Maomé. Imã é o título dado pelos xiitas aos santos que descendem do profeta.

Hussein, sua família e seus companheiros foram dizimados por uma facção islâmica inimiga, no ano de 680, em meio a disputas para comandar os crentes após a morte de Maomé. O extermínio foi lento e atroz. Primeiro, a turma de Hussein ficou encurralada, sem água, agonizando no deserto. Depois, foram decapitados e queimados. Mulheres e crianças também.

 

Tudo isso ocorreu após a batalha de Karbala, cidade situada no atual Iraque. Foi um dos eventos que contribuíram para rachar o islã entre suas duas principais correntes. De um lado, sunitas, partidários da sucessão a Maomé em função do mérito espiritual e adeptos de uma teologia mais ortodoxa. Do outro, xiitas, defensores de uma transmissão por laços de sangue adeptos de uma doutrina mais mística e cheia de símbolos. O festival de Ashura é ao mesmo tempo uma homenagem ao imã Hussein e uma maneira de os xiitas compartilharem parte de sua dor.

Já faz algum tempo que o governo iraniano baniu o autoflagelo com facão, que passava ao mundo imagem insana. Xiitas no vizinho Paquistão ainda recorrem à prática extrema. No Irã, o mais comum é ver, ao som de cânticos de lamurio, uma aglomeração de homens sem camisa jogando braços para o alto antes de bater no peito em ritmo sincronizado, gerando um enorme bumbo linear que espalha pelo ambiente uma sensação de transe. Também é frequente o autoflagelo com chicote ou correntes de metal, que pode levar ao sangramento.

Passados alguns minutos dentro do calor da mesquita abarrotada de gente, a sensação é de quase hipnose diante do barulho das compassadas batidas corporais. Ao final, centenas de homens com o peito vermelho de tanta pancada, alguns aos prantos, formaram fila para receber um prato de comida oferecido pela mesquita. Mulheres fazem ritual semelhante numa área reservada à qual não tivemos acesso.

336902-970x600-1

Promotora do caso Telexfree manda prender divulgador por desacato

Rapaz teria chamado a promotora de ‘diaba loira’.

Flávio definiu ação como um absurdo  (Foto: Yuri Marcel / G1)

Flávio definiu ação como um absurdo (Foto: Yuri Marcel / G1)

O clima ficou tenso após a audiência de conciliação entre Ministério Público do Acre (MP-AC) e a Telexfree nesta quinta-feira (14), em Rio Branco. Inconformado com o resultado da audiência, Flávio Arraz, um divulgador da empresa, acabou preso por desacato à autoridade, após ter supostamente ofendido a promotora do Ministério Público do Acre (MP-AC) Alessandra Marques, responsável pelo caso Telexfree.

De acordo com a assessoria do órgão, a promotora teria pedido a prisão do homem após ter sido chamada de ‘diaba loira’. No momento em que era conduzido pelos policiais, o homem disse apenas que não acreditava na ação. “Um absurdo”, comentou.

Arraz foi encaminhado para a Delegacia de Flagrantes (Defla) onde prestou depoimento e foi liberado. A promotora Alessandra Marques também depôs na Delegacia, mas saiu pelos fundos. Nenhum dos dois quis comentar o fato e o delegado responsável pelo inquérito não foi encontrado para falar sobre o caso.

Promotora Alessandra Marques prestou depoimento na delegacia (Foto: Yuri Marcel/G1)

Promotora Alessandra Marques prestou depoimento na delegacia (Foto: Yuri Marcel/G1)

Flávio foi encaminhado para a Defla em Rio Branco  (Foto: Yuri Marcel / G1)

Flávio foi encaminhado para a Defla em Rio Branco (Foto: Yuri Marcel / G1)